segunda-feira, 29 de junho de 2009

Na tranca, e com algema...

Bernard Madoff, 71 anos, na audiência da Justiça em New York...

Foi condenado a 150 anos de prisão, a pena máxima pedida pelos promotores estadunidenses, um dos maiores 171 da história do mercado financeiro mundial...

O juiz que prolatou a sentença disse: "Temos que mandar uma mensagem mais dura possível. Os símbolos são importantes nas sentenças."
O homem que causou um rombo de U$50 bi, e que destruiu a poupança de investidores ao redor do mundo, onde o sistema de remuneração que criara, algo como um tipo de pirâmide, onde a rentabilidade se baseava na atração de mais adpetos, sem que houvesse um lastro real para garantir os depósitos, fez apenas um breve comentário, onde se diz atormentado pela dor e sofrimento que causou a tentos, e que seu legado a sua família e descendentes é de vergonha...!

Com Madoff vão para o ralo outros símbolos...Um deles, e talvez o mais importante, é que o mercado financeiro e a iniciativa privada são ilhas de excelência em meio ao oceanos de incompetência dos Estados, e que, portanto qualquer idéia de regulação e fiscalização soberana é macular essa virtude do mundo privatista, que por si mesmo seria capaz de trazer prosperidade a todos, e auto-regular seus defeitos...
Outro simbolismo nos iguala e nos diferencia dos irmãos do norte é que:
Se é verdade que por lá a bandalheira também acontece, como em qualquer lugar do Planeta, e não como uma herança genético-tropicanalha, é verdade, também, para nossa tristeza equatorial-cristã, que por lá o crime não compensa...Ao contrário daqui, onde só para os pobres essa é uma sentença...

Madoff não era um aventureiro qualquer...Era o chairman da Nasdaq, a bolsa onde são negociados os títulos das ponto.com, ou e-economy...

Aos 71 anos, Madoff pediu perdão às suas vítimas...É verdade que perdão não recompõe prejuízos de vidas, mas é verdade que a decisão da Justiça estadunidense é, de alguma forma, um alento...!

E por aqui, Daniel Dantas continua solto, tudo com as bençãos da mídia golpista, de governos acovardados e da cumplicidade do sistema financeiro e de outros sócios...

Fontes: El País, The Independent, Le Figaro e Liberátion...
Foto: El País...

Nenhum comentário: