segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Calem-se....

Nessa pequena manhã de ócio improdutivo, tasquei na "vitrola" um CD do Chico Buarque...Mais uma dessas coletâneas...

Toca Cálice, de Chico e Gilberto Gil...

Me vem uma imagem à cabeça...

Nessa guerra da censura, em Campos dos G., onde tentam empurrar os blogs para os porões, e procuram "limites" e "um bom comportamento" para blogs e blogueiros, me ocorre o seguinte:

Alguns canalhas tentam reduzir tudo a questão de forma, como se a grande questão fosse o formato das palavras, se vociferamos palavrões ou xingamentos, e tentam "empalar" a liberdade de expressão com as lanças da hipocrisia bem polida...

É mais ou menos como exigir de alguém que está sob intensa e excruciante tortura, que não blasfeme ou cuspa na cara de seus inquisidores...
Não seria de bom tom, e o padre, contrariado e constrangido, lhe nega a última confissão e a extrema unção, enquanto as palavras não "revelarem" temor reverencial...

Diante de tanta concentração dos meios de comunicação, de tanta opressão, de tanta imundície e negociatas, das "amputações das idéias", da "cassação dos valores", nos porões erguidos com verbas públicas de propaganda, pedem nosso silêncio..."De tão gorda, a porca já não anda"..."Quero inventar o meu próprio pecado, quero morrer do meu próprio veneno"..."CÁLICE"...

Cálice...

"(...)Como beber dessa bebida amarga,
Tragar a dor, engolir a labuta,
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta
De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta.
(...)
Como é difícil acordar calado
Se na calada da noite eu me dano
Quero lançar um grito desumano
Que é uma maneira de ser escutado
Esse silêncio todo me atordoa
Atordoado eu permaneço atento
Na arquibancada para a qualquer momento
Ver emergir o monstro da lagoa.
(...)"

3 comentários:

Anônimo disse...

Que homem lindo o Chico, fisicamente e de alma também!
Não envelhece nunca!
Olhar de menino!

Marian Arêas

Anônimo disse...

Êta, Chico Buarque, atemporal, feito menino que antevia o tempo e sem envelhecimento de alma disse coisas que foram e serão sempre lições pra gente.

Anônimo disse...

Cláudio Andrade disse que odeia Chico Buarque... percebe-se em seus textos...
Claúdio Andrade, o candidato de Garotinho para a OAB!