terça-feira, 30 de junho de 2009

Pai xacal vai cantar pr'á subir...

hu-hum..hu-humm...ê, ê, mizifio...vossuncê tá cabrunhado...se aperreie não...hu-humm...é de paz caboclo...eparrê, iansã...eparrê...

amanhã tem mais...agora, vossuncê vai dar licença, que pai xacal vai cantar para subir...
bate o ponto no tambô aí, mizifio...roda e gira, baiana...vamu batê cabeça no congá...hu-hum...hu-hum...

"quando eu morrer,
me enterre na lapinha,
quando eu morrer,
me enterre na lapinha.

calça culote, paletó, e almofadinha...
calça culote, paletó e almofadinha..."


basnoite...


TrolHa MuraL...

Leia aí o convite que nos chegou hoje...

CONVITE

Tenho o prazer de convidá-lo para a abertura da exposição de fotografias 4/quatro a ser realizada às 19h do dia 08 de julho de 2009 no SESC - Campos.

Nessa oportunidade estarão presentes a fotógrafa e curadora da exposição Monica Botkay e um dos fotógrafos participantes.

As visitas mediadas na exposição para grupos e instituições acontecerão a partir do dia 09, nas quartas e quintas-feiras, das 13h às 15h, ou em outro dia e horário a combinar.

Fazer o agendamento com VERA pelo telefone (22) 8117-5398 ou e-mail vera_plet@yahoo.com.br.

Nos próximos dias enviarei a programação do mês de julho.

4/Quatro

Quatro grandes fotógrafos brasileiros com experiências e olhares distintos expõem suas linguagens particulares, e nos revelam seus enredos visuais num equilíbrio entre liberdade e poética artística.

A lente do fotógrafo é sua própria morada – seu espaço público e sua autoridade. Nesse lugar afetivo, transcorrem o jogo e a brincadeira com os objetos animados e inanimados, com a luz e as sombras que a natureza revela e o humano decodifica como cultura.

Américo Vermelho possui um trabalho de documentação visual onde percebe o clandestino, a síntese do instante. Levindo Carneiro utiliza-se da manipulação digital e dos efeitos 3D para ilustrar seu sentimento ante a multiplicidade da cultura contemporânea. Walter Firmo valoriza a suavidade de cada elemento registrado na objetiva como traço poético das imagens. Zeka Araújo, pesquisador incansável, utiliza como base de suas criações a indagação permanente do que é natureza e o que é cultura.

As obras desses artistas, através das suas diferenças individuais e autorais, constroem possibilidades capazes de surpreender e provocar múltiplas relações com o espectador.

Monica Botkay – fotógrafa e curadora da exposição 4/Quatro



Vera L. Pletitsch
vera_plet@yahoo.com.br
veralpz@uenf.br
(22) 2723-5593
(22) 8117-5398
(22) 2724-3471 (Pólo Regional Arte na Escola - UENF - CCVM)


Destaque da TRolhA...


O time das meninas superpoderosas está completo...Após a saída da Ana Paula Motta, nossa Aninha, que nos deixou triste, eis que uma boa notícia veio para compensar...

A mais nova cúmplice do blog estouprocurandooquefazer.blogspot.com/ é a jornalista de muita qualidade, Patrícia Bueno, editora do caderno Mais Cultura do monitô-aí...Patrícia é desses casos raros de talento nato...Já nasceu jornalista e escritora...O diploma para ela é só um detalhe...

Será um bom contraponto a crítica cáustica, e bem humorada, de Jane e Rose...

Patrícia tem um texto suave, porém não menos incisivo...São estilos que convergem e se completam, como convém a toda e qualquer boa equipe...

Bem-vinda, Patrícia...

Parabéns as meninas superpoderosas pela "contratação"....

Por céu e também por terra...


Não bastasse a tragédia aérea, a Itália foi sacudida por um desastre ferroviário de enorme proporções...Em Viareggio, região da Toscana, um trem de carga de combustíveis, nesse caso GLP (gás liquefeito de petróleo), descarrilou, e explodiu...

Saldo: 13 mortos, 5 desaparecidos e 40 feridos, dos quais 15 em estado gravíssimo...

Fonte e foto: La Repubblica...

Pr'á não esquecer...Nunca....!

Para todos vocês, que nos aturam todos os dias...Nosso rotundo, garboso e sincero: Gracias, siempre...! Thanks, a lot...! Merci...! Muito Obrigado...!

Alguns chamam de probabilidade matemática...outros, de milagre...


Seria mais uma notícia trágica da queda de um Air Bus, dessa vez, um modelo 310-300...
O aeroplano da empresa aérea Yemen Airways caiu com 153 pessoas à bordo...

O vôo proveniente de Paris rumo as Ilhas Comorras no Oceano Índico, situadas entre Madagascar e Moçambique, desapareceu após decolar de sua escala em Saná, no Yemen...

A surpresa é que uma criança de cinco anos seria o único sobrevivente do desastre, resgatada por um dos barcos das equipes de salvamento e busca...

O aviso teria sido dado por um dos médicos à bordo da embarcação a um centro médico disponibilizado pelas autoridades yemenitas, em virtude do trágico incidente...

Mais um, no portfólio macabro da Air Bus, fabricante francesa de aviões...


Foto: Le Figaro.
Fonte: Le Figaro e El País.

Destaque da TRolhA...

O camarada gente boa, Bruno Buexm, do blog Simplificando a Informática, brunobuexm.com, avisa da campanha, e nós destacamos...Se é verdade, como disse o Otto Maria Carpeaux, citado por outro mineiro famoso, o Fernando Sabino, que "o mineiro só é solidário no câncer", porque não seguir o exemplo...?

Terça-feira, 30 de Junho de 2009

Solidariedade


O Graacc lançou uma campanha online para conseguir novos doadores através da internet e das redes sociais! O Pixel Solidário é uma doação feita por SMS pra ajudar todas as crianças com câncer que o Graacc ajuda a cuidar!

Uma atitude louvável aliada a uma idéia muito pouco explorada!

Eu já doei!

Pelo avesso, de ponta a cabeça...tudo ao contrário...

Protegido pela imunidade a emoção, que só o passar do tempo proporciona, restam algumas observações sobre a vitória do Brasil sobre os EEUU, na final da Copa das Confederações, ou test-drive da Copa 2010...

Primeiro...Pela reação dos europeus, brancos e de olhos azuis da mídia PIG internacional, parece que será necessário mais do que editoriais, bandeirinhas fairplay,no racism da Fifa, e palavras bonitas para combater a má-vontade e a intolerância dos ricos para com os pobres...ainda mais quando são pobres e pretos...

O episódio das vuvuzelas(as cornetas dos bafana-bafana)é uma clara demonstração dessa triste premissa...

Depois, é preciso que se resgate o senso coletivo do esporte bretão...

Sim, não somos ingênuos, e sabemos que a Copa do Mundo, hoje, é só uma grande feira de carne humana que joga bola com pés, e alguns com as mãos...

Mas algum senso de combate ao individualismo exacerbado deve prevalecer, sob pena de perecer o principal atrativo do espetáculo, ou seja: a disputa entre nações, que na simbologia dos feitos humanos, substitui a rivalidade belicosa pela esportiva, como forma de autopreservação da espécie...

Temos um estranho paradoxo...No campo, técnicos e táticas privatizam o espetáculo em nome de esquemas competitivos e as normas que enquadram o espetáculo em formas cada vez mais vendáveis, sob esquemas rígidos de publicação e veiculação...Essa apropriação do espetáculo, pelos enormes interesses econômicos, isolou e massacrou o craque, nivelando todos os atores a um mesmo nível ruim, que acabou com a possibilidade de surpresa: o grande charme do football...

Assim, jogadores, não brilham mais para o time e para o jogo, ou em última instância, para a audiência...Brilham para si mesmos, seus patrocinadores e suas religiões...O que é chato, e contraproducente em um esporte que se joga em time...

Foi assim na cerimônia de premiação da Copa das Confederações...

Quem se der ao trabalho de lembrar, ou assistir, de novo, as imagens poderá comprovar o que digo...

Camisas com citações religiosas, em afronta ao princípio da laicidade do esporte, onde se sacrifica a liberdade de culto indivíduo em nome de evitar a reminiscência de ódios seculares, extremamente perigoso quando há multidões no entorno...tanto nos estádios, quanto atrás de TVs...

