terça-feira, 31 de março de 2009

Nossos agradecimentos...

Um blog é um espaço para registro pessoal...Não abrimos mão dessa premissa...Mas é óbvio que a participação dos comentaristas/leitores dá outro contorno a essa modalidade de expressão...

Nem sempre o debate é profícuo, mas sempre é necessário...

O número de comentários cresceu além do que esperávamos, e por isso, agradecemos aos participantes desse "casa verde da planície"...


Para não esquecer....Nunca...!

Quando Ricardo André, uma de nossas referências(além dos outros campos, roberto moraes, fábio siqueira, maycon bezerra, gustavo sofiatti, dentre outros)lançou sua seção, blog memória, alguns incomodados protestaram...

É verdade...certas memórias devem incomodar...a lembrança do que fomos, de quem hoje somos, pode nos dar a pista de quem seremos...
Alguns filósofos dizem que só a memória nos dá a noção de sermos alguém...Sem memória não há consciência de si...A memória é a mãe do aprendizado...

Alguns preferem rejeitar sua existência, tamanha é a culpa pelos seus atos...Deve ser um problemão...!

Mas Ricardo André fez ouvidos moucos, e perseverou...O blog memória é uma atração...Não pelo ineditismo de alguns instântaneos...Parte delas, nós já conhecemos...Mas é a contextualização feita pelo olho e texto afiado que nos refresca a lembrança, e aguça nossa sensibilidade para fatos presentes..

No triste aniversário da "redentora", o blog Eu penso que...nos traz uma seqüência magistral...

Parabéns, Ricardo...

Um momento a beira do caos...

Que a secretaria de educação do município vive um momento delicado, ninguém duvida...Além dos problemas estruturais, inerentes ao funcionamento dessa área delicada e imprescindível para que nosso município possa enfrentar os desafios que tem pela frente, os gestores estão atônitos, e sem qualquer condição de retomar o curso natural das coisas...a normalidade administrativa...

Há uma crise de autoridade, que já era perceptível na incompetência crônica da secretária, que apesar de ser uma pessoa afável no trato individual, é totalmente impossibilitada de responder a altura do que seu cargo exige, e das dificuldades que deve ter encontrado...

Para piorar a situação, a secretária, que é a representante da autoridade da prefeita(se é que ela tem alguma)no setor educacional foi espinafrada e desautorizada, ao vivo, pelo sócio do da prefeita...

Uma secretaria, como qualquer órgão, entidade, ou até mesmo nossa família não prescinde de uma liderança capaz de direcionar os rumos, catalizar saberes e equilibrar as diferentes demandas...

Não é a atual secretária que reúne tais predicados...Ela só ali está, justamente, por ser incapaz de tomar iniciativa própria...

Esse é o nível de comprometimento e responsabilidade do governo com a Educação...ou seja: nenhum...!

A estratégia de "esvaziar" os secretários das áreas sensíveis é cara aos governantes da lapa...Assim, não há como estabelecer uma interlocução crível, e as cobranças e acordos nunca são cumpridos...

A comunidade, os profissionais e sindicato devem acordar para essa realidade, antes que seja tarde...Em Educação não existe antes tarde do que nunca...Em Educação tarde é nunca...!

Uma longa noite de trevas...

Períodos de exceção, e crises institucionais, com desfechos autoritários e perseguição estatal aos opositores do regime não são uma peculiaridade só nossa, brasileira, nem ao menos das nossas repúblicas vizinhas, aqui na cozinha da América...

O absolutismo, o poder-quase-absoluto não é invenção dos tabajaras do cone sul, muito menos a censura, e o esmagamento das forças políticas antagônicas...

E por mais estranho que possa parecer, no mundo contemporâneo, a supressão das liberdades individuais, a tortura, a censura, o fim do Estado de Direito, sempre foram instalados em "nome da democracia"...

Nos EEUU, o macartismo foi uma experiência obscurantista que deixou marcas profundas na história estadunidense...
Estremecimentos nas estruturas também aconteceram na Itália...

No entanto, o que difere essas passagens das rupturas instucionais na Espanha de Franco, Portugal de Salazar, Alemanha de Hitler, e mais recentemente, nos países da América Latina...

Os estadunidenses e italianos enfrenteram ameaças, à esquerda(Itália-década de 70) e à direita(EEUU-década de 50), mas mesmo assim, utilizaram os instrumentos constitucionais previstos para preservar o Estado Democrático de Direito, uma espécie de "contra-golpe"...Não aconteceu uma interrupção, e a criação de uma "nova" ordem...As pilastras jurídico-institucionais restaram intactas e possibilitaram a superação desses períodos...

Já os outros exemplos, e o que nos interessa, em nosso caso, onde há exatos 45 anos atrás, o país mergulhava no mais tenebroso período de sua História, houve um hiato, um longo hiato, onde o que se autodenominava exceção virou regra...

Atualmente, tivemos um exemplo desses tipos de abalos que podem determinar o fim, ou a melhoria dos regimes democráticos dos países que se mantém sob esses regimes...
A partir de 11 de setembro, o era bush jr desencadeou uma série de medidas que punham sob perigo extremo as conquistas estadunidenses no campo das garantias individuais...
O pânico, manipulado politicamente para conceder ao governo carta branca no "combate" ao motivo que o gerava, acabou por afundar a democracia dos EEUU em uma época de terror...Pura ironia...terror para combater o terrorismo...

Lá a convivência e a maturidade cívicas, aliadas a um senso de auto-preservação e ao mesmo tempo de coletividade, permitiu a superação, talvez com soluções inimagináveis há pouco tempo atrás: a eleição de um negro, com nome muçulmano para a presidência...A simbologia desse ato resume em boa parte o apreço deles por sua democracia...

Aqui, os "gorilas" e suas viúvas ainda tentam legitimar o ilegitimável, e se escondem, tal qual canalhas que são, nas mesmas garantias democráticas que sufocaram e aniquilaram tempos atrás...Denunciam o "revanchismo", como se viver em paz sem se reconciliar com sua História...
Chega a ser quase engraçado observar essa escória se dizer acuada, só porque seus privilégios seculares estão próximos de serem maculados...

Parem um pouco e pensem: 
Se tudo foi em nome do progresso, da democracia do país, como explicar que em 1985 entregassem um país quebrado, com alto nível de endividamento externo, com serviços e parque industrial atrasado e ineficiente, um aparato burocrático anacrônico e paquidérmico, e níveis de inflação inacreditáveis, níveis de concentração de renda compatíveis aos mais pobres paíse do mundo...? Isso tudo sem oposição política digna desse nome, onde se pudesse colocar a "culpa" pelo atraso...
A reboque nossos jornais e outros órgãos de mídia, que chegaram a 1985 com um triste monopólio que legava a uma emissora quase toda a produção e o mercado televisivo do país...120 milhões de habitantes, e nem 10% desses habitantes, leitores de jornais...

Resta alguma dúvida de para que serviu o golpe...?


Ironia...

Primeiros produtores mundiais de petróleo, e conhecidos pelos estereótipos das extravagâncias mostradas por nossa mídia superficialista, o Emirado Arábe de Abu Dabi passa da teoria a prática, e nos dá uma lição importante...

Vai inaugurar em 2016, uma cidade totalmente autossustentável energeticamente, sem nenhuma emissão de CO2, a partir da geração natural de energia e a reciclagem de todos seus rejeitos...

Muito mais que um exótica experiência, existe uma atitude fundamental que deveria ser aprendida por todos nós, ao redor do mundo, mas principalmente, nessa faixa pantanosa de terra, chamada Campos dos G..

É o uso da riqueza do petróleo, aquecedor e poluente, revertidas em políticas e experiências públicas de gestão com objetivos sustentáveis...

Leia aí embaixo a reportagem do El País...

A primera vista es sólo otra de las macroobras que salpican el emirato de Abu Dabi, pero la central fotovoltaica que se levanta en una esquina revela que Masdar City será diferente. Sus promotores han anunciado la primera ciudad sin emisiones de CO2, autosuficiente en energía y que reciclará todos los desechos. Su inauguración en 2016 es parte de la transformación de ese emirato petrolero en un centro mundial de investigación y desarrollo de nuevas energías.

El vídeo del plan (http://www.youtube.com/watch?v=yWVsi0UtmgI) muestra una ciudad sin coches, con edificios bajos (no más de cinco pisos), calles peatonales y un innovador sistema de transporte eléctrico. Las casas se apiñan como en una moderna kasbah, de forma que den sombra a las vías públicas y su ubicación cree corrientes de aire. En su interior, la refrigeración se consigue con una versión actualizada de las tradicionales torres de viento, que recogen las brisas del desierto y expulsan el aire caliente.

Resulta difícil imaginar esa visión futurista a las afueras de Abu Dabi. En esa ciudad el modelo es otro. Edificios cada vez más altos, autopistas más amplias y el reinado absoluto del aire acondicionado para combatir los 50 grados que se alcanzan en verano. Pero Abu Dabi no sólo es uno de los primeros productores de gas y petróleo, sino que sus gobernantes están empeñados en "seguir siendo líderes en la producción de energía". Por eso han asignado 22.000 millones de dólares (unos 17.400 millones de euros) a la Abu Dhabi Future Energy Company (ADFEC, la promotora de Masdar City), y han buscado la cooperación del Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT) y encargado el proyecto al estudio de Foster + Partners.

De la sinceridad del empeño da cuenta no tanto la inversión económica (Abu Dabi tiene una de las rentas per cápita más altas del mundo, 47.000 euros, el doble que la española), como el esfuerzo por educar a sus jóvenes con una nueva mentalidad respecto a la energía.

En el viaje que ha realizado a España un grupo de alumnas del High College of Technology de Ruwais, además de la Alhambra y Medina Azahara, se ha incluido la visita a una planta de energía solar en Almería. "Los dos aspectos les han resultado muy educativos", dice Inocenta Sánchez, la responsable académica del viaje. "En buena medida, lo que sus gobernantes tratan de hacer hoy, en Masdar City y en otros proyectos, es lo que se hizo en la Granada de la edad de oro: atraer a los mejores de cada especialidad", resume.

De hecho, la primera fase del plan gira en torno al Instituto de Investigación Masdar, un centro asociado al MIT cuya inauguración está anunciada para septiembre. Junto a él se levantará una universidad, un centro de innovación y polígonos para atraer a empresas pioneras en nuevas tecnologías. En la segunda fase, se dotará a la nueva ciudad de infraestructuras para que vivan en ella cerca de 50.000 personas.

Ni siquiera la actual coyuntura económica parece frenarles. "La crisis global hace atractiva Masdar City porque es uno de los pocos mercados que no han resultado afectados", asegura Khaled Awad, el director de ADFEC. En su opinión, el abaratamiento de las materias primas y la falta de oportunidades en otros mercados durante el último año van a bajar los costes del proyecto.


Um pateta no seu habitat natural...

Certas coisas foram feitas para permanecerem juntas, mesmo que por alguns lapsos temporais possam estar separadas...

O secretário de limpeza urbana, o pateta zacarias é um desses casos de identidade eterna com os patetas da lapa, mesmo que por algum tempo, seu apurado instinto de sobrevivência o tenha mantido sob o abrigo do telhado de vidro...

O pateta da limpeza é o arquétipo do "gestor" da lapa...Baixa capacidade intelectual, apesar de ostentar alguns títulos acadêmicos, inclinação para auto-promoção ou falsa modéstia e subserviência...

Na edição(ou será maldição...?)de hoje do o(r)di(n)ário na coluna que mais parece rabo, de tão ruim, está a informção de que o pateta da limpeza entregará a nossa população um entulhódromo...

Meus deus, que grande feito esse do nosso pateta da limpeza...!!!

Aqui estão resumidos os predicados que lá em cima descrevemos: conceitos antigos no trato com rejeitos sólidos urbanos(baixa capacidade intelectual) e propaganda(auto-promoção)...

Uma vergonha que uma medida arcaica como essa seja comemorada como um ganho para a comunidade...
Sabemos todos que a tendência de "depositar" rejeitos, pura e simplesmente, é ultrapassada e não resolve a questão...
Esses "ódromos" devem estar vinculados a uma atividade de reciclagem reaproveitamento, para agregar valor a esses rejeitos, incluir populações marginalizadas do mercado de trabalho e por fim, preservar o ambiente, reduzindo o impacto ambiental desde a geração até o destino do rejeito...

Some-se a isso, o fato do nosso pateta da limpeza não ter deixado claro quem pagará pelo "entulhódromo", uma vez que se trata de uma modalidade de lixo urbano...Logo, a responsabilidade pela coleta deveria ser atribuída a empresa contratada a peso de diamante para esse trabalho...
Ou nos casos dos rejeitos serem gerados por atividades econômicas destinadas a lucro(construção civil), esse custo poderia diluído junto a essas empresas...

Mas qual nada...teremos mais um entilhódromo e pronto...!

Pensando bem, o secretário pateta deve estar, desde já, se precavendo para ter onde dispensar suas "idéias geniais", e as conseqüências de sua gestão...!


PS: E o contrato do lixo, já foi revisto...?Ou esse contrato não é uma herança maldita também...?Pelo visto, não...é uma "bendita" herança...!   

O desesperado, o moribundo e o mercador de ilusões...

As últimas pesquisas de opinião, associadas a pesquisas "qualitativas", que o desgovernado governador cabralzinho ursinho puff tem em mãos, devem ter lhe causado um efeito de pânico, ou desespero...

Apenas assim podemos explicar os últimos episódios de sua conduta destemperada e mal-educada, para um político que sempre gostou de posar de "amigos dos velhinhos", "boa-praça zona sul", ou o "típico cuca fresca carioca"...
Não é a primeira vez que, submetido a algum tipo de tensão ou crise, o desgovernado governador tenha reagido com "chiliques" verbais...
Já chamou médicos de "vagabundos", policiais que reivindicavam melhorias salariais de: corruptos e ineficientes, e agora, recentemente, o desgovernado governador deu "piti" em cima do palanque do presidente Lula, em Cabo Frio, quando foi vaiado...
Partiu para cima do Lindberg Farias, e dedo em riste o ameaçou, como se fosse ele o responsável pelas vaias...
Pobre desgovernado governador, seu sistema de "inteligência" tem o QI de uma porta...
A claque era do napoleão da lapa, que mantém em Cabo Frio alguns auxiliares bem próximos...
Estão certos os generais que dizem que o desespero é filho da desinformação...

Agora o "instinto e faro" político do desgovernado governador, aliados a "informações" de péssima qualidade guiam-no ao precipício político...
O pânico não é um bom conselheiro, e o desgovernado deveria saber disso...

No interior do Estado, começa a fazer movimentos para "lotear" os cargos estaduais, a fim de criar bases para sua plataforma eleitoral...

Pobre ursinho puff, nem desconfia que o peixe que compra está podre e já cheira mal...

O popozão melancia vianna tenta se agarrar a algum resquício de máquina administrativa, para ressuscitar uma carreira política que já morreu, e anda por aí, insepulta...
O Detran, a Fenorte, a Leão XIII, Feema, ou qualquer outra instituição que conseguir açambarcar não trarão benefício para nenhum dos dois...
A capacidade de intervenção do Estado na vida do cidadão das cidades é muito pequena, e quase não reverte mais em votos, no raciocínio do clientelismo clássico...
Boa parte das percerias entre União se dá sem a intermediação do Governo Estadual, que por sua vez viu sua capacidade de investimento cair muito nos últimos anos, bem como suas atribuições constitucionais...
Por outro lado, o popozão melancia vianna ficará com elefantes brancos nas mãos, estruturas deficitárias problemáticas e sem condições de repercutir em votos os favores que possa fazer, como já dissemos...
Por exemplo, o Detran atualmente tem seus serviços quase todos informatizados, o que reduz e muito o campo de atuação dos "jeitosos com seus jeitinhos"...
A Fenorte é um órgão chuchu, está ali, mas não tem gosto e não serve para muita coisa...

Basta lembrar que nas eleições de 2004, a máquina estadual não fez seu candidato...Em 2008, também não...!

No fim dessa linha de relações duvidosas, temos o mercador de ilusões, o helinho ano(r)mal...
Posa de afiançador da política de alianças que reúne o PT e PMDB, a nível estadual, e "vende" a idéia que ainda detém algum poder de decisão e influência para garantir que a seção local do partido vai referendar a posição da cúpula nacional de permanecer junto com o desgovernado desgovernador no próximo pleito...

Se antes era ruim de voto, mas controlava a máquina partidária, isso lhe dava alguma relevância partidária...
Mas depois do desastre das últimas eleições, da vergonhosa participação do ex-pt no telhado de vidro, sob seus auspícios, o pastor ano(r)mal ficou sem nada para "vender" e agora vive de enganar os "incautos", que a bem da verdade, devido as suas condições atuais, querem mesmo é ser enganados...

Lá vão nossos três patetas...o desgovernado, o morto-vivo e o ilusionista...

segunda-feira, 30 de março de 2009

Mundo Livre s/a...

Há uns quinze ou vinte anos atrás, me disseram que a Histótia tinha acabado...Não haveria mais lutas de classe, o mundo não seria mais dividido entre ricos e pobres, e o mundo, um lugar onde o livre mercado deveria florescer, não teria mais fronteiras para produtos e pessoas...Esse fluxo permanente e sem restrições traria automaticamente a riqueza para os países pobres...

As denominações esquerda e direita, no campo político careceriam de sentido, e passariam ao campo da "arqueologia"...

A demolição do Muro de Berlim simbolizava o fim  das barreiras ideológicas que atrasavam a Humanidade de seguir o caminho do progresso...

As virtudes absolutas do mundo privado sobre o Estado, deficiente, burocrático e ineficiente eram inquestionáveis...Quem ousasse discordar era execrado de qualquer debate, que aliás foi substituído por um consenso opressor e monolítico...

Confesso que nessa época fiquei confuso, e faltava-me estofo teórico para combater essa onda...Aturdido, recuei, e me limitava a observar que esse "mundo maravilhoso", na verdade, não acontecia...
Pobres ficavam cada vez mais pobres, e ricos cada vez mais ricos...Os avanços tecnológicos, ao invés de aproximar as diferenças e encurtar distâncias, aumentavam o número de excluídos...
Mesmo assim, me chamavam de pessimista, de extremistas, ultrapassado e anacrônico...

O mercado financeiro e o circular frenético de dinheiro, produtos e serviços crescia na mesma proporção que levas e levas de imigrantes que buscavam e sonhavam com as "terras prometidas" eram barrados nas alfândegas...
Não há mistério...como as riquezas se movimentavam em direção ao norte, as populações marginalizadas correm ao seu encontro...

Bom, eu não acreditei no fim da História, mas uma boa parte do mundo acreditou, e a julgar pelos comentários publicados aqui, há aqueles que ainda acreditam...

Fico a imaginar como está a cabeça desses pobres crédulos...
O privado virou público, e implora recursos do erário dos países para sobreviverem ao caos da maior crise capitalista desde 1929...
A História, que não tinha acabado, cobra agora o custo da heresia daqueles que ousaram decretar seu fim...
Mas o que era esquerda e direita ainda ressurge misturado, pois esses últimos recorrem aos princípios dos primeiros, como estatização, financiamento público e intervenção estatal na economia...
O que era um dogma, quase uma religião virou um "inferno" onde se queimam bilhões e bilhões de dólares para pagar a conta de um banquete, onde a maioria, que agora sofre, nunca passou da "cozinha"...

Para ilustrar o drama atual que o mundo vive, com cores dramáticas e trágicas, a notícia de que ao menos 21 pessoas morreram tentando entrar na Itália, vindas da Líbia em barcos clandestinos...Foi confirmado que no primeiro barco havia 253 pessoas, de onde 23 sobreviventes foram resgatados...Um segundo barco mantinha 342 pessoas que permanecem desaparecidas na costa Líbia...Há informações, conforme consta na página eletrônia do El País, que outros barcos deixaram a Líbia com mesmo destino...

Mas há por aí os que ainda acreditam que a diferença entre riqueza ou pobreza se deve a uma questão de caráter, ou mal caráter, preguiça ou esforço para o trabalho, ou quem sabe, uma predestinação divina...Acreditam também que toda forma de reparação é esmola, ou paternalismo, ou que tentar igualar as oportunidades é oprimir o honesto, branco e trabalhador contribuinte...!

Quem sabe esses imigrantes não sejam "parasitas" que desejem "a vida boa da Europa" ou "covardes" que não queiram enfrentar a dureza de seu país natal...?

Dá para pensar no desespero dessa gente que arrisca  vida para escapar da miséria...?

E o mundo sem fronteiras, onde está...? Ahhhhh, deve estar na propaganda da TIM...!

Recados...

Em todas as cidades, de todos os países do mundo, quando as autoridades resolvem dar uma resposta a onda de criminalidade violenta, organizada ou não, a tendência é um recrudescimento dessas atividades ilícitas, como se mandassem um aviso de que não estão dispostas a ceder espaço para o Estado...

Foi assim na Itália na Operação Mãos Limpas, onde o Juiz Falconi tombou nessa luta contra as máfias...Foi assim nas décadas de 20/30 do século passado, com Al Capone, e continua a ser assim nos dias atuais...No Brasil temos o exemplo de Diadema, outrora uma das cidades mais violentas do Brasil e do mundo, que enfrentou o problema, mas que teve que superar uma reação violenta dos criminosos, no início do processo de pacificação de sua comunidade...

Enfrentar qualquer manifestação criminosa não é fácil, não é rapido e nem é indolor...

Nossas autoridades locais, a mídia e a sociedade deveriam saber disso...
As autoridades devem afastar o amadorismo, a "partidarização" e a tentação de utilizar esse combate como pretexto para "inflar" carreiras e sonhos de poder...
A mídia deve ter a responsabilidade de procurar o tom exato na necessária divulgação das informações...Nem histeria, muito menos a indiferença...A histeria banaliza, a indiferença adormece...
A sociedade, por sua vez, deve escolher que polícia e que tipo de solução deseja para combater o crime, e suas diversas formas de manifestação...
Uma sociedade individualista, patrimonialista e segregadora produzirá milícias(legais ou ilegais), extermínio e intolerância...
Uma sociedade com senso de coletividade, que promova a inclusão e que se relacione com o poder público de forma isonômica e republicana poderá cobrar e participar de soluções efetivas, justas, democráticas, sem deixar de ter a dureza e firmeza necessárias...
A diferença entre força e violência é a legitimidade, o Direito e a Justiça...

Não bastam para a nossa cidade, adotarmos soluções frágeis para um problema grave...É como usar band-aid para estancar uma hemorragia...

Nossos equipamentos de combate ao crime são ultrapassados, funcionam mal, e ainda assim, mal utilizados...
Foraças-tarefas, equipes-alfa, beta, delta, ou seja lá que letra do alfabeto grego escolhermos serão sempre um atestado de que as forças convencionais falharam...E quando assinamos  tais confissões, aceitamos que o curso normal das coisas já não existe...

O grande apelo local, na atualidade, são os crimes de morte...

Pois bem...Não sou especialista em segurança pública, mas tenho alguns palpites:

A existência de uma delegacia "especializada" em homicídios por si só é uma excrescência...Para quem não sabe, a DH é acionada para crimes "de relevância"(quando morre rico, ou alguém que tenha "repercussão" na mídia"), ou para quando a matança fugiu ao controle...Ora, ora, ora...esse é o cerne da questão, uma aparato policial que já admite oficialmente que existem mortos mais importantes que outros, ou que poderá perder o controle sobre os homicídios já parte de uma concepção errada...Todos os recursos do Estado devem estar voltados para o combate ao crime, de forma escalonada e hierarquizada, logo, temos que priorizar o combate aos crimes que julgamos mais graves, e cujos os bens juridicamente tutelados consideramos mais importantes...Não há bem maior que a vida...ou há...?
Uma olhada nas estatísticas dos inquéritos policiais resolvidos com sucesso, e são pouquíssimos, os que tratam de homicídios devem estar entre os últimos nesse ranking...

Não é preciso, nem aceitável uma DH para cuidar de crimes que a administração "julgue" merecer prioridade...Todas as delegacias devem incorporar uma mentalidade que crimes de morte devem ser resolvidos o mais rápido possível...É a resolução, prisão/punição, junto com policiamento ostensivo que inibe novos crimes...A dificuldade em cometer esses crimes aumenta, logo, a decisão de praticá-los diminui...

Mas como implementar essa mentalidade...

Inteligência e ciência...

Muito se fala em inteligência, que os crimes devem ser resolvidos com inteligência, blá, blá, blá...Inteligência é como a Educação...Todos os poíticos falam nela, mas pouco fazem para que melhorem...
O que dá "ibope", e votos, é o "bom e velho" caveirão subindo o morro, com algumas dezenas de "bopes" ou "cores"...se possível com o "auxílio luxuoso" de alguns "águias"...

Vocês sabiam que a maioria esmagadora das delegacias não detêm câmeras fotográficas, nem de vídeo, ou qualquer outro meio para registro externo de informações de campo...?
Que a esmagadora maioria das delegacias não possui carros descaracterizados(sem luzez e símbolos)para campanas...?

Bom, no campo da ciência entra a perícia técnica(objetos e locais) e médico-legal(pessoas)...
Em Campos dos G., uma cidade de 500 mil habitantes, não há viaturas, funcionários, material para coleta de impressões digitais, ou para coleta de vestígios ou material orgânico(pelos, tecidos, secreções e excreções)para exame de DNA, etc, etc, etc...

Eu pergunto:

Se boa parte da resolução dos crimes se resume ao cruzamento das provas técnicas com informações(levantamentos de campo, denúncias, etc) e provas pessoais(testemunhos), e se nada disso existe por aqui, que resultado vocês esperam...?

Há uma frase que diz:
"Insanidade é cometer os mesmos erros, e esperar resultados diferentes..."

My way, or the highway...

Essa é uma expressão estadunidense, para a qual não há tradução literal, mas que diz mais ou menos assim: é do meu jeito, ou não tem jeito...

O jornal El País publica hoje, em sua página eletrônica, mais uma lição que deveria ser aprendida por todos nós, aqui na cozinha da América...

Lá, nos EEUU, o presidente Barak Obama exigiu a saída do CEO da GM, Rick Wagoner, como pré-condição para aprovar a alocação de recursos do plano de recuperação da economia naquela empresa...

Imagimem tal medida sendo imposta aqui por nossos governantes, a exigir contrapartidas e mudanas de gestão nas empresas que desejem ter acesso a dinheiro público...

Seria um deus-nos-acuda nas redações do pig, as forças armadas ficariam alvoroçadas, e marchas pela família, com deus e pela propriedade seriam, de novo, organizadas...

Os editoriais bradariam o domínio do revanchismo, o perigo para democracia, e quem sabe, uma caça do homem branco, de olhos azuis, contribuinte e classe média...

Enquanto isso, nas democracias mais estáveis, onde o capitalismo chegou a níveis mais desenvolvidos, onde as populações gozam de melhores índices sócio-econômicos, os governantes impõem a força dos mandatos que receberam das urnas...


domingo, 29 de março de 2009

As caravelas do cabral...

De posse dos números das últimas pesquisas de intenção de voto, e quem sabe, das pesquisas de avaliação de seu desempenho como governador, o cabral playboy resolveu arregaçar as mangas e singrar os mares revoltos da administração...

A primeira tarefa não foi melhorar a Educação, ao atendimento de Saúde, a reformulação da sua política pública de extermínio oficial, na Segurança, ou na condução de outras áreas carentes de recursos e investimentos...

O (des)governador resolveu fazer sua primeira escala no porto da propaganda e marquetíngue...

Só assim se explica o "generoso" conteúdo destinado pelo jornal o dia a ações do governo, tanto na segurança pública quanto na saúde, com ampla, geral e irrestrita divulgação das façanhas do cabral playboy...
Ali estão as upas e as "ocupações comunitárias" da polícia em comunidades carentes da capital...15 páginas de louvação ao governo, sendo que 13 delas em forma de suplemento especial(Especial Saúde) com um singelo anúncio de meia página do governo na contra-capa do caderno...

Uma vergonha...!

pudim de chuchu...

Chuchu é aquele legume que gente come se estiver ali, mas não tem gosto de nada...
Foi assim que os adversários, e até alguns aliados "nomearam" o carisma de geraldo alckimin...

Em Campos dos G., nosso mundo político tem um personagem parecido, ou pelo menos, feito do mesmo ingrediente: o chuchu...Nós temos o pudim de chuchu...Embora os maledicentes queiram me lembrar que o apelido pudim se deva ao passado de emérito consumidor de álcool, e o complemento da alcunha pudim fosse complementada pelo nome de uma bebida popular: a cachaça, queremos crer que as opções pessoais, os gostos e a vida de cada um lhe pertencem...

Nos interesssa aqui a atuação pública desses personagens, e aí ficamos com o chuchu..pudim de chuchu...

Na crise que envolveu o pmdb, e seus parceiros(ou seriam cúmplices...?), no episódio da cpi da campos luz, e a "pernada" que nelson, o cahim, deu em magal boca mole pela presidência da mesma, ficou clara a influência que o presidente municipal do diretório do pmdb, o deputado federal pudim de chuchu tem, ou seja, nenhuma...

Muito mais conhecido por sua capacidade de subserviência a seu "chefe", o presidente da lapa, do que por sua astúcia ou formulação de conceitos, princípios e tratados políticos, nosso deputado gritou alto que a aliança com o psb, partido do ex-prefeito alexandre macabro, e um dos atuais partidos componentes do governo da prefeita-marionete, estaria rompida...

Logo, logo, foi chamado a sua real condição de quadro político de enfeite, e teve que marcar uma reunião da "executiva" para ratificar a sua decisão...O enterro da aliança seria nesse domingo...Pois não é que a decisão ficou para depois...?

