quarta-feira, 20 de maio de 2009

Entre o sujo e o mal lavado, e o jornal-chuchu...

Que a cidade de Campos dos G., se ressente pelo fato de não ter jornais com credibilidade, isso nós já sabemos...Sequer pode ser considerada a posição do monitô-aí, que construiu sua "suposta assepsia de jornal-chuchu" com alimentado por uma forte distorção: a exclusividade de publicação do DO, sem licitação pública...

Mas os dois jornais, expoentes dos grupos políticos que são galhos da mesma árvore, continuam a repercutir seus frutos podres...

De um lado temos a folha de embrulhar peixe podre, apeada da posição de "voz da oposição", em parte por sua associação com "tudo o que há de pior na História política campista, bem como pelo avanço da mídia alternativa, está limitada a "produzir" factóides, e finalmente, reduziu seu papel a funcionar como "despachante" dos carros apreendidos da classe mé(r)dia desvairada do jet-set Pelinca...

No outro, o o(r)di(n)ário, tablóide de 15ª categoria, que mistura fotos, erra textos e enfim, cumpre o papel de imprensa paraoficial, com baixíssima qualidade...

Vejam que a coluna do painel o(r)di(n)ário de hoje é um atestado de jornalismo de coleira, e de péssimo alvitre...

Trata-se de uma polêmica em torno do papel da pmcg e dos seus secretários ligados a área de desenvolvimento econômico, onde o CDL, Clube de Diretores Lojistas, publicou uma nota(veja no blog do Roberto Moraes)questionando a inépcia do governo dos mil patetas acerca do tema...

Longe de entrar no mérito do assunto, pois o modelo de incentivo e desenvolvimento praticada por boa parte dos governos, e desejada por empresários, não nos contempla, por seu viés concentrador, dispendioso e ineficiente, o que salta aos olhos é que coube ao jornaleco, e não ao governo, a defesa dos setores colocados sob crítica...

Não há, na réplica paraoficial do jornaleco, nenhuma citação da prefeita-marionete, ou sequer dos seus auxiliares(secretários e assessores), onde ficou claro que coube ao meio de comunicação funcionar como instância de debate, usurpando a atribuição da administração local...

Além de não se apropriado, uma vez que ali estão evidenciados os interesses óbvios do hebdomadário em incensar seus "donos" e desqualificar os interlocutores, sem nunca apresentar os contra-argumentos, o fato revela uma face ainda mais grave:

Quando delegam ao jornaleco a tarefa que lhe é exclusiva, desmerecem o interlocutor,e enfraquecem a democracia e o papel fiscalizador e propositor das entidades da sociedade civil organizada...E tudo isso, sem uma mísera citação de nenhum integrante do governo...Ou seja, se é para fazer o papel de boneco de ventríloquo do governo dos mil patetas, pelo menos façam com alguma competência...

Enfim, o cenário é desolador...

Não sabemos se para o bem, ou para o mal: Campos dos G. não tem jornal...

6 comentários:

Anônimo disse...

Obrigado Xacal,

seus textos são como uma boa xícara de café pela manhã. ACORDAM!

abraços e força

Anônimo disse...

A CDL tem todo o direito de lutar por seus projetos("concentrador, dispendioso e ineficiente"). Entretanto, acho estranho o MARCELO MÉRIDA fazer parte do governo de Rosinha.

Ele faz parte da CDL...

Marcelo Mérida, que sempre apoiou o Feijó, teria solicitado sua substituição como representante de sua empresa junto à CDL.

Se fica com a CDL, perde a boquinha atual(subsecretário de Desenvolvimento Econômico e Petróleo) e futura(quer sair candidato em 2010, com o aval de Garotinho).
Mais um que vai se queimar por acreditar no ex-governador.

O Mérida deixa claro que CDL é para amadores; poder é para profissionais.

Anônimo disse...

Caro anônimo(20 de Maio de 2009 09:31)Você não sabe da missa, a metade.

Uma dica: MARCELO MÉRIDA(tire a letra i).

Anônimo disse...

SEM A LETRA I.

Em homenagem ao nosso subsecretário de Desenvolvimento Econômico e Petróleo(Marcelo Mérida)...

A palavra mais rica da língua portuguesa é MERDA.

Esta versátil palavra pode mesmo ser considerada um curinga da língua portuguesa.

Vejam os exemplos a seguir:

Como indicação geográfica 1:
Onde fica essa MERDA?

Como indicação geográfica 2:
Vá a MERDA!

Como indicação geográfica 3:
18h - vou embora dessa MERDA.

Como substantivo qualificativo:
Você é um MERDA!

Como auxiliar quantitativo:
Trabalho para caramba e não ganho MERDA nenhuma!

Como indicador de especialização profissional:
Ele só faz MERDA.

Como indicativo de MBA:
Ele faz muita MERDA.

Como sinônimo de covarde:
Seu MERDA!

Como questionamento dirigido:
Fez MERDA, né?

Como indicador visual:
Não se enxerga MERDA nenhuma!

Como elemento de indicação do caminho a ser percorrido:
Por que você não vai a MERDA?

Como especulação de conhecimento e surpresa:
Que MERDA é essa?

Como constatação da situação financeira de um indivíduo:
Ele está na MERDA...

Como indicador de ressentimento natalino:
Não ganhei MERDA nenhuma de presente!

Como indicador de admiração:
Puta MERDA!

Como indicador de rejeição:
Puta MERDA!

Como indicador de espécie:
O que esse MERDA pensa que é?

Como indicador de continuidade:
Na mesma MERDA de sempre.

Como indicador de desordem:
Tá tudo uma MERDA!

Como constatação científica dos resultados da alquimia:
Tudo o que ele toca vira MERDA!

Como resultado aplicativo:
Deu MERDA.

Como indicador de performance esportiva:
O Flamengo e o São Paulo não estão jogando MERDA nenhuma!

Como constatação negativa:
Que MERDA!

Como classificação literária:
Êta textinho de MERDA(Paulo Coelho, Jorge Amado)!

Como qualificação de governo:
O governo Rosinha está fazendo muita MERDA!

Como indicativo de ocupação :
Ter que trabalhar em pleno feriado é uma verdadeira MERDA!

Na linguagem teatral:
desejar "merda" ao colega de cena, significa desejar "sorte"
(as pessoas iam ao teatro com carruagens; cavalos. Ter merda na porta do teatro significava ter carruagens, cavalos, merda: público).

Esta versátil palavra pode mesmo ser considerada um curinga da língua portuguesa.

PS.:
CORINGA ou CURINGA?
CORINGA é pequena embarcação ou pessoa feia e raquítica.

CURINGA é carta de baralho e pessoa versátil capaz de desempenhar várias atividades.

Anônimo disse...

Acorda ! O assunto postado foi outro! Pára de falar MERDA, seu merda!

Anônimo disse...

O Anônimo(20 de Maio de 2009 15:25) tem razão: o assunto postado foi sobre CDL, MÉRIDA E ROSINHA. Não tem nada a ver com merda.

O correto seria "merdas": mais de um é plural.