sábado, 19 de setembro de 2009

Os limites da responsabilidade...

Uma pergunta não quer calar...Imagine se os blogs da cidade tratassem as "notícias" com o mesmo "zelo" que os órgãos de mídia tradicional...???

Vejam vocês, meus treze leitores(as)...

Há muito tempo esse blog tem informações acerca das apurações acerca de uma rede de prostituição que envolveria políticos, empresários, donos de jornais, etc...

Essa informação não é exclusividade nossa...De certa forma, por meios tácitos, um acordo de ética nos fez evitar o sensacionalismo a qualquer preço...Perguntamos, será que os jornais, rádios e TVs teriam o mesmo cuidado com a publicação ou não dos fatos...??? Duvido muito...

Mas aqui, a lógica se inverte...Nesse caso, em tela, não se trata de "assassinato de reputação", prática tão recorrente a mídia tradicional em nossa cidade, no Brasil e no mundo...

Dada a dimensão dos fatos e dos envolvidos, pairou um silêncio abafado...Ninguém fala nada...

É lógico que a mídia é cúmplice dos seus, e talvez por isso, a economia nas reportagens sobre o assunto...

Os dados estão lá...na 146ª DP, há mais de um mês...!!!!

Trata-se de tema grave...Mas é preciso evitar o moralismo exacerbado...Cada um sabe de si, e de suas preferências sexuais, é verdade...Contratar prostitutas não é crime...No entanto, contratar menores para prostituição é sim, crime, e grave...
Facilitar, aliciar, de qualquer forma, com local, transporte, etc, a prostituição é crime...!!!

Mas a revelação dos nomes, e do nível de envolvimento deve obedecer a critérios rígidos, pois os danos são irreversíveis...Mas há o direito da população a saber dos fatos...

Os envolvidos têm direito a defesa, mas não têm direito a hipocrisia...nem eles, nem nós...Isso porque, dentre os envolvidos, há vários que pregam um "moralismo de araque", que devem sim, ser expostos sem dó, nem piedade, pois como dissemos e repetimos: ninguém têm o direito a hipocrisia...

Mais uma vez a mídia alternativa parece demonstrar mais apego a a liberdade de expressão com responsabilidade, e enfim, a Democracia e o Estado de Direito que os grandes meios de comunicação locais, que parecem desconhecer o equilíbrio entre o lado do marronzismo achacador de reputações, ou como disse alguém, a negociação de ameaças, e o outro extremo: o silêncio cúmplice e abafador...

Acompanhemos os fatos, e vejamos o "andar da carruagem"...


3 comentários:

Anônimo disse...

OMISSÃO IMPOSSÍVEL!
Há 70 anos, as tropas alemãs invadiam a Polônia e iniciariam ali a maior guerra de todos os tempos: a Segunda Guerra Mundial.

ROSA DE HIROSHIMA

Pensem nas crianças
Mudas telepáticas
Pensem nas meninas
Cegas inexatas
Pensem nas mulheres
Rotas alteradas
Pensem nas feridas
Como rosas cálidas
Mas, oh, não se esqueçam
Da rosa da rosa
Da rosa de Hiroshima
A rosa hereditária
A rosa radioativa
Estúpida e inválida
A rosa com cirrose
A anti-rosa atômica
Sem cor sem perfume
Sem rosa sem nada

A Guerra estava no fim. A 30 de abril de 1945, em meio à tomada de Berlim pelas tropas soviéticas, Adolf Hitler cometia suicídio e novo governo era formado, pedindo o fim das hostilidades. A 2 de maio, a capital alemã era ocupada. Cinco dias depois, a Alemanha rendia-se incondicionalmente, em Reims. Os conflitos restantes aconteciam no Pacífico. E foi no Japão, mais precisamente em Hiroshima e Nagasaki, que a humanidade conheceu a mais terrível criação de sua própria tecnologia. A 6 de agosto de 1945, era lançada a primeira bomba atômica em alvo humano.

O poema de Vinícius de Moraes,“Rosa de Hiroshima”, é um alerta para a humanidade de memória curta, que somos todos, para não esquecer e para não parar de pensar. Pensar nas crianças mudas, telepáticas. Pensar nas meninas cegas, inexatas.
Não faltava mais nada! Hoje, leio que, em Campos dos Goytacazes, há dois vereadores envolvidos “em relações com meninas menores de idade”. A Pedofilia é um transtorno parafílico, onde a pessoa apresenta fantasia e excitação sexual intensa com crianças pré-púberes.
Infelizmente, a nossa cidade chegou ao limite do absurdo! Legisladores envolvidos com abuso de menores. Porém, o que mais me chocou foi: “A argumentação é de que o caso já é conhecido em diversos setores da cidade, sem que apurações ou informações concretas tenham vindo à tona”.
Fiquei pensando: quais são esses “diversos setores” ? Por que esses fatos não vieram “à tona”? Talvez porque as pessoas de bem tenham se omitido. Esperar de uma sociedade cruel e desumana a omissão já é normal. Entretanto, uma pessoa que se orgulha de ser “PROFESSOR E ENGENHEIRO DO IFF (EX-CEFET)” engrossar as fileiras da omissão. É o fim. Acabou.

Pense nas meninas sendo abusadas. Prostituição infantil é crime de ordem pública. Pense nas aberrações a que foram submetidas.

“Pensem nas crianças
Mudas telepáticas”

* Dificuldade de expressar o sentimento de raiva;
* Queda no rendimento escolar;
* Atitudes autodestrutivas: uso excessivo de álcool, de drogas, etc.


“Pensem nas mulheres
Rotas alteradas”

* Aumento do grau de provocação erótica;
* Tendência ao abuso das relações sexuais;
* Regressão da linguagem e do comportamento;
* Sentimento de estar "marcado" para o resto da vida;
* Agressividade contra a família;
* Medo indefinido permanente;
* Tentativa de suicídio.


“Pensem nas feridas
Como rosas cálidas”

* Dor constante na vagina ou no ânus;
* Corrimento vaginal;
* Inflamações e hemorragias;
* Doenças sexualmente transmissíveis, como AIDS, hepatite B, etc.


Se você consegue imaginar tudo o que acontece nessas sessões e ainda fica quieto; alguma coisa está errada. A repulsa, toma conta de qualquer ser humano revestido de sua sã consciência, quando o assunto debatido é sobre O ABUSO SEXUAL DE MENORES.

O silêncio é o pior remédio para curar-se uma ferida que encontra-se inflamada, devemos cumprir o nosso papel de cidadãos e denunciar.

Não seja cúmplice: quais são os vereadores? Quem denuncia salva!

Xacal disse...

bom, agora seu comentário está no lugar certo...penso que o que temos a dizer sobre esse episódio foi dito, até agora, veja bem, até agora...

mas não há prejuízo de você ir ao MPE, ou a delegacia com as provas em punho, testemunhar e salvar as crianças...ajudaria bastante...

como você bem disse, omissão é um crime horroroso...

o problema é ter coragem com a espada alheia...esse é o problema...

Anônimo disse...

Grande Prostituição: veredas.

Vereador vem de vereda, caminho.

Verear seria administrar caminhos, ou seja, cuidar de tarefas comezinhas, e nem por isso de pequena importância, como construir e manter em bom estado as vias de comunicação do município, facilitando o comércio, o acesso ao trabalho, à educação e a tantos outros benefícios.

Os primeiros vereadores faziam pouco mais do percorrer as veredas(avenidas, ruas, bairros) para vereficar o que faltava ali.


"- Nonada . Tiros que o senhor ouviu foram de briga de homem não, Deus esteja. Alvejei mira em árvores no quintal, no baixo do córrego. Por meu acerto. Todo dia isso faço, gosto; desde mal em minha mocidade". Guimarães Rosa

NONADA (não fiz coisa nascida, isto é, não fiz nada).

OMISSÃO (do latim OMISSIO, de OMITERE) que significa negligência, esquecimento, inatividade, desídia, inércia, ou "o que não se fez, o que se deixou de fazer, o que foi desprezado" (cf. PLÁCIDO E SILVA, "Vocabulário Jurídico", vol. III, p. 1.093).


O Dia Nacional do Vereador 1.° de outubro.

Dois vereadores de Campos já ganharam seus presentinhos pela omissão.