quarta-feira, 23 de setembro de 2009

O Haiti não é ali...!

O governo brasileiro parace convicto de que uma saída negociada dará fim a crise hondurenha...O apoio recebido pelo presidente Lula, enquanto discursava da 64ª Assembléia Geral da ONU, não deixa dúvidas de que a comunidade internacional repudia o golpe em Honduras, e não cabia ao Brasil, outra atitude senão receber em seu território diplomático o presidente eleito e deposto pelo golpe, Manuel Zelaya...

No entanto, o clima de ruptura institucional, provocado no país pelo golpe militar, deixa claro que a engenharia diplomática de reestabelecimento da ordem democrática naquele pequeno país centroamericano não é simples...

Há de se evitar a todo custo, que uma vez as forças políticas fiéis ao presidente deposto, Manuel Zelaya, retornem ao poder, não haja retaliações, nem violações ao direitos humanos...O que inauguraria um ciclo de interminável de alternância da violência política...

Afinal de contas, ninguém deseja um novo Haiti...

3 comentários:

Anônimo disse...

Não sei se você assitiu ao Jornal da Globo no dia exato em que o Brasil, através de sua embaixada naquele país, deu asilo político ao presidente hondurenho... Wilhian Wack metralhou o governo brasileiro, no entanto, logo no dia seguinte, após a secretária de estado americano Clinton, conceder entrevista e dizer que apoia a atitude do governo brasileira, ele voltou atrás, não fez mais nenhuma crítica, mas mesmo assim não conseguiu esconder sua cara de azedo...
Essa mídia é um lixo!!!
Abraço
Paulo Sérgio

Anônimo disse...

Foi mal! Não tinha visto sua postagem abaixo...
Abraço
Paulo Sérgio

Anônimo disse...

Será que há perigo do Lula ser multado por ter passado dos 80... de aprovação?rs

Mariana