quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Destaque da TRolhA...

Leia aí o recado do poeta Artur Gomes...

FestCampos de Poesia Falada – Verdades e Equívocos

Primeiro, é bom lembrar que instituição alguma cria projeto. Projetos são criados e executados por pessoas que em determinados momentos ocupam função para tal, dentro de uma instituição pública ou privada. E no caso de uma Institução Cultural, age de acordo com a política cultural que os Dirigente das determinada instituição pretende implantar ou seguir executando o que foi pensado por gestões anteriores.

Alguns comentários que li, na imprensa e nos blogs locais, citam outros Festivais de Poesia acontecidos anteriormente como se fossem o FestCampos de Poesia Falada, é também como forma de desfazer este equívoco que segue o relato, ao mesmo tempo me assusto, e entendo os porquês, que nessa polêmica toda que se trava com relação ao FestCampos de Poesia Falada, pela forma com que ele foi lançado para ser realizado este ano, a toque de caixa, depois de sabermos que ele estava morto e enterrado, segundo o presidente da Fundação Cultural Oswaldo Lima, Avelino Ferreira, por ordem do Secretário de Cultura, Orávio de Campos, e até entendemos a resolução tomada no inicio de suas gestões, por saber da esvaziamento e descaracterização que o mesmo começou a ter a partir de 2005.< /p>

leia mais aqui http://goytacity.blogspot.com

Show de lançamento do CD promocional da banda Riverdies,

onde atua o meu filho Fil Buc - leia aqui:

http://goytacity.blogspot.com

Dia 3 Dezembro – 20:00h

Rio Rock & Blues Clube

Rua Riachuelo, 20 – Lapa – Rio de Janeiro - Brasil

http://www.youtube.com/watch?v=iQan5hvwOOE

Jura Secreta 89

a face oculta da maçã

duas partes que se abrem pêssego

campo de girassóis teus pêlos

alvoroçados sob o sol de Amsterdã

enquanto isso em teus mamilos penso

o que ainda não comi desta maçã

Artur Gomes

http://youtube.com/fulinaima

juras secretas – leia mais aqui

http://poeticasfulinaimicas.blogspot.com

Um comentário:

Anônimo disse...

poesia de merda
So podia ser de seu gosto mesmo
Nada tem haver com nada
Brincadeira sua e do poeta