segunda-feira, 18 de maio de 2009

Página virada...

O programa página virada, que substiuiu o programa caolho da cidade, na ocupação do feudo radiofônico cedido pela FAFIC, como pagamento dos "favores" que recebe da municipalidade, é um "primor" de desinformação e manipulação da realidade...
Como dizem os mais ácidos: mudaram as moscas mas a merda é a mesma...

O suposto decano do programa, sapecou uma de doer os ouvidos: Sobre a "taxa" de iluminação pública, o ex-jornalista disse, abrem-se valorosas aspas:

"a prefeita Rosinha sai por cima dessa aí, pois a Lei foi promulgada no apagar das luzes...E leis podem ser revogadas..."

Na tentativa de fazer coro aos seus donos, o radialista de coleira repete o mantra de responsabilizar a gestão passada pelos desacertos do presente...

Vamos aos fatos, e deixemos a propaganda como página virada:

1-A aprovação da Lei se deu já no período de transição, e com a anuência e incentivo cúmplice e silencioso da prefeita, então candidata eleita, que já naquela época contava com a "maioria virtual" da bancada, uma vez que os vereadores já reeleitos faziam um movimento de adesão ao novo(elho)governo, o que resultou inclusive com a eleição do primeiro-cunhado e ex-irmão para a presidência da casa...

2-Como detém maioria, basta aprovar novo dilpoma legal, revogando o dispoto em contrário, ou seja: Extingüindo a famigerada lei que tunga o bolso do contribuinte... 


Lamentável...lamentável...

Um comentário:

Anônimo disse...

Não dá para esperar muito de um programa que nunca começa no horário, e tem como apresentador um "radialista" que não sabe ler as manchetes dos jornais que estão na sua frente.
Isso demonstra o caos total que é o curso de comunicação social, dividido em duas facções. Uma em busca das benesses da prefeitura e seu abastado cocho, detentora da produção e veiculação da Unitv (Tv Universitária?) e da Educativa FM (?). A outra preocupada com a qualidade da produção intelectual e sem elementos competentes, tecnicamente, para assumir o controle dos conteúdos e fazer uma gestão séria tanto da Tv quanto da rádio.
E tudo isso encabeçado por uma diretora "eterna" que não atenta para a necessidade de renovação administrativas.
Melhor parar por aqui...