terça-feira, 3 de novembro de 2009

Salve los hermanos...

A Argentina, assim como o Chile, tem revelado uma coragem institucional invejável...Começou o julgamento de Reynaldo Bignone, último presidente-general daquele país, no período de 1982-1983...

o ex-presidente, 81, será julgado com mais outros sete octagenários ex-integrantes das forças militares argentinas, acusados de 56 delitos, dentre os quais: seqüestros, desaparecimentos, homicídios, torturas e adoções ilegais...

O julgamento está sendo realizado em um estádio de futebol, para comportar a participação de milhares de parentes dos mortos...

Mais um importante passo da sociedade argentina, e por que não dizer da latinoamericana, rumo a cicatrização das feridas que se mantinham abertas pela impunidade...

Enquanto isso, nosso governo, infelizmente, acuado pela mídia golpista, por magistrados-legisladores, e um Congresso covarde, vacila vergonhosamente na apuração e responsabilização dos agentes do Estado que praticaram toda sorte de violência em nome de um projeto político...

Aqui, nos "vendem" a idéia que só é possível a "pacificação" de nossa História pelo "esquecimento"...Mas é, justamente, esse "esquecimento" que nos coloca sob a sombra de novos golpes a Democracia...

Quando punem seus "gorilas", os argentinos e chilenos revelam sua intolerância com a ação de agentes públicos(pagos com o dinheiro dos contribuintes)na supressão de liberdades e garantias individuais de forma ilegal...Ontem, e hoje...

Quando "anistiamos" os nossos "gorilas, seguimos a tolerar as "antigas" violações aos direitos humanos, e reforçamos as "novas violações" em nosso dia-a-dia...É como se disséssemos: Contra os "inimigos" do Estado, vale tudo...O problema é que a noção de "inimigo de Estado" é sempre permeada por interesses políticos e econômicos...
Ontem, os "inimigos do Estado" eram os militantes de esquerda, hoje, quem serão...?


Parabéns aos argentinos...

Nenhum comentário: