terça-feira, 14 de julho de 2009

TrOLhadas en latinoamérica...


Em chamas...
Enquanto isso, nuestros hermanos en México sofrem com a escalada de violência criminosa que não parece ter fim...Uma espiral crescente, em escala exponencial, ligada ao crime organizado para o tráfico de cocaína para o maior mercado consumidor do mundo, os EEUU...
15 corpos, entre homens e mulheres foram achados, todos com as mãos amarradas para trás, com sinais de tortura, e um tiro na nuca, no estado de Michoácan, no quilômetro 187 da rodovia, ironicamente, batizada de Autopista Siglo XXI(Século XXI)...As informações repercutidas pelo El País, são do mexicano El Universal...
Já em Veracruz, no Golfo do México, a noite foi de guerra...Com lançamento de granadas e tiroteios pelas ruas, entre agentes da Polícia e criminosos do cartel que opera o tráfico naquela região...Vários carros arderam em chamas, atingidos pelas granadas, conforma a foto acima...
Uma triste amostra de quanto ineficaz e dispendiosa é a política de War on Drugs...Um fracasso total, um massacre de vidas e um desmonte do que resta de dignidade no aparato estatal de combate ao crime, solapado pelos narcodólares, contra os quais, poucas forças resistem...
Um exemplo para que nossas "autoridades" repensem, urgentemente, o modelo de prevenção e combate a essa modalidade criminosa...
Ainda que sejamos "beneficiados" por especificidades que nos afastam no exemplo mexicano, como a proximidade, que se torna "uma vantagem competitiva logística" para incremento das "atividades econômicas", não podemos deixar de vislumbrar que a tentativa de aumentar a repressão, sem contextualizar esse uso da força na medida certa, sem paranóias ou segregações, agindo em toda a cadeia "produtiva", e não só nos degraus mais pobres dessa "escada" é um rotundo assassinato em massa, praticado a muitas mãos: Do Estado e dos narcotraficantes...



Ultimato...
O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, declarou, a partir de seu exílio forçado na Nicarágua, que se até o próximo encontro de mediação para a crise hondurenha, que se realizará na Costa Rica, não lhe for devolvido o cargo, usurpado por um golpe que alçou ao governo Roberto Micheletti, adotará outras providências...
Não há dúvidas que o conflito aponta para um desenlace violento, o que, em última instância, demonstraria, por um lado, a disposição dos países americanos(aí incluídos os EEUU)de reagir a tentatovas golpistas com o uso de todos dos meios disponíveis, mas, por outro lado, enfraquece a já combalida estrutura de mediação interbacional regional, e abre perigoso precedente intervencionistas...



Ainda resta esperança...
O paradoxo é o combustível do mundo, mas em nenhum outro lugar, essa assertiva se expressa em cores tão dramáticas, não raro, tingidas de vermelho sangue, outras, vermelho passión, e na maioria, vermelho de vergonha, e poucas, vermelho de indignação...É aqui em latinoamerica, até porque, esse é o nosso lugar...
Mas nossas faces teimam em ruborizar de alegria, quando frestas de luz se infiltram em nosso lado mais sombrio...
Os EEUU e Cuba retomarão esta terça-feira os diálogos sobre migração, como um importante primeiro passo para consolidar um processo histórico de cicatrização de feridas, e porque não dizer, de reintegração de toda a América...
É impossível escrever esssa palavras sem ceder ao embargo da emoção...Somos, enfim, com todos nossos erros, acertos, culpas e responsabilidades, um só continente...

Fotos: El País...

Nenhum comentário: