terça-feira, 21 de julho de 2009

Ainda na Idade da Pedra...

Há quarenta anos atrás, os estadunidenses puseram os pés na Lua...No centro de controle da Nasa, em Houston, a frase célebre: The Eagle has landed...(a Águia pousou)...

Um feito e tanto, ainda hoje...Imaginemos, então, sua dimensão há quatro décadas, com todos os limites da tecnologia à época...

Talvez essa constatação nos leve a imaginar que tamanha façanha com tão poucos recursos seja um embuste, quer dizer, não era possivel aos homens de então realizar uma alunissagem e retornar a Terra, são e salvos...

Esse é um dos erros clássicos quando abordamos essas questões...Esquecemos de contextualizar a ciência, e deixamos de entender que em 1969, tudo o que a Nasa dispunha era o melhor, e não podemos comparar aquele momento com o atual, no qual vivemos...

Independentemente dessas elocubrações, o motor principal da História permanece o mesmo, ou quem sabe, com algumas pequenas modificações: o intelecto humano, a serviço de sua coragem e necessidade de desbravamentos...

Se olharmos as frágeis embarcações nas quais os portugueses, espanhóis, franceses e outros povos se lançaram ao mar, diante da total ausência de ensaios, análises de estresse de material, e todas as possibilidades de planejamento e contingenciamento, veremos que não é a tecnologia que faz o homem, e sim ao contrário....

Parece óbvio, mas ultimamente, essa premissa tem sido esquecida...

Não foram milhões, megas, gigas bites que ajudaram Pitágoras a escrever seu famoso teorema[em um triângulo reto(com um dos vértices em 90º), a soma do quadrado da hipotenusa é igual a soma do quadrado dos catetos]...

Não foram supercomputadores e milhões de simulações que permitiram ao Faraós a construção de prirâmides...Foi apenas o bom e velho raciocínio matemático...quem sabe, com um velho ábaco, ou qualquer outro instrumento de cálculo...

Indubitavelmente, os grandes feitos demarcam épocas, e delimitam grandes saltos da Humanidade, como preconizou Neil Armstrong, em outra famosa frase de efeito, quando pôs os pés na Lua...

Mas a desumanização da tecnologia e seus sistemas, qualquer que seja o campo do conhecimento, desde a robótica, telamática e até as ciências econômicas e sociais, isolam e estacionam os homens em um estágio não muito diferente dos nossos ancestrais que dançavam em torno do fogo...

Os EEUU foram a Lua, mas não conseguem sair do Iraque e Afeganistão...

Nenhum comentário: