sábado, 28 de fevereiro de 2009

O que é ruim ainda pode piorar...


Não se trata de importunar quem deseja ressaltar eventos módicos e pitorescos de nossa cidade...A simplicidade de pequenos comentários, desde que não resvalem no simplismo, são sempre bem-vindos...

Sutileza é sempre uma qualidade apreciada...

No entanto, o jornal "ordinário" em sua coluna painel de hoje, extrapola as raias do jornalismo de coleira de quinta categoria mais provinciano e rasqtaqüera que já tivemos a oportunidade de encontrar...

Leiam a pequena nota da seção EM ALTA, do estilo in, out; up, down, on, off, ou qualquer outro neologismo provinciano macaqueador de tendências de gosto duvidoso...

"Em alta

A pintura reflexível dos meios-fios e postes de Campos. O amarelo tem deixado o visual surpreendente."


Pelo jeito quem estão em BAIXA, em queda livre e vertiginosa são o veículo e o profissional que se presta a um papel desses...

Ajustes para o "baile 2010"...

Um de nossos leitores/comentaristas/colaboradores nos cobrou por esses dias, em meio a um dos posts aqui publicados, uma análise sobre o cenário de 2010...

Estamos reticentes com tal empreitada, e diremos o porquê...

Poderíamos recorrer ao óbvio, e denunciar o longo tempo que ainda falta para o pleito, e que as nuvens da política são mais intáveis que todas as outras...

Não é só isso...Mas é isso também...!

É falta de uma perspectiva que nos dê segurança para arriscar um palpite sobre um terreno tão arenoso e ardiloso...
Não me sinto seguro para especular sobre quem " vai dançar com quem" ou "quem vai dançar sozinho e sem música" nesse "baile 2010"...

Confesso que ainda não defini na minha cabeça o quanto as demandas dos candidatos majoritários federais(candidatos a presidência)influenciará ou determinará o futuro das chapas e arranjos estaduais...
Não é demais lembrar que em 1998, por exemplo, o diretório nacional do ex-pt passou o "rodo" na convenção estadual, que senão me engano havia indicado a Vladimir Palmeira para a candidatura a governador pela sigla...
Boa parte dos desdobramentos dessa "tratorada" nós sentimos até hoje, e principalmente no Estado do Rio e no Norte Fluminense...

Há outro aspecto importante que se alia a esse primeiro: a posição do pmdb...o pmdb sempre sacrificou a possibilidade de eleger um presidente, para poder com sua capilaridade nacional, e seu peso parlamentar, mandar no presidente que outros elegeram...pelo menos essa é a idéia que sustenta sua unidade em um universo tão conflituoso, e às vezes, com antagonismos irreconciliáveis...
A definição(ou quando se trata desse partido), ou a indefinição do pmdb são importantes para a arrumação das peças desse xadrez nacional e estadual...

Esses ingredientes, que engrossam esse caldo de incertezas, repercute em nosso Estado...
Embora a fala do governador cabralzinho, o ursinho puff, seja de que tentará a reeleição, sabemos todos que no exercício da política, na maioria das situações, fala-se justamente o que se pensa não fazer...É uma forma de ação diversionista para enfraquecer o conhecimento do adversário sobre seus planos...

cabralzinho investiu todas as suas fichas na cidade do Rio porque essa é sua visão pré-fusão(Guanabara x RJ)...Um "cacoete" da cultura "zona sul" da elite de nosso Estado...O abandono do interior fluminense para impor seu nome na cidade dos cariocas, no entanto, poderá lhe custar caro por deixado flancos importantes abertos na "roça", que já demonstrou ter força para eleger um governador, sua esposa que era(e talvez ainda seja)uma maria-ninguém, que por sua vez construiu um belo cacife nacional de votos para esse político(à época), e por fim, ainda lhe deu a possibilidade de eleger sua herdeira como uma das vereadoras mais votadas, justamente no quintal do cabral...

cabralzinho está diante de vários problemas:
Não tem certeza absoluta(e muito menos confiança)de que se reelegerá governador, pois dentre outras coisas, seu governo é um dos mais medíocres dos últimos tempos...
Também não pode contar como certa sua indicação numa chapa pmdb x pt, pois nem essa possibilidade está clara, e se estivesse, seu nome teria que enfrentar um longo sereno para ser aprovado entre os "seus"....Sem mencionar que a candidatura Dilma não é um bilhete para uma viagem certa ao Olimpo...Pode levar ao reino de Hades...

Nesse sentido, parece lógico que ele se apegará ao que já tem, ou seja, o cargo de governador...Ao abdicar da disputa para a vaga de vice da Dilma, cabralzinho fortalece seus laços com o presidente Lula que necessita de um palanque para a sua candidata em um dos Estados mais populosos, mais importantes e simbólicos do Brasil: O RJ...Ao mesmo tempo, Lula necessita enfraquecer a aliança do populismo da lapa com o populismo da Baixada(os garozitos), que pode fincar o palanque de zé serra em bases populares que ele nunca teria por aqui...

Os movimentos em torno de Lindberg Farias, ex-prefeito de Nova Iguaçu, e um dos postulantes a vaga de candidato a governador no ex-pt, são sintomáticos...Os garozitos cortejam o ex-cara pintada(e atual cara de pau) para isolar cabral, e colocar uma cunha no palanque do ex-pt no RJ...cabralzinho, o ursinho puff, o corteja para isolar os garozitos, e fortalecer sua posição junto a Lula...
O ex-cara pintada e atual cara de pau, Lindberg se credencia para uma vaga ao Senado...

Há um componente a ser avaliado pelo Lindberg...A aproximação aos garozitos(da lapa e da baixada) pode lhe custar muito internamente, no ambiente doméstico do ex-pt...A postura de ataques a Lula, e a biografia(vida pregressa) dos garozitos empurram o ex-pt para o colo de cabralzinho, ursinho puff, e deixam transparecer que o real desejo(ação diersionista) do Lindberg é aumentar seu cacife na negociação, e não se expor a uma candidatura com poucas chances, e contra o desejo do presidente...Vejam o caso do Alessandro Molon, o molóide, no pleito último para a prefeitura do Rio...Ficou falando sozinho, como "pobre na chuva"...

Por isso o Lindberg precisa ajustar o ritmo certo para não parecer "esperto demais", nem depois ficar isolado em uma candidatura esvaziada...
Nem tão rápido que pareça covardia, nem tão lento que pareça provocação...!
Já o garozito da lapa tem poucas possibilidades que não sejam se arriscar a uma candidatura ao governo do estado, com algumas nuances que podem tornar seu "inverno russo" mais rigoroso...
Não é mais uma novidade, muito menos um garotinho, e sua dinastia já ocupou por 08 anos o governo, que lhe traz os desgastes inerentes a administração...
Não tem espaço no partido ao qual estám filiado(sabe-se lá até quando) e sequer possui espaço de manobra para tentar um plano B, como uma candidatura ao Senado pelo pmdb...Essa vaga o cabralzinho guarda como importante instrumento de negociação, e dos seus planos não faz parte revitalizar o populismo dos garozitos(da lapa e da baixada)...
Resta ao garozito da lapa seduzir zé serra de que pode lhe conferir um palanque no RJ...Por isso a eleição da esposa-títere era crucial, e foi tratada como "questão de Estado"...Chegou ao limite de se esconder da campanha para não ameaçar a vitória com sua rejeição local...E quem conhece de perto o "escondidinho da lapa" sabe o quanto custa sacrificar sua vaidade...Isso demonstra como considerava importante o pleito...
Quando se posiciona com ar blasé, e diz que vai-não-vai, que tudo depende, blá, blá, blá...o garozito da lapa tenta minimizar seu desespero: sabe que a candidatura é sua única opção de continuar na política, mas pode ser (e é bem provável)que seja seu túmulo...
Um paradoxo...
Bom, depois continuaremos esses rudimentos de ilações...Em breve...

Espaço dos leitores...




Veja aí a raridade que um dos nossos leitores trouxe para nosso blog, através do e-mail...O nome do personagem é "reizinho"...

Ele associa essa tirinha a um dos nossos personagens da política regional mais conhecidos...

Alguém se arrisca a dizer o nome do "i-no-mi-ná-vel"...

Clique nas imagens para poder ampliá-las...
Atualização às 09:00-Esse comentário de umdos nossos comentaristas/colaboradores é genial...Compartilho com vocês:
O reizinho era um GAROTINHO muito chato e mandão, ele queria mandar em todas as coisas do seu reino, fez leis absurdas como dormir de gorro na primeira quarta-feira do mês e outras tantas tolices.
O tempo todo ele mandava todo mundo calar a boca até seus conselheiros, o povo ficou com tanto medo dele que ninguém mais no reino sabia falar.
Quando todas as pessoas pararam de falar um dia ele ficou entediado, então resolveu ir ao reino vizinho procurar um sábio para fazer seu povo voltar a falar.
Este sábio explicou que, para o seu reino voltar a falar era preciso achar uma criança que soubesse falar, e esta criança quebraria a maldição. E então o reizinho mandão saiu em busca da criança e acabou por encontra-lá e ela falou: cala a boca já morreu!
Quem manda na minha boca sou eu!
Neste instante o reino voltou ao normal com todos falando e alegres, o reizinho dizem que foi embora na forma de sapo, esperando que uma princesa o encontre e o transforme em um príncipe.
Ainda resta a esperança da maldição ser quebrada, pode demorar uns 4 anos, vai saber... RS
Bom final de semana!
28 de Fevereiro de 2009 08:49

Espaço dos leitores...




Recebemos da Professora Norma algumas fotos, divulgadas pela internet, sobre o conflito agrário em PE, que terminou com a morte de quatro milicianos armados que tentavam recuperar essas imagens que flagraram-lhes de arma em punho, em total e completa afronta a Lei...

Como já dissemos, que se faça justiça e se puna os culpados se assim forem declarados os evnvolvidos...

Mas a "postura" dos latifundiários(evidenciada em seus jagunços) não parece nada com o discurso de "respeito a lei e a ordem pública" que os meios de comunicação tentam lhes colocar na boca...

Nunca é demais lembrar: só o Estado pode usar a força para cumprir a Lei...A nós cidadãos cabe recorrer a Justiça, e não formar milícias para fazer valer seus "direitos" a qualquer preço... 


sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

O contra-ataque conservador...ou o revisionismo dos canalhas...

Recebi hoje um e-mail da ótima jornalista Patrícia Bueno, editora do caderno de cultura do jornal monitô-aí...