Fez papel de bobo o deputado, que deve ter se esquecido do seu papel nesse jogo: papel carbono, só serve para cópia do que é escrito por outros...

Nessa confusão do pmdb e a cpi da campos luz, também ficou evidente que há defecções importantes no seio do governo dos mil patetas da lapa...
Em tempos idos, ninguém imaginaria uma manobra dessas sem uma severa punição do "chefe"...

O que imaginamos é que naquela época, o napoleão da lapa estava no auge de seu prestígio populista, e contrariá-lo seria assinar a própria sentença de morte política...Hoje, tendo que se esconder para conseguir eleger a esposa, desgastado pelos inúmeros escândalos(segurança s/a, pecado capital, etc, etc), seu poder é grande, e ainda repercutem suas "inquisições" nos calabouços radiofônicos e jornalísticos que mantém sob seu controle, mas, nem de longe há um consenso absoluto em torno de suas ordens como havia...
Temos que aceitar que mesmo desgastado sua máquina eleitoral ganhou as eleições em Campos dos G., e elegeu a filha com boa votação como vereadora do Rio de Janeiro...

Se somarmos os votos do arnaldo popozão vianna, com os de quem matou odete, teremos números muito diferentes daquelas eleições onde sua margem superava em muito a soma dos votos de todos os opositores(com Sérgio Mendes em 1992, nas eleição de 1996, quando retornou, e em 2000, na eleição do popozão)...

Hoje, romper com o napô que era um ato de suprema heresia, é quase um festejado ato de redenção... 

Só os pudins de chuchu que permanecem fiéis a todo custo...

sábado, 28 de março de 2009

Comemorar...o quê...?

Hoje se comemora o dia que que Campos dos G. passou da condição de vila a cidade...

É normal que o poder público municipal e diversas entidades e instituições realizem atos e festas comemorativas a essa data...

No entanto, essa terra pantanosa goitacá se ressente mais de auto-avaliações do que de folguedos...
Ainda que reconheçamos nossas tradições, o mero ato de lembrá-las, desvinculado de uma análise de onde nós melhoramos ou pioramos, é um grave erro que se repete anualmente...!

Já nos cansamos de repetir aqui que a grande "ruptura" com a "velha tradição coronelista", herdeira da "tradição escravocrata", veio no fim da década de 80, do século XX...
Com a acentuação e aprofundamento do processo de migração campo-cidade, nossa periferias foram invadidas por uma população totalmente "desgarrada" e excluída dos círculos políticos-sócio-econômicos...Aquela multidão não era mais tutelada e sujeita ao controle dos "coronéis usineiros", que decaíam politicamente junto com o "fogo morto" das suas chaminés, e nem se incorporava a vida urbana, desprovida que era de qualquer representatividade ou ferramentas de interlocução nas instâncias de poder...

Com o movimento "muda campos", houve, enfim, a esperança de incorporar essas "levas retirantes" ao crescimento das cidades, dos benefícios da urbi, e toda sorte de ferramentas de proteção social que deveriam ser fornecidas pelo Estado, de maneira universal, republicana e principalmente: impessoal...

Eis que pelos motivos que já descrevemos aqui, em outros posts, e por outros que sequer desconfiamos, o "muda campos" fez uma brutal inflexão rumo ao conservadorismo populista, uma vez que o modelo de liderança ao qual estava submetido enfraquecia seus melhores quadros e esvaziava sua base social organizada, por preferir manter um capital político lastreado na cooptação e subserviência...

Ciente desse momento, os quadros da direita, então alijados do poder, se reorganizaram e vislubraram nessa contradição uma possibilidade de retornar ao centro do poder...
Assim o "muda campos" se afastou cada vez mais dos seus compromissos históricos e passou a recrutar os setores mais atrasados da política municipal...

Simultaneamente, a cidade experimentava um fabuloso acréscimo de suas receitas, em virtude dos royalties do petróleo, o que conferia aos grupos que detivessem o controle da máquina administrativa o condão de determinar "a vida ou a morte" desse ou daquele grupo, primeiro na esfera política, e depois se espraiando pelos setores produtivos, reféns da "prefeiturização" da cidade e dos cidadãos...

As relações sociais se deterioraram, e os laços que davam coesão aos movimentos sociais foram afrouxados, e o que resta agora é uma comunidade sem nenhum senso de coletividade...Sem nenhuma capacidade de intervenção na realidade sem a "permissão" dos donos do poder...Sem nenhuma capacidade, sequer, de formular uma agenda política para apresentar seus interesses e demandas legítimas...

Deste jeito, Campos dos G. comemora mais um ano como cidade sem ter a noção precisa do que isso significa...

Podemos afirmar, sem leviandade, que reconstruímos, com outros aspectos históricos,o antigo modus operandi das elites de outrora, potencializados por outros instrumentos...
Antes, a dependência econômica dos "coronéis" permitia a criação de feudos eleitorais("os currais"), que eram negociados com o poder político de acordo com as conveniências...
Atualmente, não há mais intermediários privados nessa relação de dominação, e a máquina pública tange diretamente seu "gado", através de políticas assistencialistas, da concessão de "favores", e na admissão dessa massa como mão-de-obra desqualificada e sazonal(os contratados)...São os "bóias-frias eleitorais"...

Uma diferença sensível, no entanto, daquele modo de subjugar as populações carentes, é que a atividade econômica canavieira resistiu a alguns séculos, pela sua própria natureza, enquanto esse "ciclo" dos royalties já demonstra sinais de desgaste, e ameaça a dinastia populista conservadora do "muda campos"...
Se é verdade que o esquema de "curral eleitoral" de agora é muito mais avassalador, e utiliza ferramentas poderosas de comunicação, também podemos afirmar que esses arranjos estão submetidos a disputa pelo seu controle, dentro da alternância democrática de poder, situação essa que não alcançava os coronéis em seus "castelos de açúcar", uma vez que ali, os vínculos estavam a salvo da intereferência do debate público...

Trocamos as chibatas e as senzalas dos barões pela opressão dos coronéis...Por último, restaram as correntes dos cartões-cidadão e os contratos de trabalho temporários...
Em tempos idos, eram os capitães-do-mato, depois os chefes de turma nos eitos...Agoram temos os diretores nomeados das escolas, os "supervisores e administradores regionais", e toda a sorte de cabos eleitorais nomeados como prepostos dos patróns... 

Nossa cidade tem muito pouco a comemorar nessa data, e muito para refletir...


sexta-feira, 27 de março de 2009

Liderança...

FFHHCC deve estar se revirando no "túmulo" seu ostracismo...
Afinal, um cabeça chata, ex-peão metalúrgico, líder sindical com diploma de SENAI, teve a coragem de dizer em alto e bom som, o que a fleuma acadêmica, e sua subserviência erudita nunca teria coragem de falar...
A não ser em arrazoados universitários, e livros que a maioria da população nunca iriam ler ou poder ouvir...

Na visita do primeiro-ministro Gordon Brown, o presidente Lula sapecou: "A crise financeira foi causada pelo homem branco e de olhos azuis...

Antes que os imbecis enxerguem uma conotação racial, ou apelem para o Arnaldo Jabour, está claro que nosso presidente apenas "quis dar nomes aos bois", ou seja, mais uma vez os países ricos fazem o que querem do mundo, e das suas riquezas, e depois, quando vem a quebradeira, o prejuízo é dividido por todos, inclusive os pobres, que só ficaram "olhando a festa pelo vidro"...

É verdade que boa parte do nosso atraso foi uma decisão de nossas elites...os brancos e olhos azuis daqui...Por outro lado, não esqueçamos que nossos respeitadíssimos governantes e valorosos homens de negócio sangraram nosso país sempre a serviço dos seus sócios externos...

Lula foi além, e falou para Brown que até hoje nunca conheceu um banqueiro negro...Alguém conhece...?

O jornal inglês The Independent repercutiu a fala, e menciona um possível desconforto do gabinete inglês com a declaração, que teria sido considerada descortês...depois desconversou e disse que a frase foi dita para "o público interno"...

Realmente, vejam só o que a elegância britânica fez e ainda faz pela África...Ou em nosso caso, aqui no sul do mundo, lembremo-nos da Guerra do Paraguai, um dos resultados do domínio dos súditos da rainha nos trópicos...

Política internacional não se faz com atitudes hostis e revanchismo, é certo...Nem tampouco com covardia...
Nossa elite e seus sabujos classe média, que se deleitam com os editoriais do pig, berram valentia contra o chávez e morales...Mas abanam o "rabinho, deitam, rolam e fingem de mortos" quando chegam "seus donos" WASP...


Em tempo: quase silêncio absoluto nos sítios dos baluartes do pig na imprensa escrita: estadão e folha de SP sobre essa fala do Lula...
Quanto ao escândalo da Camargo Corrêa, que atinge boa parte dos DEMOS e PSDB, a indiferença é vergonhosa...!

TrOLha MUral...

Ainda ressoa em minha memória os acordes da Banda TB6, no meu baile de formatura, na sede da então AABB...

Na época, o IFF era ETFC, Escola Técnica Federal de Campos...

Agora haverá uma boa oportunidade de refrescar essas lembranças...

Baile para relembrar

 

O IF Fluminense está preparando uma noite inesquecível! É a “Noite da Saudade” que vai reunir ex-alunos da antiga Escola de Aprendizes Artífices, Escola Técnica Federal e CEFET Campos. O evento acontece no dia 25 de abril, às 20h e faz parte das comemorações dos 100 anos da Rede Federal de Educação Tecnológica. Quem faz parte desta história pode retirar o convite a partir do dia 31 de março, no gabinete da instituição, sem nenhum custo. Basta apresentar um documento que comprove a condição de ex-aluno.

 

 

Mais Informações:

 

Ímpar Comunicação

Ferdinanda Maia – 9832 5731

Kamilla Coutinho – 9909 0899

Rodrigo Florêncio – 8115 0375


No apagar das luzes...

De tempos em tempos, surgem asneiras em escala global, como as lendas urbanas e os movimentos de "salvação do planeta"...

Não que eu não me preocupe com aquecimento global, com o ambiente e a necessidade de um desenvolvimento sustentável, e a busca de energias "limpas"...

Penso até, que  por trás desses dias e movimentos, como esse de apagar a luz por uma hora, jazem ótimas intenções, que, no entanto, não resistem a um exame mais apurado da razão...

Seria trágico, senão fosse cômico, você entrar em uma barraco de madeirite e papaelão, em alguma favela desse enorme Brasil, e pedir para que aquele ser, que até nasceu para ser humano, apague a única lâmpada daquele buraco fétido, cuja ligação está pendurada no emaranhado de "gatos", por absoluta falta de condição de arcar com os custos da energia elétrica...
Ou quem sabe devemos pedir aquelas populações pobres do interior do Brasil, que depois de séculos nas trevas, experimentam agora o prazer de acender uma lâmpada dentro das casas enegrecidas pelos lampiões a querorese...?
É uma pena que, em certas localidades, ao redor do cú do mundo, a luta não é por apagar a lâmpada, e sim levar energia elétrica a essas populações estacionadas na Idade Média e excluídas do séc.XXI...

Meus caros, o principal problema do mundo não são os recursos naturais, a produção de energia e o consumo...Já sabemos que eles são limitados...
A grande questão que deveria nos preocupar é a falta de distribuição desses bens, e a gigantesca desigualdade que daí brota...

Sem uma justa e equilibrada divisão das riquezas do mundo, continuaremos a assistir aos ricos queimarem hidrocarbonetos, enquanto nós sujamos nossas águas de côco, e jogamos lixo na rua, aqui do lado pobre...

No Brasil, a energia elétrica não é um problema ambiental sério, e inclusive novas tecnologias ambientais dão conta do impacto causados pelos grandes lagos das hidroelétricas...
Caso queiramos, dispomos de sol, vento e lixo à votade para gerar metano...Portanto, apaguem as luzes os países que queimam carvão para acender lâmpadas e mover suas indústrias...

Não podemos aceitar a culpa de um problema que nós não criamos...Justamente agora que nosso desenvolvimento começa a entrar na pauta geopolítica do mundo...

Bom, nem vou falar do perigo de apagar as luzes de praças e alguns prédios...Os gatunos oportunistas vão adorar...Ou alguém imagina que eles são militantes ambientalistas...?

Paneladas da TROLha...

Cozinhar sempre foi uma paixão desse editor...Mas desde já aviso, se eu cozinho eu não lavo...!
Bom, dizem os especialistas, como nossa colega blogueira e jornalista, nossa tia Ana Paula, uma ás dos quitutes e temperados com ótimos textos, que há cozinha e culinária...

Confesso que nunca me pretendi um culinarista, mas sei me virar à beira de um fogão...

Hoje, na hora de preparar o almoço, me deparei com um dilema, que imagino ter se apresentado para outros e outras cozinheiras: o que fazer com as sobras, o famoso "já-te-vi"...
Alguns, sem peso na consciência, e impassíveis frente a onda politicamente correta, mandam as às favas as sobras, ou seja, a lixeira...

Confesso que a idéia de jogar comida fora, além do viés econômico e pragmático do desperdício, sempre povoou os recônditos(uiiii!) de minha alma pequeno-burguesa/classe média baixa(ou classe pobre alta, como preferir)como recalque, um sentimento de culpa...

Mas, às vezes, a tarefa de "reciclar" alimentos pode ser desastrosa, e ao inserir alguns ingredientes a mais, para dar um up grade nas sobras, o resultado é mais desperdício e o dissabor de uma refeição ruim...

Na minha geladeira habitava faz dias uma quantidade de arroz...Como a quantidade de carboidrato foi restrita nessa fase de "mais uma dieta fadada ao fracasso" lá estava ele, quase a nos implorar um destino, antes que estragasse...

Leia aí a receita que inventamos agora, e demos o nome de arroz sobrevivente...

Ingredientes:

Arroz dormido, é claro, na porção que você dispor...
1/2 xícara de molho de tomate...
1 colher de catchup...
Uma cebola média, cortada em tiras longitudinais(se cuida, ana maria braga)...
Um ou dois tomates médios(depende da quantidade de arroz, e de sua predileção pelo fruto)...
1/2 KG de peito de frango, cortado em cubos...
4 dentes de alho...
1 colher de mostarda escura ou amarela...
Duas colheres de sopa de vinagre ou suco de um limão(você escolhe)...
sal...
2 colheres de azeite de oliva...
1/2 lata de ervilhas...
pimenta calabresa(aquela de saquinho, comprada na mesma seção onde fica o orégano)...

Modo de preparo:

Tempere o frango com antecedência de uma ou duas horas, com alho socado ou moído, suco de limão ou o vinagre, a mostarda, pimenta e sal a gosto...Coloque o azeite na panela(e ligue o fogo, é claro...!)...Junte o frango e deixe cozinhar em fogo médio...Quando estiver cozido, aumente o fogo até dourar...Junte a cebola...Aguarde uns cinco minutos...Junte o mollho de tomate e o catchup...Junte o arroz e a ervilha, e um pouco d'água, para evitar que o arroz grude, e para que possa se incorporar aos outros ingredientes...Espere uns três minutos, sempre observando se o arroz está solto da panela...Desligue e junte o tomate, e deixe a panela tampada para dar uma abafada no tomate...

Pronto...sirva, e para acompanhar, só uma boa companhia..

Ahhh, se você sobreviver ao arroz sobrevivente, e quiser comentar o resultado, fique à vontade...


Rotina de sangue, ódio e medo...


Mais um atentado suicida no Paquistão, em uma mesquita na região de Khyber, fronteira com o Afeganistão, deixou até agora, 45 vítimas fatais e mais setenta feridos...
As autoridades locais estimam que o número de mortos podem chegar a 75...

A bomba foi explodida por um suicida, que entrou na mesquita em pleno horário da oração do meio-dia...Informações da mídia local dizem que lá estavam diversos integrantes da administração local, de forças paramilitares(milícias locais) e das forças regulares de segurança...

Esse é mais um episódio da disputa entre xiitas e sunitas nesse enclave que sofre as conseqüências do conflito armado em solo vizinho, o Afeganistão...

Um atestado escrito com o sangue dos mortos, de que a política estadunidense para a região, como para todo o resto do mundo, em sua war on terrorism, é um rotundo fracasso...

Fonte: El País.

Sinais de fumaça...

Percebam vocês, meus treze leitores, que nos dois últimos dias, o secretário de meio-ambiente(será que ele dá conta de um ambiente inteiro...?), paulo mr bean feijó, foi o escolhido da vez pelos órgãos oficiais e para-oficiais do governo dos mil patetas...

Não é um movimento espontâneo, a reboque das "realizações"(???)desse quadro político em fim de carreira...

São os tambores do psdb estadual e nacional que já avisaram ao herman göering da lapa: para entrar no psdb, se transformar em garozito, e ter um palanque, o ingresso tem preço, e é caro...

Assim, em um movimento tímido, a prefeita-marionete, e seu DIP da lapa, começam a ceder algum espaço a seus parceiros locais do psdb...

Outro recado foi a veiculação na imprensa estadual de uma suposta fala do zé serra: prefere gabeira como portador estadual de sua mensagem neoudenista...

Pelo jeito, o preço do ingresso do enjeitado da lapa ficará bem caro...Resta saber se ele está disposto a pagar...

A cidade e suas alternativas...

Não poderia ser diferente...A participação do professor Luciano D'Ângelo no programa Página Aberta, tocada como contraponto aos caolhos da cidade, inclusive com um integrante do governo, o pateta-zumbi, foi uma boa oportunidade para o governo dos mil patetas aprenderem algo...

Originado a partir de uma matéria da lavra da jornalista Auciléia Gama, profissional do monitô-aí, o professor D'Ângelo nos deu uma aula: conceitos e soluções simples são talvez as melhores para a convivência harmoniosa dos cidadãos com sua cidade e com o ambiente...
Nenhuma novidade, nenhuma "fórmula mágica", nenhuma obra faraônica e nem mirabolante...

A repercussão da sua coleção de bicicletas antigas, que seria um mero hobby, ou uma "mania", nos traz a lembrança aquilo te teimamos em esquecer:
Como as cidades estão pequenas para tantos veículos, e como o poder público, por mais que faça, nunca conseguirá "criar" esses espaços, a saída está em retirar carros das ruas...
Mais carros, mais acidentes, mas conflitos e enfim, mais mortes...Isso sem mencionar o aspecto ecológico da questão...

O prefeito de Bogotá, que não me recordo o nome, quando insistentemente questionado sobre seu sucesso em transformar uma cidade conflagrada em um local aprazível para o convívio, respondeu: "querem cidades melhores, criem calçadas"...
Mas como...? Quer dizer que toda a violência, toda a desordem pública pode ser resolvida com passeios públicos...
Claro que não, e na minha rasa opinião, o que o prefeito sinalizava é que o foco dos investimentos públicos devem ser apontados na direção de quem interessa, de fato, ou seja, quem mora nela, pois não há sentido em prédios, viadutos, jardins, praças, vias expressas, se não houver vida...e vida só ha com gente...!

Com o professor D'Ângelo e suas bicicletas Philips, pedalei minha memória e me achei um guri na garupa de seu avô...
Creio ser, também, uma lembrança a cidade da nossa vocação e tradição, que bem podem ser uma alternativa moderna para a organização do trânsito, hoje um dos maiores problemas de cidades médias, como a nossa, e que "torram" boa parte dos orçamentos públicos...

É bom lembrar que a maioria, a enorme maioria dos contribuintes não tem carro...Então como explicar essa equação de prioridades...? 
Ora, porque os meios de comunicação, e agenda política, geralmente, refletem as demandas dos setores médios e da elite como se fossem problemas de todos...

Fica aqui a pergunta:
Quantos reais do orçamento estão destinados a construção, e ou melhoria de acessibildade a passeios públicos, fiscalização e regulamentação de seu uso, e na construção, e ou melhoria das ciclovias...?
Na resposta estará que tipo de cidade legitimaremos para o futuro...

Um bom dever de casa para os mil patetas...

quinta-feira, 26 de março de 2009

O Brasil da DASLU, e o Brasil da DASPU...

Repercutiu em toda a imprensa nacional a nova prisão da proprietária da DASLU, templo olímpico do consumo do jet-set paulistano, e do resto do Brasil...
Com heliponto, e com a possibilidade do(a) cliente estacionar seu carro já dentro desse oásis de "civilização", cercado pela pobreza das favelas, do caótico trânsito e da selva cinza de pedra da paulicéia desvairada...
A DASLU é o "Brasil que deu certo"...

A DASPU, sua prima pobre e desdentada, nasceu como uma brincadeira, logo incorporada pelo marquetíngue, dito "negativo" e de duplo sentido, onde "escancarar e escandalizar" sua condição marginal é o grande must...
A DASPU, um trocadilho que lembra a profissão mais antiga do mundo, é fruto de uma experiencia inédita com as moças de difícil vida fácil, lá da zona de baixo meretrício carioca, conhecida como Vila Mimosa onde em regime de cooperativa, montaram uma confecção...
A DASPU é o Brasil que tinha tudo para continuar a dar errado...

A DASLU, para quem não sabe, é propriedade do "engenho e garra empreendedora" de uma digníssima senhora Eliana Tranchesi,  é do clã dos Piva, família quatrocentista, que inclusive já presidiu a FIESP(aquela do Mário Amato, e dos oitocentos empresários que fugiriam do Brasil que deu certo, caso o sapo-barbudo fosse eleito, lembra...?)
Na DASLU o mais simples mimo pode custar alguns meses ou anos de salário da maioria dos trabalhadores desse país...

Bom, entre certos e errados, na DASLU foi descoberta uma quadrilha de contrabando e evasão fiscal que fariam corar Al Capone...
Presa pela primeira vez, junto com seus comparsas, marido, cunhado, etc, etc, provocou uma indignada revolta dos defensores dos direitos humanos...dos humanos ricos, diga-se de passagem...Aqueles que só prestaram atenção no fato de que presos são algemados, quando seus pares passaram a usar esses pares...de algemas...!
Um acinte...afinal quadrilha é só aquele pessoal que anda armado, nas bocas-de-fumo das periferias, ou dos punguistas da 25 de março que lotam as cadeias de SP...

Posta em liberdade, à época, junto com seu irmão Carlos Piva, e outros comparsas, a custa de "milhões de argumentos jurídicos", a dona Eliana não se emendou, e para comprovar que cadeia não recupera nem preso rico, voltou a "ativa"...Retomou os "negócios", e continuou a lavar seu"dinheirinho", e desviar recursos do fisco, com o mesmo esquema de antes...
Será que faltou apoio para ele se reintegrar a sociedade...?

As meninas da DASPU, descobertas pelo seu arrojo e criatividade de envergar uma marca que faz alusão a outro mundo(que até tem profissionais do seu ramo, mas com "cachês" muito maiores), fizeram até um desfile em uma dessas semanas FASHION...As modelos foram elas mesmas...
Muito mais que um apelo estético, ou possibilidade de habitar esse outro mundo, elas sabem que chamam atenção pelo exotismo, nome antropológico correto para o filtro com que são olhadas...E faturam com isso...É a prosperidade da adversidade...

Agora pasmem...A DASLU ofendida com a alusão das moças-damas, resolveu processar a DASPU por danos a sua imagem...

Depois dessa segunda prisão, decretada hoje, em virtude de condenação a 94 anos e meio pela prática de varios delitos, penso que são as "meninas da Vila Mimosa" que deveriam processar a DASLU e a dona Eliana por "queimarem" o filme...

As "meninas" da DASPU mandam avisar:
Puta sim, com muito orgulho...agora, vagabunda quadrilheira, nunca...! 


Os mil patetas e o jogo dos mil erros...


O que está errado nessa foto, onde aparecem os representantes do SEPE, e a Excelentíssima Senhora Auxiliadora Freitas, Secretária de Educação da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes...?

Olhem bem...se concentrem, pois aparentemente não há nada de anormal em líderes sindicais apresentarem uma pauta de reivindicações, em uma reunião, a representante do governo local, nesse caso, a responsável pela execução das políticas públicas da Educação, abaixo apenas da prefeita eleita...

Bom, aí que começam os mil erros, no governo dos mil patetas da lapa...A prefeita foi eleita, mas não é prefeita de fato, e sim apenas de direito...o dono do mandato é seu esposo, o controlador da lapa...

Logo, a secretária não fala em nome da prefeita-marionete, que por sua vez, como sabemos, não fala por si, e muito menos em nome de seus eleitores...

A autoridade da secretária foi esvaziada, a julgar pelo episódio recente, onde no picadeiro radiofônico do torquemada da lapa, a secretária foi exaurida, esculachada, "pisoteada", ridicularizada, etc, etc, etc...
Temos então, uma prefeita-títere, e uma secretária-fantoche...

Assim, o que seria um encontro normal, de uma negociação importante em um regime democrático, não passa de um jogo de cena...

Embora o SEPE tenha participado involuntariamente dessa "farsa grotesca", é bom que desde já fique ciente de que fala para as "paredes"...

Aliás, esse "jogo" de mil erros" é muito conveniente a secretária-fantoche e a prefeita-marionete, uma vez que sem autoridade alguma, nunca poderão ser cobradas pelas providências inerentes as suas funções e aos cargos que ocupam...
O "verdadeiro" responsável nunca poderá, de fato, ser responsabilizado..."Aquele" que, no backstage, manipula os fantoches e os fios da marionete
Deve ser por isso que a secretária-fantoche aceita tanta humilhação pública...Será que isso tudo é combinado...?


No fim das contas,  será que os patetas somos nós...?



Os fantasmas da lapa...

De volta de uma breve viagem a cidade maravilhosa, eis que sonhava em encontrar alguma novidade nesse pântano goitacá...

Mas algumas coisas, eu deveria ter aprendido, nunca mudam...

Durante minha ronda virtual, me deparei com um post, no blog do Cléber Tinoco, Campos em Debate, que me deixou boquiaberto...Os patetas da lapa já perderam todos os escrúpulos...

As alternativas propostas pelo nosso colega blogueiro são igualmente vergonhosas...

Leiam, comprovem e tirem vocês mesmos suas conclusões...

QUINTA-FEIRA, 26 DE MARÇO DE 2009

Governo adjudica reformas de escolas em favor de empresa que acusou de ser fantasma

No dia 17/01 deste ano, o site da Prefeitura divulgou uma matéria em que denunciou que a Fundação Municipal da Infância e Juventude teria gasto na gestão passada R$ 291.000,00 para comprar diversos produtos de uma empresa fantasma. Para minha surpresa, o Diário Oficial de hoje publicou ato de homologação e de adjudicação de reformas de escolas em favor da tal empresa. Das duas, uma: ou o Governo deve um pedido de desculpas a empresa por uma denúncia incomprovada, ou deve esclarecer a razão pela qual pretende contratar uma empresa que meses atrás dizia ser fantasma.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Ladrão que rouba ladrão...

Chama a atenção a notícia veiculada pela tv globo pig...

A federação de futebol de minas foi roubada...do interior de seu cofre foram levados R$ 1 milhão...

A justificativa para que mantivessem tanto dinheiro acumulado em um cofre, quando o mais seguro seria depositar em um banco, foi prosaica, e revela o "caráter" dos nossos cartolas:
Se fosse depositado, o dinheiro seria penhorado pela Justiça para pagar as dívidas acumuladas pela federação...

100 anos de perdão para os assaltantes...e fim de papo...!

Laissez-faire...

NO que diz respeito ao transporte público e coletivo, a pmcg demonstra um surpreendente conceito de liberalismo, associado ao darwinismo econômico, ou seja: intervenção e regulação mínima do Estado, e que vença o mais forte...

Após quase três meses de governo(ou será ausência dele...?), não há sequer pistas do "plano estratégico", que de acordo com o departamento de imprensa e propaganda(dip)da lapa teria sido implantado junto à equipe durante a transição, no que tange ao setor de transporte público, e quiçá em todos os outros setores...

Quando instados a responder sobre tal ausência, os secretários e os marqueteiros da lapa dizem em uníssono o mantra para qual foram adestrados com afinco: herança maldita e ainda é cedo...

Ora, ora, ora...Se o objetivo de planejar estrategicamente ações de governo é justamente definir metas, objetivos em um prazo factível, como aceitar essa cantilena como justificativa...?

Os esforços do governo dos mil patetas estão todos voltados a construir no imaginário da população uma imagem de mudança, mesmo que essa imagem não corresponda a realidade...Pode, e deverá ser um tiro no pé, a medida que a comunidade campista começar a enxergar que, de fato, os velhos problemas continuam onde estavam...

O transporte "pirata" continua a todo vapor, e sua existência ameaça qualquer iniciativa séria de organização tanto do transporte público, quanto do trânsito...
A interlocução com o setor dos empresários do transporte se limitou a conceder-lhes o "cartão-enganação", que fará do nosso sistema de transporte coletivo um caso especial: ônus público e lucro privado...
Aliás, como tudo que os antecessores da prefeita-enfeite faziam, e ela tanto criticou na campanha da mudança...

A fiscalização e gerência do trânsito na cidade limita-se a alguns cones na avenida Rui Barbosa(em frente ao Campos Shopping) para separar ônibus e carros de passeio...

Nem os mais arraigados liberais imaginariam tanto...


Mural da TrOlHA...

Nosso companheiro Paulo Sérgio Ribeiro, do blog outroscampos.blogspot.com, nos remete a solicitação de divulgação e nós atendemos...

Leia aí, confira e compareça...

Depois de décadas de seu impedimento (e esquecimento) na educação básica, fruto das políticas educacionais do regime autoritário que não admitia quaisquer formas de pensamento que não se confundissem com uma propaganda dirigida do Estado mal-disfarçada em OSPB, a Filosofia e a Sociologiaretornam ao seu lugar de direito: as salas de aula do ensino médio. Um longo caminho ainda está para ser trilhado np debate sobre os procedimentos metodológicos adequados à diversidade de seu público discente, assim como sobre sua plena incorporação como disciplinas regulares nas escolas de ensino médio. A proposta de um mini-curso com base em uma experiência de extensão universitária é mais do que bem-vinda.

Mini-curso de extensão sobre o ensino de Filosofia
e Sociologia no nível médio


Data: dia 27 de março de 2009
Local: Auditório I, Casa de Cultura Villa Maria
(Rua Baronesa da Lagoa Dourada, 234, Centro - Campos dos Goytacazes)

Programação

9h - Abertura e inscrições.

9h30 - Comunicação: "A Filosofia e a Sociologia nas escolas estaduais de ensino médio da região Norte Fluminense I: perfil docente, desafios e perspectivas".

Andreza Barreto (graduanda CISO / CCH / UENF).
Dante Mendonça (graduando CISO / CCH / UENF).
Renata Saul (Graduada CISO / CCH / UENF).

Debatedora: Andréia Trindade.

10h30 - Palestra: "O ensino de Filosofia no Brasil e a experiencia internacional: aproximações e distanciamentos".

Prof. Dr. Dalton José Alves (LEEL / CCH / UENF).

Debatedora: Laís Rodrigues.

12h - Almoço.

14h - Mesa: "A Sociologia no ensino médio: experiência, reflexividade e questões metodológicas atuais".

Profa. Dra. Adelia Miglievich Ribeiro (UFES / APSERJ).
Profa. Lic. Sônia Ferreira Jobim de Carvalho (Colégio Estadual Almirante Frederico Villar e Colégio Municipal Francisco Porto - Arraial do Cabo-RJ).

Debatedora: Andreza Barreto.

15h30 - Intervalo para o café.

16h - Mesa: "A introdução da Filosofia no currículo: a contribuição histórica da SEAF e os desafios da experiência do filosofar em sala de aula".

Profa. Ms. Ana Maria Felippe (Presidente da SEAF).
Prof. Dr. Olinto Pegoraro (UERJ / SEAF).
Prof. Doutorando Rogério Seixas (SEAF / Professor da rede estadual).

Debatedor: Dalton José Alves.

17h30 - Coffee Break e encerramento.
*Pré-inscrição para interessados no próximo curso
Obs.: Inscrições gratuitas, no local.
Obs.2: Haverá certificados emitidos pela PROEX - UENF.

Apoio: PROEX - UENF / Ed. Vapê
Realização: Projeto de extensão "Filosofia e Sociologia nas escolas estaduais de ensino médio da região Norte Fluminense I: capacitação e atualização de docentes"

Informações: (22) 9834-9181 / (22) 9838-7885

Polêmica à flor(e a cor) da pele...

Mais uma proposta controversa do governo francês, presidido pelo filho de imigrantes húngaros, Nicolas Sarkozy...
O El País nos informa, que desde dezembro de 2008, Sarko nomeou e incumbiu o Comissário da Diversidade de elaborar um censo para determinar um painel racial francês, que seria submetida a Assembléia, e convertido em estatísticas étnicas, ou um cadastro racial nacional... 
O advogado de origem argelina, Yazid Sabeg é ele mesmo um defensor das políticas afirmativas, popularmente chamadas de políticas de "cotas"...

Com a divulgação dessa ação governamental, teve início um intenso debate, dentro e fora do governo...
Nas organizações de defesa dos direitos dos imigrantes ilegais e das minorias étnicas há quase um consenso de que a medida é a porta de entrada para a instauração de futuras políticas estatais racistas...

No seio do gabinete do Sarko, a a fala mais veemente foi a da Secretária de Estado de Política da Cidade, Fadela Amara, responsável pela ação do governo em bairros pobres, feminista, defensora dos direitos das mulheres imigrantes...
Ela disse que Yazid Sabeg deveria ele mesmo usar uma "estrela amarela", alusão a insígnia que os nazistas obrigaram os judeus a ostentarem nas roupas, como forma de discriminação...

Os defensores do censo étnico dizem que as estaísticas permitirão ao Estado direcionar melhor suas políticas de inclusão dessas parcelas marginalizadas, e inclusive avaliar melhor os setores onde a discriminação racial é mais forte...

O debate fez com que a entrega dos resultados, previstas para esse mês fosse adiada até junho...

Alguns, como o Secretário de Estado para Relações com o Parlamento, Roger Karoutchi, outro integrante do governo alegam, que a idéia original é boa, mas em um país racialmente conflagrado como a França, esse debate é extemporâneo...  

O pano de fundo dessa discussão importante, em um dos países que pode ser considerado como berço das instituições democráticas e republicanas, é que a descriminação racial é sempre acompanhada da desiguldade econômica, restrição de direitos e toda sorte de exclusão dos mecanismos dos aparatos de ascensão social...

Em todo o mundo há pobres e ricos...e da mesma forma, em vários países, a pobreza tem cor ou raça...Na Europa esse fenômeno de manifesta na "pele" dos imigrantes: a maioria dos países africanos de fé muçulmana, e em menor parte, de países pobres do leste europeu...
Na América, esse corte é determinado como conseqüência direta dos longos períodos de escravidão, essencial para o estabelecimentos das futuras estruturas capitalistas modernas...
Coube aos negros africanos a base da pirâmide sócio-econômica latinoamericana, com pouquíssimas exceções nos países andinos, onde a atividade econômica extrativista se utilizou de mão-de-obra indígena...

Se concordarmos que a pobreza, em certos países, como já  citamos, tem sempre cor e raça definidas, por que não utilizarmos critérios raciais para combater essas distorções...?

Se concordamos que essas raças e etnias estão excluídas historicamente do acesso aos instrumentos de mobilidade social, por que não conferir aos diferentes, tratamentos diferentes...? Esse é o princípio da isonomia, inclusive consagrado em algumas constituições, como a nossa...

O desafio, que não parece pacificado, é como fazer essas correções históricas sem aumentar o ódio de racial, intra e entre classes, e sem que a ação do Estado resvale em medidas oficiais de racismo...

Passou recibo...

Há tempos que em todo país, e em Campos dos G., a blogosfera tem influenciado os veículos tradicionais de mídia, e principalmente jornais, pois são esses que tem um público-alvo mais próximo dos blogs...

O contrário também acontece, e não é raro que repercutamos aqui o conteúdo de jornais locais...

Como o "baronato da mídia local", e seus jornalistas de coleira detestam qualquer crítica democrática, que ameacem o seu suposto "monopólio da informação", é comum que tentem desqualificar os blogs locais...Com atenção especial àqueles que fujam do formato tradicional que eles "julgam" ser o mais correto...

Qual não foi a nossa surpresa quando, hoje, ao cumprir a excruciante tarefa de ler aquele péssimo jornal chamado o(r)di(n)ário, e nos depararmos com um sinal claro de que o hebdomadário de décima quinta categoria acusou nossos "golpes"...

Queridos sabujos da lapa, não se importunem com um bloguezinho tão pequeno e insignificante como o nosso...
Como vocês não cansam de dizer:somos um fenômeno restrito a um punhado de leitores, incapazes de modificar qualquer aspecto da vida política local...
Ou será que não...?

Leia aí o trecho da sofrível coluna painel do o(r)di(n)ário e tire você, leitor, suas próprias conclusões...

Deixa falar...
Sou leitora assídua de O Diário e também viciada em blogs e pelo menos um deles me prende mais a atenção, pela seriedade e coerência no que nos brinda (...) Não leio no Eu Penso..., do Ricardo Andrê Vasconcelos, nenhuma futrica, como tenho lido em alguns outros espaços (...) Geralmente observo no desequilíbrio de determinados críticos um monte de ataques ao jornal O Diário, alguns com nomes diferentes, mas estilos parecidos e quero dar uma sugestão a vocês para não se importar e continuar com esse jornalismo sério (...) Não tem aquele ditado ‘enquanto os cães ladram, a carruagem passa’? Então...”
Josane S.P. Cardoso – Pecuária, Campos dos Goytacazes

Em tempo: Não sabemos se a leitora se refere ao nosso blog, mas caso seja do seu interesse, estamos aqui prontos e ávidos por ouvir sua opinião, onde poderemos debatê-la democraticamente....ao contrário do que pode ser feito em um jornal daquela estirpe... 

Depois quando eu digo que são uns idiotas, vocês reclamam que eu sou muito rígido...

terça-feira, 24 de março de 2009

Ilusionismo...

Contratamos, a exemplo do napô da lapa, um famoso pesquisador, conhecido por "torcer" garfos, números e a realidade...

Ulric Gëller...o paranormal dos números: prevê o futuro, desfaz trabalhos, enconstos eleitorais, CPIs, e traz o eleitor amado em pouco tempo...

Afastado dos programas televisivos há muito tempo, o famoso paranormal resolveu ganhar dinheiro em outro ramo, onde o freguês acredita no que paga...

Cara-de-pau, nariz de pau, enfim: o pinóquio da lapa...

O pinóquio da lapa não se emenda...

Alardeou aos quatro ventos, em seus picadeiros eletrônicos e radiofônicos, que era muito cedo para avaliações do governo da sua marionete-prefeita-esposa...

Mas eis que em seu blog, seu picadeiro eletrônico, o incoerente da lapa divulga o quê...?

Justamente uma pesquisa de avaliação do governo...

Ué se é(ou era)cedo para avaliar, qual o sentido e o objetivo dessa pesquisa...?

Bom, dever ser por isso que os patetas da lapa ainda não desceram do palanque...

Sabemos todos que os governantes, quando iniciam seus mandatos, desfrutam de um apoio, uma chamada "lua-de-mel" com o eleitorado...

A permanecer as patetadas, logo, logo, esse "casamento" vira "desquite"...

A prefeita-títere perde assim uma boa oportunidade de apontar na direção das mudanças que prometeu fazer...

Em pouco tempo, os eleitores perceberão que o governo tem muita forma e nenhum conteúdo...!

Nossas desculpas...

A TrOlHa tem pouquíssimas qualidades...Na verdade, eu até agora não descobri nenhuma...

