sábado, 22 de agosto de 2009

Emergência...de verdade....

O debate aí debaixo, me provocou algumas matutações...

Não é o estilo da TrOLha tripudiar desse governo de patetas em momentos de crise pandêmica...Nessa hora é necessário a tranquilidade as autoridades sanitárias para salvar vidas...

Mas minhas matutações continuam...

Se os patetas do governo utilizaram emergências e decretos de emergência para "pintar e bordar" na aquisição de bens e serviços, quando a "emergência" nem era tão "emergente" assim, por que não decretar emergência, e comprar os equipamentos de higiene pessoal, descartáveis e EPIs(equipamentos de proteção individual)para os profissionais em situação de risco...???

Lógico que não se pode culpar as autoridades sanitárias pelo surgimento do vírus A...Mas a ineficiência na resposta as demandas mais urgentes não poderá ser perdoada...

Uma cidade que tem orçamento de mais de um bilhão de reais, as escolas e hospitais não tenham o material de higiene básico para funcionamento e prevenção de contaminação...

No mais, cabe a população agir com calma, e evitar a irresponsabilidade marronzista dos meios de comunicação que optaram pelo "terrorismo pandêmico de pânico"...

4 comentários:

Toma Ferro disse...

Xacal boa tarde,eles não estão comprando copos descartaveis p os funcionários e nem mesmo a agua mineral...Basta comprovar falando c alguem que trabalha no Centro de Saúde(ao lado da Secretaria de Saúde)...E além de tudo estão escondendo os números sobre os casos da "nova gripe"...A cidade tá um caos,tem mais de 100 suspeitas de casos...Mas a marionete nem aparece p dar um esclarecimento...Absurdo,kd a "mudança"?

Anônimo disse...

"Lógico que não se pode culpar as autoridades sanitárias pelo surgimento do vírus A...Mas a ineficiência na resposta as demandas mais urgentes não poderá ser perdoada...


Uma cidade que tem orçamento de mais de um bilhão de reais, as escolas e hospitais não tenham o material de higiene básico para funcionamento e prevenção de contaminação..."( Xacal)

Sua reflexão tem procedência e anuência quanto a verdade dos fatos.Perfeita, Xacal.
Nossa cidade, infelizmente, nos hospitais, centro de saúde, clínicas, consultórios, Escolas de grande, médio e pequeno porte não estão devidamente prontos a receber o número de pessoas que por esses lugares transitam.Infelizmente, se o problema foi a surpresa com relação a pandemia, já era hora de acautelar-se com medidas emergenciais . Ouvi dizer que está sendo estudada pela Secretaria de Educação a possibilidade de não haver o desfile de 7 de Setembro. Se for verdade poderemos , pelo menos, considerar prudente tal medida. Imagine você a aglomeração, o tumulto e tudo mais que provém desse dia na cidade. Que as Escolas junto com as Secretarias de Educação,Saúde já que" peitaram" e abriram suas portas que façam comemorações rápidas com os alunos, sem expô-los nas marchas cívicas descompassadas , que mais parecem simplemente um desfile de pessoas, bandas, brigas e muito pouca seriedade.Com todo respeito aos desfiles militares( PM, Bombeiros, Ex- Pracinhas)que dão um show a parte.

Anônimo disse...

Com quem Stevenson sonhou?

As agências bancárias estão limitando a entrada de clientes. Numa sala de aula, em média, encontram-se 35 alunos. Os bancos permitem, no máximo, 10 clientes por vez.

Uma agência bancária, normalmente, é maior que uma sala de aula.

Para a agência bancária; atender mais de dez(10) pessoas significa aglomeração, portanto se trata de risco de contaminação.

Para as autoridades(Dr Hirano, Dr Chicão, vereador Renato Barbosa e outros), uma sala de aula, que em média recebe 35 alunos, não traz perigo algum; porém nenhum deles permite que seus respectivos filhos compareçam ao colégio. Inclusive, os mesmos(filhos) foram levados para fora de Campos(São João da Barra).

Realmente, está tudo sob controle. As citadas autoridades avalizam o retorno de cerca de 51 mil alunos, entretanto retiram seus filhos do município.

O limite de entrada de clientes nos bancos(10 por vez) foi determinado pelo Departamento de Epidemiologia(Secretaria Municipal de Saúde; Dr Hirano).

A liberação para que 51 mil alunos retornassem às aulas, em salas com 35 alunos(em média) durante 5(cinco) horas diárias, em Unidades Escolares que não possuem material necessário à proteção também foi do Departamento de Epidemiologia(Secretaria Municipal de Saúde; Dr Hirano).

Quando li(há muito tempo) o livro “O médico e o monstro”, Robert Louis Stevenson; fiquei maravilhado por saber que, segundo o próprio Stevenson, em entrevista publicada no The New York Herald de 8/09/1887, teria vindo-lhe em sonho o argumento para a história do médico que descobre, por meio da química, uma maneira de dividir suas porções boa e má, ou civilizada e selvagem.

Monstro, segundo Aristóteles, é aquele que não chega a fazer a obra que começou por causa da corrupção de seus princípios.

Na nossa cidade, temos também o nosso JEKYL/HYDE

Provisano disse...

Xacal, não dá para ficar decretando, a torto e a direito, emergência, até porque, o governo municipal, decretou as "emergências" não tão emergentes assim e acabou queimando seus cartuchos e quando realmente o quadro é de emergência real, eles não têm justificativas para decretar.

Daí, a provável maquiagem de dados estatísticos e as medidas desastradas tomadas sem o menor senso prático, pelas autoridades de saúde municipais, que acham que conseguem convencer à população de que as medidas adotadas de combate à gripe Suína foram as corretas.

O fato é que, estamos entregues à propria sorte.