segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O atalho do napoleão...

A História do Napoleão Bonaparte é marcada pelo seu apetite pelo poder, sua genialidade, e pela incapacidade de enxergar limites...A despeito de todos seus predicados, foi essa última faceta que o derrotou em sua maior empreitada: A campanha da Rússia...

No caso do nosso napoleão da lapa, podemos dizer que seus delírios presidenciais são sua campanha russa...
Em nome dela, tomou algumas decisões erradas, desde o rompimento prematuro de uma aliança que manteve com o PT em 1998, depois de, por estranha coincidência, forçar a direção nacional petista a "tratorar" a então candidatura própria decidida nas convenções estaduais, até a mal fadada greve de fome, um gesto extremo que, se, à época, serviu para desviar a adiar o foco de investigações que eclodiriam no pecado capital e segurança s/a, lançou-o no anedotário político nacional, sob o signo do ridículo...

Mas como bem disse Winston Churchill, a diferença entre a política e a guerra, é que na política pode-se morrer várias vezes...

Às vésperas das eleições estaduais de 2010, o napoleão da lapa está prestes a deixar seu exílio, assim como Bonaparte fez, quando retornou da Ilha de Elba para triunfar novamente sobre a França...
As especulações sobre suas decisões são um capítulo à parte da própria disputa, condição que lhe garante manter acesa sua imagem no recall da população(como gostam os especialistas)...

A melhor análise atá agora, baseada em fontes que declarou confiáveis, são as do blog do Roberto Moraes, como você pode ver aqui:

Garotinho poderá ser candidato a deputado estadual


Nós, aqui da TrOlha, pretendemos dar uma dose de achologia na hipótese levantada pelo melhor blog da cidade...

A possibilidade do napoleão da lapa candidatar-se a deputado estadual do RJ faz muito sentido, e as "reclamações" do milicianos na caixa de comentários do post publicado pelo Professor, só nos dão a exata dimensão que a idolatria é o melhor caminho para desconhecer os desígnios de seu ídolo, ou seja: quanto mais o bajulam, menos o entendem, e aproximam assim, a política a uma espécie de credo, essa aliás, outra fraqueza conhecida do napoleaõ da lapa: cercar-se de gente que pensa pouco ou nada, idiotizados pela fidelidade canina...

O napoleão da lapa sabe que sua plataforma política para o delírio presidencial é o RJ...Nas próximas eleições, os únicos cargos que possibilitam reforçar esses laços são dois: governador, e deputado estadual...Pelos motivos óbvios, de conhecimento público, a candidatura a governador está por um fio, e uma derrota agora seria mais uma morte em sua biografia, diferente da primeira derrota em 1994, quando ainda era um fenômeno interiorano, uma surpresa da terra do chuvisco...

Assim, o mandato de estadual lhe confere os requisitos básicos para seu próximo passo...Proximidade e palanque...Deterá forte bancada para dilapidar a imagem do governador júnior cabral, e, enfim, ganhará a eleição para prefeitura do Rio, seu verdadeiro alvo, e caminho mais curto para retornar ao cenário nacional da disputa...

Mas como assim, prefeito...???

Vamos especular um pouco mais...O prefeito da cidade estará no centro das atenções mundiais, tanto pela Copa 2014, quanto pelas Olimpíadas em 2016...O prefeito do Rio faz o que o Governador gostaria de fazer(governar só a capital), sem o ônus do resto do Estado, e da incômoda segurança pública...Some-se a isso, a crescente liderança que sua filha ensaia começar, seguindo os passos do pai...

Um mandato com visibilidade internacional de prefeito, com toda a mídia a seus pés apoiando(gostando ou não)quem representa institucionalmente a cidade-sede, em nome do "patriotismo carioca", e dos negócios, é claro, lhe confere o consenso necessário para voltar a ter chances de passar do delírio ao sonho com a Presidência da República...

Só quem detém a certeza do que fará é o próprio napoleão, e em sua agenda há sempre uma, duas, três, ou mil possibilidades para trilhar, com causas e efeitos diferentes...

Em política sabemos que os fatos se moldam às nuvens...

Mas nos parece que, para o napô da lapa, o caminho mais curto para o "paraíso-planalto" é a "cidade 40º, purgatório da beleza e do caos..."

A campanha é: Garotinho o prefeito 2014, 2016...

6 comentários:

Anônimo disse...

Ótima análise, principalmente levando em conta o somatório do orçamento de Campos e Rio e previsibilidade de sucessão de Eduardo Paes ao Governo do Estado.
O xadrez político se dará a medida que para 2012, o próprio Eduardo deverá ter o desgaste do mandato que , por sinal é um fiasco, e servirá de laboratório para uma suposta tentativa de eleição!Na Alerj, o foro fica garantido, motivo de inquietação, visto os ataques que estão se anunciando à administraçào de Rosinha e seus desajustados secretários como o de de saúde e asseclas como Jair Bitancour! Agora diga me como lidar com o ego de ver Sérgio Cabral vencer por W0?