Logo, alguma boa alma laica(não confundir com agnóstica, please...) tratou de impedir que os jogadores, como Kaká(o cruzado futebolista-extremista da fé), e outros aparecessem vestidos com essas camisetas sobre o manto verde amarelo...

Depois foi a gafe monumental que Lúcio, o zagueirogro, cometeu ao mudar o protocolo para receber o troféu longe do local indicado, e portanto, impedindo que o presidente sulafricano, o anfitrião, pudesse fazer a memorável foto com os artistas da bola...É o mínimo que esperava quem pagou a festa...Que seja visto pelo seus contribuintes-povo ao lado do vitorioso...Esse é o acordo...

Por derradeiro, a ridícula cena dos jogadores com as camisas invertidas, de trás para diante, para ressaltar o nome do jogador em detrimento do brasão da confederação brasileira e das estrelas dos títulos...

Uma declaração subliminar(ou não)que para aqueles jogadores um time nada mais é do que um apêndice para suas individualidades...O país de um homem só...ou homens sós...

Não é de se admirar que a esmagadora maioria nossos jogadores seja conhecida como debilóides, tutelados por cartolas e empresários que lhes chicoteam o couro, e lhes tratem como crianças mimadas...

E antes que alguns nos acusem de extrema severidade, e defendam a visão liberal(strictu senso)de uso do corpo e da imagem, não é demais lembrar que esses imbecis já venderam essa prerrogativa há muito tempo, e por muito dinheiro...muito dinheiro...

É a mais crua, dura e nua verdade...

Pensando bem...


Para combater a(s) quadrilha(s), do telhado de vidro e do patetado da lapa, melhor, que apenas um xacal, é uma matilha...melhor, que um só avião, é uma esquadrilha"

Her xacal von richtoffen, o barão vermelho...

Pacote turístico...

Os demotucanos, junto com seus gendarmes do PIG, acabam de lançar o mais novo produto de turismo internacional no mercado...

O tour pela América Lat(r)ina inclui dois países onde a experiência revival da elite parece ter se fortalecido...Honduras-Argentina...
É um painel interessante, aos interessados em ver como funciona o jogo, e como todo cuidado sempre é pouco...

Partimos da reluzente São Paulo, a meca do conservadorismo neocon trés-chic, direto a Tegucigalpa, onde os gorilas mostraram suas garras, de novo, e golpearam a Democracia, com o mesmo argumento de sempre: rompem as regras para protegê-las...A direita raivosa, os intelectuais blasés da (c)USP(e), franquia da Sorbonne, o agro-show-bizz e todos os canalhas brancos de olhos azuis babam de contentamento...Yes, they can, ou na melhor língua civilizada: Oui, c'est possible...

De volta ao cone sul, a tour(de force) desembarca na Argentina, onde, depois de tanta inabilidade, e do intenso assédio a que foram submetidos, o casal Kirchner parece encurralado...

De posse de toda essa tecnologia, a oposição PIG pode assim traçar os roteiros, do que imaginam ser a viagem ao Planalto pela agência zésserra express...

Apertem os cintos, e péssima viagem...!

Da série: ou rima ou sai de cima...As poetadas da TrolHa...

Antes mal acompanhdo do que só...

Diga me com quem andas...
e eu te direi,
quem não te amas...

Diga-me com quem andas,
e eu te direi,
quem tu amas...

Diga-me com quem andas,
e eu te direi,
ai de mim,
que sou eu,
quem te ama...

xacal, aos 01/09/2028...

Discordo, logo existo...

Leiam aí o ótimo texto que nosso camarada Gustavo El loro Carvalho nos remeteu...Confesso que sou fã do Marcelo Gleiser...
Tenho aqui em minhas mãos um livro presenteado pelo comparsa Ronaldo Lopes, uma das mentes mais geniais que já conheci nessa planície lamacenta, com a coletânea de textos de Gleiser na Folha de São Paulo...Sempre recorro ao Gleiser quando tenho muitas certezas sobre tudo...

Não tenho dúvida...é a dúvida que nos move...!

Leiam o texto...

+ Marcelo Gleiser

A certeza da incerteza

No mundo atômico, são probabilidades que contam, não medidas precisas


T odo mundo gosta de ter certeza, de estar sempre certo, de acertar. Para muita gente, principalmente aquelas pessoas que chamamos de teimosas, ou, em casos mais drásticos, de arrogantes, incertezas e dúvidas refletem uma espécie de fraqueza de caráter.
Infelizmente, saber aceitar que é perfeitamente razoável não sabermos tudo, que não precisamos estar sempre certos, requer uma boa dose de humildade. Especialmente quando você é daquelas pessoas que, de modo geral, estão sempre certas, sabem o que querem e não têm paciência para incertezas e imprecisões. Esse tipo de personalidade aparece com frequência por toda parte: nos esportes (como o técnico de vôlei da minha adolescência), nos escritórios e hospitais e, claro, nas universidades.
O grande matemático e físico francês Pierre-Simon de Laplace, que viveu no final do século 18, acreditava tanto na física de Newton que dizia que uma supermente que soubesse as posições e velocidades de todos os átomos que existem poderia usar as leis da mecânica para prever o futuro.
Por exemplo, a mente poderia prever que você estaria lendo essa coluna, qual trecho dela estaria lendo etc. Esse determinismo era o emblema do Universo-relógio, onde tudo estaria predeterminado pelas leis da física.
Claro, nem todo mundo gostou da ideia. O Romantismo, por exemplo, foi uma reação ao racionalismo exagerado do Iluminismo.
Qual era lugar do livre arbítrio, do amor, da dúvida, nesse cosmo-máquina? Segundo esse ultrarracionalismo, incertezas são apenas produto da nossa incapacidade de construir uma mente poderosa o suficiente para englobar toda a realidade. Laplace afirmaria que quanto mais avançarmos o nosso conhecimento, menores serão nossas incertezas sobre o mundo. Imagino que ele ficaria chocado com o que ocorreu no início do século 20, cem anos após a sua morte. Era o tempo da mecânica quântica e da relatividade, onde a noção de saber absoluto foi profundamente questionada.
Especialmente na mecânica quântica, o princípio de incerteza, proposto por Werner Heisenberg em 1927, expressa precisamente a impossibilidade de obtermos informação com precisão absoluta em sistemas de dimensões atômicas. O princípio, em sua versão mas simples, afirma que é impossível medirmos a velocidade e a posição de uma partícula com precisão arbitrária: quanto maior a precisão na medida da posição, menor a precisão na medida da velocidade.
Lembrando que posição e velocidade são exatamente as quantidades de que a supermente precisaria para os seus cálculos determinísticos, vemos que a noção de um determinismo absoluto teve de ser abandonada. No mundo atômico, são probabilidades que contam, não certezas.
A perda de precisão absoluta, a substituição de certeza por probabilidade, incomodou (e incomoda) muita gente. Einstein, por exemplo, morreu convencido de que a teoria quântica, apesar de extremamente bem sucedida em explicar os átomos e suas propriedades, não era a palavra final. Tal como a sua teoria da relatividade veio a generalizar a teoria da gravidade de Newton, ele estava convicto de que uma teoria mais profunda tomaria conta das incertezas quânticas. Muita gente procurou (e procura) por essa teoria, até agora sem sucesso.
De fato, experimentos demonstram que a teoria quântica tal qual a conhecemos hoje é mesmo muito eficiente. Por outro lado, existem ainda muitos mistérios em sistemas quânticos. Mas acho difícil que as incertezas desapareçam. Melhor que seja assim, para mantermos nossa humildade perante a natureza.

MARCELO GLEISER é professor de física teórica no Dartmouth College, em Hanover (EUA), e autor do livro "A Harmonia do Mundo"


TRolHa HuMOr...da série: o segredo...!

De tempos em tempos, as dúvidas sobre a identidade ou identidades do xacal vêm à tona...Se por um lado ficamos lisonjeados pela curiosidade, que denota que, talvez, tenhamos alguma relevância nessa planície lamacenta goitacá, fica a impressão que não alguns possam não entender nosso objetivo...
Tal e qual o atormentado vigilante de Gotham City...Nossa imagem, às vezes supera a mensagem...Não era nada disso...Não era nada disso...

Vejam vocês o segredo do Morcego, por Laerte, criador dos Piratas do Tietê...

com a colaboração do Gustavo don cabezza Lopes
Posted by Picasa

Da série: se eu cozinho eu não lavo...A TrOlha gourmet...

Café da Manhã light...

"E aí, mais um dia você pediu, você pediu...Esse céu azul lôco...Desce para arena...firmão...(*)"


Ingredientes...

01 pãozinho de 50g(porque ninguém é de ferro)ou um pão árabe...
01 fatia generosa de ricota...
01 fatia de presunto de peru...
0régano ou manjericão desidratado(aquele do saquinho)...
azeite extravirgem...
01 mamão papaya ou 200g de mamão formosa(o que estiver mais barato)...
café forte preto, sem açúcar...
adoçante(para o café)...

Vamos lá...

Amasse a ricota, bem amassaadinha, para fazer uma pasta...Junte o azeite para dar "liga"...salpique com as ervas da sua escolha(manjericão ou óregano)...Coloque no pão de uma vez junto com o presunto, ou vá saboreando aos poucos, dependendo do seu tempo...Aproveite o mamão, para quebrar um pouco a acidez...

"lave" tudo com uma boa xícara de café...

Dê um beijo nas crianças, na sua mãe/pai, na sua "patroa" ou "patrão", ou quem quer que você ame e acorde na sua casa, e boa sorte...



(*)citação de Mano Brown no CD Nada como um dia após o outro dia...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Pensando bem...

A mosca...

"Eu sou a mosca,
que pousou em sua sopa...

Eu sou a mosca,
no seu quarto a zumbizar...

Eu sou a mosca,
que perturba o seu sono...

Eu sou a mosca,
que chegou pr'á lhe abusar..."

(...)


A mosca...Raul Seixas...

Na tranca, e com algema...

Bernard Madoff, 71 anos, na audiência da Justiça em New York...

Foi condenado a 150 anos de prisão, a pena máxima pedida pelos promotores estadunidenses, um dos maiores 171 da história do mercado financeiro mundial...

O juiz que prolatou a sentença disse: "Temos que mandar uma mensagem mais dura possível. Os símbolos são importantes nas sentenças."
O homem que causou um rombo de U$50 bi, e que destruiu a poupança de investidores ao redor do mundo, onde o sistema de remuneração que criara, algo como um tipo de pirâmide, onde a rentabilidade se baseava na atração de mais adpetos, sem que houvesse um lastro real para garantir os depósitos, fez apenas um breve comentário, onde se diz atormentado pela dor e sofrimento que causou a tentos, e que seu legado a sua família e descendentes é de vergonha...!

Com Madoff vão para o ralo outros símbolos...Um deles, e talvez o mais importante, é que o mercado financeiro e a iniciativa privada são ilhas de excelência em meio ao oceanos de incompetência dos Estados, e que, portanto qualquer idéia de regulação e fiscalização soberana é macular essa virtude do mundo privatista, que por si mesmo seria capaz de trazer prosperidade a todos, e auto-regular seus defeitos...
Outro simbolismo nos iguala e nos diferencia dos irmãos do norte é que:
Se é verdade que por lá a bandalheira também acontece, como em qualquer lugar do Planeta, e não como uma herança genético-tropicanalha, é verdade, também, para nossa tristeza equatorial-cristã, que por lá o crime não compensa...Ao contrário daqui, onde só para os pobres essa é uma sentença...

Madoff não era um aventureiro qualquer...Era o chairman da Nasdaq, a bolsa onde são negociados os títulos das ponto.com, ou e-economy...

Aos 71 anos, Madoff pediu perdão às suas vítimas...É verdade que perdão não recompõe prejuízos de vidas, mas é verdade que a decisão da Justiça estadunidense é, de alguma forma, um alento...!

E por aqui, Daniel Dantas continua solto, tudo com as bençãos da mídia golpista, de governos acovardados e da cumplicidade do sistema financeiro e de outros sócios...

Fontes: El País, The Independent, Le Figaro e Liberátion...
Foto: El País...

Privatização descarada...

Está no sítio eletrônico da prefeitura dos mil patetas...Não é uma invenção da TRolHa...

Veja que os guardas municipais estarão, às custas do contribuinte, em atividade de policiamento ostensivo(o que já é um desvio das suas atribuições constitucionais...)dentro do parque de exposições do agro-show-bizz da planície lamacenta...

Perguntamos, entre descrentes e atônitos: Até quando os recursos públicos sustentarão os eventos de certos segmentos da sociedade...?

Dirão os "especialistas", que o ajuntamento de gente, qualquer que seja o motivo, requer uma ação dos órgão de segurança e auxiliares...

Bom, ficamos no "palpite", pois não somos "especialistas", e discordamos...

Quando há eventos pagos, onde existe o auferimento de vantagem patrimonial, não cabe ao poder público alocar seus recursos para garantir a segurança dos espectadores, que deve correr por conta de seus produtores, estando no preço do bilhete, ou ingresso, o valor do seguro e dos custos dessa proteção já incluídos...

Que a GCM organize o trânsito na área externa, tudo bem...Mas qualquer outra utilização dos guardas municipais dentro do local da Exposição é a boa e velha privatização dos recursos públicos...Um paradoxo(mais um)nessa terra, onde os habitantes do jetset adoram louvar as virtudes da iniciativa privada com o dinheiro do contribuinte...


PS...
Perguntinha básica: quanto a viúva vai enterrar na exposição show-agro-bizz...?

Destaque da TRolhA...

Segue o Aloisio Di Donato em sua missão: impossível...Veja aí o que descobrimos, hoje, no seu blog, o dihumor.blogspot.com/...ôôô, mr bean feijó, paga o homem...!

Retrato Falado 1

PROCURA-SE: Atenção esse miliante está sendo procurado.
Alto grau de cinísmo e uma cara deslavada são suas principais armas.
CRIME: Contrata e não paga, PROFISSÃO: Fiscal da Natureza
qualquer semelhança é pura semelhança

O secretário do (des)governo...RH(agar), o pateta horrível...

A Trolha somos nós, nossa força, nossa voz...rsrsrs....Essa é, claro, uma brincadeira com um bordão conhecido das passeatas do movimento estudantil, das greves gerais(87 e 89, nas quais estive ali, na beirada do escudo da tropa de choque), e de outras manifestações de rua...

Não pude resistir a alusão, depois que li o texto do professor Gustavo Soffiati, em seu blog sopradordevidro.blogspot.com/...

O texto trata das análises do secretário do (des)governo dos mil patetas, o rh(agar), o pateta horrível...
Sabem meus treze leitores, ou leitoras, que não somos chegados a auto-referenciação...Mas repercutimos essa polêmica, aparentemente, inútil, pelo simples fato de que nela está implícita o debate, sobre a liberdade de expressão, e como os governantes transigem(ou não)com ela...

Leia o texto aí abaixo...e depois leia o comentário que publicamos no blog do Soffiati...e como sempre, tirem vocês suas conclusões, e enviem, se quiserem, seus comentários...

Depois que fez as pazes com suas postagens (não é isso, Fábio Siqueira?) e resolveu voltar a abastecer seu veículo com textos e, sobretudo, notas, este Soprador de Vidro continuou enfrentando dificuldades com a periodicidade. Mas não tem dado muita bola para isso. O fato é que as atividades profissionais e familiares não têm permitido que ele se dedique tanto quanto gostaria ao blog. Também por conta dessas atividades, ele resolveu comparecer ontem e hoje à festa junina da Comissão de Entidades Sociais e Assistenciais(Coesa), nos fundos do Teatro Trianon.
E decidiu publicar esta nota num intervalo desta noite, pouco depois de um encontro no evento com o Secretário de Governo da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, Roberto Henriques. Mas não se apressem os mais afoitos a pensar que se trata de colunismo social ou algo do gênero. O que motivou o desejo de escrever esta nota foi um comentário do secretário, que, como sabem todos, é sempre muito cortês (mesmo os adversários). Cumprimentando o proprietário deste blog pelo nome que este deu ao veículo, Roberto revelou que já comentou com alguns blogueiros da planície goitacá que acredita ser A TroLhA (o periódico virtual e seu responsável) uma entidade. Segundo ex-vice-prefeito, alguns bloguistas (este foi o termo usado por ele, mas, antes, também por Nelson Nahim), quando não têm coragem de revelar seu lado mais radical, apelam para A TroLhA e lá postam o que não publicariam nos veículos em que assinam com seus nomes. Mais ainda: Henriques disse ter comentado isso na presença de certos bloguistas, que, ao ouvirem o que ele disse, cutucaram-se com os cotovelos. Quem seriam eles? Estaria o ex-vice-prefeito tentando colher algo deste escriba? Pois saiba Roberto que, em casos como esse (e só neles), este Soprador de Vidro é como aqueles políticos que, diante de casos de corrupção em seus governos, nunca sabem de nada.
Xacal disse...

(...)

não há, nem nunca houve, de parte dos editores da TrOLha, nenhuma pretensão em se tornar um uma esfera pública-secreta(por mais paradoxal que isso pareça)do debate político da cidade...

o palpite do secretário é baseado em uma constatação que nos entristece, de certa forma, enquanto nos envaidece por outro lado...

em Campos dos G., não há coragem e e tolerância suficiente para que as críticas, por mais ácidas que sejam, aconteçam e enriqueçam debate...

a Trolha é esse espaço: para o bem e para o mal...

o secretário é mesmo da estirpe dos patetas, não há como negar...

29 de Junho de 2009 10:09

Parabéns, Flamengo...!

Alguns dos nossos treze leitores(as) reclamaram, certo tempo atrás, que tratávamos aqui nesse pequeno covil, apenas do bola ao cesto estadunidense...

Tinham certa razão, nossos colaboradores...

O basquete brasileiro, que sempre produziu ótimos jogadores e treinadores, e com um público cativo, oscila entre a mediocridade dos seus gestores(cartolas), e de ídolos muito mais preocupados com sua projeção midiática do que com o esporte, salvo, raríssimas e honrosas exceções...Prova disso é que só fazemos vergonha nas competições internacionais masculinas dos últimos anos, muito embora "exportemos" nossos players até para a meca do esporte, a liga profissional dos EEUU...

Talvez, por tudo isso, e mais alguma coisa, nosso basquete fique refém dos grandes grupos de comunicação, aliás, como a maioria dos outros esportes brasileiros...

Só isso explica um nome horroroso como: Novo Basquete Brasil, NBB, uma tentativa ridícula de criar uma sonoridade parecida com NBA(North-American Basketball Association)...
Desrespeitosa com os ídolos do esporte nacional, como se a suposta nova etapa pudesse existir sem as conquistas anteriores, ou pior: como se de fato existisse essa nova fase, que, na verdade, não passa de mais um apelido midiático a cata de patrocinadores oportunistas...

Mas, ontem, de frente para a TV, na rede globo PIG, em uma transmissão retalhada, venci a má-vontade, e pude assistir ao último quarto do match final entre CR Flamengo e Brasília/Universo...

Um jogo nervosíssimo, como não poderia deixar de ser, onde os teams se equivaleram, com a diferença ressaltada em detalhes, como convém as grandes decisões...Marcelinho fez jus a confiança nele depositada, e como um maestro regeu a vitória da squadra rossonera da Gávea, para o delírio de um ginásio completamente lotado...O domínio dos flamenguistas nos rebounds me pareceu decisivo, ainda mais quando o score da partida se estreitava, e ameaçava a vantagem do time carioca, que sempre oscilou, no último quarto, entre três e sete pontos...

Venceu o quinteto mais consistente...

Fica a certeza que a marca Flamengo transcende as quatro linhas do esporte bretão, e que se mantida a aposta, com trabalho de base que lance rookies, poderá render frutos ao ninho dos Urubus, mas principalmente, ao BASQUETE BRASILEIRO...

Notícia velha, manchete requentada...

A tentativa de alguns meios de (des)informação da planície lamacenta, em militar no jornalismo de investigação é uma verdadeira piada...

Não que a compra de votos pelos patetas da lapa não seja factível...Muito ao contrário, é uma hipótese bastante plausível, se analisarmos o histórico das últimas eleições nesse pântano goitacá...

Mas chega a ser ingênua a tentativa, meio assim, da folha de embrulhar peixe podre de criar fatos novos, martelando obviedades como se fossem algo relevante...

A repercussão da "reportagem" de sua franquia-papel-couchê, a somos meio assim, traz uma foto da prefeita-marionete com o kalil, kalifa de vila nova...

Ora, ora, ora...Alguém em sã consciência poderia imaginar que alguém nomeado pela portaria n.º 002, antes mesmo dos secretários de Educação e Saúde, como subsecretário na secretaria que funciona como "gabinete civil" da gestão, seria um desconhecido do grupo que ganhou as últimas eleições...?

Mais engraçado, foi ouvir o pateta-zumbi, no seu feudo radiofônico, o programa página virada, na maior saia justa, tentando minimizar a relação da prefeita marionete e o kalifa de vila nova...É o ônus de ter diploma de jornalista chapa branca...

Triste pântano goitacá...Espremido entre patetas e telhadeiros, todos com diploma...!

domingo, 28 de junho de 2009

Onde está...?

Tudo bem, eu até respeito a motivação ambientalista do vereador renato barbosa do PT... Esse negócio de "sacolinha biodegradável"(ou oxi-degradável, seja lá o cabrunco que for...) é até legal...

Mas em meio a essa avalanche de irregularidades, e da forma autoritária como o poder executivo tem gerido esse muncípio, fica a pergunta:

Quando é que o nobre edil começará o seu mandato...?

Que tipo de quadro é esse que deseja ser candidato a deputado estadual, e nem sequer se apresenta para a vereança...?

Pelamordedeus...de que será que tem medo o vereador...?

De que adiantou vincular o partido ao telhado de vidro para eleger um parlamentar, e no fim das contas, ter um vereador cabeça de bacalhau: até existe, mas ninguém nunca viu...!

Mas do que um vereador politicamente correto, queremos um que seja atuante, e que tenha cojones...

Será que é pedir muito...?

sábado, 27 de junho de 2009

Caos...

Não é de nossa tradição fazer a crítica política desse desgoverno com o drama alheio...Mas não podemos ficar indiferentes a esse texto publicado no blog do Roberto Moraes...

SÁBADO, JUNHO 27, 2009

Relato trágico e atual de uma filha num caso estarrecedor na Saúde Pública em Campos
O blog recebeu da professora Kátia Maria dos Santos Silva, também aluna concludente da licenciatura em Geografia do IFF, um relato detalhado e emocionado feito agora, no final desta manhã de sábado de um problema vivido nos corredores dos setores dos setores de Saúde do município de Campos com o seu próprio pai.

A riqueza de detalhes e o absurdo da situação têm que ter algum tipo de repercussão. Com certeza, ele não é único e nem pontual. Ele pode estar mostrando algo que também não é novo e nem apenas deste governo. Em meio a tantos recursos a saúde pública em Campos está gravemente enferma. Leia o relato e não tiremos dela apenas conclusões e a torcida e o desejo que o caso possa ainda ter um final feliz, mas que se possam ter ações rápidas, inclusive do MPE. Abaixo o relato da professora Katia:

“Brasileiro, aposentado, 77 anos, casado, pai de 9 filhos (7 mulheres e 2 homens), migrante nordestino, negro, analfabeto funcional, cego em conseqüência da evolução da diabetes (doença que lhe tem legado outras patologias). Este é o meu pai que há 20 dias encontra-se internado na enfermaria da clinica médica de um hospital público. Passou por um procedimento cirúrgico em caráter emergencial para retirada da vesícula.

Desde então precisava ser submetido a um exame de CPRE, (indicado para avaliação diagnóstica e tratamento das doenças como cálculos e tumores biliares, tumores e cistos pancreáticos, pancreatite crônica, doença crônica parenquimatosa do fígado e estenoses- estreitamentos inflamatórias ou pós-cirúrgicas das vias biliares.) cujo pedido foi solicitado a duas semanas, e por várias vezes refeito ao setor competente do hospital por mais de um dos médicos que diariamente relatam o quadro clinico dos pacientes da clínica.

Durante este período de espera o quadro clínico do meu pai agravou-se, ao ponto de apenas conseguir ingerir 3 tampinhas de água mineral. Nesta semana, por duas vezes, nos preparamos para sua remoção para Itaperuna e no dia seguinte para Bom Jesus do Itabapoana, onde o exame supostamente seria realizado. Mas as orientações e informações recebidas no hospital não se confirmavam.

Após muita pressão da família ao hospital e um e-mail (em forma de reclamações, ameaças de denúncias na mídia e na justiça, pedido de socorro a governantes e outras autoridades) enviado à ouvidoria do município, na quarta-feira 22/06, no horário da visita familiar, um médico apresentou-se, afirmando ter vindo de Bom Jesus para avaliar o meu pai e que na quinta feira entre 12:00 e 13:00 horas, o mesmo estaria sendo removido a outro hospital daqui de Campos mesmo, para fazer o exame, pois o meu pai não apresentava condições de ser removido para outra cidade.

No dia seguinte a remoção não aconteceu, pois o pagamento do exame não tinha sido liberado. Percorremos a sede do governo municipal, vários telefonemas foram dados por autoridades competentes ao hospital, a reportagem de um jornal da cidade entrevistou a família para possível publicação de uma matéria. Chegamos até a Delegacia, já havia possibilidade de ameaças em questão, quando por telefone mais uma vez fomos informadas de que o exame estava marcado para a sexta às 10:00.

Ontem chegamos ao local do exame aproximadamente ás 14:40, (na documentação do hospital o horário solicitado era de 14:00 horas) o pagamento do mesmo não havia sido realizado. Eu pessoalmente dirigi-me ao setor competente, paguei R$ 2.300.00. Meu pai foi encaminhado ao centro cirúrgico, após ter ficado aproximadamente 10 minutosaguardando dentro da ambulância. Fui à sede do governo, uma das autoridades do poder executivo estava no estacionamento, mostrei-lhe o xerox do recibo do pagamento realizado por mim.

O diretor do hospital público em questão, também se encontrava na sede municipal. Todos os envolvidos frente a frente, ali mesmo mais um telefona foi dado, e a informação recebida era de que quando o pagamento do hospital “entrou”, o médico já estava na metade do procedimento cirúrgico pago por mim. A autoridade em questão me disse: “então filhinha susta o seu cheque, já está tudo resolvido”. Eu prontamente lhe respondi, não. E para tal hospital o meu pai não vai voltar, pois já havia também solicitado sua internação após o exame.

No caminho entre Prefeitura e hospital, várias vezes estacionei para atender a chamada telefônica de minha irmã, que me passou as seguintes informações. 1ª- O médico disse que papai está muito fraco, e precisa de pelo menos dois dias para se fortalecer para depois ser reavaliado, e talvez vir a fazer o exame, e que não poderia “segurar essa bomba.”

2ª. Como havia também a solicitação de uma “Papilotomia endoscócipa”, disse ter realizado a mesma, explicou todos os procedimentos realizados e que precisavam ser seguidos, mas o que foi possível ele havia feito.

Neste ínterim, chega o diretor do hospital público e a curta distância ambos pareciam se desentender verbalmente. Ambos saíram e não mais voltaram ao centro cirúrgico. Uma funcionária devolveu o meu cheque e informou a minhas irmãs que o tal diretor havia pagado o exame com dinheiro, e que havia deixado a ordem para remoção do meu pai de volta após o exame.

Na saída do centro cirúrgico procuramos pelo hospital um médico disposto a fazer uma avaliação do nosso pai. Fomos aconselhadas a não mantê-lo internado ali, pois não havia nenhuma descrição documentada detalhando a situação completa do paciente sendo dificílimo um médico assumir um paciente em tais condições.

Cansadas, magoadas, revoltadas e tantas coisas a mais, acompanhamos a remoção de nosso pai de volta ao hospital publico, o seu nariz sangrava lentamente e ele reclamava de dor de cabeça. A última notícia de hoje manhã de sábado 27/06 foi passada agora por telefone à minha irmã que no momento está com ele, informando que o sangramento donariz não cessou e que sua barriga voltou a ficar assustadoramenteinchada e no momento ele vomita sangue.

Num imenso esforço para manter-me emocionalmente controlada e agir de forma racional, quero explicar que minha intenção é de tornar público este drama pessoal com as seguintes perguntas. Até quando? Quantas famílias irão passar dramas semelhantes e até pior do que este. Alguém pode nos ajudar? Meu pai vai mesmo morrer dentro deste “hospital”? O que podemos fazer?
Kátia”.
POSTED BY ROBERTO MORAES AT 12:40

Como...?

Eu não tenho certeza, por isso, pergunto aos nossos jurisconsultos, especialistas no direito administrativo...

O ônus da cessão de servidor não corre por conta do órgão onde esse servidor exercerá sua funções...?
Como é que pode a PMCG ceder uma cirurgiã-dentista para a Macaé, com o salário pago por nós...?
Outra Portaria repete o expediente, nesse caso, os cedidos, pagos com nosso dinheiro são para a Procuradoria Geral do Estado...
Há sim, uma tradição de reciprocidade entre esferas administrativas, ou seja, uma troca: para cada servidor que o município cede, deeria receber outro em troca...Mesmo desta forma, os vencimentos são adimplidos por seus empregadores de origem...

Mesmo que os atributos legais estejam corretos, fica outra dúvida:
Será que a saúde bucal dos campistas vai assim tão bem...?
Será que sobram servidores concursados por aqui...?
Então por que tanta contratação sem concurso...?

Pensando bem, esse governo dos mil patetas é mesmo uma "bocada"...

Leia aí a publicação das protarias no DO...

Portaria nº 0049/2009
O Secretário Municipal de Administração e Recursos Humanos
da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, no uso de
suas atribuições legais, resolve:
Ceder, a servidora abaixo relacionada, para exercer suas atividades
laborativas na Prefeitura Municipal de Macaé, com ônus para o Município
de Campos dos Goytacazes, pelo período de 06/03/2009 à
31/12/2009.
Matr. Nome Função Secretaria
28130 GERMANA DOS SANTOS
SILVESTRE
CIRURGIÃO DENTISTA
FJBM

Portaria nº 0028/2009
O Secretário Municipal de Administração e Recursos Humanos
da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes, no uso de
suas atribuições legais, resolve:
Ceder, os servidores abaixo relacionados para exercerem suas atividades
laborativas na 10ª Procuradoria Regional do Estado, com
ônus para o Município de Campos dos Goytacazes, a contar de
05.01.2009 até 31.12.2009.
Matr. Nome Função Secretaria
7050 ANA CRISTINA RIBEIRO
L BARBOSA
AG. ADM. SECR. FAMÍ-
LIA
1561 MARIA APARECIDA G.
CORDEIRO
ASSIST. ADM. SECR. FAMÍ-
LIA
14266 CÁTIA CILENE TERRA
RANGEL
GUARDA CIVIL SECR. FAMÍ-
LIA
Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos
da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes,
20 de abril de 2009.
Fábio Augusto Viana Ribeiro
Secretario Municipal de Administração e Recursos Humanos

Tudo sob controle...

Assim, assim, na moita, com pouco barulho, a prefeita-marionete nomeou, conforme publicado no DO, os integrantes do Conselho Municipal de Transportes, que terá atribuição para gerir o fundo municipal de transportes, recém-criado...
Há distorções para todos os gostos...
Primeiro o viés anti-democrático de impor a sociedade um conselho biônico, em um tema super sensível para a cidade: O transporte público...
Depois, os patetas da lapa reduzem esse sistema complexo, onde vários interesses estão em conflito, a o programa de passagem a um real, ou coleira cidadão...
Boa oportunidade para as entidades da sociedae civil, vereadores da oposição, e outros segmentos levamtem a voz contra esse descalabro...
Depois não adianta reclamar a ação da Polícia, MPE, ou Justiça...Depois que a porta for arrombada, não adianta por tranca...
Por último, é preciso avisar aos patetas da lapa o que define a paridade...Ou será que eles entendem que a PMERJ ou a câmara do telhado de vidro é considerado representante da sociedade...? Pelamordedeus...

Veja aí a publicação do DO...

