quinta-feira, 1 de outubro de 2009

OAB ladeira abaixo...

Ontem, falamos aqui do discurso autoritário do presidente nacional dessa importante entidade...Não há como desvincular os fatos de conjuntura nacional, do momento que vive a entidade em Campos dos G...

Como sempre situemos nossa fala, para afastar a expectativa de "imparcialidade", sabem todos os nossos leitores que nutrimos absoluto desprezo por uma das candidaturas, embora o resultado em si, não seja de nosso interesse...

O que nos preocupa enquanto cidadãos, é o rumo que tão valorosa entidade parece trilhar...Lógico, em um clima de eleição, é natural que os ânimos se alterem, e uma ou outra acusação pulule ali e aqui...É do jogo...Não cedamos à tentação moralista...Não é esse nosso perfil...

O problema é que o nível da eleição na OAB, 12ª Seção fique restrito a esse patamar, ou seja: a vulgaridade...

Não se vê, na pauta do debate nenhuma alusão aos problemas de nossa cidade, como: os ataques à liberdade de imprensa, a ineficácia da políticas públicas de segurança pública na cidade e do Estado, as violações de direitos humanos, não só em âmbito policial, mas em todos os setores da administração pública, a decadência das instituições democráticas, a ausência de concurso público para acesso aos cargos públicos, etc, etc, etc...

Na verdade, esse processo de "vulgarização" da campanha presidência da OAB é fruto de sua inflexão conservadora, em todos os níveis, que desse jeito, personaliza os cargos representativos dessa entidade, e destroça a sua tradição de luta...
Pelo jeito, daqui para frente, é só ladeira abaixo...

2 comentários:

Anônimo disse...

Concordo, só que na verdade têm certas coisas que não podem deixar de ser reveladas porque, caso contrário, imperaria a desinformação ou a informação falsa, o que é muito pior.
Segundo o recado da Ordem de Verdade, o assunto está encerrado, e assim esperamos que seja. E no que se refere à oposição, que ela não invente mais nenhuma mentira.

Xacal disse...

sim, caro(a)comentarista,

veja que reconheço que em campanhas, esse clima é normal...

mas o problema é só ter isso para apresentar...aí que mora o "perigo"...

e esse problema não é exclusividade nossa, de Campos dos G., ele se verifica em outras "praças", ou "comarcas", como gostam vocês, jurisconsultos...

um abraço...