sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Para Campos dos G., só o resto...

Como a entrega foi adiada, e o tema ainda está atual, repetimos o post:
Vejam o recado que recebemos por e-mail, de um de nossos atentos leitores...






http://sobreviventenapmerj.blogspot.com/2009/09/cabral-manda-viaturas-semi-novas-para.html
"É de domínio público que Sérgio Cabral (PMDB) é adversário (inimigo) político de Garotinho (PR). Porém, essa luta não pode ser operacionalizada por meio de qualquer comportamento discriminatório por parte do governo Cabral com relação à população de Campos, município que tem como prefeita Rosinha Garotinho.
Hoje fotografamos no pátio do Regimento Caetano de Farias as viaturas que serão entregues pelo contrato Grupo Júlio Simões-Governo Sérgio Cabral ao 8o BPM (Campos).
A primeira vista constatamos que o lote é constituído em sua maioria por um modelo mais antigo de viatura (pára-choques pretos) e por quatro ou cinco viaturas do modelo mais novo (pára-choque pintado de azul). Talvez essas viaturas mais novas sejam as cinco que foram retiradas do 26º BPM (Petrópolis), como a mídia já noticiou em pequeninas letras, quase imperceptíveis.
O principal problema reside na possibilidade das viaturas de modelo mais antigo serem seminovas, ou seja, viaturas que já estavam rodando em batalhões do Município do Rio de Janeiro, o que pode ser interpretado como uma discriminação com relação ao povo de Campos e uma represália política. A própria colocação da identificação (numeração) sugere que foi retirado um número e colocado o número 8 (foto), além de uma viatura ter sinais de ter sido retocada (pintura)".


Atualização às 10h:50min: O governador júnior cabral desistiu de vir entregar as viaturas, que afinal ficaram sem rodar tanto tempo à sua espera...Dizem por aí que foi devido ao mau tempo...É o horizonte não anda muito bom para Vossa Excelência, mesmo...Prioridade é isso aí, me esperem, que eu não vou...

Um comentário:

Anônimo disse...

E por falar em resto: A Prefeita e seu marido resolveram que Jane Nunes não deve trabalhar na Prefeitura de Campos, pois é afiliada de partido de oposição. Só que a jornalista foi dispensada do trabalho, mas continua recebendo seu salário normalmente.
A administração pública de Campos trata dinheiro público como se fosse privado.