segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Um Maracanazzo rubronegro...

Dirão as cassandras que ando meio exagerado...É verdade...Mas quem viu e ouviu a transmissão do match entre Flamengo e Goiás sabe que tamana exacerbação talvez se justifique...

Não vi o primeiro half time...Não disponho de meios para manter o conforto da TV por assinatura...Luxo esse, destinado a parte B da classe média...Esse editor ainda desfruta do deslumbramento de ter chegado, ontem, a parte de baixo da classe média, ou melhor: uma classe pobre alta, e por isso, destina os parcos vinténs que sobram a outras prioridades, como uma peça maior de mortadela...

Assistir em bares, nem pensar...

Bom, mas me convidei a casa de uma amigo(sim, pasmem, há quem tolere a companhia do xacal), e pude ver o segundo half time...

Logo início, todos que estavam na sala concordamos: O team parecia tenso, e as fisionomias demonstrava a carga de responsabilidade que carregavam nos ombros: Conquistar a liderança do certame, e quem sabe, arrancar em um sprint sensacional rumo ao hexa-caneco...

É verdade que o os players da meia-cancha estiveram em tarde de pouca inspiração, incluido aí o maestro sérvio, Petkovic...Nem os corners kicks, e seus poderosos e perigosos shoots em cobranças de penalidades tiveram o costumeiro destino: as malhas adversárias ou a cabeça dos companheiros...

Havia um enorme espaço entre o atack e a linha de backs do team da Gávea, e a tragédia só não foi maior porque faltava qualidade ao team alvi-verde planaltino...
Ainda assim, lançada em desespero ao atack, ficou a squadra urubu exposta ao contra-golpes, que mantinham suspensa a respiração dos 80 mil presentes, e dos milhões de telespectadores...

Durante a transmissão podemos observar que o frisson que percorria o campo de bola, contagiava a torcida, que, entre tímida e assustada, praticamente esavaía-se em silêncio com o correr dos ponteiros do relógio...

Não há dúvidas: o Clube de Regatas Flamengo perdeu a liderança para os próprios nervos...
Faltaram os cojones, qualidade maior que pulsa sob a segunda pele que é o manto rubro-negro...

Mas nada como um dia atrás do outro, e novas emoções virão...

Parabéns ao Botafogo, e ao Fluminense...Grandes vitórias...

5 comentários:

Anônimo disse...

Como botafoguense tenho que afirmar que fizemos a nossa parte em viabilizar a liderança rubro e negra, mas o Goiás não se abateu e no primeiro tempo enfrentou bravamente, no segundo, resistiu heroicamente.
Tudo que não quero é ver um time de SP ser campeão e a imprensa blobal puxando saco o tempo todo.
Nascimento Jr
Nascimento.jr@bol.com.br

Anônimo disse...

Adoro a linguagem retrô do Xacal.

Xacal disse...

Fizeram sim, Nascimento...Nós é que esquecemos de fazer a nossa...

.......

Comentarista: a linguagem é uma homenagem aos grandes cronistas que "letravam" o esporte bretão para as massas...

Nelson Rodrigues, Mário Filho, Zé Lins do Rego, e outros, muitos outros...
A eles, minha benção...

Tadeu disse...

Xacal, se a presença de um Vascaino não for incômodo, o 360° te espera com um suco ou guaraviton para o próximo jogo do seu mengo.
Sds

Xacal disse...

ô, meu caro Tadeu...

é claro, até porque o 360º, para mim, não está na categoria de bar...é, antes de tudo, uma extensão da minha casa, pela presença de amigos como você...

na próxima nos vemos aí...

um abraço...