segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Crimes de guerra impunes...

O cinismo do governo israelense não tem limites...Acuado pelas pressões para que responda pelos inomináveis crimes contra a Humanidade, que perpetrou, durante o último cerco a Faixa de Gaza, os assassinos agora querem que a comunidade internacional "reclassifique" esses crimes...

Como não mudam, querem mudar o nome da covardia, como a que praticaram contra essa escola da ONU, na Faixa de Gaza...O ataque é realizado com fósforo branco, arma proscrita há muito anos...

Recebemos as imagens de uma de nossas treze leitoras...







2 comentários:

Anônimo disse...

Qual a diferença do Holocausto na época de Hitler, com o que eles estão fazendo atualmente com o povo palestino?? "Apenas o Forninho"??

Claudio Kezen disse...

O cinismo covarde sionista é fruto da mentalidade imperialista e invasionista da elite conservadora judaica, sistematicamente planejado e levado a cabo pelo seus exército e inteligência.

Os judeus esclarecidos condenam esta atitude, mas não conseguem viabilizar suas propostas eleitoralmente.

Por sua vez, os árabes divididos há décadas pelas potencias européias, massacrados e humilhados seguidamente pelas circunstâncias geo-políticas particulares da região, se voltam para grupos extremistas como os salvadores da pátria.

Os árabes esclarecidos tentam através de movimentos de resgate de tradições culturais e movimentos na seara política, costurar canais pacíficos de negociação em várias frentes. Porém, o fracasso dessas iniciativas alça grupos para-militares ao núcleo das decisões e postos de interlocução com judeus que na verdade não querem dialogar.

É o álibi perfeito: o estado sionista destroi instituições democráticas, escolas e hospitais, assassinam sistematicamente líderes nacionalistas até só sobrar grupos não representativos da grande maioria árabe para a negociação, para exclamar em triunfo:

Negociar com terroristas? Jamais!