quarta-feira, 4 de março de 2009

Um inferno de "boas intenções"...

Há poucos dias ouvi uma frase que me deixou encafifado:

"Entre a intenção e o gesto existe um enorme abismo"...

Confesso que não sei a autoria desse adágio, mas sua correlação com nosso atual quadro político-administrativo é flagrante...

Por aqui, cada gesto parece não só distanciar-se das intenções proclamadas, bem como as contraria acintosamente...

O blog do Ricardo André(www.ricandrevasconcelos.blogspot.com), assim como vários outros espaços, durante o dia, repercutiram reclamações de seus leitores/colaboradores sobre o fato dos órgãos municipais estarem promovendo a contratação de "servidores" alheios aos que já prestavam serviço, e que tiveram seus vínculos interrompidos por ordem judicial, e que deveriam retornam por força do TAC...

Essa é uma denúncia gravíssima, e deve ser apurada a fundo pelo MPE e MPT, justamente os entes ministeriais que legitimaram essa ajuste de conduta...

Afinal, um dos argumentos espalhados aos quatro ventos pela atual administração era de que a continuidade dos serviços públicos estaria sob ameaça, caso esses "servidores" permanecessem afastados...

Ainda que consideremos que o concurso público  é a única forma justa e legal de ascender a um cargo público, diante do inevitável(o TAC), nos perguntamos se a contratação de "novos piratas" não agrava mais a inoperânca da máquina administrativa, uma vez que esses "agraciados" terão que se adaptar as rotinas já estabelecidas, prejudicando a eficiência e celeridade que diziam querer preservar com essa "improvisação do TAC"...?

Outra questão a ser considerada é que a re-contratação desses "piratas" é por si só uma injustiça, pelos motivos já sabidos: não é possível estabelecer um critério de mérito para designar quem ocupará as vagas...

Bom, com essa suposta atitude de trazer "novos piratas", os mil patetas da pmcg parecem querer "rasgar" o único "critério precário" que já existia, ou seja: chamar quem já lá estava...

Mais uma manobra dos ilusionistas da lapa...!

 

2 comentários:

Anônimo disse...

Xacal,
O ditado deve ser mais antigo, mas Chico Buarque em Calabar, o elogio da traição, dizia: "Se tenho a mão o golpe duro e presto, é que há distância entre intenção e gesto..."

Anônimo disse...

Chega de tanto desmando na nossa cidade!
Isso é uma vergonha!!