Xacal disse...

Bom, aqui vão mais achologismos...

O mandato de Eduardo Paes, que acaba em 2012(o 1º), como está umbilicalmente vinculado ao projeto cabral, sejá lá que projeto ele tem(ou não)vai incorrer em mais desgaste ao mandato do prefeito do Rio, que o próprio cargo já causa...

Veja o resultado da avaliação datafolha no blog do Roberto...

Ciente disso, o napô vai pegar pesado na câmara de vereadores com Clarissa...

Elege-se a ALERJ com bancada forte o suficiente para desgastar o governo do estado...Ganha mídia...

Eduardo Paes está em uma enzcruzilhada: se desvincular sua gestão do governo do Estado, se enfraquece, se mantiver os laços, colhe desgaste...

O napô fica como sempre quis, e sabe fazer melhor: franco atirador...e ainda pode impedir que sua gestão e da esposa sofram ataques, como você bem lembrou...

para ele, o napô, o segundo mandato de cabral é essencial para aprofundar seu desgaste, ainda mais com as chaves da prefeitura do Rio...A questão do EGO é forte, mas ao que parece, pelos últimos movimentod pró-Lula e Dilma, etc e tal, o napô já entendeu que não se chega mais a presidência como um fenômeno "outsider", como fez collor, por exemplo...é preciso, antes de mais nada, uma grande coalisão que busque um consenso nacional em torno do nome, isso sem falar em estrutura partidária...
esse é o resultado, ainda bem, do nosso amadurecimento democrático...

outro fato:

lembre-se: Dilma não é Lula, e o cabral não contará com tanto apadrinhamento...

por fim: cabral é um ótimo alvo, por tudo o que representa, e por tudo que não fez quando teve chance, e nada autoriza dizer que vai mudar de postura no segundo mandato...

Anônimo disse...

Ae Xacal, o "cara" tinha mais é que mandar uns trocados para vc e p/ o D Roberto, rs, vcs estão dando a pauta corretíssima para a galera que segue o Napô, rs, e fazem isso bem melhor que o próprio, afinal democratas como são levantam o debate...Eu pagaria essa consultoria.Kkkkkkk!

Tramem disse...

Racionalize, cruzes dados , datas e indices em pesquisas... O sujeito vem a Governador mesmo e a filha a deputada estadual, para que possa ser candidata a sucessão da mãe, se assim não o fizer a lei não permite sua candidatura, da mesma forma que impede a do titio se o irmão for eleito governador. O sujeito vai investir pesado numa bancada fechada com ele para a alerj( isso não quer dizer os candidatos daqui) , se ganhar serve ao próprio senão desgasta o Cabral.
Só não virá se o PR fechar um acordo com o PT.

Xacal disse...

Caro Tramem,

racionalizar sobre hipóteses foi nosso exercício...lógico que, como dissemos, isso beira ao achologismo, na medida que só a cabeça do napô tem a decisão...

mas veja alguns pontos na biografia do napô não ratifica sua tese:

1. ele não leva em conta o projeto de seus familiares, e nem tem lógica fazê-lo, uma vez que o projeto maior é o dele...portanto, se clarissa vai ser candidata ou não, não interessa...quanto ao irmão, muito menos, ou seja, muito pelo contrário...

2.a campanha ao governo do estado é remotíssima chance...o napô é maníaco, mas não rasga dinheiro, ainda que seja dos outros...uma campanha sem tempo de TV, com viés de plebiscito com o cabral(por pior que ele seja)não é muito apetitosa...

3.se o planalto enquadrou o PT, imagine o que fará com os aliados como PR e PDT...lembrem-se: o que está em jogo são mais oito anos de ministério, obras, influência, enfim poder...quem vai querer ficar de fora, em nome dos projetos do napô...???

4.por derradeiro, reforço minha opinião/palpite: a prefeitura do Rio, em 2014/2016 vai ser o segundo cargo mais importante do Brasil...A mídia terá que fazer corpo-mole(afinal, não pega bem espinafrar o dono da festa), grandes intervenções serão feitas em infra-estrutura, e a maior parte do ônus, a segurança pública, é de responsabilidade do Estado e da União...

5.Um prefeito com boa bancada, e deputados na ALERJ imobiliza o governador, e salta para o cenário nacional...

Portanto...

Tramem disse...

A filha é instrumento, joguete dele, peça do projeto dele, assim como a mulher. Só citei o irmão como exemplo do que prevê a legislação. Vamos aguardar , não acredito numa candidatura a deputado estadual em 2010.