terça-feira, 28 de julho de 2009

É de dar pena...

Louvável o esforço dos jornalistas em tentarem mobilizar a opinião pública em torno de sua demanda...Assim é a Democracia...

Uma pena que os jornalistas continuem a enxergar a questão por lentes embaçadas, que, na verdade, afastam muito mais os que pretendem sensibilizar...

Aliás, essa tem sido a tônica da grande imprensa, e dos jornalistas, nas últimas décadas, e diga-se de passagem, esse não é um fenômeno doméstico, e sim mundial...

Cada vez mais, o conteúdo dos veículos de comunicação, produzidos por jornalistas, em sua maoria diplomados, distancia-se do interesse coletivo...

Foi assim com a mídia de coleira neocon dos EEUU, a corroborar vergonhosamente o ataque da gestão bush jr ao bom senso, e aos valores fundadores estadunidenses...
É assim com o bufão berlusconi e seus sabujos de diploma...
Pelas bandas latinoamericanas, o PIG abana o rabo o sangüinário Álvaro Uribe, enquanto desanca o caudilho Chávez...

Enquanto lutam pela reversão da extinção da exigência do diploma para exercer a profissão de jornalista, os funcionários da mídia descobrem o quão longe estão do público, e do interesse público...
Anos e anos a serviço do serviço sujo, de desancar reputações, de disseminar o pânico, de legitimar o deus-mercado nos altares das bolsas, da promiscuidade com daniel dantas, eikes, chebabes, pessoas, etc, etc, etc, revelam agora que a população não lhe dá mais crédito, e pouco importa para o povo, se eles têm ou não diploma, até porque sempre agiram como se não tivessem uma graduação que lhes permitisse enxergar a realidade com outro viés...

Agora não adianta dizer que o diploma é uma garantia para o Estado Democrático de Direito, simplesmente porque os seus detentores nunca agiram como se assim fosse, salvo raríssimas e honrosas exceções, e talvez, algumas delas, sem diploma...

Não se trata aqui, de defender que jornalistas façam a defesa desse ou daquele governo, mas, que não pretendam nos fazer acreditar que todas as crises, todos os ataques, toda a tentativa demotucana de desestabilizar a governabilidade se deu em nome de altruísmo democrático...

É uma boa oportunidade para os jornalistas diplomados saírem as ruas pelo direito de defender suas opiniões, mas sem máscaras da imparcialidade, que afinal, como resta provado, só existe no mundo de ficção das redações que se acreditavam um quarto, ou quinto poder, e que hoje, se vêem isoladas...

Esse quarto ou quinto poder está nas mãos de quem os fez acreditar, ou aderir, a idéia de que falavam pelo povo...Mas isso, os jornalistas de diploma nem sonham em discutir...Isso nunca...!

Como já disssemos, essa questão é crucial para a sociedade, ou seja, quais as profissões que devem exigir um requisito técnico mínimo, mas a atuação manipuladora dos envolvidos(os jornalistas), retirou da população, infelizmente, qualquer desejo de participação e encampamento dessa luta...

Bem-vindos a realidade, meus caros, e ao que parece, vocês estão sós nela...!


12 comentários:

Ava disse...

Xacal, bom texto, e analisa justamene por uma outra ótica...

O de quanto o público leitor comum, está distante dos "jornalistas". Que salvo raras exceções, se sentem como deuses, e querem enfiar suas verdades goela abaixa da população...
Quando ja temos um quadro político pra lá de intolerável, ainda suportar jornalistas que vendem a alma ao diabo para agradar a esses caudilhos é demais...
É aí que a classe jornalística perde seu encanto...

E querer qualquer mobilização agora, é tarde!

Pena para os que levam a profissão a sério...


Beijos




PS: Há gritos e gritos...rs E o nó na garganta, muitas vezes é o que mais dói...
Duas taças de água, POR FAVOR...RS

Anônimo disse...

Xacal diz então:
- quase todas as noticias colocadas na mídia... são mentiras ! então ajuda...
- Why a pig está perseguindo Sarney( o corrupto de bigode ) ?
- O lula está defendendo (e muito) o bigodudo: será que é negócio ter esse tipo de aliado na campanha para presidente ?!
- Parece que os valores morais acabaram: como pode o lula diante de tantos fatos(basta que um seja verdade)mostrando a desonestidade do presidente do senado o josé sarney, continuar e continuar do "lado" do político desonesto.
-Why a imprensa não cai de pau no lula assim como está fazendo com o safado do sarney ?!

P.S. ajuda aih xacalll !

Anônimo disse...

CHAcal, Você que é atento vai ai uma preciosidade de observação. O Blog do Napoleão da Lapa tem sido muito, muito pouco visitado. Para confirmar o que falo, batasta dar uma olhadinha que fica fácil verificar que em muitas matérias postadas, não há qualquer comentário. O pretigio , comprovadamente em baixa, forte baixa. Verifiquem.

