domingo, 4 de outubro de 2009

Preto e branco com listras: zebra...!

Nem o mais otimista dos torcedores alvinegros, e bem sabem eles que acreditar em seu team, nos dias de hoje, é preciso um otimismo que beire à loucura, apostaria em uma vitória botafoguense, ainda mais se as tintas dessa conquista fossem pintadas em cores tão fortes, e indiscutíveis...

O cenário permanecia equilibrado, o que por si só, já seria uma tremenda surpresa, para todos...O team da planalto central, o Goiás, mandante da peleja no estádio Serra Dourada, também, ao que parece, não reagiu bem a essa situação inesperada...

Isso talvez explique a entrada criminosa de um de seus jogadores-brucutus, expulso do match logo no first half-time...O duelo que até então mantinha-se em equilibrio de ações ofensivas, tomou outros rumos...

Ainda assim, o scout nos autorizava a dizer que por melhor figura que fizesse, o esquadrão do Botafogo Futebol e Regatas poderia, com essa "vantagem númerica", conseguir um magro empate, que para suas pretensões e atuações recentes do campeonato, seria um feito épico...O Goiás com um a menos, deveria ser igual a um Botafogo com 15 players...Não é exagero...Essa é a distância que os coloca em pontas distintas da tabela do certame nacional...

Mas um dos princípios futebolísticos mais caros, aquele que lhe dá contorno e feições de esporte das multidões, se confirmou mais uma vez: favoritos se confirmam após o apito final, nunca antes...

Players até então em desgraça, renasceram...Resultado: Botafogo 3, Goiás 1...

Resta saber se o resultado é primeiro de uma recuperação, ou só um lampejo de brilho fugaz da Estrela Solitária...

Parabéns Botafogo...

2 comentários:

Claudio Kezen disse...

Xacal:

Vc já viu aquela coluninha diária no Globo "aconteceu há 50 anos atrás"?

Sua narrativa dos jogos de futebol me lembra do meu pai falando, "center forward" para atacante, "center half" para meio campistas, e por aí vai...

Muito bacana.

Xacal disse...

é isso Cláudio,

uma inspiração, ou seria "cópia desacarada", como queiram, dos grandes: zé lins do rego, mário filho e nelson rodrigues...

inspiração ou cópia, mas sempre homenagem...

só tive acesso a esses textos como curiosidade histórica...longe dos eventos que eles narravam, é lógico...mas a mística é ainda mais impressionante...

mas na minha época de adolescente, ainda tínhamos o Jornal dos Sports, com sua indefectível coloração rosa...e os locutores(speakers):valdri amaral, jorge kouri, josé carlos araújo(ex-garotinho ou o garotinho roubado) e o comentarista de arbitragem, o lendário mário vianna...

minha paixão por football começa aí...

um abraço...