quarta-feira, 29 de abril de 2009

IFF na berlinda...

O post sobre o IFF originou um salutar e apropriado debate, que reproduziremos para vocês aqui...
Leia o comentário do leitor sobre a NOTA OFICIAL da Reitora, e nossa resposta...

Tire você suas conclusões...

"As palavras da reitora..."

2 Comentários - Mostrar postagem originalRecolher comentários

Anônimo Anônimo disse...

Gostaria de corrigir o querido blogueiro no que se refere à tradição democrática do IFF. Ao contrário do aludido argumento de que tal tradição seria reflexo de um movimento de fora para dentro da instituição, ela foi conquistada pelos agentes da instituição nos idos do governo militar, e quem viveu este período pode atestar que não foi fácil.Se alguns dos atores desta empreitada não estão entre os seus preferidos, isto não diminui o mérito e os exemplos que o IFF tem dado a toda sociedade campista. 
Neste moment,o vemos o debate interno ser apropriado pelas correntes tradicinais e populistas de nossa cidade. Não é a primeira vez que tais forças vêm tentando tutelar a comunidade educacional, seja bancando campanhas, plantando notícias, estimulando intrigas.
O aparelhamento dos movimentos estudantis, como o movimento pelo 1º emprego, comandado por um "LÍDER" estudantil nomeado DAS pela prefeita e outros que virão demonstram o interesse em se infriltar e manipular a comunidade. As forças que se intitulam PROGRESSISTAS deveriam refletir sobre as consequências de seus atos.Tentar tumultuar este período de transição se utilizando de argumentos falsos é tentar ganhar o poder no tapetão.
Quem quer votar, e acho que todos queremos, deve, em primeiro lugar, aprender a respeitar o resultado das urnas.
Aos neo-democratas e aos rebeldes a procura de uma causa,um grande abraço e a promessa de que sempre estaremos defendendo o direito de voto de toda a comunidade desta gloriosa instituição.

29 de Abril de 2009 09:12

Excluir
Blogger Xacal disse...

Caro comentarista, meus respeitos ao seu argumento...

No entanto, eles não são excludentes ao que publiquei, e na minha rasa visão, apenas complementares...

Creio que uma Instituição como o IFF sempre refletirá movimentos esógenos, na medida dialética que os absorverá e devolverá a sociedade com os filtros de sua realidade interna...

É verdade que o movimento de redemocratização da então ETFC é conquista forjada dentro dos seus muros, e que, a título de comentário, pude viver e acompanhar bem de perto, para minha felicidade...

Mas, não podemos desconhecer que nos idos de 1985, esse era um sentimento que permeava a todas as instâncias políticas da sociedade...

Não dá para exigir uma certa assepsia política do IFF em relação as disputas locais, nem mesmo quando sabemos que os interesses em jogo não são os mais confessáveis...

De certa forma, os próceres do IFF, quadros qualificados e sempre ungidos com a notoriedade de sua biografias e acertos, reclamam para si, no debate EXTERNO a referência que sua história interna proporciona...

Em outras palavras, não é mais possível dissociar o IFF, e a cidade, nem suas disputas, porque do contrário, pretenderíamos uma ILHA, ou ambiente IDEAL para travar certos embates, que embora justos, soariam sempre ARTIFICIAIS...

Por outro lado, não me parece tradicional aos integrantes do IFF utilizar a velha desqualificação dos interlocutores para invalidar seus argumentos...
É claro que isso não implica em evitar e denunciar possíveis "aparelhismos" que façam dessas disputas meras "correias de transmissão" do cenário político regional...

Mas é hora do IFF abrir-se ao debate, e se expor ao "sereno" das necessidades e demandas da comunidade a qual está inserido, e que tanto se orgulha dele...

Um abraço, e obrigado pela contribuição...

29 de Abril de 2009 10:49

3 comentários:

claudiokezen disse...

Caro Xacal:

Acho que vc tem razão quando expressa a necessidade da não apropriação do debade democrático dentro do IFF. Como ex-aluno, inclusive do antigo ginásio, torço para que os quadros do IFF conduzam o processo eleitoral com firmeza, mas sobretudo independência. Sabemos como as forças do populismo obscurantista agem na nossa comunidade e devemos combatê-las, mas também não se deve sucumbir ao recorrente sentimento "monopolista" das conquistas democráticas, culminando num quadro de "transtorno bipolar". O clima está evidentemente "quente", mas é preciso não se satanizar as partes.

Um abraço.

Raskolnikov disse...

Quem tem um mínimo de consciência crítica e memória histórica sabe: a atual direção do IFF honra as tradições democráticas dessa escola centenária! Só com muita leviandande e má-fé é possível legitimar o arrivismo carreirista daqueles que colocam seus projetos pessoais acima do trabalho coletivo de fortalecimento de nossa exemplar instituição. Aqueles que consideram que a Política é um obstáculo ao projeto de qualificação permanente do IFF, ignora (ou joga com a pasmaceira dos incautos) o papel fundamental da consciência e da organização política para a democratização pioneira da antiga Escola Técnica. Também foi fruto de um projeto político bem sucedido a transformação de ETFC em CEFET, e agora em IFF. Além disso, é expressão a consciência política de alto nível que move o projeto educacional do governo Lula no sentido da priorização da formação tecnológica e inclusão cidadã. Corporificados no esforço de ampliação qualificada da rede.
A caravana passa ...

Xacal disse...

Está tudo bem, raskol...

Mas você nem de longe comenta a tentativa de resumir essas conquistas ao universo fechado do IFF, como aliás sempre fizeram naquela comunidade...

É preciso dizer ao pessoal que é a ETFC/CEFET/IFF que estão inseridas na sociedade, e não o contrário...

Um abraço...