sábado, 1 de agosto de 2009

Merenda indigesta...

O anúncio de que o Ministério Público Estadual proprôs uma Ação Civil Pública, onde pede liminarmente a suspensão dos procedimentos administrativos executados pela PMCG para a terceirização da merenda escolar fornecida aos alunos da rede pública municipal de Ensino é, de fato, alvissareira, por alguns motivos...

Primeiro, e antes de tudo: destacar a ação firme do Sindicato Estadual dos Profissionais do Ensino, demonstrando que o sindicalismo não pode ficar apenas restrito as lutas economicistas da categoria...Os profissionais da Educação demonstram que a mobilização da categoria deve superar a luta por salários e vantagens corporativas, com um debate amplo com a comunidade sobre que tipo de gestão pública de Educação queremos...

É claro que a luta por condições dignas de trabalho é ainda o motor principal do SEPE, mas esse tipo de ação, que ataca os desmandos da administração com o dinheiro público, fortalece e dá visibilidade ao Sindicato, bem como aumenta ao respeito da sociedade pelos profissionais do Ensino...

Outro ponto relevante é a atuação do Ministério Público, que tem sido uma ferramenta importante na luta pela fiscalização do (mau)uso do dinheiro do contribuinte...

No entanto, a nota triste se dá pela casa do telhado de vidro, a câmara dos vereadores...Apática, domesticada, silenciosa, ou enfim: na coleira...
Essa semanna foi publicada, sem qualquer alarde, na moita, a LDO de 2010...
Pelo jeito que foi seu processo legislativo, não seria leviano dizer que a população vai encontrar várias "surpresas", à medida que os blogs, a sociedade civil e outras entidades começarem a se debruçar sobre ela...

Mas esse é o cerne do problema:
Enquanto as instâncias políticas não ocuparem seu espaço, e os representantes da população não cumprirem seu papel para o controle e definição das prioridades no gasto do dinheiro público, sempre ficaremos com a fechadura nas mãos, para trancar portas arrombadas...

Muito embora o MPE cumpra com louvor suas funções, cabe afirmar que o CONTROLE da adiministração público deve, na maioria das vezes, ser político, e não jurídico-policial...

A docilidade dos vereadores é um ataque a Democracia...

A inexistência de uma oposição digna desse nome é uma covardia sem tamanho...Principalmente com nossas crianças, que receberão ovo, onde pagamos caviar...

3 comentários:

Monica disse...

Xacal, amorzíssimo!!!!
Quanto tempo!!!!
Gostei muito do que você falou!
Concordo e reitero.Penso que nosso povo precisa ser mais politizado e principalmente mais interessado em quem vão votar e em quem já votaram!!!
Um beijo bem grandão!!!!

Anônimo disse...

Parabéns ao SEPE. Que os bravos que respondem por lá sejam ovacionados por todos nós que amamos de verdade nossa cidade.
E com relação a "câmara de coleira", assim mesmo com letras minúsculas,só merecem o despreso.

QueméEla? disse...

Parabéns ao SEPE, ao MP, por enfim tomar uma atitude, que é sua obrigação, obrigação também dos Vereadores, mais infelizmente, esses encoleirados são de vergonha, a única oposição na Câmara e que não tem medo de falar é o Vereador Marcos Bacellar, que esta cumprindo com sua obrigação de Vereador eleito pelo povo, os outros eu tenho vergonha.