quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Sob as cinzas do jornalismo de coleira...

É claro que os festejos de Momo hegemonizam o noticiário nessa época...O Carnaval é nossa catarse coletiva que nos redime, e nos condena como povo...Nada mais justo que todas as atenções se voltem para rebolados, alegorias e batucadas...

Mas não deixa de causar estranheza o silêncio do PIG local sobre a situação colombiana...Em alguns posts aí abaixo, comentamos que o presidente Álvaro Uribe Vélez enfrenta uma das mais importantes e graves crises institucionais de seu mandato, onde uma rede de espionagem e escuta ilegal assombra os corredores palacianos mais próximos de seu gabinete...

Tudo bem, tudo bem, o caríssimo leitor perguntará: onde a novidade...? o que nos interessa a Colômbia...?
Nada e tudo...

Se levarmos em conta o histórico recente das relações institucionais entre os dois países, Brasil e Colômbia, e o pouco fluxo de comércio internacional que diminuiu nosso vizinho latinoamericano, poderemos afirmar que pouco nos interessa a Colômbia...

Mas sabemos que nas intrincadas relações geopolíticas internacionais, e no xadrez diplomático que reflete em aspectos internos da disputa por hegemonia política em cada país, o rumo o qual trilha a Colômbia nos diz respeito, e muito...

Não esqueçamos que recentemente, quando ainda gozava do apoio da dinastia bush jr e dos EEUU, o presidente colombiano posou de "xerife" local, e tentou por aqui reeditar a doutrina anti-terror que desconsidera fronteiras e soberanias, como foi o caso da invasão do Equador...Esse episódio quase desestabilizou o frágil equilíbrio local...

Agora, o paladino da democracia, o caçador das FARC, festejado por toda nossa imprensa conservadora como "exemplo" a ser seguido, inclusive por sua inclinação automática pró-EEUU, se enreda em um obscuro evento de ataque as instituições democráticas em seu país, onde opositores, jornalistas, parlamentares, magistrados e até integrantes do próprio governo são alvo da violação de sua privacidade...

Dentro dessa linha de raciocínio,perguntamos: e se fosse Hugo Chávez...? Como se comportaria nossa mídia...?
Com certeza, nosso PIG faria um "recuo" em suas baterias carnavalescas, para evoluir a ala antibolivariana em meio ao noticiário...
É possível que até nossos "valorosos" parlamentares DEMO-TUCANOS subissem em alguma tribuna, parlamentar ou midiática, para enfrentar esse perigo a normalidade democrática do Cone Sul...
Reportagens, depoimentos, análises de especialistas, e até a "míriam pitonisa leitão" seriam convocados por entre confetes e serpentinas a bater o bumbo contra o presidente venezuelano...Editoriais circunspectos na voz do willian "bonus"...Ahhh, e claro: crônicas inflamadas do imbecil de encomenda, arnaldo jaburu...

Mas como se trata de Álvaro Uribe, "um aliado estratégico", resta um silêncio de cinzas, e você leitor, provavelmente, nunca saberá o que se passa por lá...

5 comentários:

Anônimo disse...

O que não dá para entender no Xacal é esse amor por Hugos Chaves e Fideis da vida e ao mesmo tempo querer bater no Garotinho. Não vê que Garotinho é um Huguinho Chaves da Lapa?? É o mesmíssimo tipo de poçítico! Só querem se dar bem com o poder.

Acorda Xacal!!!
Que revolução bolivsriana? Isso é conversa mole para enganar povo otário e se dar bem com o poder, poder permanente.

Fica vendo algo de bom em FARC??? Porra, não vê que são terroristas??? Turminha de esquerda que não quer nada e não tem competência nmnhuma em trabalhar direito, q querem tomar o poder para criar mais e mais boquinha. Veja o que faz o PT!!!