Xacal disse...

parece que não entendi direito: como assim a mídia não tem batido no Lula...? bom, aqui em minha TV, quando ligo nos canais PIG, só o que ouço e vejo são editoriais inflamados contra o apoio do presidente...

agora, quanto ao seu comentário sobre verdade e mentira na mídia, me parece um pouco reduzido e simplista...não se trata apenas de uma questão "moral"...

é antes uma questão de opção política...ou seja: quem a mídia endeusa e quem a mídia ataca sem dó...

no Brasil, mídia e Democracia nunca rimaram...a mídia apoiou, direta ou indiretamente todos os golpes da República...

em quase 200 milhões de habitantes, só 7% compram jornais diariamente, isso quer dizer: os "grandes formadores" de opinião falam para o público de sempre, com o discurso de sempre...o da elite...

um abraço...

Xacal disse...

PS: o nome do post com as opiniões da TRolHa sobre essa "crise" do senado é: a arte de manipular a maldade, de 26/06/2009...

Anônimo disse...

XACAL,
ACHEI ESSA AQUI e TROUXE PARA VC.

PREGÃO DE FRALDAS

"SÃO EXATAMENTE ESSAS PERGUNTAS QUE EXIGIREMOS QUE A CÂMARA,NOS DÊ A RESPOSTA.
OS VEREADORES TEM OBRIGAÇÃO MORAL DE FREAR ESSA IMORALIDADE.
"Aí surgem as seguintes perguntas:

- Que estimativa de preço é essa que faz sobrar tanto dinheiro?
- Para que seria essa diferença de dinheiro?
- Como se apresenta um resultado de pregão presencial uma semana após a abertura das propostas alegando necessidade de testes de qualidade?
- A PMCG tem algum órgão certificador de qualidade? - O dinheiro público é capim?
- Estão brincando de administrar o Município de Campos?"

AÍ EU E MUITOS IGUAIS A MIM,PERGUNTAM:

-ONDE ESTÁ O LEGISLATIVO,QUE NÃO VÊ?

O GOVERNO PASSADO,SERVIU PARA TANTAS DESCULPAS NESSE ATUAL GOVERNO,QUE A" EMENTA SAIU MELHOR QUE O SONETO"
ESTOU SENTINDO SAUDADES do Mocaiber,acreditam?
PELO MENOS ANTES SE VIA AS PESSOAS "GASTANDO NA NOSSA CARA" O NOSSO DINHEIRO.
HOJE,SE VÊ AS PESSOAS "LEVANDO O NOSSO DINHEIRO,PARA GASTAR FORA DA CIDADE".
ACHO MUITO PIOR,POIS OS CAMPISTAS SE TORNARAM TRISTES,ENVERGONHADOS,das PRÓPRIAS ATITUDES INOCENTES,QUANDO CHAMAVAM O GOVERNO ANTERIOR DE "CORRUPTO".
HOJE AS PESSOASA GAGUEJAM E NÃO CONSEGFUEM DAR O VERDADEIRO TOM AO FATO.
COCO..RURRU..PIPIpi..TOooooooo.(COLOCAM UM "I"MESMO,de IDIOTAS,como se sentem diante dos "patetas' da LAPA.
IMAGINEM SE SER PATETA FOR ISSO........)

ESSAS PERGUNTAS ESTÃO NO BLOG DO BACELLAR.
COMO É ISSO?

Anônimo disse...

Na verdade é tudo um jogo de interesse. Os jornalistas "atacam" os políticos de acordo com seus interesses, o que ocorre claramente nesta planície com a folha e o diário. E vemos no cenário nacional Lula defendendo ferrenhamente Sarney, já que se este últmo sair do comando do Senado, o vice, que é da oposição, assumirá e aprovará, entre outras coisas, CPIs contra o Governo. No fundo com diploma ou não, se tem segundo grau ou não, é tudo farinha do mesmo saco. Salvo alguns poucos segmentos da imprensa e profissionais dela ou políticos. O poder e o dinheiro sempre corrompem!

Anônimo disse...

Quem acompanha a Globo percebe que eles não conseguem dar uma boa notícia de economia. Todas as notícias positivas vêm, invariavelmente, acompanhadas de alguma notícia ruim. E o lado ruim ganha mais tempo do que a boa notícia.
Com o advento do Governo Lula a mídia aprendeu a ser extremamente detalhista. Será que fará o mesmo quando seu protegidos voltarem ao Poder?

Anônimo disse...

Quanta bobagem!!!!!!

Anônimo disse...

Agora pergunto eu a você, amigo Xacal, qual a profissão em que por detrás dos bastidores não rola nenhum interesse?
O mundo é desfocado, a lupa para apreciá-lo é movida ao modo de quem ver o que interessa ver.O jogo é presença certa e atinge a todos indistintamente.Você sabe disso. Apedreja menos um pouquinho os jornalistas. Tem muita gente ruim mas, tem gente muito boa...

