domingo, 30 de agosto de 2009

Papo quente...

Essa eu recebi direto de uma fonte do governo dos mil patetas, portanto, levemos em conta que pode ser uma "notícia" plantada para "queimar" adversários, o famoso fogo amigo...

Consta que em um bar da cidade, o destino de secretária pateta da educação foi selado...pediram a conta, e passaram a régua...Depois de meses de fritura, tia telletubie freitas não é mais a secretária de educação...Bom, aliás, ela nunca foi mesmo...

A nova secretária da educação será Joilza Rangel, que assediava o cargo desde o começo do patetado da lapa...

Deve sair amanhã no diário oficial...

Atualização: Para não fazer papel de bobo, é preciso dizer que recebi o telefonema quando estava a caminho de Campos dos G....Logo depois, fiz a ronda virtual e os blogs Cama de Gato, Estou procurando o que fazer, e do Ricardo André, já anunciavam a novidade, que foi acertada no barzinho papo quente, ali no baixo pelinca...Daí o nosso singelo título...

Leia os posts dos blogs:

5 comentários:

Anônimo disse...

Já vai tarde!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

PASSAGEM QUE NÃO VALE UM REAL!

“Quem perdeu o trem da história por querer
Saiu do juízo sem saber
Foi mais um covarde a se esconder
Diante de um novo mundo”
(Beto Guedes/ Ronaldo Bastos)

A (ex)secretária Auxiliadora perdeu a oportunidade que os grandes políticos não deixam passar. Por isso, Garotinho é respeitado(às vezes temido) por todos: não perde cavalo selado. Bolinha foi candidato a vereador pelo PT em 1982(perdeu – ainda bem - por falta de legenda); em 2010 será candidato a Deputado Federal(como muitos acreditam) ou a Governador(como ele quer passar): quase três décadas de política partidária.
Freitas foi achincalhada no início do governo. Toda a cidade esperava dela uma atitude, no mínimo, pedagógica. Dias depois desse acontecimento, Garotinho foi à casa de Maria. Ela não o recebeu; todos esperavam uma ruptura. Ela refugou: os interesses eram maiores.
Se naquele momento, humilhada por Garotinho em programa radiofônico, tivesse rompido com ele, Auxiliadora estaria assumindo uma postura coerente a qualquer educador que se preze. Entretanto, preferiu, cada um tem seus objetivos, ficar na SMEC.
Não só ficou, mas também o defendeu em um encontro com professores. Foi quando ela disse: “(...) professores, temos que ter mais amor pelos alunos(sentimento que esse governo tem), mas não podemos perder a firmeza. Não aceitem nenhum tipo de humilhação; valorizem-se”.
O público presente ficou calado em eternos dois segundos; numa mudez que nem pai, nem mãe compreenderiam.
Ficou na Secretaria, porém perdeu completamente o respeito de seus pares; isso era nítido. A SMEC, depois desse fato, ficou paralisada, em todos os sentidos.
O município de Campos passa por uma crise sem precedentes na esfera educacional, em oito meses do novo (des)governo nada foi feito para, pelo menos, amenizar os problemas do ensino envolvendo 51 mil alunos municipais.
Auxiliadora sai da SMEC, sem dizer para que veio. Poderia ter colocado seu nome junto àqueles que tiveram coragem de romper, poderia ter saído com uma luz brilhante, entretanto, a sua sorte foi decidida em numa mesa de bar; só faltou a luz vermelha.
Ninguém nessa cidade que tenha lido pelo menos dois(02) livros da área de Educação deixa de reconhecer o valor de Auxiliadora, pelo contrário: trata-se de uma profissional que atua com competência na área do magistério. Todavia, foi, no mínimo, ingênua para não perceber o que estava sendo articulado a sua volta. Garotinho é um político venal. Muitos votaram em Rosinha, prefeita que fica em Campos somente dois dias por semana, por causa de Freitas.

Interesses e despedidas. Ela continuou na SMEC porque tinha seus motivos... Sai para nunca mais voltar.

Já é muito tarde, Auxiliadora, para você sair à procura das pessoas que votaram em Rosinha por causa de ti; entretanto a sua passagem pela SMEC foi digna de pena, principalmente porque você perdeu a chance que muitos esperam, mas você não teve coragem.


“A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem.” (Guimarães Rosa)

Anônimo disse...

Política é isso. Conhece, desconhece , reconhece, desvaloriza a pessoa. Auxiliadora perdeu ponto quando humilhada foi num programa de Rádio por Garotinho e, ainda continuou dando uma de "nem aí". Numa situação desconfortante administrou "fantasiosamente" tudo o que podia e nem podia. Agora, segura a onda de que já estava para deixar o cargo, a pedido. Que mentira!!!

Anônimo disse...

Garotinho, para conseguir seus objetivos atropela quem quer que seja, inimigos e amigos. Auxiliadora era sua fiel seguidora e não merecia tanta humilhação. Seu sentimento deve ser de decepção, olhando para trás e vendo quanto tempo foi desperdiçado, assim como tantos outros que Garotinho já rompeu. Lastimável.

Anônimo disse...

Agora, Professora Auxiliadora , o jeito é se aposentar, sem honra e nem pompa. Não diz para ninguém que sua exoneração foi a pedido, não. Outros estão na mira.