sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Um tapa na cara de Zumbi...

Na semana de comemoração da consciência negra, que tem seu ápice no dia de hoje, 20 de novembro, data considerada como o dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder da luta negra contra a escravatura, o Brasil, ou melhor, o Estado do Rio de Janeiro começou a discutir, em sede judicial, a validade das políticas afirmativas para ingresso em Universidades Públicas...

Um retrocesso...Um grave retrocesso...

A tese defendida ontem, pelo desembargador do TJ, Murta Ribeiro, ao vivo, no JN do pig, é de uma torpeza singular...O brocado constitucional salta, engessado pela seu significado estrito: "Todos são iguais perante a lei"...

Ora, ora, ora...Que leigos, como nós, façamos uma interpretação literal desse princípio, convertido em diploma legal, tudo bem...Mas um desembargador fazê-lo é grave, pois denota um cinismo conservador que só se justifica para manter os privilégios de casta...

Qualquer rábula de tribunal sabe que esse artigo constitucional recepciona o princípio isonômico, que ultrapassa em muito a igualdade formal...Isonomia é tratar os desiguais de forma desigual, ou seja: proteger o direito de todos, mas primeiro, os dos mais fracos...

Há, como em todo conflito onde se discute privilégios, uma série de mistificações, todas elas derrubadas pelos números...

Primeiro é bom que se diga em alto e bom som: Se os brancos ocupam a maioria dos bancos das universidades, embora essa proporção não corresponda a nossa sociedade, é porque por séculos tiveram as melhores condições sócio-econômicas...Não é uma questão de mérito...É uma questão de deter as melhores condições para competir, o que torna essa competição injusta desde o início...

É como se déssemos uma moto-serra a um branco e um canivete a um negro, e duas árvores de mesma espessura para serem cortadas, e exigíssemos o mesmo desempenho...

Outro ponto relevante: a Universidade é pública, e portanto, suas regras devem se destinar a acolher um maior número de "público" possível, e não só a parte "de cima" desse público...

Não vou me alongar, e deixo com vocês, um pouco de bom-humor do blog classemediawayoflife.blosgpot.com..../ Ele dá "dicas" de como fazer parte desse seletíssimo grupo no Brasil...Não só economicamente falando, mas principalmente, ideologicamente...Veja aí

QUINTA-FEIRA, 17 DE SETEMBRO DE 2009

dica 029 - Afirmar que não existe racismo no Brasil

Para se tornar um genuíno membro da Classe Média brasileira, você não pode ser racista. Simplesmente porque, na ótica da Classe, o racismo não existe no Brasil. Não existe privilégio para nenhuma raça, tudo se pode conseguir através do esforço e do trabalho, seja a pessoa médio-classista ou negra. Convença-se disso.

Racismo hoje, talvez só nos Estados Unidos. Ali sim já se praticou racismo "do bom", racismo "de raiz", onde qualquer um pode encher um neguinho de porrada ou atear fogo na casa dele quando quiser... Mas hoje, nem lá as coisas são como eram... o presidente deles é negro, então os negros não têm do que reclamar.

Tome cuidado! Essa história de cotas, de segregação racial, de discriminação e tratamento diferenciado não pode afetar sua culta percepção do mundo, a percepção de quem recebeu uma bela educação paga nos melhores colégios católicos. Você dever entender isso como mera coisa de livros de História, coisa que ninguém lembra mais, da época em que trouxeram os negros escravizados da África, situação que logo mudou quando a Princesa Isabel assinou a tal parada, e desde então brancos e negros têm acesso ao que quiserem em igual condição.

Para demonstrar a seus estimados colegas da Classe o quanto você faz por merecer a aceitação no grupo, discuta, sempre que surgir o tema, sobre como os negros simplesmente não querem estar na mesma posição dos brancos (lembre-se de representar uma "indignação analítica contida" quando disser isto). Você causará suspiros de admiração, será ouvido e respeitado por seus pares. Argumente que, se você conseguiu chegar onde chegou, qualquer negro também conseguiria, pois este é um país onde o mérito funciona e é a base de tudo. Diga que você acha estranho, mas talvez, por uma questão de gosto pessoal, eles prefiram jogar capoeira a ir para a Universidade (novamente contenha a indignação de palestrante culto). E dê o veredito: se os negros estão reclamando, botando a culpa nos brancos, querendo cotas, se organizando em grupos culturais, movimentos de ações afirmativas e bandas de música black, eles é que são racistas! (neste ponto, você fica autorizado pela audiência a ignorar a autocontradição).

Por fim, para dar o golpe de misericórdia e carimbar de vez se passaporte ao mundo da Classe Média, fale sobre sua relação com os negros. Decore: você não deve ter nada contra nem a favor deles. Você os trata como qualquer pessoa, e às vezes, com humilde magnificência, até dá bom dia ao jardineiro do prédio e à diarista. Você não namoraria uma pessoa negra, mas até daria uns pegas (se ela não contasse pra ninguém). Você acha que o Governo tinha que criar Escolas Técnicas para "capacitar" pessoas para o trabalho manual, o que é uma ótima alternativa para os negros arrumarem empregos. Defenda o ponto de vista que explica que as Universidades, as vagas de Juiz de Direito e a alta sociedade têm pouquíssimos negros apenas por coincidência, ou até mesmo uma questão estatística: eles existem mesmo em menor número, tanto que você quase não os vê nas festas que frequenta. E, no final, você deve rir dizendo que ainda tem gente que acredita nessa baboseira de "casa grande" e "senzala".


11 comentários:

Anônimo disse...

ATENÇÃO: O DEPUTADO DOMINGO BRAZÃO FOI O GRANDE ARTICULDADOR DA IDA RODRIGO BARCELAR PARA A FENORTE, E O SUPERRINTENDENTE DO TECNORTE VIRÁ DO RIO DE JANEIRO, SERÁ O HOMEM FORTE DA FENORTE

Barack disse...

XACAL
Faz o seguinte:
devolva os ne igual para todos africa
Aqui o direito é igual para todos.
Esse negoco de cosciencia negra e coisa de intolerantes e auto racismo
Ogrande problema dos negros é o mesmo do branco - cada um tem seu grau de racismo
Barak foi eleito por brancos e negros
Lula anlfabeto superou suas deficiencias e é considerado um estadista um dos melhores presidentes de pai multiracial e multicultural
larga isso Xacal vamos todos trabalhar - o mundo é competitivo
Rascismo contra indio q nao qr sair da sua area de terra peq vende madeira e espa,ci para garimpo e olha sao iniputaveis
Qro ser chamado agora de nordico dscendente ou italo descendente
q babaquice toda essa historia de afro descende
vamos trabalhar, fazer o brasil crescer casar brancos com negros e gerar mulatas lindas e maravilhosas
Agora o afrodescendente do STE arregou em nome de uma dorzinha na coluna a responsabilidade de gerir a proxima eleição - mas ficou com o file o STF = amarelou meio amarronsado -

abs

Barack

Xacal disse...

é desse tipo de idiota que o post se refere...

sem comentários...

IDI AMIM DADA disse...

Cara vc atacou Deus o tempo todo no seus posts e agora nao posso defender minhas ideias sobre a consciencia negra ?
ofendeu todos os q acreditam em alguma religiao, emaranhado, ajuntamento, como vc quiser da sua geopolitica religiosa.
Vc só criticou.
Credito ser vc um contestador, mas vou te ensinar que quando ha contestação nao ha crescimento, quando ha questionamento ha crescimento pela pluraridade de ideias como vc mesmo escreveu em um dos seus post
pluralidades de ideias, crescimento e nao a intolerancia "xacauniana"
Basta vc garimpar um texto de um bobo na rede q coadunam com seu pensamneto itolerante e obtuso, vc destaca
Segundo foi postado em outros blogs vc ta sendo acusado de censor. Será verdade isso ?
XACAL o rebelde sem causa e com as ideias dos outros.
Vc ontem disse q nao tinha simpatia por judeus e esta discutindo georeligiao. eu nao tenho simpatia por esse negocio de conciencia negra
Pergunto:
Quem é racista ?
Quem discute na pluralidade de ideias.

Pe

Amanda Souza disse...

Xacal excelente post os seus sobre a questão das costas. Uma das melhores postagens que já li no seu blog.

Roberto Torres disse...

Famos fingir, fingir .... eta gente ruim, maldosa, mesquinha..

Anônimo disse...

Não sou contra cotas, acho uma boa forma de acabar com a desigualdade, mas por que ao invés disso, não criam cotas por condições financeiras? Ou só existem negros pobres?

Afinal, as cotas foram criadas pra acabar com a desigualdade social ( que não afeta somente negros) ou pra fazer propaganda de que ajudamos os negros?

Xacal disse...

Caro Idi Amin,

Burro, eu já sei que você é...agora mentiroso, é novidade...mas é quase sempre assim, burrice e má-fé andam juntas...não compreender burrice aqui como falta de instrução...é incapacidade de ler e compreender o que lê...

desafio você, na polêmica de ontem, a citar qual a parte do texto eu fiz referência étnica ao meu gosto(ou não)por judeus...

quem começa um texto com essa afirmação é o que se autodenomina "yeshua"....veja, ó imbecil:

" Anônimo disse...

Particularmente, não tenho simpatia a judeus. É um povo que tem mania de se achar superior aos outros povos, porque é o escolhido de Deus.(...)"

quanto as demais idiotices publicadas, não vou me dar ao trabalho de responder....

não vale à pena...

Xacal disse...

Car comentarista das 16:01...

O sistema de cotas já prevê o acesso de estudantes da escola pública, como forma a privilegiar àqueles que se enquadram na categoria de hipossuficiência econômica que você mencionou...

Veja você que a polítiva afirmativa é um sistema bem amplo e intrincado, mas só a questão racial é discutida...

Obrigado pela participação...

Anônimo disse...

Anônimo disse...
É tão infantil este blog...e ainda fica cheio de mongoloides lendo essas besteiras e se regozijando com o "espírito crítico" (hahaha) do autor.
Não há nessa sucessão de tolices nada mais do que ressentimento e ódio de classe, certamente amparado em alguma ideologia estúpida.

Xacal disse...

Viram...? Eu desconfiava que estávamos no caminho certo...agora, depois de uma "crítica" dessas, acabou-se a dúvida: tenho certeza...