segunda-feira, 25 de maio de 2009

Lutar,conquistar e EXISTIR...

Espremido ao longo dos anos, pela maior e sórdida campanha dos veículos de comunicação do PIG, tanto em nível local como nacional, onde suas distorções, erros e excessos isolados, são alçados a categoria de desqualificadora regra de comportamento, utilizando como ferramenta as mais medíocres simplificações generalizadoras, O MST, Movimento dos Sem-Terra, sempre demonstrou sua incrível capacidade de reinventar seus processos de mobilização...

Em um país onde a elite branca, tacanha, sangüinária e de olhos azuis míopes, fala de modernidade e capitalismo como sinônimos, mas praticam e mantêm as formas de acumulação da era pré-capitalista, onde terra é o DNA de sua linhagem de classe, bem como instrumento de exclusão e exploração das populações do entorno de suas propriedades, na mesma medida da servidão vassala, a simples existência do MST é um crime de lesa-majestades...

Mesmo assim, como dissemos, o MST sempre apresenta uma pauta relevante para a consolidação da democracia, do debate acerca dos limites que a coletividade deve impor aos interesses privados, e por que não dizer, dos temas caros ao Estado de Direito...

Eis que em nossa planície lamacenta, encharcada com o sangue escravo, dos bóias-frias, moídos nos eitos de engenhos e usinas, o MST resiste também como uma ilha de contestação nessa pasmaceira e apatia dos movimentos organizados locais...

Como resultado da pressão exercida sobre o governo dos mil patetas, o MST arrancou, à forceps, o SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO NO CAMPO, que deve tirar as diretrizes municipais para a formulação e execução das políticas públicas destinadas a esse setor tão peculiar...

Vai ser um aprendizado a nossa sociedade, que parece ignorar nossa tradição agrícola, latifundiára e concentradora, como se o mundo se resumisse a Riviera Boulevard Pelinca, e as Hi-Lux prateadas...

2 comentários:

Anônimo disse...

Xacal,
seu blog sempre a serviço também das divulgações...grata!
Temos muito que aprender com o movimento e o seminário, com certeza, vai nos enriquecer bastante.
Abr,
Norma

Anônimo disse...

Será que a empresa de Duque de caxias que venceu a "licitação" de R$ 13.000.000,00 para alugar ambulancias tem capital social correspondente a 10% do contrato, como exigido na licitação para construção das casas populares?
O mau do esperto é achar que todo mundo é otario !