sábado, 28 de novembro de 2009

O clone da Escola-Base...

Todos sabemos que em defesa própria nos é facultado o silêncio, ou a mentira, caso nos falte(ou não nos interesse) a verdade...É um direito constitucional...

Campos dos G., depois de ser apresentada a uma versão inacreditável do clone, ou dos andróides do filme Blade Runner, agora assiste ao surgimento de mais uma nova "tese", mais uma obra de ficção...Tudo isso é do jogo: Lançar dúvidas sobre o que alegam em nosso desfavor...

No caminho de desfigurar e desacreditar acusações que sequer existem, os defensores de um acusado, que sequer foi nominado como tal, partem para a comparação com o caso Escola-Base...

Para quem não sabe, o caso em tela, ocorreu na década de 90 do século passado, onde seis pessoas foram injustamente acusadas de praticarem abusos sexuais contra alunos da escola que mantinham...
Depois de certo tempo, todos os envolvidos foram incocentados e indenizados pelas falsas acusações que lhe foram imputadas...

Toda a sociedade deve, SEMPRE, estar vigilante para que novas injustiças como essas não aconteçam...

Mas analogia não cabe, muito embora a injustiça possa se repetir...
Mas em Campos dos G., nenhum dos envolvidos teve seu nome ventilado em qualquer meio de comunicação...
As pressões(que insistem em chamar de boatos)eram para que nenhum fato deixasse de ser apurado em virtude da condição social dos envolvidos, ou seja, evitar uma escola-base de sinal trocado...

O caso de Campos dos G., conhecido como "As meninas de Guarus" teve origem em FATOS:

1. meninas foram apreendidas em uma casa onde eram exploradas sexualmente;
2. na ocasião, uma pessoa foi presa em flagrante, e ao que tudo indica, está ainda presa;
3. os depoimentos das meninas abusadas é inequívoco, e aponta seus abusadores;
4. houve movimentação dos acusados, com deslocamento de vítimas/testemunhas, e há suspeita de morte de duas meninas, uma de 10 e outra de 12 anos;
5. familiares foram coagidos;
6. os fatos se estenderam até a cidade de Petrópolis;
7. o Ministério Público Estadual recebeu o procedimento(Inquérito)e está prestes a denunciar os autores a Justiça...

Como vemos, não há nenhuma semelhança com o caso Escola-Base, que foi precipitado por ações desastradas da Polícia de São Paulo, com açodamento da Imprensa...

O que nos causa espanto é que alguém vítima de boatos, que nunca alcançaram seu nome, promovesse um ato de "desagravo", e agora, busque desqualificar fatos de que NUNCA SOUBE, NÃO ACONTECERAM, MAS QUE, AINDA ASSIM, NÃO PRATICOU...

Enfim, ao escolher a mídia para exercer seu direito de defesa, o acusado-que-não-é, não pode mais se queixar de especulações...Se quisesse apresentar qualquer tese ou prevenir qualquer dano indevido por atribuição injusta de responsabilidade pelo que diz não ter feito, deveria ter procurado a Justiça...

Agora que "tá no inferno, abraça o capeta"...



PS: O segredo de Justiça se destina, principalmente a proteger, nessa ordem:
01.os(as)menores abusados(as), para escaparem do estigma inerente às vítimas de tais crime;
02.os envolvidos/acusados para que indiciamento/acusação não provoque danos irreversíveis a imagem, até o trânsito em julgado da sentença.
03.garantir a efetividade das diligências e dos procedimentos.

Assim, até agora, nenhum blog ou mídia havia nominado envolvidos ou vítimas...Quem rompeu o silêncio foi justamente o clone...

3 comentários:

Anônimo disse...

Os blogs somente estão exigindo que a justiça seja feita. Leio muitos blogs e em momento nehum vi o nome de ninguém, mas agora já sei que Nelson Nahim, o vereador, está envolvido. Pois ele mesmo falou em público. Agora quero ver o fim do processo com os culpados punidos. Quanto ao clone é ridículo.

Anônimo disse...

VERGONHA!!!!!!!!

Anônimo disse...

Pedófilos tem que apodrecer na cadeia!!!!!!!!