sábado, 2 de maio de 2009

Velhos hábitos e ligações perigosas...


O blog do Don Gustavo Oviedo, caidoemcampos.blogspot.com é um dos que se destaca na utilização de recursos de imagens bem humoradas, como ferramenta de crítica política...

Nessa imagem que capturamos aqui, um detalhe está por trás do que nos chama a atenção ohermano...

Vejam que é a rádio continental, do grupo de comunicação folha de embrulhar peixe, a destinatária das verbas indenizatórias reembolsadas pelo parlamentar arnaldo popozão melancia vianna...

Não há nada de ilegal nisso, pelo menos até agora...

Mas não podemos deixar de perguntar, será que é correto utilizar o dinheiro do contribuinte para financiar a atividade de autopromoção do parlamentar, ainda mais quando sabemos que as duas casas do noss Parlamento, Câmara e Senado, dispõem de canais de TV, gráficas e todo o aparato telemático para a divulgação da atividade parlementar dos deputados e senadores...?

Outra pergunta que não cala é: como pode um veículo de comunicação criticar e espinafrar  "os mimos" dos parlamentares com dinheiro público, e se beneficiar deles...?

Vejam a ótima montagem de Don Oviedo...



2 comentários:

Anônimo disse...

Xacal, vale comentar:

Um dos três jovens indiciados por furto qualificado em Vila Velha na última quarta-feira, o campista Igor Patrão Pinto Soares, 28, é também um dos sócios da P. Soares Empreendimentos Comerciais LTDA ME, que vem sendo investigada na Comissão de Inquérito Administrativo instaurada pela Portaria 01 da Fundação Municipal da Infância e da Juventude (FMIJ) em Campos. A empresa teria recebido da fundação, somente em outubro do ano passado, R$ 39.257,07 pela venda de frutas, verduras e legumes. No mês seguinte, o repasse foi de R$ 39.242,93 pelas mesmas mercadorias, comercializadas em grandes quantidades, como uma tonelada de repolho. “Teoricamente ele vendeu, inclusive, quase uma tonelada de abobrinha e mil unidades de abacaxi, que, segundo o que já soubemos, não chegou à fundação”, afirmou o vice-presidente da FMIJ, Thiago Cerqueira Nascimento Alves.

Segundo Thiago, tanto Igor quanto os antigos sócios da firma, inicialmente denominada socialmente como AL Pereira Màquinas e Refrigeração LTDA, os irmãos André Pereira, Leandro Pereira e Vinícius Pereira, já foram convocados pela comissão para prestar esclarecimentos, mas não souberam explicar para onde foram os alimentos. “Eles não conseguem identificar onde as centenas de frutas, verduras e legumes foram entregues e nem nós podemos acreditar que essa entrega foi feita, já que encontramos os abrigos mantidos pela fundação em dificuldades, sobrevivendo graças a doações. Consumiram tudo em dois meses?”, questionou o vice-presidente, para quem as constantes mudanças de sociedade, mantendo sempre um mesmo grupo de pessoas das famílias Pereira e Patrão, podem ser entendidas como um esquema para a obtenção de dinheiro público.
“Eles criaram até uma outra empresa, que seria fantasma, a Mak Center, somente para atestar a P. Soares. Não é um esquema amador, é profissional e nós só chegamos a ele, porque buscamos muito. A comissão está trabalhando e vamos encaminhar denúncia ao Ministério Público, porque esse é um caso de Polícia. Roubar dinheiro de crianças em extremo abandono é a sensação de que a impunidade tomou conta”, destacou Thiago.

aguardamos...

Gustavo Alejandro Oviedo disse...

Um abraço, Xacal!