sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Com a faca e o queijo(minas)nas mãos...

Move-se com desenvoltura o governador Aécio Neves...Faz jus a escola que freqüentou...Um autêntico pessedista, na melhor tradição mineira...

Para quem não se lembra, o PSD é o berço político de uma espécie de centro político, aglutinado na década de 50 e 60, que teve seu ápice com a indicação de Tancredo Neves com primeiro-ministro brasileiro em nossa única experiência parlamentarista, que garantiu a posse de Jango e adiou o golpe por três anos...

Aécio é neto de Tancredo, e traz o seu DNA político...Tancredo foi capaz de se adaptar a grandes mudanças e momentos de tensão no país...Sempre como fiador da transição pacífica e democrática, muito embora todos nós conheçamos os estragos que essa recorrente sublimação de conflitos causem em nossa cultura democrática...

Mas não se pode negar ao político mineiro sua capacidade de articular seus interesses, os de seu grupo político e transformá-los em agenda nacional...Foi assim quando se tornou o primeiro civil eleito(ainda que indiretamente)em 20 anos de governos militares...

Hoje, Aécio revela ao país toda a habilidade de seu clã quando recusa a polarização PT x PSDB, que na verdade, só favorece aos nichos paulistas de poder das duas siglas...

Ontem pilotada por petistas, hoje nas mãos dos demotucanos, o "barco da oposição" nunca esteve tão próximo do naufrágio...
Isso é ruim para a Democracia...
Aécio sabe disso...

Quando escolhem apresentar ao país uma plataforma política calcada em ressentimento e ódio de classes, como esteve expresso em discursos, aparentemente desconexos, mas que se interligam pelo viés ideológico explícito, tanto de carlos vereza, caetano e do ffhhcc, a oposição se isola, e choca em seu ninho o "ovo da serpente do autoritarismo"...

Privam a sociedade, desta forma, do debate necessário, e das correções de rumo, necessárias e exigíveis a todo governo, quer seja ele de direita ou de esquerda...
Viram caricaturas de si mesmo...Cada vez menos credibilidade, cada vez mais destempero e manipulação, cada vez menos credibilidade... Este é o círculo vicioso que se enredou as forças de direita desse país, e seus porta-vozes da imprensa golpista...

Ciente dessa derrocada anunciada, Aécio rejeita o papel de arauto da desgraça ou do preconceito anti-Lula, e não apenas por uma razão pragmática eleitoral, óbvia por sinal...Mas porque praticou em seu Estado uma agenda mínima, capaz de unificar a gestão em torno de princípios caros aos petistas e a pessedebistas de Minas...Fez a união possível...Lógico, não houve uma coalisão que apagou as identidades de cada aliado, mas um reforço da imagem de ambos como defensores do interesse coletivo...Estabeleceu um diálogo...

Por isso, Aécio está nadando de braçada, e encosta zé serra na parede, sem, no entanto, deixar transparecer...como bom mineiro, "come pelas beiradas"...

Está em situação privilegiada, e o adiamento de seu projeto de candidatura a presidência não seria o fim do mundo...
Continuaria a ter repercussão nacional como senador pelo seu Estado, e como interlocutor privilegiado de qualquer governo junto a qualquer oposição: tanto se ganhar a Dilma, tanto se ganhar zé serra...

Como ex-ministro, e candidato mais bem colocado nas pesquisas, zé serra é o dono da bola, e isso pode ser uma maldição...Sua situação é paradoxal, pois é o mais lembrado, mas justamente, por ter sido ministro do governo do ffhhcc, o que traz calafrios a oposição pela possibilidade de comparação e plebiscitarização com Lula...

No caso de serra, o adiamento da decisão é um sintoma de que não sabe o que fazer, pois enxerga riscos enormes...Logo, prudentemente, ficar parado é a melhor forma de evitar estragos...

Aécio, ao contrário do que prega, não tem pressa, mas diz que tem...Seu palanque em Minas está satisfatoriamente definido...É senador eleito...Mas pressionar serra é induzí-lo ao erro, ainda mais que o projeto de aliança demotucana nos estados depende dessa definição...

A jogada de Aécio é ousadíssima...Deseja o mineiro desmontar a hegemonia paulista do psdb, afastá-lo do autoritarismo nanico a que está condenado se mantiver sua agenda atual...

5 comentários:

Anônimo disse...

Ótimas observações.
Porisso mesmo, voto em Marina no primeiro turno e, se vencida e estando Aécio no segundo, seu é o meu voto.

Roberto Torres disse...

Seria mesmo um grande salto em nossa democracia o Aecio se tornar o lider e postulante da oposicao. Se la qual for a forca deste DNA na conduta dele, parece que ele e muito mais interessado em colaborar ou liderar um projeto de pais do que a turma de sao paulo.

bill disse...

Parabéns pela analise da posição política do Aécio. Lúcida, didática e sobretudo equilibrada. Como, aliás, deve ser toda peça jornalistica.

Brand Arenari disse...

O cabra é bom! Muito boa análise Xacal. E tem gente que acha que pra ser jornalista precisa de diploma! Se juntar uns dez diplomados do PIG campista, não dá um Xacal.

O que me dá tristeza ao ler este texto é ver que o Estado do Rio não tem um representante sequer que possa se mostrar como uma liderança nacional, e assim, fazer peso neste jogo. Pensando numa política federativa, a parte do jogo partidário, se tivéssemos uma liderança que pesasse mais que três vinténs, poderíamos pensar numa aliança com Minas para encurralar SP.
Nossa realidade é de chorar: Zito, Cabralzinho ursinho puff, Rodrigo Maia e o General Bolinha.
E o general bolinha é o que pesa mais, em todos os sentidos. Triste fim do Rio de Janeiro.

Anônimo disse...

Sei não...
Aécio não me parece muito confiável não, mas entre ele e o Serra, ninguém é pior que Serra!