Talvez, a capacidade de reconhecer erros, e se expor na autocrítica seja uma delas...Pode ser, pode não ser...

Nessa solene data, gostaríamos de pedir desculpas aos patetas da lapa, quando publicamos aqui, alguns posts que aludiam a uma possível perda de mandato da prefeita...

Nós ERRAMOS...

A prefeita nunca perderá o seu mandato...

Simplesmente, porque não se perde o que não se tem...!

Todos sabemos de quem  é o mandato, na verdade...

Portanto, nossas humildes escusas a prefeita-títere...

Certinhas da TrOlha...Pretty Woman


A efervescência dos debates dos últimos meses tem nos ocupado, e muito...Algumas seções desse blog têm sido colocadas de lado...

Hoje, o tempo e a nossa memória nos permitiu retomar uma delas, aliás, a nossa preferida...

As Certinhas da TrOlha é uma brincadeira com as Certinhas do Lalau, do Stanislaw Ponte Preta, pseudônimo do jornalista Sérgio Porto...

A escolhida dessa vez é uma das musas de Hollywood...Um desses casos que insistem em contrariar uma assertiva maldosa que diz que beleza e talento não habitam a mesma mulher...Um preconceito muito difundido pelos feios, pelos burros, e pelos feios e burros...

Julia Roberts é uma das nossa musas...Questão de gosto..?Não..De bom gosto...! 

TrolHa Mural...

Nosso companheiro Georde Gomes Coutinho, do blog outroscampos.blogspot.com, nos remete uma notícia interessante...

Confira aí...

Deputados articulam criação de Lei de Responsabilidade Educacional
Agência Câmara | 18.3.2009 | 15h18

Deputados que integram a Comissão de Educação e Cultura estão se articulando para criar uma Lei de Responsabilidade Educacional. O tema será abordado em reunião nesta quarta-feira (18) com o ministro da Educação, Fernando Haddad. A intenção é retomar uma iniciativa que poderá repetir na educação os ganhos na gestão orçamentária obtidos com a Lei de Responsabilidade Fiscal. 
 
O objetivo da lei a ser criada é garantir níveis mínimos de qualidade para a educação básica brasileira, com punições aos gestores que não conseguirem alcançar esses patamares. Tramitam, na Câmara, pelo menos seis projetos que podem ser enquadrados nesse propósito.  
 
O mais antigo é o Projeto de Lei 7420/06, da deputada Professora Raquel Teixeira (PSDB-GO), que determina que a educação básica, em cada rede e sistema de ensino do País, obedeça a critérios obrigatórios de qualidade, entre os quais a jornada escolar universal em tempo integral, de pelo menos sete horas diárias no ensino fundamental, e de cinco horas no ensino médio. 
 
A deputada de Goiás, aliás, assumiu, informalmente, a liderança do movimento pela nova regra cujo ápice foi o seminário internacional, organizado pela comissão em meados do ano passado, sobre ética e responsabilidade na educação. A proposta ganhou o apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) - que ajudou a elaborar parte dos projetos em tramitação - e da organização Todos pela Educação. 
 
"Depois do seminário, o Ministério da Educação [MEC] se comprometeu em elaborar uma proposta de governo sobre o assunto, mas, por causa das eleições de 2008, a negociação entrou em banho-maria. Mas vamos retomá-la agora", declarou Raquel Teixeira. Segundo o MEC, o projeto está sendo elaborado, mas ainda não há consenso sobre suas bases.  
 
Metas 
 
Integrante da organização Todos pela Educação, a deputada defende que as metas de uma eventual Lei de Responsabilidade Educacional sejam semelhantes às do movimento civil que, em linhas gerais, são: 
- toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; 
- toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos; 
- todo aluno com aprendizado adequado à sua série; 
- todo jovem com ensino médio concluído até os 19 anos; e 
- investimento em Educação ampliado e bem gerido. 
 
A expectativa de Raquel Teixeira é que a principal resistência ao projeto seja dos municípios, uma vez que a responsabilidade constitucional pela educação básica é deles, e as prefeituras serão os focos de cobranças. 
 
O projeto da deputada determina, por exemplo, que o descumprimento das regras seja considerado crime de responsabilidade, infração político-administrativa e ato de improbidade administrativa. Além disso, levará à suspensão das transferências voluntárias da União, relativas à educação, enquanto não forem superadas as irregularidades. 
 
A Confederação Nacional dos Municípios ainda não tem análise do impacto da lei na gestão local, mas, para reduzir a resistência, a deputada admite, por exemplo, dividir a responsabilidade pela gestão da educação básica entre município e governo estadual ou União. 



"Não devemos ter vergonha de falar do que Deus não teve vergonha de criar" (S. Clemente)

TrOlha Mural...

Eis aí o convite do pessoal do IFF, sobre um seminário de produção agrícola orgânica(livre de insumos químicos artificiais)...

Para quem deseja participar, lembre-se o local fica na BR356, Campos-SJB, antes de Barcelos, ao lado do Casarão(espaço destinado a festas)...

 Produção Orgânica discutida na Agricultura Familiar

 

            O Seminário Agroambiental de Produção Orgânica na Agricultura Familiar será realizado amanhã, pelo IF Fluminense, na Unidade de Pesquisa e Extensão Agroambiental (UPEA), a partir das 9h. Serão realizadas palestras, debates e a entrada é franca.

            Os temas abordados serão: "Insumos para a Produção Orgânica" com Carlos Frederico de Menezes Veiga da UFRRJ, "Adequação e a conversão da propriedade para o manejo orgânico; (a relação custo x benefício)” com Ricardo Salles do SEBRAE e “Os desafios da venda direta de produtos da agricultura familiar” com a Profa. Antenora Maria da Mata Siqueira da UFF.

 

 

Mais Informações

 

Ímpar Comunicação

Ferdinanda Maia – 9832 5731

Kamilla Coutinho – 9909 0899

Rodrigo Florêncio – 8115 0678

 

 

Atordoados...????

Não há que se duvidar dos efeitos devastadores de uma crise sistêmica global, como a que foi deflagrada pela ruptura do mercado imobiliário estadunidense, a crise subprime, como foi incialmente chamada...

Talvez a ausência de imagens dramáticas da crise de 29, com filas de distribuição de comida, migrantes perambulando pelas estradas dos EEUU à procura de meios de sobrevivência, incêndio de grandes montanhas de produtos rurais excedentes(como café no Brasil), etc, etc, nos dê a impressão de que essa crise é menos grave...

Temos o palpite que são crises econômicas estruturais capitalistas, cíclicas, mas de naturezas diferentes, embora à primeira vista, estejamos tentados a acreditar que sejam iguais ou parecidas na sua essência...
Não...Em nossa rasa opinião, a crise de 1929 surgiu no sistema produtivo, e contaminou o mercado financeiro, em efeito dominó...Hoje, a crise é no sentido inverso...
Nela, o instrumento capitalista de alavancagem da produção, o crédito, descolou-se do seu objetivo, virou fim em si mesmo e ruiu...

Não aprofundaremos a análise(inclusive por falta de arcabouço teórico para tanto)...

O que pretendemos, após essa breve introdução(que os jornalistas diplomados chamam de "nariz de cera")é chamar a atenção para a atitude das autoridades governamentais no combate a crise...

Tenho me surpreendido com a idéia tentadora de tecer comentários simplistas, e dizer que há uma paralisia dos líderes mundiais em debelar a crise...
Mas é justamente essa constatação que me assusta, pois ao chegar mais perto das notícias dos analistas especializados, a impressão mais serena é de que o problema é tão grande que essa "paralisia" é de certa forma uma maneira de agir, do tipo: na hora de grandes crise, a melhor decisão é não tomar decisão alguma...

As intervenões clássicas, como a disponibilização de grandes quantias para debelar o enfraquecimento de ativos dos setores financeiros, e para motivar alguns gigantes e escolhidos da atividade produtiva(ramo automobilístico, por exemplo) parecem não surtir o efeito esperado...
Parece, então, que os líderes esperam a crise se auto-ajustar, por inércia...Um resquício poderoso do ideário liberal de que o mercado se auto-regula, mesmo quando fazem intervenções gigantescas...

Na verdade, eu creio que não há muito a fazer, a não ser que as autoridades tivesse a coragem de alterar a estrutura de suas políticas econômicas,  pudessem deslocar o eixo, ou seja: o foco dessas políticas...

Ao invés de tentar consertar o mercado financeiro, que já se mostrou avesso a qualquer tipo de regulação ou imposição de novas regras, e que na verdade, demonstra que só deseja receber os recursos para retomar a mesma lógica na qual operava antes da quebradeira geral, os governos poderiam detinar seus esforços ao setor da economia para o qual deveria estar voltado todo os sistemas: o homem e sua capacidade de produzir...

Não custa lembrar que bancos, financeiras e outras empresas do tipo, são uma conseqüência da atividade de transformar matérias-primas em bens e serviços, e nunca o contrário...Dinheiro é meio, e não fim...

É claro que essa não é uma proposta ou tese de extinção dos meios de crédito, ou de abandonar a própria sorte tais ferramenta importante na sustentação da atividade capitalista...

O fato dos países ditos em desenvolvimento estarem sofrendo menos com os efeitos da crise(no caso de China, Brasil, Índia, Rússia, etc, etc, etc..)enquanto EEUU e Europa estão atolados é quase uma comprovação: onde o mercado de capitais é mais complexo e mais desenvolvido, e portanto influíam mais nas suas economias, essas afundam em queda livre, independente da quantidade de dinheiro que se põe...

Os países mais pobres, que aproveitaram o período de liquidez internacional(dinheiro sobrando) e ajustaram seu parque produtivo, ampliaram seus mercados internos e diversificaram suas pautas de exportações, bem como o destino desses produtos, estão em situação muito melhor que seus pares que pouco ou nada fizeram nesse sentido...

A crise nem de longe mostrou sua pior face, e antes de utilizar a crise na agenda eleitoral, aconselharia aos pretendentes ao cargo de presidente e seus aliados a começarem a estudar alternativas, pois caso contrários suas possíveis vitórias poderão ser de Pirro...