Portaria N° 1877/2009
A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES, no
uso de suas atribuições legais,
CONSIDERANDO que a Lei nº 8.078, de 17 de abril de 2009 - Programa
Campos Cidadão, cria o Conselho Municipal de Transportes -
COMUT e regulamenta o Fundo Municipal de Transportes.
CONSIDERANDO que o Artigo 20, dessa Lei determina:
RESOLVE,
Art.1º - Fica criado o Conselho Municipal de Transportes - COMUT,
órgão colegiado de caráter permanente, deliberativo e paritário, formado
por 09 (nove) membros, assim composto:
I - Presidente da EMUT;
II - 01 (um) membro da Procuradoria do Município;
III - 01 (um) membro da Secretaria Municipal de Finanças;
IV - 01 (um) membro do CIDAC;
V - 01 (um) membro da Guarda Civil Municipal;
VI - 01 (um) membro do Poder Legislativo Municipal;
VII - 01 (um) membro da Polícia Militar;
VIII - 01 (um) membro do SETRANSPAS;
IX - 01 (um) membro do Sindicato dos Rodoviários.”
Art.2º - Atendendo o que determina o artigo acima descrito, a Prefeita
do Município de Campos dos Goytacazes, no uso de suas atribuições
legais, nomeia os membros abaixo relacionados para compor o Conselho
Municipal de Transportes - COMUT, gestão 2009 / 2011 - mandato
de 02 (dois) anos.
COMUT - Relação dos Membros - Efetivos e Suplentes
REPRESENTATES EFETIVO SUPLENTE
I EMUT Joilson de Sousa Melo Marcelo de
Oliveira Morgade
II Procuradoria Geral
do Município
Dr. Ricardo Vasconcellos
Sanfim Cardoso
Dr. Luis Felipe
Câmara Borges
III Secretaria municipal
de Finanças
Joanildo Vasconcelos Lobo
Pedro Augusto
Machado
IV CIDAC Ranulfo Vidigal Ribeiro Robson Colla
Machado
V Guarda Civil Municipal
Leonardo Batista Simões José de Ribamar
Lima
VI Poder Legislativo
Municipal
Jorge Santana de Azeredo
Abdu Neme
Jorge Makluf
Neto
VII Polícia Militar Fabiano Santos de Souza
(CAP PM)
George de
Matos Guimarães
(ASP
PM)
VIII SETRANSPAS Antonio Carlos Ferreira
Tabagiba
José Maria
Matias
IX Sindicato dos Rodoviários
Roberto Virgilio Duarte Edson Silva
Rangel
Art.3º -Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação,
revogando-se as disposições em contrário.
PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES,
17 de junho de 2009.
Rosinha Garotinho
- Prefeita

Por fora bela viola...

Por dentro pão bolorento...Esse velho adágio nos remete a uma assertiva: nem sempre uma forma agradável, adorna conteúdo que valha à pena...

Eis que o o(r)di(n)ário, jornaleco de 15ª categoria, pretendeu atualizar sua página eletrônica, como se isso fosse mudar o teor do péssimo jornalismo(diplomado)que pratica...

E não é só porque os jornalistas diplomados do o(r)di(n)ário, em sua maioria, por opção ou pressão, vivam sob o regime da coleira em relação aos patetas da lapa...O problema é que a qualidade é ruim mesmo...

Vejam como o jornalismo diplomado se comporta, e que tipo de interesse repercute nas páginas e colunas do triste hebdomadário...Parece futrica de cumadres...Lastimável...

Painel Diário

No mínimo, estranho!

Se uma pessoa que precisa se dizer profissional consegue um trabalho, deve levantar as mãos para o céu e agradecer. Mas é só conseguir uma brechinha encaixando seus servicinhos por ai para ficar espalhando aos quatro ventos. O difícil de entender é como alguém consegue trabalhar em mais de três lugares em áreas completamente distintas sendo que em um deles tem que cumprir religiosamente o expediente, como os demais profissionais fazem? Alguém tem que abrir o olho no serviço público municipal ou seria “cabide público municipal”?

(...)

Em baixa

Necessidade de auto-afirmação das pessoas que passa a tornar umas e outras companhias apenas toleráveis.

Observação da TrOLha: afinal, que catzo essa frase quer dizer...?
"(...)das pessoas que passa(...)"...Como assim...?

Perguntamos outra vez:
É preciso ter diploma para isso...?

Pensando bem, no título da nota eles acertaram em cheio...No mínimo, estranho...!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Da série: ou rima ou sai de cima...As poetadas da TrolHa...

garantias fundamentais...

O aviso,
foi dado.
E eu,
Me rendo,
me enrredo,
em seu enredo,
e me prendo.

tudo que eu disser,
pode e deve,
ser usado contra mim,
contra nós...

recado dado,
recolha-me aos costumes,
eu só falo em juízo,
só falo sem juízo,
e você,
é a prova que faço contra mim...


xacal, condenado e incomunicável...
27/10/2035.

Pensando bem...

"O nosso problema, em Campos dos G., é que nos levamos muito a sério...E somos, apenas, uma piada, que contada por vários anos, não ficou apenas sem graça...ficou triste...!"

Oliver Xacal Hard, o gordo, o magro, a dieta...

TroLhaDa do leitor(A)...

Para quem não vive sem um nem o outro, ou sem os dois...Tem blog novo na rede...

ÅΜΦ®&ßш№ÐĀ


Baú da TrOLha,

Anarchy in UK...

(...)
I'm an antichrist'a,
I'm an anarchist'a,

Don't know what I am,
But I know what I can...

(...)

In Never Mind the Bollocks, Sex Pistols

Da série: ou rima ou sai de cima...As poetadas da TrolHa...

São 11 horas, 21 minutos...Tudo calmo na LAMATRIX goitacá...


Quem era rei,
perdeu a majestosa verba,
hoje é só caolho...
acostumado ao cachimbo,
e boca de verbo torto...

Pois a página foi virada,
e embrulhou o peixe podre...
Ainda somos meio assim,
de gosto duvidoso,
e sabor ordinário...

Mas eu,
cevado,
oficial, e diariamente,
monitô nem aí...

Pensando bem...

"Inimigos e aliados devem ser preservados com o mesmo cuidado...Nunca se sabe quando serão úteis..."

Aiatolá al-xacal sadi-sádico, líder espiritual dos ateus criacionistas fundamentalistas...último-ministro da república da TrOLha...um país em decomposição, e grande produtor de gás metano...




A arte de manipular a maldade...

Penso que a grande diferença entre os estadistas e os líderes comuns é a sua capacidade de lidar com o poder de fazer a maldade...

Muito mais importante que distribuir favores, no código de convívio na arena da disputa pelo poder(lato sensu), a capacidade de mirar e atingir seus adversários, na medida certa, é o que possibilita ao estadista, acenar para os aliados o porque vale a pena permanecerem com tais, e sob quais condições, ou seja: o que será aceito, e as linhas que nunca deverão ser transpostas...

Para alguns, o sofrimento agonizante da "morte pública lenta"...Para outros, um único e certeiro tiro de misericórdia...E, aos que restam, pequenos ferimentos, feitos a tições, que permitem a sobrevivência, o realinhamento, mas com cicatrizes que sempre lembram o horror do suplício...

Dá gosto de ver a máquina petista, pilotada pelo Gênio de Garanhuns, triturar o maior parasita da cena republicana recente brasileira, o pmdb, especialista na arte de ser, SEMPRE, o rabo do elefante, ao invés de arriscar ser a cabeça de um projeto mosquito de poder...

sirney e sua corte, com o primeiro-minstro do Senado, renan calheiros, o rasputin das Alagoas, jogaram uma cartada decisiva com a CPI da Petrobrás...
De olho no fechamento da aliança da chapa Dilma, e na repercussão desse acordo nos Estados, importante degrau na escala do esquema peemedebista poder: que em outra escala se espalha pelos municípios dos rincões do país, os aliados do pmdb encubaram a CPI da Petrobrás, fermentada pelo ódio óbvio do demotucanato, ávidos por uma cabeça-de-ponte que assegure o palanque de zé serra...

Foram todos tragados pela "maior crise institucional do Senado", plantada estrategicamente na mídia PIG, que entre idiota e obcecada por prestar favores a quem detém a chave do cofre das verbas publicitárias, corrói dia-a-dia, como um irritante contagotas de factóides, a já debilitada credibilidade do seu presidente-bigode-acadêmico, e de quebra, dessa nossa Câmara Alta...

