segunda-feira, 23 de novembro de 2009

TrOlHA de fora...

A TrOLha é de vocês...

14 comentários:

Anônimo disse...

Dona Canô, 102, não gostou de ter visto o filho Caetano chamar o presidente Lula de "analfabeto"
A matriarca de Santo Amaro (BA) e dos Veloso, Dona Canô, deve telefonar para Lula, na segunda-feira, para afirmar que as opiniões de seu filho, Caetano Veloso, não representam o que ela e família pensam sobre o presidente.
Segundo o irmão do compositor, Rodrigo, a mãe ficou contrariada com as críticas de Caetano e vai expressar também seu descontentamento ao filho.
- Quero ver se ela consegue ligar, na segunda-feira, pessoalmente, para o gabinete do presidente. Lógico que não temos nada com as declarações dele, a gente respeita, mas não é o que pensamos. Sou petista de carteirinha. Sempre votamos em Lula. E tem a amizade do presidente com minha mãe, ele sempre liga no aniversário dela.
Em entrevista ao Estado de S. Paulo, Caetano Veloso declarou voto à senadora Marina Silva (PV) e afirmou que Lula é "analfabeto": "Marina é Lula e é Obama ao mesmo tempo. Ela é meio preta, é uma cabocla. É inteligente como o Obama, não é analfabeta como o Lula, que não sabe falar, é cafona falando, grosseiro."
Secretário de Cultura de Santo Amaro, Rodrigo Veloso sentiu-se obrigado a se manifestar, publicamente, contra os termos da entrevista. Num evento ligado à Agricultura com secretários do governador baiano Jaques Wagner (PT), ele subiu ao palanque e pediu que a mensagem da mãe fosse levada ao Planalto. Rodrigo teme que o veio polemista do irmão mais novo Caetano prejudique a cidade.
Recentemente, Dona Canô enviou uma carta a Lula, na qual pediu recursos financeiros e a ajuda do Ministério da Saúde para a reforma da Santa Casa de Misericórdia do município do Recôncavo Baiano, a 81 km de Salvador.
- Nem sei por onde Caetano anda, certamente ele vai ligar quando souber disso. Ele é polêmico, gosta dessas loucuras. Mas nossa opinião é o avesso do avesso - explica Rodrigo Veloso, que sorri e enfatiza: - É o avesso do avesso do avesso.

Anônimo disse...

Não são só pontes, buracos de metrô e tetos de shoppings que desabam na gestão do tucanalha paulista, sua candidatura para 2010 também.
Enquanto isso, Dilma cresce nas pesquisas.

Enganado disse...

A Internet da Via Cabo está sofrível. Nos finais de semana está sempre apresentando instabilidade e muitas vezes não consegue acesso.

Enganado

Anônimo disse...

Como este blog não noticiou aqui vai uma otima noticia para os professores.
Foi lançado o Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica.
Por meio deste Plano, o docente sem formação adequada poderá se graduar nos cursos de 1ª Licenciatura, com carga horária de 2.800 horas mais 400 horas de estágio para professores sem graduação, de 2ª Licenciatura, com carga horária de 800 a 1.200 horas para professores que atuam fora da área de formação, e de Formação Pedagógica, para bacharéis sem licenciatura. Todas as licenciaturas das áreas de conhecimento da educação básica serão ministradas no Plano, com cursos gratuitos para professores em exercício das escolas públicas, nas modalidades presencial e a distância.
Professores interessados podem entrar no site do MEC
http://freire.mec.gov.br/index/principal

Anônimo disse...

A popularidade do presidente Lula subiu 3% (de 65 pra 68 por cento)… chora oposição…

Anônimo disse...

Estreiou:
“Lula, o filho do Brasil”,filme em homenagem a Lula.
Vai ser lançado:
"FHC, o filho que vendeu o Brasil", filme em homenagem a Fernando Henrique.

Mariana

Anônimo disse...

Apos a estréia de “Lula, o filho do Brasil”, FHC ganhou direito a produzir seu próprio filme: “Todos os filhos do presidente”.

Maria José disse...

Realmente está uma vergonha a internet a cabo, estamos pagando caro por um serviço sofrível.

Anônimo disse...

Anonimo das 01:06

O filho bastardo do lula aqui em campos é o XACAL

Anônimo disse...

O profundo ódio de classe no Brasil

Atualizado em 22 de novembro de 2009 às 19:52 | Publicado em 22 de novembro de 2009 às 19:36
Francamente, acho estranho que um filme sobre a vida de um presidente da República consiga atrair tanto esculacho: é dramalhão, é tosco, é ruim.
Tudo indica que eu não vá ver, por não ter paciência com o tema. Mas começo a gostar do filme pelos críticos que ele atraiu!
"Lula, o filho do Brasil", é ficção roliudiana, se entendi bem. Apenas um filme. Qualquer semelhança com personagens da vida real é mera coincidência. Mas toca colocar repórter para investigar a relação de gente remotamente ligada ao filme e o governo. Logo vão descobrir algum carrinho de pipoca em que o pipoqueiro vende maconha e vão culpar o filme por isso. Vão dizer que "Lula, o Filho do Brasil", incentiva o tráfico de drogas. Que incentiva o subperonismo. Que provoca lavagem cerebral. Que incentiva a caspa e o chulé.
Eu sabia da existência do ódio de classe no Brasil. Mas nunca imaginei que poderia chegar a esse ponto. Eles não só odeiam o Lula. Eles odeiam qualquer coisa que passe perto do Lula. Não basta dizer que foi tudo sorte, foi tudo por acaso, que os oito anos de Lula foram apenas continuação de FHC, que Lula apenas esquentou a cadeira para José Serra. É preciso matar, salgar e enterrar. Se os pobres brasileiros odiassem os ricos tanto quanto os ricos odeiam os pobres, o Brasil viveria um banho de sangue. Em não sendo assim, ficamos restritos a este espetáculo de manifestações explícitas e implícitas de preconceito de classe.
O filme pode até ser ficção grotesca. Mas provocou algo mais grotesco ainda, por ser real e revelador. Essa gente precisa, urgentemente, de um divã.

Anônimo disse...

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/leitor-critica-novela-da-globo/
Vale a pena ler!

Anônimo disse...

O texto postado as 10:52 é de luiz Carlos Azenha.
Esqueci de colocar.

Anônimo disse...

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/candido-mendes-caetano-perdido-no-brasil-de-lula/
Vale a pena ler

Anônimo disse...

Sancionada no dia 7 de agosto de 2007 e festejada como a maior conquista social sobre o tema, a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/06) chega ao Dia Internacional do Combate à Violência Contra a Mulher, lembrado hoje (25), em meio a uma outra luta: a da sua efetivação como instrumento realmente eficaz para inibir e punir os diversos crimes de que são vítimas as mulheres dentro de suas próprias casas.