Trata-se de um manifesto de repúdio a um editorial da Folha de São Paulo, publicado no dia 17 de fevereiro desse ano...

Intelectuais, militantes políticos, ex-perseguidos pelo regime, e toda a sociedade que luta contra o autoritarismo deve cerrar fileiras contra a onda canalha-revisionista que começa a tomar corpo no Brasil e no resto do mundo...

Coube a Folha de São Paulo, grupo comandado pela família Frias, cujo patriarca é conhecido por um episódio de intolerância na campana presidencial de 2002, onde em um um jantar para o então candidato(e favorito) Lula, Frias se retirou da mesa e disse que não dividiria pratos com alguém com a "origem" do metalúrgico-presidente, a tarefa de dar voz aos canalhas...

Esse movimento não é inédito, e poderíamos dizer que ele surge como ondas, geralmente quando as teses do ultracapitalismo estão em xeque, e há um quase consenso da relevância do papel do Estado, não só como "espectador" e garantidor das farras financistas, mas como indutor de desenvolvimento e distribuidor de riqueza...

Das teses revisionistas-canalhas da História nascem a "pan-intolerância" que alimentam ódios seculares e suas tragédias humanitárias...

Foi assim na crise de 1929, e desembocamos na II Guerra Mundial...

Na Europa ressurgem os canalhas que negam o Holocausto, e na ausência de provas que corroborem seus delírios, apelam para questionamentos quantitativos, ou númericos, como se esses fossem critérios para medir a desgraça dos perseguidos, mutilados e assassinados pelo "crime" de serem diferentes, ou pensarem diferente...

Seis mil, seiscentos, seis milhões de judeus...Não importa...Todo o mundo deve se levantar e afastar de toda a forma a possibilidade de governos mobilizarem a máquina estatal que controlam para sistematizar crimes de ódio e lesa-humanidade...

A Folha de São Paulo rasga sua máscara de sua face autoritária, elitista e sangüinária, e a julgar pelo silêncio de seus pares, trouxe junto todo o PIG...
Como já dissemos, jornal no Brasil é um artigo de elite, feito para elite...São 200 milhões de habitantes e 7 milhões de tiragem...A mídia brasileira não conseguiu se democratizar um veículo que está à beira da extinção...E se dizem defensores da "democracia"...Qual democracia...?

Hoje, a Folha de São Paulo escreve um dos capítulos mais sujos de sua história, e reencontra-se com o crime que ajudou a ser executado em 1964...

Leia o manifesto:

REPÚDIO E SOLIDARIEDADE
"Ante a viva lembrança da dura e permanente violência desencadeada pelo regime militar de 1964, os abaixo-assinados manifestam seu mais firme e veemente repúdio à arbitrária e inverídica “revisão histórica” contida no editorial da Folha de S. Paulo do dia 17 de fevereiro último. Ao denominar “ditabranda” o regime político vigente no Brasil de 1964 a 1985, a direção editorial do jornal insulta e avilta a memória dos muitos brasileiros e brasileiras que lutaram pela redemocratização do país.
Perseguições, prisões iníquas, torturas, assassinatos, suicídios forjados e execuções sumárias foram crimes corriqueiramente praticados pela ditadura militar no período mais longo e sombrio da história política brasileira. O estelionato semântico manifesto pelo neologismo “ditabranda” é, a rigor, uma fraudulenta revisão histórica forjada por uma minoria que se beneficiou da suspensão das liberdades e direitos democráticos no pós-1964.
Repudiamos, de forma igualmente firme e contundente, a “Nota de redação”, publicada pelo jornal em 20 de fevereiro (p. 3) em resposta às cartas enviadas à seção “Painel do Leitor” pelos professores Maria Victoria de Mesquita Benevides e Fábio Konder Comparato. Sem razões ou argumentos, a Folha de S. Paulo perpetrou ataques ignominiosos, arbitrários e irresponsáveis à atuação desses dois combativos acadêmicos e intelectuais brasileiros. Assim, vimos manifestar-lhes nosso irrestrito apoio e solidariedade ante às insólitas críticas pessoais e políticas contidas na infamante nota da direção editorial do jornal.
Pela luta pertinaz e consequente em defesa dos direitos humanos, Maria Victoria Benevides e Fábio Konder Comparato merecem o reconhecimento e o respeito de todo o povo brasileiro".
A minha assinatura já está lá e é de nº1784. Agora é com vocês!
Não vamos deixar que o desrespeito e a intimidação retire de nós a nossa liberdade civil, duramente conquistada. Aqueles que acham que o Brasil não tem História é porque não leram ou não participaram. Participe daqui pra frente!
Se puder, divulgue o Manifesto!


assine:petitions.com/petition/solidariedadeabenevidesecomparat/index.html

A porta de entrada para a História...

Há várias formas de entrar para a História...poderíamos dizer que a maioria de nós "entra" para a História diluido junto a história de muitos outros dos nossos pares...

Outras biografias se destacam, e por várias razões...E sempre haverá um bocado de controvérsia sobre o teor do epitáfio desses personagens...

Getúlio Vargas escolheu uma forma dramática ao extremo para marcar seu nome no cenário político republicano...
Barak Obama é o primeiro presidente negro eleito nos EEUU...

Temos alexandre macabro que será lembrado como pior prefeito da História de Campos dos G..

Do outro lado temos o napoleão da lapa, que "torrou" todo seu capital político(os tão falados 15 milhões de votos)em escândalos como pecado capital e segurança s/a, o que o reduziu a triste tarefa de "auxiliar escamoteado" da eleição de sua títere...o "escondidinho da lapa"...

Fico a me perguntar como pode uma pessoa que chega ao degrau mais alto de sua carreira profissional,  é escolhido para chefiar um dos poderes da República, o stf, sacrificar toda a importância de seus feitos, saberes e competências para servir ao jogo do que há de mais execrável na cena política brasileira, conspurcando a liturgia de seu cargo, e a própria credibilidade da instituição que dirige...

Depois de protagonizar uma "palhaçada" como a dos "supostos grampos", caso Veja/Abin/Satiagraha/PF, e de emprestar seu nome a uma das mais sórdidas tramas da era republicana(daniel dantas/opportunity), o presidente do stf sai mais uma vez de sua toca(ou será toga)para "cagar regras" a outros poderes, cindindo o equilíbrio e autonomia que deveria vigorar entre eles...

É claro que um crime motivado por conflitos pela posse da terra nesse país são gravíssimos, e merecem toda a atenção de todos, inclusive nossas altas autoridades...

O que envergonha o stf, nosso sistema jurídico e os operadores de direito em geral, é ver tanta superficialidade e leviandade a serviço da desconstrução do governo federal...

Antes mesmo do término de qualquer investigação, e açodado(como sempre) pelos microfones e câmeras, o ministro do stf pôs a deitar conclusões sobre o fato e suas cirscunstâncias, sem que uma única prova sequer tivesse sido apresentada, ou qualquer indício ou movimento da Polícia Civil de Pernambuco que nos autorize a emitir "pareceres" sobre o caso...É possível que nem a portaria do Inquérito Policial haja sido lavrada...

Foi além sua excelência, e "sentenciou" todo o movimento do MST, repelindo o repasse de verbas públicas a "organizações criminosas", como se o ato de um, ou de alguns de seus integrantes justificasse a "criminalização" de um movimento social que, em pleno século XXI, ainda luta por uma questão que já foi resolvida em quase todo mundo "civilizado"...e CAPITALISTA...a Reforma Agrária... 

Sobre a injustiça da divisão das terras nesse imenso e rico país...Nenhuma palavra...

Na sua sanha incriminatória, o ministro expôs todo seu conservadorismo, e ficou nú...
Não me recordo de ter visto o ministro fazer nenhum pronunciamento em repúdio a outras vítimas desse interminável e sangrento conflito...
Aquelas que morrem do outro lado da cerca...os milhares de militantes, que como Chico Mendes e Doroth Stang tombaram por acreditar em distribuição de riqueza desse país...Ou ainda sobre os fiscais da Justiça do Trabalho mortos em Unaí a soldo do maior plantador de feijão daquela região, e prefeito da cidade...
Nesse episódio(dos fiscais do TRT), estão presentes todos os elementos "terroristas", ou seja, uma organização criminosa se forma para atacar o Estado e os representantes de seu poder de polícia...Nenhuma singela fala do ministro em homenagem as vítimas e suas famílias...

Nenhuma palavra do ministro para realçar a desproporção de mortos entre os dois lados: militantes e latifundiários...! A taxa de mortalidade de militantes para cada miliciano dos fazendeiros é maior que a de palestinos em relação ao israelenses, na Faixa de Gaza...

Reafirmamos que repudiamos qualquer forma de violência, e nesse episódio todos os culpados devem ser punidos na proporção de sua participação para consumação dos crimes...

No entanto, extrapolar a questão para auferir ganhos políticos não é uma papel adequado ao guardião-mor de nossa Constituição...
Presumir que o governo "financia" o crime, e a ele se acumplicia, quando investe nos assentamentos rurais é um pensamento tão tosco, quanto imaginar que o governo e as montadoras de veículos subsidiadas por ele são cúmplices nas mortes em incidentes de trânsito...

Pelo jeito, sua excelência, o ministro que sonha em ser presidente, escolheu a porta dos fundos da História...

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Da série contos da TrolHa: deus...ou a úlitma viagem de paulo coelho...!

Narrador: -"O ar era tão fresco que a impressão que sentia pode assim ser definida:"

-se eu nunca mais respirar um ar tão puro, com certeza estarei morto...!

Depois de 28 anos vivendo próximo a escória, literalmente na sarjeta, esticando ao limite a máxima sexo, drogas e rock'n'roll, essa era a primeira vez que respirar não parecia uma tortura, às vezes lenta, às vezes rápida, tortura do cotidiano...E o pior que respirar nem era a única, havia outras torturas cotidianas...

Voz do diretor:"-corta, corta, corta"...Era a voz que ecoava no set de filmagem do seu primeiro longa...!
Imediatamente, a voz do locutor silencia, e ficam todos a esperar, com respiração suspensa, como se esperassem uma sentença, veredicto, ou praga divina...
(...)

Outro narrador:
Alguns entre eles realmente acreditavam que catástrofes colossais e planetárias são obra da ira de alguém...

Pensando bem...às vezes tudo fica tão irracional que só podemos imaginar tais fatos como obra da "irracionalidade humana", afinal tanta desgraça não pode ser só obra do acaso, alguém tem que inventar e executar tais tragédias...E por derradeiro, nos parece que só nós temos consciência disso...

O diretor-deus então proclamou:
"-isso aqui não é um filme de propaganda religiosa, chamem o roteirista e mandem mudar essa introdução..."

(...)

Narrador:
"Bom...ele pensava:
"-hoje, aqui, neste mosteiro,e a refletir sobre tudo que fiz, de tudo que vi e ouvi falar sobre deus, descobri que as palavras mais sábias foram ditas por uma pessoa que eu execrava...Um corretor da bolsa, um desses yuppies da década de noventa, daqueles de psiquê-du-role de contos de Stephen King..."

Ele ruminava tais fragmentos de pensamento/memória, e quase podia sentir o cheiro da droga mais pesada que havia provado, e da qual tentava se curar: estava limpo há quatro anos, dois meses, 4 dias e 21 horas...
A frase do yuppie não lhe saía da cabeça...Na verdade não era uma frase, e não a classificava como tal para diminuí-la, mas sim para ressaltar sua enorme capacidade de síntese e comunicação...

Outro narrador:
"- cara, eu descobri deus...acreditar em deus é isso...é como uma droga super poderosa...você fica tão paranóico, tão "macacado" que começa a pensar que sua última salvação é deus, aí você se converte, nem tanto porque acredita, mas pela pressão da paranóia que diz que só deus pode salvá-lo...
Sabemos todos: não é porque sou paranóico, que não estão me perseguindo...
Sobrevivência é o instinto mais caro ao homem, não fosse por isso, em uma história biológica tão recente frente a outras espécies, nenhuma havia dominado/transformado tão rápido o mundo,  quanto o ambiente, outras espécies, e principalmente a si mesmo...acreditar em deus é nosso maior instinto de sobrevivência, e isso não quer dizer que ele exista além de nossas cabeças...

(...)

Outro narrador continua:
Ele continuava, e aquelas palavras martelavam como sinos, como cânticos repetitivos, canônicos:
"-Na minha vida na bolsa de valores, aprendi a enxergar deus como um grande corretor... um grande corretor que pode te vender seu sonho de vida sobre medida...você pode ser um cara certinho, sucesso, hipócrita, e tudo mais, ou ser do tipo escória, rebelde, impulsivo e algo inteligente...ops, e não menos hipócrita...!
Enfim deus pode te vender qualquer tipo de vida que você sonha...
Bom, você deve estar perguntando pelo diabo...Bom o diabo é o cobrador de deus...o sofrimento do Inferno é o castigo pelos que fazem acordo com deus e não cumprem...

(...)

Qual o preço:

Sua alma...!


Créditos finais:

estamos sem crédito.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

O fim da ciência e o fim da história...

Alguns cientistas sociais e analistas políticos temem que o período de trevas as quais estaremos imersos, aqui no pântano goitacá, durante a dinastia dos mil patetas da lapa, acabará por findar nossa História como a conhecemos...
De acordo com esses especialistas, haverá uma corrosão das instituições e dos entes de poder, uma cooptação selvagem dos setores organizados da sociedade civil, e um massacre da oposição, que lançará essas terras na mais completa barbárie, onde voltaremos a adorar antigos totens e fazer danças e rituais místicos em torno de símbolos e ídolos da fé política cega e irracional...

Todo debate e interlocução política será varrido pela lógica enfurecida das hordas tangidas como bois rumo aos currais eleitorais...

O começo dessa nova(velha) era já dá sinais de seu alvorecer...

A prefeita decretou o fim da metereologia...Não é mais necessário recorrer a estações pluviométrcias, barômetros, satélites, e analistas...

Basta consultar os decretos municipais de emergência, e lá todos saberão onde chove, e onde não há chuvas...

Até daqui a 90 dias a Lagoa Feia continuará sob o signo das precipitações rosianas...

Revoguem-se as disposições em contrário...! 

Sem retoques...

O texto publicado pelo jornalista Paulo Thomaz, em seu blog paulothomaz.blogspot.com, aborda com profundidade e seriedade necessárias a conjuntura na qual está inserida boa parte de nosso jornalismo...

É uma reflexão que ultrapassa os limites das redações, e se revela fundamental para a discussão de conceitos caros a nossa Democracia...

Vale a pena conferir o texto: A utilidade de uma farsa, da lavra de Alvaro Britto...o endereço repetimos: paulothomaz.blogspot.com

No reino do garoto mominho tudo é possível...emergência rima com cadência...!

O nosso leitor/colaborador Tramem fez o questionamento, e fiquei a pensar...Bom, se o argumento para adiar o Carnaval eram as cheias, e o período de emergência, e a própria prefeita "decretou" que as cheias e a emergência continuam pelo diário oficial, o que mudou...?
A gravidade dos problemas que impediram os desfiles, ou a necessidade de realizá-los para reaver os acordos políticos com os "representantes das agremiações"...?

Na verdade, argumentos e fatos pouco importam na construção da "realidade imaginária" do séquito da lapa, o bloco dos mil patetas...!
Com certeza apresentarão uma leitura distorcida, que melhor caiba em suas táticas de dominação...

Vamos aos nossos palpites...

O setor de desfiles de Carnaval é bem distinto do "esquema" de shows e trios-elétricos...Esses últimos têm uma estrutura orgânica mais bem definida, e restrita a poucos grupos e interesses particulares, afinal o ramo se divide entre meia dúzia de "empresários"...
Nesse metiêr há aspectos políticos, mas o principal motor dos trios é o dinheiro, portanto, a definição de alocar os recursos para realizar esses eventos obedece a uma lógica antes financeira que eleitoral...Não há comunidades inteiras e seus cabos eleitorais envolvidos...

Logo, assim que assumiu, a prefeita e seus patetas da cultura trataram de "isolar" os carnavalescos de desfile, uma vez que aquele grupo representa interesses muito mais dilúídos e desorganizados, e junto a base eleitoral dos patetas da lapa...
Na impossibilidade de enfrentar a reorganização e "enquadrar" a "goela larga" das agremiações e seus donos, a prefeita tratou, junto com seu marido, de inventar um argumento que sensibilizasse( a palavra certa é chantagem)a população mais pobre a abrir mão de sua única diversão...

Do ponto de vista orçamentário, a expectativa é de decréscimo da arrecadação municipal, com a queda dos reapsses dos royalties...Ora, ora, ora...então teremos, em tese, menos dinheiro disponível em maio do que tivemos esse mês...Ou não...?

Não faltavam recursos para promover os desfiles, faltou coragem para definir critérios e normas para o gasto do dinheiro público...

Então, com o distanciamento oportuno proporcionado pelo adiamento, e a sinalização de que detêm o poder de decidir, a prefeita e seus patetas da cultura, se ocuparão de "ajustar" os carnavalescos e suas demandas a agenda política-eleitoral do séquito da lapa...

O adiamento dos desfiles foi apenas um "freio de arrumação" para mostrar ao setor que há novos donos das chaves do cofre, e que agora é preciso "comer na mão" desses...

Por isso não importa se em maio emergência e escolas de samba desfilarão pela "mesma avenida"...O negócio é "afinar a bateria", criar "alegorias e adereços", "inventar um enredo" para "evoluir" rumo a 2010...

Sob as cinzas do jornalismo de coleira...

É claro que os festejos de Momo hegemonizam o noticiário nessa época...O Carnaval é nossa catarse coletiva que nos redime, e nos condena como povo...Nada mais justo que todas as atenções se voltem para rebolados, alegorias e batucadas...

Mas não deixa de causar estranheza o silêncio do PIG local sobre a situação colombiana...Em alguns posts aí abaixo, comentamos que o presidente Álvaro Uribe Vélez enfrenta uma das mais importantes e graves crises institucionais de seu mandato, onde uma rede de espionagem e escuta ilegal assombra os corredores palacianos mais próximos de seu gabinete...

Tudo bem, tudo bem, o caríssimo leitor perguntará: onde a novidade...? o que nos interessa a Colômbia...?
Nada e tudo...

Se levarmos em conta o histórico recente das relações institucionais entre os dois países, Brasil e Colômbia, e o pouco fluxo de comércio internacional que diminuiu nosso vizinho latinoamericano, poderemos afirmar que pouco nos interessa a Colômbia...

Mas sabemos que nas intrincadas relações geopolíticas internacionais, e no xadrez diplomático que reflete em aspectos internos da disputa por hegemonia política em cada país, o rumo o qual trilha a Colômbia nos diz respeito, e muito...

Não esqueçamos que recentemente, quando ainda gozava do apoio da dinastia bush jr e dos EEUU, o presidente colombiano posou de "xerife" local, e tentou por aqui reeditar a doutrina anti-terror que desconsidera fronteiras e soberanias, como foi o caso da invasão do Equador...Esse episódio quase desestabilizou o frágil equilíbrio local...

Agora, o paladino da democracia, o caçador das FARC, festejado por toda nossa imprensa conservadora como "exemplo" a ser seguido, inclusive por sua inclinação automática pró-EEUU, se enreda em um obscuro evento de ataque as instituições democráticas em seu país, onde opositores, jornalistas, parlamentares, magistrados e até integrantes do próprio governo são alvo da violação de sua privacidade...

Dentro dessa linha de raciocínio,perguntamos: e se fosse Hugo Chávez...? Como se comportaria nossa mídia...?
Com certeza, nosso PIG faria um "recuo" em suas baterias carnavalescas, para evoluir a ala antibolivariana em meio ao noticiário...
É possível que até nossos "valorosos" parlamentares DEMO-TUCANOS subissem em alguma tribuna, parlamentar ou midiática, para enfrentar esse perigo a normalidade democrática do Cone Sul...
Reportagens, depoimentos, análises de especialistas, e até a "míriam pitonisa leitão" seriam convocados por entre confetes e serpentinas a bater o bumbo contra o presidente venezuelano...Editoriais circunspectos na voz do willian "bonus"...Ahhh, e claro: crônicas inflamadas do imbecil de encomenda, arnaldo jaburu...

Mas como se trata de Álvaro Uribe, "um aliado estratégico", resta um silêncio de cinzas, e você leitor, provavelmente, nunca saberá o que se passa por lá...

Faz sentido...

Nada como um Carnaval fora de época para um governo sem rumo...

Acidente aéreo...








Um Boeing 737-800, vôo TK 1951 da Turkish Airlines, procedente de Istambul com destino a Amsterdã, caiu a pouco mais de 100 metros da pista A9 do Aeroporto Internacional de Schiphol, na cidade holandesa...

