quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Para comemorar a eterna promiscuidade...

"Comovente" a narrativa dos útlimos percalços enfrentados pelos nossos "democráticos" barões da mídia, que afinal quase foram impedidos de comemorar o aniversário do seu combativo jornal(combate pelas verbas públicas, combate o bom senso, a pluralidade, o bom uso da língua, e enfim, do jornalismo)...

Sobreviver nesses tempos áridos não é fácil, todos sabemos...Como as baratas que são as únicas que escapam a hecatombes nucleares, nossos combativos barões adaptam-se a qualquer situação...Muda a prefeitura...??? Nada tema, busque os municípios vizinhos, alinhe-se a outras esferas de poder, e sempre, sempre tenha estômago para "engolir" "aquilo" que você demoniza, como é o caso do Lula...Desde que "bem" recompensada a tarefa...

Bom, no episódio do show do teatro, algumas passagens merecem destaque...

Primeiro, a prevaricação explícita do coordenador de segurança da pmcg, que instado a rebocar carros em situação irregular, em frente ao teatro Trianon, COMO MANDA A LEI, onde acontecia o convescote, fez corpo mole, e "cedeu" aos apelos da elite, aliás, como sempre...
Ora, ora, ora, se o poder público quer fazer "exceções" em virtude de horários ou emergências, que o faça através de norma pública e publicada, onde TODOS, TODOS os cidadãos tenham ciência, cumpram DEVERES e usufruam dos DIREITOS...
Ou seja: se não havia placa ou determinação expressa de possibilidade de parqueamento naquele horário, não cabe ao agente de trânsito ou o contribuinte argüir essa possibilidade, ao arrepio da norma...
Publicidade e imperatividade(o império da Lei é erga omnis, ou seja contra todos)...
Qualquer coisa fora disso não é um eufemístico "jeitinho", é irregularidade mesmo...

Essa "ocorrência" está descrita em seus detalhes na coluna do papai-patrão de hoje, à disposição das autoridades...

Que autoridade terá a pmcg para rebocar e apreender veículos depois dessa "carteirada"...???Bom, argumentos pulularam ao montes: o apagão, o adiantado da hora, blá,blá,blá...

Para completar esse "teatro de horrores", a pergunta:
Quanto foi que custou o arrendamento do Teatro(municipal e público)Trianon...???
Será que o evento, que contou com patrocínio dos anunciantes do ex-jornal(que auferiu vantagens com isso)foi bancado pela municipalidade...???

Será que houve um "apagão de coerência" no mundo preto e branco...???




3 comentários:

Ava disse...

Bom dia...

Os dedinhos agradecem...rs


Beijos

Anônimo disse...

Foi o garotinho q cortou aluz para nao haver a festa da folha

Anônimo disse...

Poxa, verificando o que o anônimo das 09:25 disse, comecei a ter um pouquinho de simpatia por Garotinho. Se foi ele que interrompeu a energia para atrapalhar a festa da Folha, acho que essa foi a única coisa boa que ele fez nos últimos 20 anos.
Parabéns, Garotinho! Mas não se engane, continuará sem ter meu voto.