quarta-feira, 11 de novembro de 2009

A arte de vender peixe podre embrulhado em folhas da obtusidade...

Veja como nos dá uma "aula de equilíbrio", um dos responsáveis por um blog de coleira de um jornal da região...

É preciso lembrar ao "herdeiro", que aliás, não possui outra qualificação, senão essa, que uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa...

O que houve no período do príncipe da sociologia, conhecida como octaéride fernandista(nas palavras de Delfim Netto), foi uma crise energética sem precedentes, logo após a implementação de um modelo de privatização que até hoje estrangula o setor elétrico...

Será que o "herdeiro" é capaz de fazer associações tipo: Causa e efeito...Não sei...

Mas continuemos...

Na época, o país enfrentou um racionamento de energia, é verdade, por causa também de contingências climáticas desfavoráveis, mas sobretudo, pela depressão da oferta de energia, embora o país não contasse com uma atividade econômica que sequer possa ser comparada a de hoje, ou seja: mesmo com o país quebrado(foram três quebradeiras), e com pouco crescimento faltou energia...

Dizem os especialistas que o Brasil ficou refém do mercado, em leilões de compra e venda de energia, dominado por atacadistas(grandes clientes)...Esse "mercado", associado a um marco regulatório deficiente, engessou os investimentos em energia no país...

Veio a crise energética...

Assim, os gênios do demotucanato, não sem o apoio dos gênios do jornalismo "livre", que aqui são representados pelo clã do qual o "herdeiro" faz parte, convenceram o país a economizar energia, e depois, tungaram o bolso dos cidadão-patriotas-economizadores com o seguro-apagão...

Em resumo: pagamos pela luz que não tivemos...Uma "sacada" genial do demotucanato...Mais neocomunista impossível...isso que é "socialismo do real"..."socializaram os prejuízos e privatizaram os lucros"...Verdadeiros gênios...

O que houve ontem foi um incidente grave, mas que nada tem de crise de fornecimento de energia...Pode-se questionar se havia plano de contingência para debelar o corte...
Alguns especialistas dizem que sistemas que prevejam tão improváveis eventos são muito caros, e não valem à pena, diante do pouco tempo(nesse caso 3 horas em média)de interrupção do fornecimento...

Veja aí o texto do "herdeiro", naquilo que ele insiste em chamar de blog...tsk,tsk,tsk, como diria Raulzito: quem não tem colírio, usa óculos escuros, quem não tem visão, bate a cara contra o muro...

"Não foi só o Brasil que sofreu de apagão na noite de ontem e madrugada de hoje. A memória convenientemente seletiva das viúvas do Muro de Berlim, tão pródiga em relembrar o apagão de 1999, no governo Fenando Henrique Cardoso, também padece nas sombras dos que não querem ver.

Nisso, certamente o governo Lula superou o de FHC: enquanto o apagão de 99 se abateu sobre 10 Estados brasileiros, o dos petelhos condenou 18 unidades da Federação à escuridão.

No fim desse túnel, no lugar de luz, há um muro!"

Nenhum comentário: