terça-feira, 17 de novembro de 2009

Para ficar claro...

Por que será que os diretores do Diários Associados insistem tanto na questão da comercialização da "marca" Monitor Campista, e por que essa questão pode se transformar em mais uma "armadilha", a serviço do Consenso da Lapa...???

Ora, ora, ora, porque a valoração da "marca", ou seja, estipular um valor para algo imaterial é difícil, e logo, passível de funcionar como "lavagem de dinheiro" desviado...

E o melhor de tudo...???

Com o aval de uma comoção, da mobilização, da sensibilização em torno da necessidade dos jornalistas do Monitor...Bem ao gosto do populismo conservador da Lapa...

Desta feita, o Fundecam, ou qualquer outra fonte orçamentária, seria chamado a arcar com o "custos" dessa empreitada...E como calcular diferença entre "o que vale, e o que pesa"...???
Bom, não é preciso ser gênio para entender...

Basta uma cronologia dos fatos, já mencionados aqui e em outros blogs...

As reuniões do secretário de propaganda com a direção do espólio de Chatô, há semanas antes do fechamento...

O "silêncio" cômodo dos integrantes de governo, inclusive os que lideram as entidades de classe dos jornalistas, que só depois de consumado o fato, se dispuseram a buscar soluções, ou intermediá-las...

Diante disso, o que parece é que haverá a junção da "fome privada"(o apetite por lucros privados dos Diários Associados)com a "vontade de pública de comer"(a necessidade de alocar recursos para futuros parceiros de "campanha", como a rádio Tupi)...

Por isso, nossa proposta(um mero palpite, é verdade), é que os jornalistas aproveitassem a oportunidade para discutirem a fundo a possibilidade de uma cooperativa autônoma, com ajuda da encubadora da UENF, e com fundos públicos do Fundecam, mas SEM QUALQUER "APARELHAMENTO", VINCULAÇÃO OU INTERMEDIAÇÃO DO PODER PÚBLICO....

Cabe aos profissionais encaminharem suas demandas de forma independente, e ao poder público dizer que sim ou não, dentro dos parâmetros PÚBLICOS para a concessão dos subsídios...

Com ou sem a marca Monitor...Repetimos: o que importa são as pessoas e o trabalho de que são capazes de empreender...
"Patrimonializar" a questão é favorecer possíveis dúvidas quanto à lisura desse processo...

E nunca é demais lembrar: O DINHEIRO DO FUNDECAM PODE SER PLEITEADO POR QUALQUER PROJETO(QUE ATENDA OS REQUISITOS), E NÃO PRECISA SER CONCEDIDO "COMO UM FAVOR"...!!!

6 comentários:

Anônimo disse...

XACAAL meu chapa

Essa historia do monitor ta cheirando a maracutaia
pedir ajuada ao casal é phoda e colocar a bunda de fora para levar tapinhas politicos

Bicho possuido disse...

Se forem só uns tapinhas que vai levar na bunda está bom!!

Bicho Possuído

Sérgio disse...

Mais uma análise concreta. Sou um eleitor contumaz do seu espaço eletrônico por textos assim.
Acho muito perigoso que a situação do Monitor fique dependente de pessoas como nossa prefeita e seu pessoal. A coisa começa a feder....E muito!!

Sérgio disse...

Corrigindo:

sou um "leitor".

Mas votaria no seu blog como o melhor de Campos!!!rsrrss

Anônimo disse...

Esse Monitor já vai tarde...onde houver teta haverá um monitor...tanta coisa era para ser preservada aqui em Campos e não foi, não será este panfleto oportunista que vai me sensibilizar...Parem as máquinas...

Kaio Pinto Durão disse...

Concordo. E que parem já....Ué, mas não é que pararam mesmo