quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Da série: ou rima ou sai de cima...

Esperança verde, desilusão madura...

À sombra da árvore,

Frondosa de seu sexo,

Regalo-me,

Em seus seios de melão,

Tua boca de uva,

Tua pele de pêssego,

Tuas nádegas de melancia.

Se você vem,

Eu te desfruto.

Mas se você não vem,

Eu amaldiçôo,

Teus seios de maracujá(maduro),

Tua boca de ameixa seca,

Sua pele de abacaxi,

Tuas nádegas de laranja-celulite.

Pois a esperança,

Mal resolvida,

A paixão,

Não correspondida,

Amadurece no pé,

E cai,

Aprodecida,

Vencida...


Dedicado a todas as mulheres impossíveis que amei, e as que amarei, é claro...



Xacal, maduro e podre, aos 08 de outubro de 2456...quando todos já viramos semente...

9 comentários:

Ava disse...

rsrsrsrsrs....


Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Diria que Xacal em seu melhor momento...


Beijos!

Xacal disse...

está aí, uma de minhas frutas-proibidas...

ave, ava...

Anônimo disse...

Xacal,
E para as maracujás de gaveta nem um selinho?
Hebe Camargo

Anônimo disse...

Hauihauihauihaui
Gostei do romantismo...
"Teus seios de maracujá(maduro),

Tua boca de ameixa seca,

Sua pele de abacaxi,

Tuas nádegas de laranja-celulite."

Está na hora de arranjar uma mais nova!

Brincadeira, gostei muito!
bjos

Mariana

Anônimo disse...

Cuidado com a patroa, Xacal.

Marcos Valerio disse...

Rapa, tú és botânico ou biólogo? Sei que não. mas tens uma tara especial pelas frutas! hahahahahha! Grande Xacal em momento e expiração!

Xacal disse...

um selinho para hebe...

uma beijoca para mariana...

todas no maior respeito, é claro...!

Anônimo disse...

poxa, espero que sobre um beijinho pra mim também....rs
beijão
"Helena"

Xacal disse...

beijinhos respeitosos a todas vocês...

obrigado pelo carinho...