quinta-feira, 16 de abril de 2009

Mercado de risco...

A eleição do democrata Barak Obama para a presidência dos EEUU, e a configuração da maioria democrata no Congresso dos EEUU, aumentou o temor de que leis federais anti-armas sejam promulgadas...

Na esteira desse temor, as vendas de armas, principalmente, os rifles de assalto semi-automáticos como AK47, AR15, etc, e munições, "dispararam"...

O aumento da demanda, fez, logicamente, os preços seguirem o ritmo das vendas...Com isso, o mercado de armas se tornou o mais novo "investimento" do estadunidense médio, que enxerga na compra de armas, e talvez sua venda por valores majorados, em um futuro onde a compra, e registros de novas armas seja proibida, uma ótima oportunidade de poupança e lucro...

O Wall Street Journal traz em sua página eletrônica, a informação de que as vendas tiveram um acréscimo de 27% nesse primeiro trimestre, em relação ao mesmo período... 

Consultores de investimentos têm aconselhado seus clientes a colocar dinheiro na compra de munição, na expectativa de dobrar o capital em curo prazo...

Resta saber, qual será o efeito colateral dessa enxurrada de armas em um país que exibe níveis ótimos níveis no controle a criminalidade, mas que por outro lado convive com tragédias causadas pelo acesso fácil a aarmas de fogo...

Um comentário:

Raskolnikov disse...

Xacal meu velho, sobre isso duas considerações: 1º) depois do plebiscito sobre o desarmamento em 2005, o estatuto e as políticas públicas de promoção da cultura da paz caíram num ostracismo completo e absoluto (como se não fosse um assunto predominante do nosso cotidiano!). Para o Millor, a hipocrisia está a um grau acima da moralidade, por isso nessa semana a Feira Nacional de Armas foi denominada de Feira de Autodefesa!? ; 2ª) li em algum lugar que, aproveitando-se da liberalidade na vendas de armas e munições nos EUA, gangues de origem espânica usam em larga escala "brancos de olhos azuis" para a renovação dos seus arsenais! Como diria Thomas Hobbes, a expectativa de violência arbitrária promove inexoravelmente a precipitação "racional" da violência!