terça-feira, 20 de outubro de 2009

No fim do túnel e no escuro...

Todos sabem que torço para o Glorioso do Parque, mas isso nunca me impediu de render homenagens a fiel torcida alvianil, e a sua paixão pelo time da rua do Gasômetro...

Desde quando um deputado federal, subordinado ao "chefe" de um grupo político local, começou sua aventura como gestor do clube, nosso protesto foi registrado...Não havia como acreditar nas boas intenções, ainda que creditássemos a esse parlamentar verdadeiros sentimentos pelo clube...

Aí está...Ontem, o Goytacaz Futebol Clube foi flagrado em situação de furto de energia, para a vergonha de sua imensa torcida, que faz o seu papel: comparece e paga ingressos em ótimo número, fato reconhecido até pela imprensa carioca...

Vai ver o deputado, como fiel seguidor de seus chefes, decidiu "terceirizar" seus gastos e a conta de luz com todos nós, consumidores que pagamos em dia nossas faturas...Uma pena que, nesse caso, a ilegalidade fica, de plano, explícita...

Lastimável, simplesmente...Lastimável...

7 comentários:

Anônimo disse...

Quando me disseram que o Pudim tinha trazido até o "gato", eu pensei que era mais uma contratação...

Ava disse...

Timidez

Cecília Meireles

Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve. . .

— mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes..

— palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

— que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando...

— e um dia me acabarei.




A poesia fazendo um contraponto com a política e o futebol...


Beijo grande...

Bicho Possuído disse...

Eu acho que o Pudim de cachaça estava aplicando o que mais aprendeu na sua insignificante vida pública de mandato político.

Bicho Possuído

TOMA FERRO disse...

Boa noite Xacal,oq vc esperava d uma gestão como essa?Um presidente como Zandinho,um cara q vive em um esquema fraudulento do INSS,aquele mesmo d encostar ou aposentar as pessoas sem q elas tenham algo p isso.Sem falar q ele vendeu a Vila do Curumim e ninguem sabe p onde foi o dindim,td mês os conselheiros chamam o Presidente p prestar contas e ele sempre dando desculpas p não apresentar as contas..Um deputado pau mandado q n tem noção nenhuma d futebol e despeja todo mês 70 mil reais naquela bagunça...Torço pelo alvianil mas me sinto vergonhoso c oq tá acontecendo ali,jogadores q não tem comprometimento c o time...Diretoria q n se entende c o presidente q não se entende c os jogadores...Pobre Goyta!

Anônimo disse...

Se o terrorismo aéreo e terrestre do narcotráfico tivesse ocorrido há 15 dias, a Olimpíada de 2016 não seria no Rio, os jornais não deixariam

Os traficantes jamais haviam ido tão longe e tão alto. A madrugada de anteontem, o dia de ontem, e continuando assustadoramente (é a palavra exata), teríamos perdido a sede da Olimpíada de 2016.

Foi realmente terrível, atingiu a cidade, o país, a nossa reputação. Só não abalou o ego monumental de Sérgio Cabral e Eduardo Paes.

Na verdade eles nem apareceram, estavam dormindo, a Polícia Militar que cuidasse de tudo, como cuidou, como lutou e como morreu. Seu comandante-geral estava lá, os membros da PM, que ganham miséria e todo dia saem de casa sem saber se voltarão, lutaram uma luta que está sempre perdida antecipadamente.

O prefeito de Nova Iorque, La Guardia, hoje nome de Aeroporto, honra maior, saía de casa às 3 da manhã, para tomar providência até sobre fatos menores.

Diziam a ele “não é importante”, respondia: “Ninguém me pediu para ser prefeito, eu é que me candidatei”.

Sergio e Eduardo nem sabem quem foi La Guardia, como viajam muito com dinheiro público, já devem ter passado por esse aeroporto.

Mas com “métodos” elementares e rudimentares, não conseguirão nada. E o que eu disse no título destas notas, os jornalões do mundo, (tido e havido como importantes), não perderam tempo, fizeram o possível e o impossível para desmoralizarem o Brasil e o Rio. Vão tentar, quem sabe, anular a escolha do Rio como sede da Olimpíada.

New York Times, Washington Post, Chicago Tribune, Boston Globe, El Pais e outros da Europa inteira, usaram e abusaram da primeira página impressa e dos sites e blogs, para aumentarem o terrorismo e diminuírem o otimismo da Olimpíada.

Claudio Kezen disse...

Xacal,

Apesar de falar sozinho, eu defendo a tese que Campos deveria ter somente 1 time de futebol profissional.

Este time se chamaria Campos Futebol Clube e sua camisa tricolor em preto, azul e branco.

A venda dos estádios dos dois clubes poderia gerar uma boa receita e com a ajuda da prefeitura e investidores, além da supervisão de um conselho de diretores e torcedores, poderíamos ter um estádio municipal decente, e não estes dois elefantes brancos.

À prefeitura, como parceira deste projeto, caberia incentivar atividades esportivas de várias modalidades junto à rede pública de ensino fundamental.

Uma gestão moderna poderia alçar este clube à segunda divisão do brasileiro, quem sabe.

O que se vê na atualidade são dois clubes cujo projeto único é disputar um estadual cada vez mais esvaziado durante 2 meses do ano, e depois...

Um abraço.

Botelho Pinto disse...

Também concordo q Campos deveria ter somente um time de futebol, porém a camisa teria o branco do Goytacaz e o preto do Americano.