Anônimo disse...

xacal,

um exemplo:

"Grave mesmo é a epidemia de mau jornalismo
Por Celso Lungaretti em 26/07/2009

Uma epidemia muito pior que a gripe suína está grassando: a do alarmismo jornalístico.

A nova modalidade de influenza é uma moléstia que ainda não atingiu contingentes mais significativos da população brasileira, além de bem pouco letal.
Mas, trombeteando dia após dia a mórbida contagem de cadáveres, o noticiário causa, em leitores pouco afeitos a estatísticas, a impressão de que estejam diante de uma terrível ameaça.

Longe disto. Em comparação com as grandes pestes do passado, a gripe suína é refresco.

Vale lembrar, p. ex., que a gripe espanhola matou quase 2% da população brasileira, no final da década de 1920: aproximadamente 300 mil pessoas.

Pior ainda é se compararmos os dados da gripe suína com outras causas de mortandade. Aí o que fica evidenciado é a má fé da imprensa.

Vejam o caso da cidade de São Paulo: o número de óbitos ainda não chega a oito.

Pois bem, em maio eu alertei (ver aqui) que a concentração criminosamente elevada de enxofre no diesel mata, somente em São Paulo, capital, 3 mil pessoas ao ano — ou seja, oito por dia!

Mas, como há interesses econômicos de grande monta envolvidos, o assunto é praticamente banido do noticiário.

Já o terrorismo midiático em torno da gripe suína tem sinal verde porque não afetou negócios importantes, pelo menos até agora. Só fez diminuir um pouco o turismo.

Vamos ver se a imprensa manterá o mesmo comportamento leviano caso o público venha a desertar consideravelmente das salas de espetáculos, comprometendo as receitas dos cadernos de variedades.

De resto, tenho a satisfação de louvar, mais uma vez, o corajoso trabalho do ombudsman da Folha de S. Paulo, Carlos Eduardo Lins da Silva, que ousou neste domingo qualificar o estardalhaço promovido por seu jornal em torno da gripe suína como irresponsável (ver aqui).

Seu comentário é uma verdadeira aula de ética jornalística. Vale a pena reproduzir os principais trechos:

“A reportagem e principalmente a chamada de capa sobre a gripe A (H1N1) no domingo passado constituem um dos mais graves erros jornalísticos cometidos por este jornal desde que assumi o cargo, em abril de 2008.

“O título da chamada, na parte superior da página, dizia: ‘Gripe suína deve atingir ao menos 35 milhões no país em 2 meses’. A afirmação é taxativa e o número, impressionante.

“Nas vésperas, os hospitais estavam sobrecarregados, com esperas de oito horas para atendimento.

“Mesmo os menos paranoicos devem ter achado que suas chances de contrair a enfermidade são enormes. Quem estivesse febril e com tosse ao abrir o jornal pode ter procurado assistência médica.

“O texto da chamada dizia que um modelo matemático do Ministério da Saúde ‘estima que de 35 milhões a 67 milhões de brasileiros podem (…) ser afetados pela gripe suína em oito semanas (…). O número de hospitalizações iria de 205 mil a 4,4 milhões’.

“É quase impossível ler isso e não se alarmar. Está mais do que implícito que o modelo matemático citado decorre de estudos feitos a partir dos casos já constatados de gripe A (H1N1) no Brasil.

“Mas não. Quem foi à página C5 (…) descobriu que o tal modelo matemático, publicado em abril de 2006, foi baseado em dados de pandemias anteriores e visavam formular cenários para a gripe aviária (H5N1).

“O pior é que a Redação não admite o erro. Em resposta à carta do Ministério da Saúde, que tentava restabelecer os fatos, respondeu com firulas formalistas como se o missivista e os leitores não soubessem ver o óbvio. Em resposta ao ombudsman, disse que considera a chamada e a reportagem ‘adequadas’ e que ‘informar a genealogia do estudo na chamada teria sido interessante, mas não era absolutamente essencial’.”

Xacal disse...

Caro(a) comntarista,

Creia-me:

Só adoto essa postura, justamente, por reconhecer a importância da categoria, frente aos desafios da construção de um país mais justo, e como, de alguma forma(ou de todas elas), os jornalistas têm sido(em sua maioria)aliados do atraso e do retrocesso político(quer seja os de "esquerda", ou de "direita"-bom, ninguém se diz de direita)...

Não se trata de ignorar todos os interesses que permeiam o exercício de todas as profissões, mas como cada grupo "vende| esses interesses para a sociedade...

E aí, dada a relevância que já encionei, potencializada pelos meios que dispõem, os jornalistas têm sim, uma responsabilidade muito maior, e têm que ser cobrados duramente por isso, afinal se trata de comunicação e informação, bens públicos inalienáveis e indispensáveis para a Democracia...

Um abraço...