sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Cada sociedade tem a polícia que merece...

Todos dirão em uníssono: baixos salários não garantem o fim da corrupção policial...Ou ainda: salários não garantem a eficiência da Polícia...

Como todo discurso, esses argumentos valem para vários enfoques...Mas há alguns que não podem mais ser desprezados, afinal, segurança pública deveria, dissemos, DEVERIA ser um tema sério...

O (des)governador cabral júnior, que consegue(será por que...?)mesmo com apoio descarado de toda a mídia de coleira, amargar índices de aprovação, e de intenção de votos, talvez piores de que quando esteve em campanha, em 2006, anunciou ontem o "aumento" de vencimentos para os servidores da segurança pública(polícias e bombeiros)...

É verdade, como dissemos: salários não garantem policiais incorruptíveis, assim como não garantiram juízes incorruptíveis, promotores, médicos, dentistas, advogados, engenheiros, garis, professores, pilotos de F1, jogadores de futebol, deputados, prefeitos, governadores, etc, etc...

Mas o tema é mais complexo que isso...Vai além do senso comum, que nem sempre, é bom senso...
Trata-se de valorizar a carreira, e diminuir a "zona de risco", a qual estão expostos quem lida DIRETAMENTE com o crime, e com toda "sedução", e "assédio" que o dinheiro fácil tem sobre sua realidade de carência e abandono...Junte-se a isso, o "aparelhamento político-partidário" dessas forças policiais, e toda a "série de favores e prioridades" que os policiais devem se ater, sob pena de serem jogados no limbo profissional, ou pior: para bem longe de suas casas e famílias...Ainda assim, alguns resistem, e se "viram" como podem...

Costumamos fazer uma "conta" para exemplificar o que falamos: de cada 100 pessoas de toda a sociedade, nesse caso aqui, falemos de policiais, retire 20%(ou 20 delas) incorruptíveis sob quaisquer condições...Com pouco ou muito dinheiro...outros 20%(mais 20 delas)são corruptos "geneticamente"..."venderão" seus "serviços" com qualquer salário e com qualquer cargo que ocupem..Juiz, policial ou gari...só mudará o preço, vinculado ao peso que "seus favores" representam...Varrer uma calçada, prender ou sentenciar alguém...
Restam então, outros 60%(sessenta pessoas)...Essas, atuam em um zona "média e cinzenta"...Oscilam de acordo com as circunstâncias, demanda, oportunidade(leia-se: chance de ficar impune)...

É nesse patamar(60%) que a sociedade deve pensar...Vale à pena arriscar que bons policiais cedam às "tentações", ou o dinheiro público deve servir ao público...?
Quer dizer: pagar bons policiais para que continuem a ser bons policiais e garantam(às vezes com sua vidas, não esqueça)nossa segurança...e não se voltem contra nós, ou pior, não se transformem em "milícias" de grupos políticos ou de outros grupos privados, e de si mesmos...?

Para que serve o dinheiro público...? Para tornar policiais mais próximos dos 20% incorruptíveis, ou para "apostar" na integridade pessoal de cada um, e correr o risco de serem "recrutados" pelos outros 20%...?

Com esse patamar de 5% de reajuste, o (des)governador sinalizou claramente que polícia ele quer...polícia submissa, descartável e manipulável...enfim, uma polícia barata, que se troque por alguns trocados, ou alguns favores...

Resta saber se é essa polícia que a sociedade(que vota no governador, e enfim é a "patroa" de todos, policiais e governadores) quer...?

É essa polícia que você quer...?

Fica outra pergunta: se é verdade que salário não significa competência(isoladamente, falando), por que as melhores polícias do mundo são as mais bem pagas...?

Não se esqueça: não se faz polícia com 20% de heróis, abnegados e incorruptíveis...Heróis são bons para filmes e quadrinhos...Polícia é o reflexo de nossa sociedade...com os mesmo anseios, necessidades, desejos, e...erros...muitos erros...!

É preciso dizer que boa parte dessa situação é fruto de uma escolha política da sociedade, que não é só vítima de maus policiais e maus governantes...é também cúmplice...Afinal, quem dispõe de algum recurso, ou se julga em uma posição mais destacada na sociedade, sempre espera "negociar em separado", e ter uma "proteção", ao invés de submeter às regras, que deveriam valer para todos...

Reconhecimento, recompensa e controle/punição para os desvios...não tem mistério...ou tem...?

Veja quanto vale a sua, a minha, a nossa segurança...

23 comentários:

Anônimo disse...

CADA SOCIEDADE TEM O(S)GOVERNO(S) QUE MERECE!

PROFESSOR-Formador de opinião,profissional responsável pele EDUCAÇÃO de um POVO!

POLICIAL-Defensor do POVO,profissional responsável pela SEGURANÇA dos CIDADÃOS!

CADA GOVERNO TEM O POVO(A EDUCAÇÃO) QUE MERECE!

POLICIAL,agride PROFESSOR,quando este quer defender seu aumento salarial,de um salário congelado há 8 anos.
E AGORA?
O PROFESSOR,que deu FORMAÇÃO ao policial,para ingressar na carreira,VAI ajudá-lo a fazer as contas e verificar que com o salário BAIXISSIMO dos POLICIAIS,ainda equivale a 4x mais o de um PROFESSOR em FINAL DE CARREIRA.
É só verificar e comparar as tabelas.

E AGORA POLICIAL???VC ESTÁ DE ACORDO COM O CABRAL???

O MESMO ACONTECE EM NOSSO MUNICÍPIO.Quanto Ganha um PROFESSOR e um GUARDA MUNICIPAL???

ONDE OS POLICIAIS JOGARÃO AS BOMBAS DE EFEITO MORAL?

Xacal disse...

é justamente esse o raciocínio...você acredita que policiais bem pagos, com vida digna, reagiriam com tanta docilidade a ordens, manifestamente, ilegais...?

pergunto: para que serve a hierarquia militar na polícia...????

Xacal disse...

e ainda: lutar pelo salário do professor não significa rebaixar o vencimento do policial...

é esse tipo de "raciocínio" mesquinho e de divisão que os governantes querem...a unificação das lutas sindicais de TODOS os servidores, respeitadas as especificidades de cada carreira é o objetivo...

não o contrário, como seu argumento deixa transparecer...

aqui não pregaremos a divisão, afinal: casa que falta pão, todo mundo grita e ninguém tem razão...

Anônimo disse...

Você, como policial civil que é,e é um bom exemplo disso, sabe muito bem que salários não garantem nada quando o caráter deixa a desejar...

Xacal disse...

vejam que primor de comentário, e veja como o debate é revelador, ainda que aqueles que questionem o caráter, se escondam...

é justamente isso...será que interessa a sociedade o "caráter" do policial, ou como esse "caráter" se expressa publicamente...?

é claro que viés pessoal de cada policial pode e influenciará essa "expressão"...

mas creia, a forma como a sociedade se comporta em relação a polícia como um TODO, e não aos seus integrantes, de forma isolada, é que determinará a "qualidade" da noss segurança...

aos desvios de "caráter" a denúncia, ainda que anônima, e as punições devidas...SEMPRE e para QUALQUE UM...

agora, aos serviços prestados, a coragem e a necessidade de uma polícia que age sem se curvar a esse ou aquele mandatário, o reconhecimento e a recompensa, SEMPRE...

o resto, é tentativa de desviar o foco da questão pela simples falta de argumento, e motivos pessoais escusos....

Xacal disse...

ahhh, e antes de tudo, para enriquecer e tornar mais transparente o debate:

na sociedade, naquela "conta" das 100 pessoas, estou entre os 60%...

e você...?

Anônimo disse...