Acorda Xacal!!! Seja coerente com seus argumentos e atitudes, até nmesmo para poder ter legitimidade para falar das podridões da política brasileira, que existem e têm que ser combatidas.

Xacal disse...

Caro comentarista,

Muito embora saiba que seu comentário serve mais a uma provocação ou demarcação de um "imaginário campo político", no qual vc se imagina combatente, aqui vai minha réplica, menos pelos pobres argumentos, e mais pela chance de desmascarar essa choldra conservadora que infesta nossa vida política:

Não compactuo com nenhum tipo de autoritarismo, seja ele de Fidel, Chávez ou Garotinho...

Também aprendi a enxergar as nuances e particularidades de cada processo e fenômeno político, logo, simplificações rasas e reducionismos reinvindicados por vc para colocar todos em um mesmo saco são repelidas por nós, em nome do bom senso e contra o senso comum pobre e sem conteúdo...

O que denunciei no post, e vc no afã de parecer um PIG-boy esqueceu de mencionar é:
Esperamos da mídia nacional o mesmo ímpeto em denunciar Uribe e Chávez, em nome dos mesmos princípios que dizem defender...ou será que a noção de democracia e estado de direito muda da Venezuela para a Colômbia...?
Assim como espero a mesma disposição para apontar os erros do PT, mas também em fazê-los quando se trata do psdb de serra e cia...totalmente blindados...

pergunto: como seria tratado o caso do metrô de SP se o governo fosse petista...? e o "caos aéreo", seria o mesmo caso a gestão fosse do psdb...?

e a yeda crusius, do RS, atolada até o pescoço em corrupção em seu governo...? vc ouviu algo na mídia com o mesmo destaque de escândaloe que envolvem o pt...

meu caro pig-boy, eu não quero "proteção" da mídia para os erros do pt, dos chavez ou dos fidéis...

quero isonomia(veja que não falo em imparcialidade), quero uma mídia aguerrida e independente para atacar tanto chávez quanto uribe...

quanto a coerência que me cobra, já basta seu depoimento triste para eu saber que estou no caminho certo....

quem sabe vc encontra coerência no diogo mainardi...ou no arnaldo jaburu...? por mim fique à vontade, não faço a menor questão de tê-lo como leitor...

claudiokezen disse...

Caro Xacal:

Na minha visão, tanto Uribe quanto Chaves são uma ameaça à democracia.

Uribe por suas evidentes "ligações perigosas" com os interesses mais conservadores do império, seu "entreguismo" histórico tão comum e tradicional na Amériva Latina e tudo de ruim que vem a reboque desta posição altamente questionável: corrupção, compadrio, etc...Vimos este filme no Brasil dos militares.

Já o Chaves se esconde por detrás de um discurso oportunista, "revolucionário bolivariano", retrógrado e truculento. Nunca em um período de alta tão prolongada do petróleo, a economia venezuelana foi tão mal, com a politização de cargos chaves na petrolífera estatal e o desabastecimento de alimentação que já passa a ser um problema crônico na Venezuela.

Não vejo como comparar Chaves à Fidel. Fidel foi um líder revolucionário orgânico de fato.

Estes dois protagonizam um filme velho, requentado e o final é previsível: instabilidade política, recrudecimento da pobreza e ausência das liberdades democráticas.

Por incrível que possa parecer, o Brasil do "príncipe" FFHH e do Lulinha "paz e amor" tem trilhado um caminho mais estável em direção ao fortalecimento das instituições democráticas de direito, tropeços à parte, sem as quais nenhuma democracia avança, se solidifica e gera as condições adequadas ao livre debate de idéias.

É importante que os dois não tenham embarcado na aventura sugerida pelos puxa-saco de plantão da perpetuação de seus mandatos.

Um abraço.

Xacal disse...

Ô Cláudio, andavas sumido...obrigado pelo comentário, e bem-vindo de volta...

um abraço...

claudiokezen disse...

Tempos bicudos, Xacal...tempos bicudos...