segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Melaço de sangue...

Como já dissemos em outras oportunidades, o setor de produção de biocombustíveis, o etanol à base de cana-de-açúcar, é estratégico para nosso país e para o mundo...

Infelizmente, nossos produtores de açúcar e álcool comportam-se como seus antepassados, infringindo seu viés coronelista, reproduzindo condições de trabalho análogas às dos escravos africanos, os quais eram amontoados em suas senzalas, hoje, eufemisticamente, chamadas de alojamento...Os navios negreiros de ontem, os transportes rodoviários precários de hoje...Capitães-do-mato de ontem, o "gato" de hoje...

E se antes, a lei protegia o cativeiro, hoje, a impunidade "revoga" a Lei Áurea...

Hoje, mais um caso escandaloso desses...

Nas terras da Usina Coagro, que se apresenta como a "grande novidade de gestão", e reivindica as atenções (e o dinheiro)do contribuinte para continuarem a "moer gente" em suas engrenagens, recebeu 96 autos de infração pela Procuradoria do Ministério do Trabalho, que encontrou 46 trabalhadores tratados como lixo humano...(blog estouprocurandooquefazer.blogspot.com)

Esse tipo de gente continua a construir sua base ideológica nas colunas sociais, e nas seções de artigos de jornais de coleira da cidade, e ainda ousam questionar o dinheiro público que é investido em agricultura familiar e no MST...Querem, céleres, a CPI do MST...

Ora, ora, ora, é claro que todos devem ser investigados, condenados e punidos por seus atos...

Mas o que dizer de subsídio(preço mínimo)para plantadores de cana, que beneficiam uma cadeia produtiva, que, na verdade, precisa é de cadeia...????

Veremos como se portaram os jornais, os "colonistas sociais", e o silêncio obsequioso e cúmplice destinado a manter a solidariedade da "casa grande"...

Dizemos e repetimos: governos NÃO podem colocar dinheiro público em atividades econômicas que tratam trabalhadores como escravos...Qualquer que seja a atividade...pequena, média ou grande...

Ainda não ouvimos as conclusões e a responsabilização pela morte da trabalhadora rural Cristina Santos, há semanas atrás...

Será que essa ainda é a terra do "sabe com quem estão falando"...????

Uma última pergunta: quem será mais cruel, um usineiro que trafica gente, e os mantém em "cativeiros", ou um "dono de morro", que explora o trabalho de jovens na atividade perigosa do tráfico de drogas...???


3 comentários:

Herval Junior disse...

Xacal, você sabe com quem está falando?
Você pertence à qual família em Campos?
Haha!
É! A cidade está crescendo e temos que varrer essa elite burra, falida e escravagista de nossa cidade.Estamos perto disso...

Toma Ferro disse...

Boa noite Xacal,estou na minha humilde casa vendo um programa na Band (cqc),o reporter Danilo Gentili estava na Câmara dos Deputados e perguntava a eles se eles sabiam qual País o Brasil tava apoiando p entrar no Mercosul,qdo derrepente me aparece o senhor Geraldo Pudim,e indagado sobre a pergunta ele me manda o reporter do cqc trabalhar...Q coisa feia seu deputado...N saber q a resposta é Venezuela é pior do q mandar o Danilo ir trabalhar...Ou então era melhor chutar ''ROSILANDIA''...

Anônimo disse...

Será que o advogado do grupo J. Pessoa, é o presidente do PV local???