É bom que se diga: os sirney merecem cada gota de fel que bebem por esses dias...Mas não deixa de ser engraçado ver seus vestais companheiros, a lhes apontarem os erros, tudo bem ensaiado sob o manto da hipocrisia...Jornalistas que, outrora, serviram na coleira do velho coronel do Estado emaranhado em pobreza e autoritarismo, hoje, lincham-no como se nada em sua biografia(do sirney) lhes dissessem respeito...

Do alto do seu pedestal de popularidade, o torneiro-mecânico-presidente molda, na sua oficina palaciana, os eixos e mancais da disputa de 2010...

Imobilizou o pmdb, retirou-lhe a iniciativa para o jogo da chantagem aliancista, e na mesma empreitada, bagunçou o mapa das estretégias tucanas, uma vez que o jogo pró e contra sirney tem eco nas diferenças regionais, e nas possibilidades de acordo com os demotucanos...

Para os jornalistas diplomados, emplumados, colonistas de alta patente, o Sapo-Príncipe destila veneno, morde e assopra a presa...Com a magnanimidade que só pode se arriscar a ter, quem tem a couraça da "idolatria popular", afaga, com misericórdia, a "história" de sirney, enquanto lhe come o fígado nos bastidores...A mídia imbecilizada e imbecilizante, estrila e critica-lhe o discurso, sem preceber que só reforça no sirney, os laços de dependência e solidariedade que ele ousou tentar romper com o Sapo-Príncipe...

Está dado o recado pelo presidente-estadista: Manda quem pode, obedece quem tem juízo...!

Se não soubéssemos o tempo e o espaço, diríamos que O Príncipe foi escrito para o sapo...o Sapo Barbudo...!


Pensando bem...

"Ao ler alguns jornais da terra, e outros blogs, já é possível supor: a morte de Michael Jackson, do vereador de S.Fidélis e do secretário de Aperibé tem algum tipo de conexão...Tudo obra do peter pan, imperador da terra do nunca(neverland)...!
Santa Manipulação, Batman...!"

xacal, the big dick grayson...identidade secreta do ancião-prodígio...

Na contramão...

É verdade que os fatos se impõem a agenda de quem escreve para algum tipo de público...

Meus treze leitores, no entanto, já se acostumaram com nosso estilo...sempre no sentido contrário do sentido contrário, pelo sentido contrário....

Nada falaremos sobre mortes das duas dimensões da terra do nunca(neverland): do showbizz, de Jacko, e da política regional, dos políticos executados...

Vamos assistir de camarote toda a sorte de especulação, inseminação de versões, análises dos especialistas, etc, etc...

É divertido...!

Hoje...

Hoje...

"(...)
Tenho dinheiro e cpf,
mas nem me lembro meu nome...

(...)
Não há mais festa.
Nem Carnaval.
Acho,
Que eu fui
Enganado,
Me diga as horas,
Que eu vou embora,
Hoje: eu tô atrasado.

(...)
Pr'á que escolas, e faculdades...?
Não há nada para aprender...

(...)"

Marcelo Nova/Camisa de Vênus

Para além do já...

A absoluta falta de tempo, e também de capacidade de disciplinar o pouco que resta, faz acumular na estante uma montanha de livros, começados, números da Carta Capital intocados(acho que são três semanas, sei lá...), e outras publicações...

Olho, com culpa sincera, a biografia de Stálin(de Simon Sebag Montefiore...) que recebi em presente do Gustavo Lemos...Ladeada pelo Ministério do Silêncio(de Lucas Figueiredo...) que chegou as minhas mãos, também presenteado por outro grande amigo, o Gustavo Lopes...Logo embaixo está o ótimo Deus Um delírio(de Richard Dawkins...), que outro enorme amigo, o Ronaldo Lopes, me apresent(e)ou...Como vocês, meus treze leitores vêem, esses poucos amigos meus têm a mania de tentar me alfabetizar no terreno das leituras mais áridas...Digo a eles que se trata de tarefa inglória...O xacal é, e sempre será um parvo...
Resisto às minhas incapacidades, e vou tentado digerir esse conhecimento, gentilmente, compartilhado por esses cúmplices...
Para aliviar o fardo dessa culpa em minha consciência, socorro-me em José Mindlin, dono do maior acervo bibliotecário particular, recém doado a USP, que diz que mesmo que não possam ser todos lidos, os livros devem estar ali, ao alcance da mão, companhia imperecível de conhecimento e saber...Resignados, pacientes, a esperar nossa rendição ao seus contos e encantos...

Tudo isso dito para cumprir o rito da escrita dos diplomados, feito, assim, o nariz de cera, no jargão dos especialistas-jornalistas, tratemos do tema em si:

Em meio a essas divagações, folheio a edição dessa semana, e de outras semanas da Carta Capital, e ratifico o que já desconfiava...Bons conteúdos jornalísticos transcendem a temporalidade, ou : A ditadura da instantaneidade...

Na seção Bravo!, encontro uma ótima resenha do livro de José Cândido de Carvalho, entitulada Dissimulação e Malícia, sobre o relançamento pela José Olympio, com 144 páginas, o livro: Olha para o céu, Frederico...
O responsável pela seção acerta em cheio:

"(...)
Nem o cheiro da cozinha da fazenda pode dar conta dos sentidos e sabores evocados nesse relato marcado pela malícia das metáforas e pelos dizeres populares mais antigos, porém atualíssimos.
(...)
O autor, imoirtalizado por O Coronel e o Lobisomem(1964), compõe um panorama intimista da história do Brasil que desvela as inovações da década de 30."


Primeiro, deixem-me ceder a uma ponta de orgulho bairrista, tão solapado e escorraçado, atualmente, nessa terra de lama e de mediocridade intelectual indigente...

É bom saber que o bom e velho campistês tem sua face universalista...Demarca nossa identidade, e nos conecta com os mundos...
Melhor ainda enxergar o reconhecimento do outro(o estrangeiro), que afinal, é para quem contamos nossas histórias...
"Zé Cândido" é a confirmação de que as certas obras repousam em uma dimensão alheia ao tempo, como unidade de obsolescência...
Por R$ 24,00 reais o campista pode se lembrar que por aqui já vingou gente capaz de escrever nossa história fora da seção policial da mídia...

Para além do agora dessa expansão iliterata e descartável desses nossos blogs(como bem disse Saramago: "escreve-se mais e pior"...), da imbecilidade venal dos caolhos da cidade, do chapa-branca fake das páginas viradas, da arrogância oca e mercenária das folhas de embrulhar peixe podre, do analfabetismo dos o(r)di(n)ários, do marronzismo jet-set dos somos meio assim, do baixo calão cultural de chicos e barbosas das rádios, enfim, para adiante desse nosso cotidiano de merdas:

Olha para o céu, campista...e cuidado com a fuligem...!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Golaço...golaço...golaço...

A tomada em close foi oportuna, e deu a dimensão do olhar, que concentrou e transferiu toda a força e violência para o kick, que disparou a bola em trajetória indefensável...Em outro ângulo, a câmera registra o goalkeeper, irriquieto, tal e qual um felino acuado, pressentia o golpe fatal...

Golaço, golaço, golaço, de Daniel Alves...

Inquestionável, inapelável, indescritível...

Como diria Vadir Amaral: na última volta do ponteiro...!

E com as bençãos de Mário Vianna: Gol Legal...!


O dilema de Joel...

Na cabeça do coach do scratch sulafricano, não existia dúvida...Muito embora, o jornalismo diplomado esportivo goste de criar assunto...Talvez para fazer "cera" até o fim do bloco, ou por falta de pauta...

Nenhum treinador, em sã consciência adotaria um esquema ofensivo, em uma competição-teste, onde o team da casa, joga sua sorte no torneio...

Ainda mais quando se trata de Joel Santana, conhecido por seus esquemas "cadenciados", ou "cerca-lourenço", onde seus players atraem o adversário, com marcação cerrada em seu campo de defesa, com saídas rápidas em contra-ataque...É o popular: fingindo de morto para comer o cú do coveiro...na linguagem de vestiário...

É verdade que essa "cadência" sacrificou o que há de melhor no jogo dos corneteiros de Johannesburg, ou, os bafana-bafana, no galvãobuenês global, ávido por apelidos e bordões para vender para a audiência da próxima World Cup...Os discípulos de Mandela passaram o primeiro half-time rondando a meta do Júlio Cesar...A linha de backs ressentiu-se de entrosamento, com a falta de Juan...

Nosso scratch penou nessa primeira etapa, e ficou evidente o toque joelsantanês, com a marcação que anulou o nosso centro-médio, Kaká...

A boa surpresa é Ramires, com boas incursões na zona do agrião sulafricana, mas com pouco pontaria, e um pouco de afobamento...Um sinal que nem só de cabeças-de-bagres são feitos os "volantes"...

Um match, pelo menos até agora, burocrático, aquém do que esperavámos...Brasil e África do Sul têm um histórico de muitos e belos goals, como reverência ao futebol-arte praticado por ambas as escolas futebolísticas...

Aguardemos o second half-time...

Os quinta-colunas...

Desde a sua estréia, o seriado Força Tarefa tem despertado as mais diversas opiniões...

A rede pig globo tem tradição em abordagem fictícia de temas policiais...Quem tem um pouco mais de idade, como eu, se lembra de Plantão de Polícia, com Hugo Carvana dando vida a um repórter policial, Waldomiro Pena, com todos os trejeitos e sotaques do gênero...

Com o passar do tempo, a narrativa original de nosso contexto policial, cedeu ao apelo do formato enlatado, copiado dos EEUU...Foram tão descartáveis, que nem me recordo como eram...

Eis que a rede pig reinveste no gênero, com o programa estrelado por Murilo Benício...A estética é nossa, mas a narrativa segue o modelo seriado estadunidense...
Diga-se de passagem que o filtro das lentes, a fotografia em geral, direção de arte, e o movimento de câmera criam imagens de boa qualidade, mas um tanto quanto forçadas do ambiente policial...Os roteiros são enxutos, e as falas são um pouco maiores que a realidade, bem como falta um pouco do "policialês típico"...Força Tarefa cede ao estereótipo, mas é de boa qualidade...

A atuação do elenco, com destaque para o protagonista, Benício, que reafirma sua vocação para viver personagens desajustados, como o foi em Juca Pirama(remake de Irmãos Coragem) e Máiquel(no cinema, em O Homem do Ano, baseado no livro de Patrícia Mello, O Matador...), dá um bom ritmo as episódios...Milton Gonçalves convence com o coronel íntegro, e os coadjuvantes seguem na escada proporcionada pelos mais experientes...

Mas o ponto central dessa análise não é a crítica artística, até porque, me faltam elementos e saberes para tanto...

Por outro lado, para uma análise sócio-antropológica também me faltam ferramentas...

Vou de opinião de espectador mesmo...

O protagonismo da seção reservada da PMERJ, a P2, unidade destinada a investigação de desvios de conduta dos policiais militares da seção 1, ou seja, todos os que atuam na atividade ostensiva(na rua...) é uma distorção grave, e um ataque simbólico a imagem da Polícia Militar...

Legitima uma visão de mão única, onde a única PMERJ que funciona é a antítese da própria PMERJ, ou seja, a P2, uma unidade sem rosto e sem uniforme, como se esses requisitos: o uniforme e o trabalho de rua, fossem uma mácula indelével do exercício de policiamento da sociedade...

Nem mencionemos o fato de que os "casos" resolvidos pelo Tenente Wilson, extrapolam em muito a atribuição de sua unidade...Como na vida real, quer pela ausência da Polícia Civil, quer pela falta de investimento na tarefa de investigação dos crimes, atribuição constitucional exclusiva das Polícias Civis, resta a P2 atuar como polícia judiciária...

Reafirmamos aqui nossa aprovação do seriado pelo sua qualidade...É bom entretenimento...Mas nem de longe se trata de diversão inocente...
Sua mensagem, embora os diretores e criadores sempre apelem para o batido e inútil argumento da "neutralidade" da arte, é clara: a melhor PMERJ é aquela que combate a PMERJ...A melhor PMERJ é aquela que não se parece, nem atua como tal...

Desde já, é bom que se diga, em alto e bom som: Não estamos a defender a impunidade e a falta de órgãos de controle das polícias...Mas, quando o destaque e a mídia fazem filmes e reportagens sobre a polícia da polícia, é porque o sistema estatal de segurança está podre...! E a culpa não é só dos policiais...!

Nesses tempos que a mídia e a sociedade cedem a tentação de apedrejar a bicentenária instituição policial, linha de frente de uma sociedade que construiu muros de segregação em torno dos mais ricos, nunca é demais lembrar:

As polícias não são nem mais, nem menos violentas e corruptas do que as sociedades onde estão inseridas...

Sem pânico...

A gripe A, ou h1n1, aperta o cerco em nosso Estado...No Brasil os casos de positivação de casos dobrou de ontem para hoje...

No entanto, o que mais assusta não é a letalidade do vírus, mas a incapacidade da nossa rede pública em diagnosticar e adotar medidas preventivas e de emergência em relação a pandemia...

No jornal hoje, do PIG globo, fica claro que uma das dificuldades principais é que os sintomas dessa infecção são semelhantes a outras...

Assim, o sistema de saúde oscila entre a própria incapacidade, e o cuidado, justificável, de não espalhar o terror...

Cabe as autoridades sanitárias tratarem sempre o assunto com o máximo de informação possível, pois a ignorância é a mãe do pânico...

Mas o melhor da reportagem foi a declaração de uma belíssima argentina, com aquela voz aveludada pelo sotaque porteño: "Hay risco para a vida, mas temos que seguir vivendo..."

Fire in the hole...

Essa é uma expressão que todos nós, que gostamos do gênero war films, já ouvimos...É algo como fogo no buraco, quando um soldado, de posse de uma granada de mão, a atirava em uma cassamata ou esconderijo...

Foi mais ou menos esse o efeito que a manifestação do fogo nos buracos da Formosa causou no governo dos mil patetas, ou pelo menos, em sua já debilitada credibilidade...

Não que os mil patetas estejam interessados no bem estar da população, ou em modificar seu modus operandi na gestão do nosso dinheiro...Não se trata disso...Trata-se da imagem, que foi, irremediavelmente chamuscada, e que pior, abriu um precedente perigoso, que ameaça a consolidação das conquistas democráticas e das formas de participação popular...

Lógico que toda a manifestação deve ser respeitada como um grito da população que não encontrou nos canais tradicionais de reivindicação, o meio adequado para encaminhar suas demandas aos governantes e demais autoridades...

Mas a precipitação de um episódio tão dramático, ou seja, a interrupção de uma via pública com o ateamento de fogo a pneus, nos remete ao fato de que só o descaso desse governo dos mil patetas, e seu profundo desrespeito pelas formas de diálogo qualificado com a sociedade civil organizada, é que dão causa a atos extremos...Afinal, esse governo está com seis meses...

Dirão os mil patetas, na receita óbvia dos seus magos de mídia, que tudo não passa de exagero, ou de manipulação de grupos descontentes, e que foram apeados do poder...

Poder ser...pode não ser...O fato é que, ainda que haja uma gama de interesses a motivar o protesto, o certo é que o evento em si, obteve da comunidade um apoio incomum, quer dizer: ficou claro para a população que esse (des)governo só funciona na pressão...

É uma escolha ruim do governo dos mil patetas, que antes de refutar a legitimidade da manifestação, ou fingir que ela não existiu(como fez seu diário paraoficial, o o(r)di(n)ário), deveria estudar onde está a falha na comunicação com a sociedade...

Para que servem os subprefeitos, coordenadores, administradores, e toda a sorte de DAS da estrutura administrativa, que dizem existir para ouvir e mediar as demandas da população..?

O problema, repetimos, não são os interesses políticos da oposição ou dos grupos antagônicos ao governo...Isso é legítimo da Democracia, que eles se articulem e gritem..Era isso que o napoelão da lapa, e seus asseclas, faziam quando estava longe do cofre...

O problema do (des)governo é não entender que a população começa a dar eco a esses anseios...Foi esse o erro fatal do alexandre macabro...Esse é o erro fatal da prefeita-marionete...

Esse tema deveria estar na pauta dos mil patetas...

Mas acredito que a arrogância deles não permite tanto...

Pior para a população...

Sinceramente, como eu gostaria que esse governo dos mil patetas funcionasse...Não por eles...Mas, antes de tudo, por nós, que pagamos impostos e ainda temos que nos transformar em incendiários para que simples buracos sejam tapados...

Lastimáveis, esses mil patetas...