segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A última viagem de Vargas...


Foi em 24 de agosto de 1954, portanto, há exatos 55 anos, que o presidente mais popular da História desse país, matou-se com um tiro no peito...

Como cabia a um gesto tão dramático, adornado com todas as simbologias possíveis, onde é impossível distingüir o homem, de seu mito, suas palavras, escritas ou não por ele, deixam o legado do supremo sacrifício, e do acossamento insuportável que sofrera:

"(...)saio da vida para entrar na História(...)"

Passados 55 anos, nossa Democracia se reencontra com velhos dilemas...

Vargas não era "santo", embora seu gesto o tenha "canonizado"...Mas o exercício do embate político, em ambiente democrático, ensina que sempre devemos deixar uma porta, uma fresta de saída para todo e qualquer adversário, e quem sabe, até os inimigos...Essa é uma lição desse episódio, lecionada e escrita por Vargas com seu sangue, e que nós devemos aprender...Todos nós...sempre...todos os dias...

Não, não, não ofenderemos a memória dos varguistas, e nem o bom senso historiográfico com comparações...
O assédio que Vargas sofreu é totalmente diferente...As condições estruturais, conjunturais, também...
Mas algumas coincidências são tentadoras, e se não bastam para analogias, pelo menos devem ser citadas como curiosidade "antropológica"...
Nossa "grande" Imprensa, nossos barões-da-mídia, e seus acólitos jornalistas de coleira cumprem, sim, papel semelhante...Não há como evitar a comparação...Desde 1954, ou melhor, desde sempre, nossa grande Imprensa, e as empresas de mídia sempre foram sócias de nossa maiores tragédias...Os maiores ataques a nossa Democracia sempre foram urgidos nos quartéis, mas com o rufar dos tambores e rotativas da mídia...

Recentemente, o imbroglio globo x record nos revelou as entranhas dessas relações promíscuas onde a tríade: domínio da comunicação-interesses econômicos-poder político se fundem, e não é mais possível separar um do outro...Como Cérbero, o cão mitológico grego dessas Três Cabeças, a guardar a entrada do Reino dos Mortos, os domínios de Hades, o Deus-Grego das Profundezas...

É claro, o assédio da mídia hoje se manifesta de forma diferente, mas não seria errado dizer que os desejos são os mesmos: enquadrar a população brasileira e moldar seus desejos sob os limites da opinião publicada...

Por outro lado, Vargas não contava com a possibilidade que a internet hoje proporciona...Imaginem uma campnaha do Petróleo é Nosso, com um blog da Petrobrás...Melhor...? Pior...? Não se sabe...Mas, diferente, isso sim, diferente, sem dúvida...!!!

É verdade...Tanto em 1954, quanto em 2009, em algumas vezes, a mídia não fabrica escândalos...Em outras sim...Como Vargas, o governo Lula é pródigo em escândalos...Mas todos sabemos que a publicação, distorção e manipulação desses escândalos(verdadeiros ou não), para generalizar e destruir todas as conquistas que ameacem privilégios é um traço genético da grande mídia...Foi assim em 1954...É assim em 2009...

Os exemplos estão aí: Onde estão os "grampos" do gilmar mendes...??? Cadê a agenda da Lina Vieira...??? Sarney é uma "invenção" do Lula...???

Os verdadeiros escândalos: intocados...Leia-se caso Daniel Dantas...Fusão Oi-Telemar, com a Brasil Telecom, etc, etc...

Mas temos certeza: o sacrifício de Vargas não terá sido em vão...

Imagem reproduzida do blog estouprocurandooquefazer.blogspot.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Acho essa frase ótima:

"No Brasil de hoje, os cidadãos têm medo do futuro. Os políticos têm medo do passado." [ Chico Anysio ]