segunda-feira, 23 de novembro de 2009

TrolHa MuraL...

Leiam aí o recado/apelo do camarada George:

George Gomes Coutinho


Prezad@s,


Está ocorrendo na UENF uma campanha para que os cães ali do campus, quase patrimônio histórico da instituição, tenham um lar de verdade.

Eis aqui os telefones da UENF: http://www.uenf.br/arquivos/PORTAL_UENF/arquivos/LISTA_TELEFONICA/lista_GERAL_ordem_alfabetica__atualizado_em_15_07_09.pdf

Caso tenham interesse vocês podem tentar entrar em contato com a prefeitura do campus, creio eu, para realizar esta boa ação.

Admito que não entendi exatamente como um animal pode ter morrido sem cuidados veterinários em uma universidade que possui um curso de "medicina veterinária". Ou ao menos eu pensava que existia algo assim por ali...

Mas.. divulgo as informações. Infelizmente aqui o quintal já possui dois adotados o que me impossibilita de dar uma força..

Abçs e divulguem a informação,

George

Adote um cachorro do campus

A Prefeitura da Uenf está dando início a uma campanha para retirar os cães que vivem no campus da Universidade. A ideia é transferir os animais para a Associação de Proteção aos Animais (APA), mas, para isso, a entidade necessita de doações. Quem puder ajudar deve entrar em contato com a Prefeitura da Uenf.

- Muita gente alimenta estes cachorros aqui dentro do campus, só que isso não basta. Eles precisam de um lugar seguro para ficar, porque aqui dentro vêm ocorrendo muitos problemas com eles - explica o prefeito da Uenf, professor Paulo Maia.

Os cachorros deverão ser transferidos para a Associação Protetora dos AnimaisSegundo Paulo Maia, já foram registrados quatro casos de atropelamentos de cães dentro do campus. Uma morte de um animal, por falta de cuidados veterinários. E, recentemente, um caso de ataque de cachorros a uma mulher dentro da Universidade, próximo da entrada principal, sem maior gravidade.

- Alimentar os cães não é suficiente, porque eles também precisam de atendimento veterinário. Além do risco de atropelamentos, há ainda a questão das zoonoses - afirma.

Segundo o professor, existem atualmente nove cães residindo dentro do campus da Uenf. Para cuidar de todos eles, a APA precisa de aproximadamente 15 kg de ração por mês. Os membros da comunidade universitária que se dispuserem a "adotar" um cão receberão da APA a orientação necessária para que as doações sejam efetivadas mensalmente. Paulo Maia informou que, uma vez retirados os cães, serão tomadas providencias para evitar a permanência de outros animais dentro do campus.

2 comentários:

Anônimo disse...

E por falar em câes e cachorros,

pega aí:

Apenas para conhecimento da tamanha desorganização que impera nos bastidores de alguns órgãos da PMCG, acabam de ser demitidos em torno de 15 tac's da fundação cultural jornalista oswaldo lima. Sim, da FCJOL, aquela que é presidida pelo "tira-votos" avelino e sua tropa de pseudos intelectuais ultrapassados,(esposa, irmão, comadre, compadre,amante,sobrinhos, primos) encabeçada pela "amiga" ondina meméia (aquela que usa a doença do marido para conseguir projeções). Apesar de serem trabalhadores contratados, neste caso, todos os demitidos cumprem 08h diárias de serviços, (ao contrário de alguns DAS que nem lá comparecem),possuem alto grau de profissionalismo e fidelidade à prefeita e seu grupo político.Lamenta-se que a prefeita e seu marido estejam tão alheios aos acontecimentos internos que ocorrem na FCJOL. Ninguém sabe de onde partiu a "ordem" para essas demissões. Claro, "filho feio não tem pai nem mãe". Lamentável !!!

Smeagol disse...

Caro George,

Realmente uma pena a retirada dos cães de lá, mas se é para eles ficarem a mercê da própria sorte e dos cuidados de alguns servidores que dão comida, é melhor mesmo que eles sejam remanejados para a APA e quem sabe serem adotados por alguém.
Quem trabalha no prédio da Reitoria, deve lembrar da 'pedrita" uma cadela que ficava lá no almoxarifado e vivia correndo atrás das motos e foi mandada para a APA para ter os filhotes. Infelizmente os filhotes que ela teve morreram, mas ela está lá na APA firme e forte.
Uma pena a própria Universidade, "excelência" nos cursos, não possuir veterinários ou mesmo alunos que possam ajudar no tratamento desses cães que ficam por lá.
Já conheço esta APA, estive lá recentemente para levar um saco de ração e ver como andam as coisas por lá. Infelizmente, a APA vive de doação mesmo. O Fred, um dos responsáveis pela APA, recolhe animais da rua quando é denunciado. No entanto, devido ao número de cães que já existem por lá, ele só está recolhendo cadelas prenhas e cães machucados ou atropelados.
Eles precisam de muita coisa lá além da ração. Jornal, produtos de limpeza (cloro), vassouras, madeiras(para as casinhas), restos de pisos de obras... e por aí vai.
O Seu Zé é o senhor que cuida dos cachorros e da limpeza de lá.
Qualquer ajuda é bem-vinda, inclusive ir lá um dia e ajudar na limpeza.
Quem não puder levar a ração até lá é só ligar para o Fred que ele pega.
O telefone do escritório da APA é 2725-7619.
A APA fica na BR101, em um galpão da antiga CEASA. A CEASA fica atrás do batalhão de polícia florestal.
Vale uma visita, quem sabe não encontra um amigo de verdade lá.

Smeagol