terça-feira, 19 de maio de 2009

Algemas e reboques, e a visão da elite sobre a vida em sociedade, e outros chororôs......

Hoje, pela manhã, quando cumpri minha árdua tarefa de ler os hebdomadários locais, me deparei com uma nota na coluna do papai, na folha de embrulhar peixe podre...

Eis que me deparo com o chororô do defensor dos pobres cidadãos de classe mé(r)dia, para que cesse a perseguição, classista e racista, contra os indefesos "cidadãos brancos e de olhos azuis"(e alguns mulatinhos e pretos, também), que não têm sequer o direito de colocar seus bólidos sobre as calçadas, em fila dupla, tripla, e quem sabe, em frente a algumas garagens...

Esses conscientes e intelectualizados cidadãos,  sofrem o infortúnio e a inveja, representada a ação dos agentes de trânsito, que insistem em cumprir a lei, quando deveriam saber que a lei só serve para disciplinar os que nasceram no andar de baixo da pirâmide, e nunca os bem bascidos que habitam e, ou "orbitam" La Riviera Pelinca....

O tom da nota(desafinado com a a cantilena ética, que entoa em falsete), nos dá uma exata dimensão do pior tipo de colonismo de opinião que temos em nossas plagas planas...
Levanta suspeita sobre interesses pecuniários e ligações perigosas, ou ainda, sobre a motivação das ações e disciplinamento do trânsito nessa cidade caótica...
Mas não "dá nomes aos bois"...Covardia...Má-fé...Ou ambas...?
Não cumpre, nem de longe o papel que reinvindicam a si mesmos, de "vigilantes da ordem"...
Gastaram, paradoxalmente, toneladas de papel de embrulhar peixe podre, a reclamar intervenções no setor, e quando o poder público resolve, enfim, sair da sua patética inércia, os folhas clamam pelos velhos privilégios, sob o surrado e batido expediente de desqualificar o feito pelo autor...

Ora, ora...Se há irregularidades na estrutura montada, ou exageros, que sejam denunciados como tais...Mas nunca deveriam atacar a natureza do ato, através das "dúvidas" que plantam, sem qualquer indício fático...

O estilo folha de embrulhar peixe podre, nesse diapasão, faz coro com a tradição golpista e terrorista de setores da imprensa nacional, e alguns próceres do conservadorismo míope e elitista, como no caso da súmula das algemas, editada pelo ministro do STF gilmar, dantas, mendes...Ou na sua "opinião" sobre o MST, ou o nebuloso caso dos "grampos", onde se procura a todo custo embaçar uma investigação policial que ousa atingir interesses nada confessáveis, tomando como regra o que deveria ser exceção: se há abuso no uso das quebras de sigilo, de algemas, enfim, que sejam punidas, mas o princípio deve manter-se intacto, ou seja, ninguém está fora do alcance da Lei...

Basta focar a repressão aos setores que sempre se acostumaram, e aceitaram calados, toda sorte de violações sobre a choldra ignara como política de Estado, para que os senhores bradem do alto dos alpendres das casas grandes:

"Vocês sabem com quem estão falando, ó capitães-do-mato...?"

Por essas e outras, alguns especialistas e militantes pró-direitos humanos dizem que a melhor forma de melhorar as condições de tratamento da Polícia, das cadeias e da Justiça, é começar a prender rico...Aí sim, as cadeias vão melhorar, a Polícia tratará a todos com rigor cidadão e a Justiça será célere e isonômica...

Pode ser...nesse país onde jornais querem liberdade de imprensa e falam em ditabranda, pode ser...tudo pode ser...!

Nenhum comentário: