domingo, 27 de setembro de 2009

Autópsia de um jornal...Parte 1: evisceração...

Um bom exemplo de como funciona a visão das pessoas sobre a coisa pública, está no pequeno debate que se deu, após a publicação do post(A estatização do monitô-nem aí...?) aí embaixo, onde tratamos das agruras do jornal monitô-nem aí...

Antes de definir uma agenda, que coloque em pauta o uso do dinheiro público, e onde e como esse dinheiro deve ser utilizado, os defensores do jornal centenário, parte do espólio do Grupo Assis Chateaubriand, uma espécie de Roberto Marinho do anos 40 e 50, querem definir uma "escala" de merecimento, que os tornaria "mais" aptos, ou legitimados a receberem favores do governo municipal...

Para sustentarem tal absurda argumentação, apontam a promíscua e nebulosa relação dos outros meios de comunicação com o poder público, como se o fato de reconhecermos essas aberrações em relação a esses outros veículos, conferisse ao monitô-nem aí, por causa dos seus "predicados", um habeas corpus, ou um salvo-conduto para participar do mesmo esquema...Ainda que concordemos com esses "predicados", só há uma forma de aquilatar com justiça quem contratará com o Erário, e chama-se: licitação...Há, é claro, dispensas e inexigibilidades previstas em Lei, mas essas são excepcionais, e não parecem apropriadas nesse caso...

Tudo em nome da "tradição", e da suposta "proeficiência" dos jornalistas daquela redação, em detrimento de seus concorrentes...Não entraremos aqui, no mérito dessa questão, até porque já expressamos o que pensamos dos jornais aqui da cidade, inclusive, apontamos como possível causa-efeito, o fato de contarem com os piores editores-chefes que o "nosso" dinheiro(nós, contribuintes)podemos pagar...Sim, porque essa discussão toda nos leva a uma certeza: sem dinheiro público em Campos dos G., não há jornais...!

A questão aqui é outra...e os paladinos do monitô-nem aí apelam para os "rótulos" e as simplificações rasas, como "golpe", "armação", etc, etc...

Não enxergam que o que está sob ataque é o modelo de gestão subvencionado pelos cofres públicos...Um escândalo...

O monitô-nem aí prestou relevantes serviços a comunidade...? Ótimo...Deixemos a comunidade e os anunciantes pagarem por sua continuidade na prestação desse serviço...

Como já dissemos, os inimigos do monitô-nem aí não estão só do lado de fora, representados por seus "concorrentes" pelas "mesadas oficiais"...O principal inimigo do monitô-nem aí está entranhado em suas vísceras...Que aliás, com esse discurso pueril de "golpe", começam a ficar à mostra...

5 comentários:

Anônimo disse...

O Monitor é um empresa como outra qualquer. Vai lá e pede um anúncio grátis. O que a Patetada quer é monopolizar a opinião. Como o Monitor dominado ficam com dois terços dos jornais da cidade. É pura estratégia política sob o manto do "vamos salvar o Monitor".

Anônimo disse...

Xacal,acho que este seu blog ao invés de informar presta um grande deserviço a comunidade blogueira de Campos.Lamentável!!!Ô cara pálida mostra a sua cara.ALEX,O CRÍTICO.

Xacal disse...

alex, tens o direito de gostar ou não gostar da informação aqui postada...

agora, para alguém que denomina "crítico", é muito pouco...apresente algum contra-argumento que desconstrua as teses aqui defendidas...

senão fica só essa lenga-lenga: o xacal é bobo, feio, passou a mão na minha bunda e roubou meu pirulito...

quanto a minha cara, repito a você o convite que faço a todos: envie seu endereço, telefone e marcamos um encontro: cara-a-cara...

feito...? te aguardo...

Anônimo disse...

Já sei a solução para o problema do Monitor: manda para o futuro Museu de Campos...

Anônimo disse...

Está na hora de preparar um enterro digno!