O pior vai ser no blog de Garotinho a crítica que ele vai fazer aos 5%. Ele vai se esquecer que a administração dele também está entre as piores que passaram pelo Estado do Rio.
Infeliz do povo que não consegue distinguir e escolher o melhor para governar.
Como servidor público do Estado do Rio, só tenho uma coisa a declarar:
Fora Cabral! Vá pro inferno, Garotinho!, porém, eu não tenho dito nada diferente disso nas eleições anteriores.

Xacal disse...

faço coro a sua indignação...uma pena que a memória de toda a sociedade, inclusive a dos próprios servidores seja curta...

Anônimo disse...

A luta pelo reajuste salarial e pela manutenção de seu valor real será eterna. Não podemos nos esquecer da questão das PRERROGATIVAS (inamovibilidade etc). Uma vez conquistadas, certamente a carreira policial será valorizada.

Xacal disse...

boa tentativa de "contrabando" de slogans...rsrsrs...

mas mantenhamos o foco no debate, no qual todos são benvindos...

veja que antes da "prerrogativa", no caso dos policiais, consagrados em uma lei orgânica nacional, que regulamente e unifique a carreira, e que não pode ser confundida com a intervenção no direito constitucional dos Estados da Federação em arbitrar e executar as políticas públicas de segurança, dentro de suas atribuições e com suas polícias estaduais, devemos considerar as "PRIORIDADES"...

no caso do servidor, como qualquer outro intergrante de qualquer outra carreira ou função na sociedade, é a REMUNERAÇÃO que vem antes...

a carreira policial tem peculariedades sui generis, como todos sabem, mas é a remuneração que confere a "segurança", o estímulo e o desejo de progredir...é assim aqui, ou em qualquer lugar do mundo, e nesses lugares, onde a polícia funciona melhor, elas são, antes de mais nada, bem pagas...

inverter a lógica desse debate, é manter tudo com está...

lembre-se: o policial tem que querer ser policial, e para isso, tem que valer à pena...depois, vêm a adesão ao treinamento, a especialização, etc, etc, etc....

com os saários atuais, fica só o resto: quem não conseguiu ser outra coisa na vida, quem não consegue passar em um concurso melhor, ou, infelizmente, quem deseja "negociar" seus "serviços"...

um abraço...

Anônimo disse...

Concordo Xacal. O que pretendi ressaltar é que a luta pela conquista de prerrogativas, depois de vitoriosa, rende frutos para sempre, em prol da valorização da carreira (desde que, é obvio, os policiais saibam fazer valer tais prerrogativas, porque, do contrário, eles tendem a atrofiar). Daí a razão de ser esta uma luta também importante. Já a luta pela remuneração digna tem que ser constante, porque sempre haverá um dia em que o padrão remuneratório anteriormente conquistado não será mais satisfatório.

Xacal disse...

apenas alguns adendos...

uma lei orgânica policial não isentará essa categoria, muito menos a sociedade, de reavaliar sempre os valores e princípios que a nortearam, como em qualquer "prerrogativa"(insiste em "contrabandear" esse termo, or que será...?)...

é lógico, que a natureza dessa reavaliações são sempre diferentes, e com tempos de duração diferentes...

mas nunca poderão conflitarem entre si, ou seja: a lei orgânica policial deve consagrar os princípios que também se expressarão em políticas salariais dignas...

imagino que os servidores policiais queiram algo mais que amumento...querem uma carreira, que lhes aponte a possibilidade de futuro(planejado), com dignidade, que traz respeito dos outros e de si mesmos...


tal e qual qualquer outra categoria...

como dizia o delegado Hélio Luz, ex-cefe de polícia: policial só quer ser classe média...

será que eles pedem muito...?

Xacal disse...

editando: nunca poderão conflitar entre si(na locução verbal, o verbo principal não flexiona)

Anônimo disse...

Obs: no comentário das 14:35 h, onde está escrito "porque, do contrário, eles tendem a atrofiar", leia-se "porque, do contrário, elas - as prerrogativas - tendem a atrofiar".

Anônimo disse...

Ei
Sacal
Vai se fudêêêê
Vc não atrapalha nossa caminhada pra OAB!

Anônimo disse...

Pode não atrapalhar, mas muito bem mostra a falta de competência e compromisso com a própria lingua pátria.
Não sabe nem escrever, como vai ter capacidade de administrar?

Marcos Valerio disse...

Meus respeitos caro policial! Sim eu trabalho todos os dias resolvendo problemas "N", mas, não sei se poderia ser um policial, e especialmente um profissional de quililate, que não seja preguiçoso, promiscuo... Mas a luta das categorias profissionais pelo reconhecimento patronal é algo calejante e muito dolorido em todas as nossas classes; sigamos em frente isso é só o começo, a democracia ainda é muito jovem entre nós, mais venceremos!

Anônimo disse...

A análise do XACAL foi perfeita.

Eu acrescentaria o fator MOTIVAÇÃO.

Sem motivação, diga-se, salários decentes, o agente tende a apenas cumprir o seu plantão, sem procurar aprofundar no combate à criminalidade.

Acho que isso é mais perceptível
no policiamento ostensivo. Muitos crimes acontecem porque policiais, por estarem desmotivados, não se empenham em tentar evitar que aconteçam.


O cara acaba apenas por cumprir sua carga horária de trabalho, torcendo para o seu plantão logo acabar, para que ele possa fazer seu bico, para complementar a renda.


Aliás, em muitos casos, o salário do policial é que passa a ser o bico.

Anônimo disse...

Ganhar mal não justifica efetivamente que você seja mau caráter, mas se você ganha mal, há uma propensão maior de você ser vítima de suborno.
Mariana

Anônimo disse...

Policial mal pago é presa fácil para a corrupção.
Não estou justificando, apenas constatando!

Anônimo disse...

Certamente o Daniel Dantas não usa da artimanha da corrupção porque seu salário é baixo e ele não consegue sustentar sua família!

Xacal disse...

comentarista das 23:19,

seu comentário nos leva a outros lugares, e foi ótimo ter tocado no assunto...

veja que o "bico", uma nova jornada onde o policial militar(e alguns poucos civis e bombeiros)oferecem seus préstimos como segurança particular, é um passo rumo a "privatização" do serviço policial...

não é difícil imaginar que quem paga pela "proteção", ainda que tudo corra dentro da honestidade(e assim que, realmente, acontece)pagará por um segurança privado, mas "legitimado" por sua função estatal...

pergunta-se: diante de uas ocorrências, quem os policiais atenderão primeiro...?

e não é só essa forma de "privatizar" o trabalho da polícia...veja o eike batista, quando "doou" viaturas a polícia de SJB...quem você acha que terá prioridade no acesso ao trabalho policial em SJB, você, turista ou morador, ou o eike....?

tudo isso acontece pela incapacidade de nossos governantes em tratar a polícia com seriedade que ela exige...

diante de tanta carência, cada "cliente", ou grupo de interesse "comprará" seus privilégios...

às vezes uma "furada" na fila de espera na delegacia, outra uma viatura em frente ao seu negócio, outra vez, o deslocamento e agilização de um exame de um corpo do IML, e por aí vai...

como foi dito no filme Tropa de Elite: se pode pedir favor para consertar uma viatura, ou uma instalação policiasl(DPO ou Delegacia)por que não pode pedir para "favor" para si mesmo...?

esse debate é longo...mas é ótimo...

Anônimo disse...

com os saários atuais, fica só o resto: quem não conseguiu ser outra coisa na vida, quem não consegue passar em um concurso melhor, ou, infelizmente, quem deseja "negociar" seus "serviços"...


EM QUAL SITUAÇÃO ACIMA DITA, VC SE ENCONTRA?