quarta-feira, 27 de maio de 2009

O bom e velho "aparelho"...

Para quem não sabe, porque esteve "adormecido" pela manipulação ideológica dos anos de chumbo, pós-64, porque não quis, ou até mesmo, porque nem havia nascido, ao termo "aparelho" nasceu como designação que os militantes clandestinos da resistência de esquerda, aos arbítrios praticados em nome, e pelo aparato repressor do Estado, davam aos locais onde se reuniam e articulavam suas táticas e estratégias, ora planejando/executando ações, ora se escondendo mesmo...

Com o tempo, e a redemocratização, o termo foi apropriado pelo debate político mais amplo, e seu significado transformou-se, sem no enttanto, abandonar a conotação utilitarista de outrora...

Assim "aparelhos" são as entidades civis organizadas, e instituições públicas e, ou privadas que eram ocupadas por miltantes políticos, para ali imporem ao conjunto das comunidades ora representadas, todo o ideário político dos grupos aos quais se filiavam, e que eram esógenos a essas estruturas de representatividade de categorias sindicais, associações, clubes, etc... 

Em outras palavras: cabia a esses militantes "aparelhar" suas entidades de classe, para transformá-las em "correias de transmissão" da sua ideologia partidária, às vezes, à revelia dos seus pares nesses movimentos setorizados...

O desafio da militância de esquerda digna sempre foi equilibrar sua ação política partidária, sem contaminar suas entidades de classe, uma vez que são instâncias distintas de ação política, e ambas relevantes, desde que respeitados esses limites...

Qual não foi nossa surpresa, hoje, após a ronda virtual pela blogosfera, nos depararmos com um bom texto no blog do Fábio, o qual reprozimos aqui...

"Em entrevista à Folha da Manhã no último dia 10 o professor Paulo César Marques, presidente do SINASEFE, denunciou uma suposta "utilização política" do IFF (ex-CEFET Campos) "para fins partidários".
Esse blogueiro, tão idiota quanto o Eremildo do Elio Gaspari, não entendeu quando soube que a festa de lançamento do PSol na cidade - com a presença dos parlamentares Chico Alencar e Marcelo Freixo - vai ter lugar no sindicato por ele presidido!
O blog saúda a organização da legenda na cidade, liderada por respeitáveis militantes como Erik Schunk e Maycon Bezerra. Mas será que o universo dos filiados ao SINASEFE aprovaria a utilização de sua sede para fins políticos partidários?
Deixo claro aqui que não sou por princípio contrário à utilização de um espaço sindical para eventos desta natureza, mas no caso de quem criminaliza a militância partidária e produz hilações levianas a sobre a conduta de terceiros essa liberalidade não me parece muito coerente.

É estranho que o sindicalista em questão, sr Paulo Cesar Marques tenha ocupado, nos últimos dias, as páginas da folha de embrulhar peixe podre, para denunciar uma suposto "aparelhamento" do IFF, instituição a qual está vinculado, na condição de representante dos servidores daquele Instituto, e agora, como que por "encanto", repita as práticas contra as quais bradou no hebdomadário...

Descortina-se assim, a voz da incoerência, a serviço da voz do patrão da mídia, em uma estranha relação de "aparelhamento", deveras inédita: mídia-sindicato-partido...!

Ou nas palavras mais ácidas de alguns: um triste papel de boneco de ventríloquo, sentado no colo, e a serviço dos "supostos" donos do quarto poder local...

Reiteramos, e fazemos nossas as palavras do blog do Fábio, na defesa da livre expressão, e da livre ação política dos militantes do PSOL, onde quer que seja...O problema aqui são as tintas e o roteiro canastrão com que inauguram sua história...

Definitivamente, o PSOL,  e seus valorosos companheiros já citados no texto do prof.Fábio, não mereciam um "cartão de visitas" como esse...

Pensando bem: diga-me com quem folhas e te direi quem és... 

3 comentários:

Anônimo disse...

a alcunha moraes, o garotinho do iff, foi demais, nota 10

Jacir borrou decupuá disse...

Quanta ignorância. Meu DEUS !!!!!!
A critica que Paulinho fez ao que me parece, é ter tido uma ONG de um blogueiro no IFF, utilizar materiais do IFF e de material humano do IFF ( serventes) na campanha desse blogueiro. O próprio IFF, n época Cefet ja teve encontro de estudantes do PSOL e PSTU em 2000, organizado pelo Gremio, isso não é problema nenhum. O SEPE que Fábio siqueira foi ou é dirigente( me perdoe por nao saber) ja teve reuniões do PT e correntes do PT. Qual mal há nisso ? Até pq creio que espaço sindicais sirvam para isso tb, formação etc.
Nao confundam bife a milanesa com bife ali na mesa.
Santa ignorancia, má fé ou revanchismo infantil.

Jacir Borrou disse...

ato falho
o encontro promovido em 2000 pelo Gremio do cefet era de militantes do PSTU, PT, PCB e PCdoB e não do psol obviamente. (psol surgiu em 2003). E se nao me falha a memória a Cibele e o Paulinho participaram.
Na há problemas em ceder espaços, o problema é se utilizar da máquina, utilizar xerox, carros,material humano e etc.
Não estou acusando ninguem de ter feito isso, que se deixe isso claro, só quero tentar diferenciar um ato de outro. Ceder espaços não vejo nenhum poblema, já utilizar a máquina sim .
Agora eles que se entendam .