A aeronave se partiu em três com o choque, minutos antes de sua chegada ao destino, e as notícias sobre mortos são contraditórias...Enquanto a TV holandesa anuncia cinco mortos entre os 135 passageiros, as autoridades turcas negam que haja vítimas fatais no incidente...

Também não há informações sobre possíveis causas do pouso forçado...

Embora não sejamos especialistas no assunto, aí vai um palpite: pela foto pode se observar a violência do impacto, e a ausência de chamas pode indicar que os tanques estavam vazios, ou seja, o avião pode ter caído por pane seca...


Atualização às 12:47-O número total de vítimas fatais é de nove passageiros.

Fotos: Reuters/El País.
Fonte: El País.


Em casa de pecadeiro capital o telhado é de vidro...!

Nada como "cagar regras" para o governo dos outros...As declarações do deputado federal pudim de chuchu(não faz a menor diferença)sobre a necessidade de que o INSS realize concurso público para provimento de cargos, principalmente na perícia médica, não deixa de ser um acinte ao bom senso...
Está lá no o(r)di(n)ário de hoje: 
Deputado pede a ministro concurso público para INSS

Não pelo mérito da questão, pois todos nossos leitores já sabem que somos defensores intransigentes do concurso público como única forma de acesso a carreira no funcionalismo...
Também somos partidários da tese de que a melhoria dos serviços prestados está diretamente ligada com a qualidade republicana desse vínculo, onde os "contratados" de forma improvisada, sempre prestarão contas aos seus "padrinhos", em detrimento do contribuinte...

O que espanta é ver um deputado federal ligado a um grupo político que detesta concurso público, e que nas suas passagens administrativas têm utilizado toda a sorte de chicanas jurídicas e orçamentárias para contratar de forma inconstitucional, defender ardorosamente a realização de concurso em outro nível de governo, nesse caso no INSS, autarquia do governo federal...
Só para que não caia em esquecimento: a prefeita responde a ação por improbidade administrativa, justamente por contratações ilegais no DETRAN/NUSEG, quando foi governadora...

Os mil patetas da lapa devem estar à caça de um novo recorde: no prazo mais curto de tempo, têm que demonstrar a todos como se contradiz nos gestos todas as "intenções" anunciadas em campanha...Pelo ritmo, vão conseguir fácil, fácil...!


terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O cinismo dos mil patetas...

A bem da verdade, quem ler a íntegra do decreto municipal que prorroga o estado de emergência, tendo como justificativa as cheias provocadas pelo acréscimo de chuvas na região relacionada(bacia da Lagoa Feia), vai ficar com a impressão de que os verdadeiros "patetas" somos nós, eleitores e contribuintes...

Não é demais lembrar que as denúncias do telhado de vidro, que revelaram ao país e ao mundo, o pior governo da história de Campos dos G., tiveram grande parte de suas raízes em períodos de emergência, após as cheias de 2006/2007...

Destacamos aqui um pequeno trecho do decreto publicado no blogue do Ricardo André, ricandrevasconcelos.blogspot.com/
(...)
CONSIDERANDO que a continuidade
de ocorrência de chuvas intensas na região
da Bacia hidrográfica da Lagoa Feia, com
considerável índice pluviométrico, agravam
ainda mais a situação de prejuízo e risco já
existentes;

(...)
Mais cara-de-pau...? Impossível...
Até entendemos o desespero dos mil patetas em defender de todas as formas esse (des)governo, que em tão pouco tempo já se mostra condenado a repetir os erros do passado, e pior, criar outros mais graves...

Deve ser decepcionante para esses pobres imbecis fazerem o papel de defender o indefensável...

Senão vejamos:
Repetem-se as práticas para contratar cabos eleitorais, e na ausência de concurso público; manipula-se a verba de gabinete e agracia-se os edis para garantir apoio, e calar a fiscalização; reeditam-se com os ex-telhadeiros de vidro acordos inconfessáveis; transformam-se promessas de campanha em letra morta ou desfigurada, como é o caso do estelionato eleitoral da passagem de ônibus a 1 real; sufoca-se a transparência prometida em desculpas desfarrapadas, e agora, o grand finale:

Um decretinho de emergência para acertar as contas, sabe-se lá com quem...


O soprador e as marchinhas...

As marchinhas de carnaval parecem ter retomado seu lugar de destaque, do qual nunca deveriam ter sido apeadas...

Na capital desse nosso Estado, há alguns anos, toma força um movimento de fortalecimento das formas mais espontâneas de manifestações carnavalescas, como resposta a "privatização" do Carnaval, sob os auspícios do Estado, de algumas corporações e setores da sociedade...

Os blocos, desfiles e bailes de "rua", animados pelas bandinhas, pelos cordões e baterias, motivaram a criação de novas marchinhas e a lembranças daquele acervo já existente...

Nos dias atuais, temos concurso de marchinhas, que dá visibilidade aos autores e fortalece o gênero como uma das vertentes carnavalescas mais criativas...Acontece todos os anos na Lapa, com produção da Prefeitura do Rio...

Em Campos dos G., um dos nossos mais inquietos blogueiros tomou para si a tarefa de repercutir a importância das marchinhas como trilha sonora do reinado de Momo...É o Gustavo Soffiati e o seu sopradordevidro.blogspot.com...

Um trabalho execelente de pesquisa, que bem pode inspirar novas composições e o gosto pelas marchinhas carnavalescas...

Vale à pena conferir...

Hollywood, o Oscar e a esquizofrenia...

Ótimo artigo da revista The Economisr em sua página eletronica...O título não poderia ser mais sugestivo: And the loser is...(e o perdedor é...), um trocadilho com o bordão dos mestres de cerimônia da entrega do mais importante prêmio da indústria cinematográfica: O Oscar...

O cerne da questão, prosposta pelo texto é justamente esse: O Oscar ainda importa, e para quem importa...?

Ressalta as contradições mais explícitas da premiação e outras nem tanto...

Primeira constatação: a audiência do evento despenca a cada ano, e nessa última transmissão apenas 32 milhões de estanudineses sintonizaram na entrega da estatueta dourada...Três vezes menos que a final do Superbowl(finais do campeonato estadunidense de football da NFL)...

E o pior...teve menos audiência que a estréia de um programa tipo reality-show, An American Idol, que tem cópias franqueadas por aqui, do tipo Ídolos, produzido a apresentado pelo SBT, senão me engano...

Dentro desse contexto, que demonstra o gradativo desinteresse dos estadunidenses por um dos seus maiores ícones: o cinema e a indústria de Hollywood, está de certa forma atrelado a uma contradição que vem corroendo a relevância da Academia...

Os cinco indicados para o prêmio de melhor filme somadas as arrecadações de bilheteria até o momento, juntam pouco mais de US$ 275 milhões, enquanto apenas The Dark Knight(O Cavaleiro das Trevas) faturou sozinho mais de US$500 milhões...
Como prêmio da indústria para os melhores dessa atividade, o Oscar subverte sua função ao tentar atrelar sua marca a um conceito low-profile de filmes, os chamados filmes autorais, em detrimento dos blockbusters que mantêm viva a magia de Hollywood...ou seja, ao tentar "intelectualizar" suas indicações e prêmios, a Academia "deslegitima" o "cinemão" que lhe dá causa...O Oscar é para premiar aspectos da grandiosidade do cinema estadunidense, e não a sua intrsopecção, salvo raríssimas exceções...

Quando se enreda nessa "esquizofrenia", o Oscar acaba por esvaziar Hollywood, como foi publicado pela revista...

As Tom Shone observes in his insightful book, “Blockbuster”, Hollywood spends nearly all its money and energy working out what teenagers want and cravenly giving it to them. Then, once a year, it pauses to ask: “But is it art?”.(Como Tom Shone observa em seu relevante livro,"Blockbuster", Hollywood gasta aproximadamente todo seu dinheiro e energia em descobrir o que adolescentes querem e dão para eles. Então, uma vez por ano, eles páram para perguntar: "Mas isso é arte?")

Aventuras culinárias...

O blog da Ana e da Natália, saborehistorias.blogspot.com motivou-me a compilar algumas receitas já conhecidas, e outras criações, e ou adaptações...

Juro que tentei postar essa receita no blog Sabor e Histórias, mas a palavra de verificação travou e não me permitiu a publicação por lá...

Bom, aí vai...

Aí vai uma de minhas "criações" culinárias... 
Bom, antes um pouquinho da história desse prato, que deriva de outra receita...
Não sei bem definir se temos um prato novo, ou uma mera adaptação... 
A estrutura (idéia)da receita se mantém, se bem que houve alguma alteração dos ingredientes principais...bom, sei lá, vocês decidem... 
Em uma ocasião lá em casa, recebi um telefonema de um amigo que avisava de sua chegada para o almoço... 
Bem, quem tem amigos(amigos de verdade)sabe que só eles podem nos surpreender com visitas após longos hiatos de ausência... 
Quase sempre estamos despreparados, muito embora os verdadeiros amigos se deleitem com qualquer coisa, até(ou principalmente) um bom "mexidão" de feijão, ovos, farinha, cebola e lingüiça...  
Nesse dia, restavam-me alguns ingredientes, que agora relaciono para a receita que chamei de filé de frango à francesa, mas minha filha re-batizou de "frango à fantasia", pelo colorido do prato: 1KG de peito de frango em filés. 
2 ou 3 cenouras sem casca raladas em tiras, como batata-palha(manter separadas e cruas). 
1 ou 2 cebolas cortadas em tiras longitudinais. 1 lata de ervilha. 
1/2 KG de presunto, cortado em tiras finas. 3 cl de sopa de mostarda amarela. 
3 cl de sopa de molho inglês. 
azeite de oliva.  

Bom, uma das vantagens desse preparado é a rapidez, e o bom equilíbrio entre a suavidade da carne de frango com o gosto mais ativo da mostarda e do molho inglês... 
A cenoura, no lugar da batata palha(usada na versão original do filé à francesa)confere o tom doce na combinação agridoce...  

Cerca de 20 ou 30 minutos antes do amigo chegar, lá estava o frango à fantasia pronto, depois de ter sido assim preparado: Use uma frigideira ou panela grande com tampa, onde você fritará o frango no azeite...

Terminada a fritura, separe o frango, adicione mais um pouco de azeite na panela, e doure ali as cebolas...junte o presunto, e mantenha o cuidado para não queimar as cebolas, nem o presunto...junte o molho inglês e a mostarda... Por derradeiro, junte a cenoura, aos poucos, e a deixe marinar nesse "caldo", misture a ervilha e termine sem "cozinhar" totalmente a cenoura, mas sem deixá-la, por outro lado, crua...  

Sirva com arroz branco...e um bom vinho branco de sua preferência... 

Ahhh, tempere com ótimas companhias e histórias...

O Flamengo e as cinzas...

De tudo um pouco já foi dito sobre o Flamengo e sua vexaminosa derrota para o Resende no último sábado...

A análise sobre futebol no Brasil, e principalmente, no Estado do Rio de Janeiro, no entanto, não se resume a fatores esportivos, técnicos e táticos...

Por aqui vicejam os mais antigos vícios administrativos e gerenciais, que tornam grandes clubes com suas marcas de alto valor agregado um poço sem fundo, insolúveis e totalmente dependente dos favores de diversos credores: públicos e privados...

Imagine você que 35 milhões de pessoas declarem sua preferência por um clube, em locais espalhados pelo mundo inteiro, em um universo de milhares de agremiações futebolísticas...
Os dividendos que poderiam ser auferidos com a exploração comercial e de marketing dessa "paixão" são inenarráveis...

Mesmo assim, temos um Flamengo à míngua, que chega às vesperas de um jogo de semi-final da Taça Guanabara com salários atrasados desde dezembro...

Já que o governo federal tem, de forma justíssima, endurecido as negociações com as empresas que necessitam de financiamento público para vencer a crise econômica mundial, nós perguntamos: 
Como se justifica tanta leniência com os clubes, que agora têm nos seus caixas um fluxo de dinheiro público(loteria time-mania), e ainda foram beneficiados com alongamento de suas dívidas fiscais e previdenciárias por longos anos e com atualizações monetárias subsidiadas...????
Como aceitar que recebam dinheiro público, e ainda desrespeitem o direito de seus trabalhadores...????

Fica evidente que as autoridades do executivo, legislativo, judiciário e de outros entes, muitas delas ligadas organicamente a clubes de sua preferência, continuam a fazer "populismo" com dinheiro do contribuinte ao tratar os clubes com deferência "paternalista", algo como se fossem instituições semi-estatais...

Ninguém duvida do poder aglutinador e da importância cultural do futebol na vida brasileira...
Mas dar essa devida importância a essa manifestação esportiva é manter as relações em níveis republicanos e formais...

Enquanto esses vínculos não amadurecerem, os clubes continuarão a ser a casa-da-mãe-joana, cartolas se manterão como "cafetões de jogadores", os jogadores serão eternos debilóides tutelados, o torcedor viverá frustrado, e o contribuinte...?bom, o contribuinte como sempre, pagará a conta...





segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Da série TrOlHadinhas...

TrOlHadINHas são perguntinhas incômodas mas necessárias...

Só para não cair no esquecimento:

1-O que tem nas fitas das TUCUM...?
2-Onde anda álvaro lins...?
3-quem contratou os shows do verão esse ano, quem é a equipe "secreta" da prefeita, anunciada pelo extinto presidente da fcjol em seu blog...?
4-quais foram as modalidades de contratação da programação visual do verão e da pmcg...?
5-para que mais 90 dias de emergência, para socorrer quem...?
6-quem manda na pmcg...?

Crise colombiana...

O presidente Álvaro Uribe Vélez está as voltas com um grave abalo institucional...

Através de denúncias da revista colombiana A Semana, o todo poderoso Departamento Administrativo de Segurança(DAS), está enredado em uma trama de espionagem política e grampos telefônicos...

Embora negue ter ordenado as escutas ilegais, Uribe sai profundamente chamuscado com o episódio...

Dentre os grampeados estão juízes, jornalistas e parlamentares ligados à oposição, e integrantes do gabinete presidencal, como sua secretária pessoal, e Bernardo Moreno, secretário geral da presidência colombiana...

O escândalo explodiu depois que a reportagem do semanário descobriu que funcionários do DAS destruíram muito material de arquivo dessas gravações ilegais, como discos rígidos, CDs, relatórios, etc,etc,etc...

Por enquanto a primeira "vítima" foi apenas o subdiretor de Inteligência do DAS, capitão Jorge Alberto Lagos...

Resta saber até onde vão os danos provocados....

Saído do forno:literalmente...

Confesso que fiquei meio enciumado...
Recebi hoje o e-mail da Ana Paula Motta, multiblogueira da planície e jornalista das melhores, dando conta de que ela e a portuguesa Natália fundiram sua influências culinárias em uma "caldeirada cultural" que recheia o mais novo espaço de Campos dos G. destinado a levar a conversa para a cozinha...

Sempre tive vontade de formular um espaço destinado as minhas aventuras no reino das caçarolas e temperos...Mas aviso desde sempre: 
Gosto de cozinhar, embora se eu cozinho, eu não lavo...!

O principal ingrediente desse delicioso blog da Ana e da Natália é a integração desse nosso pântano com a terrinha d'além-mar...

E olha que nem precisou de um escritório de representação na Capital para tanto...Aninha, manda a receita para sua prefeita...

O blog luso-brasileiro destinado as ciências de forno e fogão, temperado com textos saborosos é: saborehistorias.blogspot.com



Rio e Sampa, as nuances que separam suas Escolas de Samba...

Assistir a transmissão de desfiles de Escola de Samba, como não poderia deixar de ser, é um exercício de sadomasoquismo, onde somos atingidos pelas idiotices e lugares-comuns excretados pelos locutores globais com aura de tratados sobre o samba...

Ridícula a tentativa hipócrita de  relevar as enormes diferenças estruturais e estéticas dos desfiles das duas capitais, onde ficou claro a desconexão entre o discurso decorado pelos locutores e os repórteres de pista, que sempre dirigiam suas perguntas na mesma direção: "e aí, tem diferença entre o desfile carioca e o paulista...?", onde o entrevistado sapecava na resposta: "não, não...nós aqui sambamos igualzinho"....
Como se "a relevância" do samba paulista só se confirmasse pela "macaqueação" do evento do Rio...

As Escolas de Samba, como manifestação cultural popular, e no início adstrita as comunidades carentes, sempre funcionaram como um campo para a "legitimação" das atividades econômicas marginais ou ilícitas...
Não que devamos "criminalizar" tais manifestaçãoes com essa "associação", mas para melhor entendê-las é necessário revelar essa sua característica: 

As Escolas de Samba carioca maturaram sua estrutura de espetáculo produzido em escala industrial pela íntima ligação política e econômica com o setor da contravenção, ou popularmente, jogo do bicho", que até hoje, é apresentado por especialistas como Walter Fanganielo Maierovitch, ex-secretário nacional anti-drogas, juiz federal aposentado e articulista da Carta Capital, como uma das únicas manifestações de crime organizado no país, ladeado apenas pelos crimes de colarinho branco...

Foi o patrocínio irrestrito dos bicheiros que possibilitou as Escolas manterem intactas suas tradições e o envolvimento da comunidade, uma vez que foram afastadas as influências externas que poderiam se impor pela necessidade de financiamento...

Hoje, com o enfraquecimento desses laços, outrora quase exclusivos, assistimos a "uma contaminação" das Escolas com temas de "encomenda", para atender a exigência de captar recursos de outras fontes...

O jogo do bicho em SP não se desenvolveu com a força dos seus pares fluminenses...A própria conformação geográfica das periferias paulistas demarcam fronteiras de exclusão bem definidas...Ao contrário do Rio de Janeiro, os bicheiros paulistas não precisavam expandir sua "imagem pública" para conquistar o convívio com "a elite", como aconteceu por aqui...!
Logo, enquanto no Rio, as Escolas de Samba deixaram de ser marginalizadas e passaram a ser importante veículo de integração entre o Rio bandido e o Rio "chique", em SP, as Escolas de Samba estacionaram como uma manifestação cultural restrita a seus limites territoriais e de classe...

Enfim, o silêncio cúmplice das autoridades, que não desejavam contrariar as demandas de um setor que cresceu, se institucionalizou de "fora para dentro" do Estado, e que se firmou como gerador de renda e dividendos políticos, permitiu que o dinheiro das apostas transformasse as Escolas do Rio em um fenômeno de beleza e grandiosidade...

Semelhanças...

Não é só na práxis política que os girondinos da lapa se assemelham aos seus pares do 3º Reich, comandado por outro maluco aficcionado por comunicação...

Para o Führer, seu legado duraria mil anos...

Já em Campos dos G., também temos um governo de mil...mil patetas...!

Tal como o Führer, nossa versão goitacá nazifascista adora "detonar" adversários, e seus mais próximos colaboradores não necessitam qualquer outra capacidade, senão lealdade canina, o que também não lhes garante estar a salvo dos humores do torquemada da lapa...

Assim como os SA e SS, as milícias da lapa destestam o debate, ou qualquer outra forma de informação ou conhecimento que contrarie os "dogmas da lapa"...

Utilizam a propaganda e a repetição como forma de impor sua agenda política...

Assim como os alemães queimaram o Parlamento(Reichstag)para culpar os comunistas, os girondinos da lapa adoram uma teoria da conspiração ou vocês não lembram da invasão da SMEC no mandarinato de rh(agar), o horrível...?

O Führer também se acreditava ungido por deus para conduzir o "seu povo" a terra prometida, no caso deles o espaço vital é o Palácio do Planalto...

Na II Guerra, o bigodinho caiu ao tentar invadir a URSS...

No caso do napoleão da lapa, sua URSS serão as eleições para governador próximas, caso se aventure...
Ficará "atolado" no inverno de sua impopularidade e rejeição colossais...!





No lugar errado...

Bom, o exército estadunidense parece ter "procurado" em lugar errado as armas de destruição em massa, que os órgãos de "inteligência" dos EEUU juravam estar em solo iraquiano...

Na verdade, quem mantém sob seu poder, e não hesita em utilizar tais armas, é o aliado Israel...

Sob o silêncio cúmplice do governo estadunidense, tanto o de bush jr, quanto o de Barak Obama, que não fez nenhuma menção sobre o assunto...Há indícios que o emprego de fósforo branco em obuses e munições, em bombardeios terrestres e aéreos, tem como origem indústria bélica dos EEUU

A Anistia Internacional publicou relatório onde há indícios fortes do emprego de armas proscritas pelo exército israelense, inclusive no ataque a campos de refugiados e outros alvos civis...

E agora...? Quem invadirá Israel para banir tais armas...?

Os mil patetas...

É interessante observar o movimento na blogosfera do pântano goitacá...Mais uma reiteramos:
Esse fenômeno de comunicação social se encaminha para alterar estruturas sedimentadas há muito tempo, e responsáveis pela manutenção de privilégios e "feudos de opinião"...

O desespero das forças conservadoras populistas, que hoje ocupam a administração municipal, é flagrante...

Não conseguem "tomar de assalto" esse espaço, e tentam, a custa de autoritarismo explícito e táticas fascistas, desqualificar a arena de debates...

Como os comentaristas mais conseqüentes, que votaram na prefeita, já desistiram da defesa de suas opções pela absoluta falta de condições para fazê-lo, restou um tipo de populacho, um lumpen-blogonauta, que ocupa as caixas de comentário com toda a sorte de "lixo intelectual", menos argumentos ou fatos...

Os fanáticos, ou os girondinos da lapa nunca conseguirão hegemonizar a blogosfera goitacá por um simples motivo: esse é um ambiente democrático, e esses mil patetas só sobrevivem à sombra do autoritarismo e subserviência ao "chefe"...
Para esses imbecis de coleira, trata-se de gritar na rede: "morte aos infiéis, morte aos infiéis...!!!"

Não tenham dúvidas, o tamanho do estrago das críticas a esse bando de beócios, que se dizem governantes, pode ser medido pela virulência e pobreza dos comentários publicados por essa choldra ignara...

Salve, salve Campos dos G., terra governada por mil patetas, eleitos por outros tantos...!

O flagelo do desemprego...outras considerações...

O primeiro texto, publicado há alguns dias, gerou uma boa questão de um de nossos leitores, que respondemos por lá, mas achamos o tema por demais importante, e merecedor de comentários mais pormenorizados...

Comumente, em épocas de crise, empresários e mídia em geral retornam uma velha cantilena para a pauta de debates: uma reforma trabalhista, cujo principal objetivo é reduzir a rede de proteção jurídico-trabalhista, onde tais dispositivos são associados a baixa geração de postos de trabalho...

Já dissemos: chantagem canalha...

Mas dentro desse ideário há outras teses falsas embutidas, que buscam formar um consenso entre grandes, médios, pequenos e micro-empresários...

Os empresários situados na base da cadeia produtiva são oferecidos como base do argumento de que os encargos da folha de pagamento são proibitivos para a atividade econômica de escala menor...

É verdade, sob um aspecto, não há dúvidas de que os encargos oneram muito mais os pequenos, do que os maiores empresários, que diluem esses custos na sua escala produtiva maior...

Aqui está a raiz do problema: a tributação nesse país pune o pequeno para subsidiar os grandes, ferindo o princípio da capacidade contributiva, um dos pilares constitucionais para a existência de um ambiente de justiça fiscal...

Não se trata de reduzir a rede de proteção jurídica-trabalhista dos trabalhadores, que são a parte mais fraca da cadeia produtiva...

Trata-se de distribuir encargos proporcionalmente a capacidade de cada empresário, de acordo com seu tamanho e faturamento...Os maiores deveriam pagar pelos menores...É assim em qualquer país capitalista sério do mundo...
Mas entre os tubarões da economia, esse é um tema banido, afinal, é justamente essa "injustiça" que sobrecarrega os menores, que faz o papel de "barreira fiscal" para aumentar "as vantagens competitivas" dos maiores, e fazer com que cresçam cada vez mais, em detrimento da livre concorrência, que pressupõe condições isonômicas de competição a todos...

Portanto, quando você, pequeno empresário ouvir essa lenga-lenga, desconfie...A manutenção dos mesmos encargos sobre a atividade econômica, independente do tamanho da empresa, é uma forma de manter você do tamanho que está... 
O problema não é só o tamanho do encargo...A questão é que você pequeno empresário, "paga" o encargo do seus concorrentes maiores...

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Fique à vontade...

Você que chega agora na blogosfera, seção pântano goitacá, seja bem-vindo...!

Por aqui, jonalistas e jornais vivem de mesada do poder, o governo funciona como agência de propaganda, não há distinção entre público e privado e há um desejo profundo de que a cidade se transforme no paraíso do pensamento único...

É a terra do telhado de vidro, dos pecadeiros capitais, do fanatismo lapiano...e do governo dos mil patetas...!

O flagelo do desemprego...ou a lei do mais forte...!

Como em todas as outras crises em escala global, as maiores vítimas são as mesmas de sempre: os trabalhadores...

O desemprego traz um efeito devastador para os trabalhadores, e após anos e anos de supremacia dos conceitos neoliberais, espalhados ao redor do mundo pelos manuais de rh, há um adicional: a tese da "empregabilidade", que transfere ao trabalhador a "responsabilidade" pela manutenção ou ruptura do seu vínculo laboral...É como se dissesem ao indivíduo: se você está desempregado a culpa é sua, que não foi capaz de mostrar necessário...!

Isso é cruel e mentiroso, pois todos sabemos que as relações de empregabilidade obedecem a lógica da demanda e oferta, onde em casos de rápida expansão da atividade econômica, é comum que algumas empresas assumam por si mesmas a tarefa de treinar sua mão-de-obra e adaptá-la as suas necessidades...

Bombardeado por anos e anos da falácia liberal de que era preciso se modernizar, ser multifuncional e abrir mão de parte de suas conquistas, o trabalhador enfrenta agora a dura realidade: fez de tudo para se "domesticar", não participou da "farra" dos lucros fáceis, mas agora paga o preço da festa, e sozinho...

O que assusta é parte considerável da imprensa, com auxílio luxuoso dos seus pares empresários e de "especialistas", repercutirem as "velhas cantilenas" de flexibilização de "direitos" para reconquista da capacidade de retomar a produtividade e os postos de trabalho...

Não existe tese mais canalha e chantagista que essa...Parte sempre de premissas falsas, e tentam associar direitos com baixa empregabilidade...A redução da rede de proteção jurídica nunca garantiu, nem garantirá maiores ganhos aos trabalhadores...O exemplo acabado disso são os países asiáticos, onde a inexsitência de dispositivos jurídicos pró-trabalhadores só deteriorou as condições de trabalho e estabeleceu a remuneração a níveis de semi-escravidão...

Não é preciso ir muito longe...Aqui na Usina Santa Cruz há sistematicamente o descumprimento da legislação trabalhista, e nem por isso há um ganho de produtividade ou repasse dessa diferença sonegada ao fisco aos trabalhadores, muito pelo contrário: pelo que se vê na imprensa local, trata-se de uma empresa deficitária que quase nunca paga salários em dia...

Outro exemplo são os clandestinos bolivianos em SP, no ramo de confecção, que desconhecem qualquer forma de proteção trabalhista, e nem por isso são compensados financeiramente...

Esses argumentos são, como já dissemos, uma canalhice covarde, que se aproveita de momentos de profunda instabilidade, onde aumenta a oferta de mã-de-obra no mercado, para tentar instituir novas regras ou até mesmo abolir algumas, com o único objetivo: aumentar os lucros das empresas e acionistas...

A sociedade brasileira não pode assistir passivamente que os fundos públicos dos bancos de fomento(como BNDES)sejam alocados em atividade econômicas que não ofereçam nenhuma contrapartida social...

Que capitalismo é esse que o governo socorre empresários e ainda arca com os custos sociais do desemprego...?

Esse é o verdadeiro capitalismo selvagem...!

Memória...

Desprezemos o resultado catastrófico do match entre Resende e Flamengo, ontem à tarde...
Sobre isso já nos pronunciamos no post aí de baixo...

O melhor de tudo foi ouvir o jogo pelo rádio...na voz do speaker José Carlos Araújo, o verdadeiro Garotinho...

Uma pena que o futebol não tenha mais o mesmo charme de outrora, mas ainda assim, exercitar a imaginação dos lances embalado pela voz, os comentários e o ótimo humor dos profissionais do rádio é algo fantástico...

Impossível não relembrar os clássicos colossais no maior do mundo quando tocam as vinhetas...

Belas lembranças...belas lembranças...

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Futebol de resultados: o fim da arte...!

Começam hoje os matches das semi-finais entre Flamengo e Resende, de um lado, e Fluminense e Botafogo, de outro...

No programa globo esporte de hoje, as matérias de sempre...Alguma alusão a memória do campeonato, destaque para alguns personagens, retrospecto, etc, etc, etc...e por fim, a palavra de Vossa Majestade: o técnico ou como gostam os mentecaptos tutelados jogadores: o "professor"...

Na reportagem com o coach do Flamengo, a reprodução de uma aberração que assola os gramados brasileiros, onde a prática do bom futebol, o extinto futebol-arte é contraposta ao que o programa esportivo denominou de pragmatismo...

As palavras do Cuca: "daqui a alguns anos, só lembrarão do campeonato invicto, não importará se o time jogou bem ou mal..."

Pobre futebol esse nosso...Sofre há anos com a degeneração imposta pela mercantilização e a "revolução dos técnicos"...

Não é à toa que o "protagonismo" dos técnicos coincide com a derrota do futebol bem jogado...

Primeiro é bom que se diga: futebol-arte e resultados não são antagônicos, e mais: deveriam ser o principal objetivo de jogadores e seus "chefes"...Nossa era mais vitoriosa no futebol mundial ainda reside no período pré-1970...
Portanto, essa premissa de jogar bem ou jogar para ganhar é mentirosa e anti-futebolística...

Ela é fruto de um processo de transição, onde o jogador foi encaixotado em esquemas táticos, rigidez prussiana e preparação física de triatleta, em detrimento de sua criatividade e capacidade de modificar o resultado pelo seu brilhantismo...
O poder do jogador, que antes era o centro do espetáculo, foi transferido para o banco de reservas, onde os técnicos passaram a rivalizar as atenções dos espectadores e da mídia em geral...
Proporcionalmente, seus salários cresceram exponencialmente...

Daí, era necessário tolher a "autonomia" e "rebeldia" dos jogadores, e justificar aos clubes, torcedores e investidores, a sua presença e tanto poder concentrado nas mãos desses treinadores...

Houve, é verdade, a possibilidade de times medíocres ameaçarem bons times...Tudo bem se fosse pelo mérito e apuro técnico desses "pequenos", que com esforço melhorassem suas performances...Mas foi o contrário...o nivelamento se deu pela piora dos grandes e outrora bons times, que tornou esses "grandes" vítimas de sua própria armadilha...

Enfim, quando o técnico do time com a maior torcida do mundo declara em rede nacional que seu time não pode coinciliar um bom jogo com a vitória, eu pergunto: você ainda paga ingresso para assistir a uma "palhaçada" dessas...?

Apelo....

Por favor, esse dramático apelo se dirige ao governo dos mil patetas da lapa...

Senhores, por misericórdia, façam alguma coisa direito, cumpram algo que tenham prometido, desçam do palanque e governem, mesmo que errado...

Nós aqui da TrOlha queremos mudar um pouco de assunto, ser otimistas, ou esperançosos como o Bruno Lindolfo, e aposentar as "cornetas"...Queremos, sinceramente, falar bem do governo...

Mas não dá...

É tanta mediocridade, somada a tanta propaganda enganosa e super-exposta, que criticar é mais fácil que empurrar bêbado da ladeira...

Ô rapazeada, vamos melhorar um pouquinho, senão parece covardia...

Como já dissemos: o governo dos mil patetas da lapa é ótimo de campanha, mas péssimo de governo...

Confissão...ou a era do DIP da Lapa...!

E olha que o "jornalista" nem precisou ir para o pau-de-arara...Foi traído por sua própria arrogância...

Explico...no blog do falecido, wesley machado, um dos herdeiros do ave-lynus, morto e fossilizado pelo ostracismo, destila seu veneno, e sem querer "entrega" os critérios que orientam a "escolha" dos artistas que se apresentam para o público-contribuinte-eleitor...

Quem exerceu suas opções políticas partidárias, aliás como todo cidadão deveria fazer em Estados Democráticos de Direito, que não coincidam com as escolhas do "chefe da lapa" está execrado da possibilidade de prestar serviços a municipalidade...Pior ainda se prestou serviços profissionais aos adversários...!

Um desrespito claro a classe artística, e principalmente ao gosto e opções artísticas do público, que pode ter votado, em sua maioria, na prefeita, mas tem o direito de gostar de músicos e artistas que não façam política no mesmo grupo que ela...

É a confirmação sem retoques do pensamento fascista dos "gênios-gestores" da nossa cultura...

Nem o DIP, o DOI-CODI ou o SNI fariam melhor...Só não precisava falar em público...Lembre-se descuidado blogueiro, certas coisas não se confessa nem para o travesseiro...!
Tudo bem, tudo bem...uma coisa é imaginar como são feitas as salsichas...mas o problema é descrever com minúcias a receita...!

É o governo dos mil patetas...!
Calados são uns poetas...!

Ihhh, até rimou...


PS: Não conheço, nem sei que tipo de música toca o artista "exilado" pelo DIP da Lapa...Será que eles vão retirar o post, como já fizeram quando o extinto ave-lynus entregou que a programação do Farol foi acertada "por fora dos gabinetes", por uma "equipe super-mega-hiper-ultra" secreta...?

Todo castigo ainda é pouco II...

Quando falamos aqui que certas pessoas(ou algo parecido com pessoas) não merecem solidariedade, quando execradas e incineradas em público em picadeiros radiofônicos, veio o tempo para nos emprestar sua razão...

No jornal ordinário de hoje, a secretária sim-senhor encena seu papel ridículo de subserviência explícita, e oferece ao "chefe" suas "oferendas" na "fogueira da inquisição" do "torquemada da lapa"...

Quem respeitará uma gestora que se porta de forma tão inadequada...?
Onde restará alguma autoridade, quando a própria interessada a sacrifica em nome de uma lealdade insana, que beira a psicopatologia...?
Junto com a secretária sim-senhor, posa de "leão-de-chácara" o chefe da procuradoria biocombustível(movida a capim)...!
Será que resta alguma coerência jurídica a quem patrocina um governo que rasga a Constituição e toda a legislação em geral...?

Só para refrescar a memória: o úlitmo episódio ridículo desse governo, no que tange regras e normas administrativas, foi a nomeação de servidor público estadual, o major f.melo, para chefe da guarda municipal sem que os trâmites de requisição e cessão do servidor estivessem realizados...

E para terminar:
No afã de produzir um texto totalmente adequado a linguagem policialesca do "chefe", o pobre jornalista tascou na legenda de uma foto, o termo "dossiê", e disse, como todas as letras, que o documento portentoso tem oito(08) laudas...
Ora, ora, ora...isso é que dá copiar sem ler...
Qualquer telespectador de filmes ou tramas policiais sabem que um "dossiê" de 08(oito...humpfff...!)laudas deve conter tanta informação quanto uma placa de "PARE"...
Para corroborar o escarcéu que estão fazendo, um dossiê crível não deve ter menos que 200 laudas...corpo 12, espaço 1...

Que se frise: a despeito do uso que os fanáticos da lapa fazem da informação que duvulgam, todas as denúncias contra os quadrilheiros do telhado de vidro devem ser investigadas a fundo, e com seriedade e serenidade necessárias...

É o governo dos mil patetas...!

Jornalismo de coleira: algumas considerações...

Hoje, como todos os dias 21 de cada mês, alguns blogs se reúnem sob um mesmo tema e produzem textos, e ou imagens com diversas interpretações desse assunto em comum...

Pela primeira vez a TrOlha, como um dos integrantes dessa rede informal, conseguiu "emplacar" um tema: Jornalismo de coleira e a política goitacá...

É verdade que a mídia em geral, o que chamamos de conglomerados de comunicação, são empresas destinadas ao lucro...Logo, óbvio concluir que os interesses comerciais-financeiros pesem bastante sobre decisões "editoriais"...

Nos parece, no entanto, ingenuidade, atribuir, a um ou outro determinado fator, exclusividade na relação que determina as prioridades de um veículo de comunicação...

Beira a má-fé, tentar estabelecer um "fatalismo econômico" que diz: "é o dinheiro que manda, e pronto...somos todos reféns, ou de anunciantes privados ou das verbas públicas das administrações..."

Outro romantismo ingênuo, ou cinismo velado(talvez um pouco de cada), é atribuir aos profissionais de imprensa(os jornalistas) um condição de resistentes, que tentam a qualquer custo resistir a essa sentença a qual estão condenados: a liberdade "de empresa" sufoca a liberdade de imprensa...

Não...! Nem nos anos mais sombrios das ditaduras mais sangrentas ao redor do mundo houve uma cooptação e adesão tão descarada dos jornalistas, como os de coleira do pântano goitacá...
Nos regimes autoritários, ceder as pressões é muito mais justificável, afinal, ser independente pode custar a vida...Difícil é ser independente em regimes onde prevalece, nunca de forma absoluta, é verdade, a liberdade de expressão...
O jornalista de Campos dos G. não é um caso à parte de todos seus colegas ao redor do mundo...A despeito de todas as possibilidade tecnológicas, a qualidade dos textos e das matérias é sofrível, porque os jornalistas fazem, como seus patrões, suas escolhas: aderir é deixar de ler, de se informar, qustionar quase nunca, e sempre repercutir o que já vem pronto...Essa é a receita para domesticar a sociedade, e nos fornecer o álibi ideológico que aplaque nossas consciências: "Não tem jeito, é assim mesmo, e sempre será...!"

Assim, nas palavras dos jornalistas de coleira diplomados temos um quadro perfeito: as empresas jornalísticas são "vítimas" do arbítrio dos "tiranos" anunciantes(públicos ou privados), e os "pobres" jornalistas, por sua vez, são obrigados a ceder a esta cadeia de coerção irresistível, onde a população leitora que contente: melhor algum jornalismo a jornalismo algum, ou: melhor ficar na coleira que passar fome...Todos são vítimas, e o algoz é sempre o outro...

Pode ser, pode não ser...

Primeiro é bom que se diga: Como li em um texto no blog outroscampos.blogspot.com, um país com quase 200 milhões de habitantes, e que somados seus 300 maiores jornais não contam com mais de 7 milhões de leitores já revela o caráter elitista e de classe da comunicação social brasileira...A informação, boa ou ruim, não se destina a maioria, e sim a um grupo(os famigerados "formadores de opinião"), que na visão conservadora tacanha da mídia local tem o dever de "decodificar" os "sagrados textos" de seus veículos, como forma de perpetuar um esquema de dominação e concentração de riqueza do qual são sócios há mais de dois séculos...
No Brasil apenas cerca de 3.5% da população alcançam uma tecnologia que está em vias de extinção...
Isso é exclusão com todas suas vísceras de fora...sem retoques...Mas não é um processo "natural", uma "combustão espontânea"...São conseqüências de modelos, e a implementação de modelos é sempre volitiva...

Campos dos G. não é diferente, e por aqui também prevalece uma lógica concentradora...As escolhas, e é bom que se alerte os "românticos do cinismo", são autônomas na maioria dos casos...
Empresas decidem como vão ganhar dinheiro...Órgãos de imprensa fizeram as suas: ganhar dinheiro com a multiculturalidade, a diversidade e o acesso democrático a informção de boa qualidade, ou o embotamento e massificação da patuléia, através da repetição dos "mantras" os senso comum, e de histeria coletiva...? Ficaram com a última hipótese...!
Por aqui esse arbítrio se expressa na aposta de um modelo político que privilegie a "domesticação" da mídia, aumentando o "valor agregado" de matérias "favoráveis"...E não se enganem: essa "domesticação" é uma via de mão dupla...
Se é em parte verdade que a notícia é refém do caixa, nos jornais do pântano goitacá, o seqüestrador da "liberdade de imprensa" é o erário, com o incrível volume de recursos despejados nessa região por conta dos royalties...

A imprensa local jogou todas as suas fichas em um modelo de cidade que dependa totalmente dos recursos públicos e da troca de favores entre os envolvidos...A privatização da esfera pública é a tônica nessa cidade...

Não é à toa que tenhamos três jornais e que todos somados não "sejam" um...
São variações de um mesmo problema, e só existem pela completa impossibilidade de "articular" e fundir interesses...Existem "artificialmente", muito menos pelos leitores, e muito mais para demarcar o campo dos interesses dos quais se filiem...
É um fenômeno nosso, que tem contornos específicos, embora apresente traços gerais também...
O jornal considerado "mais autônomo" sobrevive às custas de uma aberração jurídica que o concede "exclusividade" para publicar o Diário Oficial...
Nos outros dois vértices dessa relação triangular, apresentam-se, de uma lado um jornal que sempre escolheu se colocar a disposição de quem detenha a caneta e a chave do cofre...a nossa folha de embrulhar peixe, que só exerce sua "independência" quando as portas do paraíso das verbas públicas estão inacessíveis...
Lógico que é muito mais fácil manipular e distorcer a realidade, criar teses, e depois influenciar para que se comprovem, e assim sustentar o ambiente perfeito para uma relação promíscua...
Isso não é uma fatalidade, repetimos, é uma escolha...
Seria muito mais árduo estar a serviço da fiscalização do uso do dinheiro do contribuinte, para que a sociedade e a região se desenvolvessem de forma sustentável, e que a "prefeiturização" das relações sócio-econômicas fosse reduzida ao mínimo necessário...? Claro que seria...
Mas aí estaria a oportunidade de que houvesse, pelo menos, vários grupos e setores interessados em mediar suas demandas nas empresas jornalísticas, o que de forma transversa, aumentaria a força e a pluralidade dessas "pressões" sobre as redações...Deixariam de ser "putas" de um cafetão só...

Já o grupo O(r)di(n)ário é um caso típico...Uma verdadeira empresa fantasma...Já explico...
Respondam:
Como sobrevive um grupo de comunicação em um ambiente táo árido, e com poucas, ou quase apenas uma fonte de financiamento(o poder público)...?
Ora, ora, porque se trata de uma empresa onde o interesse comercial está totalmente submetido a um projeto pesssoal de poder, e não importa se o "caixa" permaneça deficitário, permanentemente...Ele existe apenas para trombetear as qualidades de um grupo, e a caçada inquisitorial aos inimigos...
Mais uma vez, ao contrário do que pregam "os românticos do cinismo", no ordinário, os jornalistas e os "donos da empresa" não estão "reféns" do caixa...Nesse caso, a condição de existência do veículo é uma só: servir ao "chefe", a qualquer preço...É mais uma vez uma decisão, aqui de viés político...

Como se vê, há muito mais nuances entre o "cinismo romântico" e o determinismo econômico fatalista do que nos querem fazer crer...

O problema para esse estilo de argumento, que reduz a realidade a superficialidade digerível e manipulável, é que ele acaba por encarcerar seus formuladores quando mudam os atores do cenário, e as relações de "camaradagem" têm que ser substituídas por algum tipo de jornalismo...
Correm desesperados para recuperar a "credibilidade" antes perdida pelo "aluguel" da sua autonomia, e aí descobrem que perderam "o jeito" para praticar algo além do copiar as matérias ditadas por quem sempre as pagava, ou produzir matérias que "enquadrem" os maus pagadores...

Paradoxalmente, perdem os leitores que já tinham se conformado com essa "rendição", e que rejeitam tanta "combatividade" em quem não tem o "psique-du-rôle" para tanto, e soa "fake"...

Esse é o caso da folha de embrulhar peixe e do ordinário, que trocaram momentaneamente de papel...
Tristemente, o monitô-aí na bocada, que agora é empurrado para a concorrência,parece ter feito sua escolha: a coleira, a despeito de tentar se vender com algo que se equilibre entre um adesismo político orgânico e a oposição oportunista...!

Todos continuaremos a perder, e se juntar os três, continuaremos sem nenhum...!
Entre a coleira e o passar fome, resta a quem tem dignidade aprender a caçar...!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Terra sem lei...

Muito de pode conhecer da cultura de uma cidade e do seu povo quando observamos a forma com a qual ele organiza seus espaços públicos de lazer...

Também nos é possível entender a postura das administrações municipais frente ao desafio de fiscalizar, ordenar e regulamentar a utilização da urbis...

Nessa estada no Farol de São Thomé(ou será Tomé...?) confirmamos o que já sabíamos...Campos dos G. foi e continua a ser terra de ninguém...

Desde a presença de cães, com seus donos à beira mar até a infestação da orla com toda a sorte de ocupação irregular...

O problema se torna ainda mais grave quando o próprio governo, que deveria dar exemplo, incorre nos erros que deveria reprimir...

Boa parte do aparato de "propaganda", chamado eufesmitacamente de "estrutura itinerante de governo", funciona na faixa de areia considerada área permanente de proteção ambiental, ou seja, em afronta explícita e flagrante da Lei...

Não é surpresa que os comerciantes, ambulantes, cidadãos em geral imaginem que e esfera pública é uma extensão dos seus domínios privados: 

Sua inspiração vem de "cima"....

Antes tarde do que nunca...ou O Manifesto dos Corneteiros...!

Passado algum tempo desde o início desse governo municipal, há um movimento claro na blogosfera de tornar as críticas mais contundentes...

Não há nada demais nisso, e opiniões podem mudar ou serem aperfeiçoadas ou pioradas de acordo com o desejo de cada interlocutor...

O problema, grave, é tentar justificar suas posições rotulando outros...

O professor Roberto Moraes, que merece todo nosso respeito, esbarra nesse "alambrado", e se não conhecessemos bem seu caráter, diríamos que se trata de mero oportunismo...Cremos que não é o caso, embora tenhamos alguns reparos a postura do respeitado blogueiro...

Com seu ótimo texto decompondo o governo rosinha, o blogueiro ataca feridas importantes da administração municipal e do grupo político que a ocupa...

A questão é a excessiva preocupação do professor em afastar o título de "corneteiro", como se fosse possível, em qualquer instância de discussão política, controlar o juízo que fazem de nossas posições...Isso nos torna vulneráveis a uma ditadura do senso comum...Não que eu pregue aqui uma irresponsabilidade no trato com a informação e o debate...Minha posição com o personagem Xacal é muito mais confortável que a do Professor Moraes, e reconheço isso...

No entanto, o excesso de zelo com um governo que desde a campanha já demonstrava em que bases políticas operaria sua gestão, sempre fiel a um histórico de manipulação da imprensa e pirotecnia gerencial para corroborar projetos insandecidos de poder pessoal, nos parece e sempre parecerá uma postura assutada, inadequada frente ao capital político e ético que o professor acumulou em sua vida pública, e mais recentemente, na blogosfera...

Não faremos o papel de relógio quebrado, (que marca hora certa duas vezes no dia) para "cornetear": viu...?estávamos certos...!

Não se trata de disputas tão pequenas...

O cerne do problema é que muita gente enxergou nesse retorno do grupo da lapa uma possibilidade de "renovação" de seus métodos, enquanto nós, aqui da TRolHa preferimos, por coerência com nosso ponto de vista, acreditar que a eleição da prefeita seria apenas mais um capítulo de uma "novela" que se arrasta desde 1989, onde o "roteiro" é o mesmo, e apenas mudaram os "protagonistas" ao longo do tempo...

Não havia indícios ou elementos que nos levassem a acreditarmos que poderia acontecer alguma "mudança"...

Se estava prenhe, tinha nariz de porco, pêlo de porco, cheiro de porco, rabo de porco, fuçava como porco, o que esperavam que nascesse...? coelhos...?

A despeito de isso tudo, saudamos o professor Roberto Moraes, que retorna as trincheiras da resistência dos corneteiros...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Os eco-hipócritas...

Primeiro é bom que se ressalte: a hipocrisia é um traço humano, e assim como a mentira é uma poderosa ferramenta de interação social...O que seria do mundo se todos falassem ao outro o que verdeiramente pensam sobre ele, e ainda, se todos se comportassem como pregam...?

Seria o caos...!

Portanto, aqui não vai nenhum julgamento moralista...Mas apenas uma constatação...!

Certas condutas apresentadas por integrantes de alguns grupos ambientalistas acabam por depor contra uma causa que já sofre toda a sorte de simplificação rasa de seus conceitos...

Hoje pela manhã, no meu passeio matinal pela orla da praia do Farol de São Thomé(ou será Tomé...?) assisti a uma dessas cenas que nos levam a questionar a seriedade dos eco-hipócritas...

Dois responsáveis pelo monitoramento do Tamar, importante projeto de preservação das tartarugas marinhas "voavam" à toda velocidade pela faixa bem próxima ao mar, a bordo de um quadriciclo vermelho, colocando em risco a vida de banhistas...

Será que os humanos também não fazem parte do ecossistema que tentam preservar...?

Os canalhas do mercado e o PIG...

Dá asco a reação promíscua entre setores da imprensa e seus sócios: a quadrilha do mercado financeiro...

Durante anos, sabe-se que boa parte dos indicadores e análises de risco, bem como textos e publicações "dos especialistas", obedeceram aos interesses escusos dos "batedores de carteira de wall street", enredando o mundo em um círculo vicioso e mortal, que agora apresenta a fatura da "farra" da desregulamentação...Assim, jornalistas de caráter duvidoso criavam a tese, e de tudo faziam para que a realidade se adaptasse para comprová-la, sempre a soldo daqueles que mais ganhariam com essa confirmação...

Países foram arruinados por rótulos que lhes conferiam "baixa confiabilidade", setores produtivos inteiros foram incinerados para saciar a fome de lucro dos abutres das bolsas e dos fundos de hedge...

Ontem à noite, no jornal da globo, houve mais uma demonstração dessa prostituição, que alguns teima em chamar de jornalismo...
Bastou o presidente Barak Obama apontar as baterias dos recursos do seu plano de recuperaçãoe conômica para "salvar" mutuários que estão pendurados entre prestações descontroladas e imóveis sem valor, para que os "analistas de plantão" vociferassem contra a medida...

Dinheiro público só para bancos, empresas e outros "tubarões da economia"...O cinismo de william waack, cristiane pelágio e seu "coleguinha especialista" carlos sardemberg é descomunal...

Corri ao banheiro para vomitar minha indignação...
O ministério do bom senso adverte: a rede globo faz mal a saúde mental...

Cada louco com sua mania...










Em cada cultura existem pessoas que se dedicam a guardar e colecionar coisas, e são capazes de tudo para alcançar os objetos de suas "manias"...

Pode-se dizer a grosso modo que esse é um traço ancestral da genética humana...Antigas tribos e seus guerreiros guardavam despojos de guerras como demonstração de sua dominação sobre os inimigos...Assim certas tribos estadunidenses mantinham o hábito de escalpelar os vencidos, outras tribos da Polinésia "encolhiam" cabeças, em um processo de retirada do crânio, e secagem dos tecidos e da pele, que davam aspecto de diminuição, depois da desidratação, etc, etc, etc...

Nessa foto aí de cima podemos ver as "lembrancinhas" que o "chefe garotualpa da lapa" mantém em seu acervo...São as cabeças de ex-aliados, incinerados no picadeiro radiofônico, altar dos sacrifícios mais sangüinários da região...

Se vocês observarem bem, poderão ver da esquerda para direita, na segunda fileira, a  segunda cabeça é de uma secretária conhecida por sua inteligência e português esmerado...