quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

TrOlHAda do leitor...

Nossos treze leitores(as) continuam atentos...Leiam aí mais uma observação enviada pelo Fabiano Rangel, do Sindicato dos Trabalhadores das Empresas de Água e Esgoto do NF/STAECNON...

O verdadeiro abraço de afogado da demotucanalhada...

Leiam:

Presidente do DEM lembra corrupção de Yeda Crusius e cobra solidariedade ao PSDB

02/12/2009

O presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), reagiu ontem à pressão tucana por uma punição imediata ao governador José Roberto Arruda, para evitar danos eleitorais em 2010, comparando o escândalo de corrupção no Distrito Federal à sucessão de denúncias que atingem a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), e seus aliados de vários partidos. E, embora o DEM gaúcho tenha se afastado de Yeda por influência do vice-governador, Paulo Feijó, o comandante do DEM nacional, que se manteve solidário aos tucanos, reclamou reciprocidade.

“Da mesma forma que a direção nacional do Democratas foi solidária com a crise que passa até hoje o PSDB no Rio Grande do Sul, não entendo porque alguns tentam misturar temas (denúncias de corrupção e eleição). Se crises como essa fossem impeditivas, talvez o PSDB não pudesse ter candidato à Presidência da República”, argumentou Maia.

As declarações do presidente do DEM sucederam à decisão da cúpula nacional do PSDB pela renúncia dos dois tucanos que exercem cargos de secretários do Governo Arruda e de outros 100 filiados que ocupam postos em outros escalões da administração. O comando tucano também ameaçou expulsar quem permanecer no governo e submeter ao Conselho de Ética aqueles que responderem processos.

Essa retirada tucana, segundo o presidente do DEM, não coloca em risco a aliança dos dois partidos para as eleições presidenciais de 2010 e nem prejudica a possibilidade de o Democratas indicar o candidato a vice-presidente na chapa tucana.

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), também afirmou que os dois partidos estarão juntos em 2010 porque a crise no Governo Arruda é um “episódio local” e não nacional.

”Não tem nada a ver com a aliança nacional com o DEM, que respeitamos. Sabemos que é um episódio local. Apenas tomamos uma decisão relacionada ao nosso papel”, alegou Guerra.

Da parte do DEM, o tratamento do “episódio local” compreendeu ontem a abertura de um processo disciplinar com prazo de oito dias para que o governador Arruda se defenda – e a promessa de analisar depois o caso do vice-governador, Paulo Octávio, igualmente apontado como integrante da quadrilha que, segundo a Polícia Federal, desviou R$ 60 milhões dos cofres do Distrito Federal nos últimos anos.

O processo do DEM, decidido pela maioria da Executiva Nacional, começou mal. Meia hora depois de nomeado relator, o deputado José Carlos Machado (SE) renunciou à função. Alegou que foi surpreendido pela nomeação, que é engenheiro e que não tem conhecimentos jurídicos para apontar eventuais irregularidades e punições a Arruda. Outro relator será nomeado hoje.

4 comentários:

Anônimo disse...

bla bla bla...
resolve o mensalao primeiro depois vc pode ate falar

Anônimo disse...

Xacal, e o Ze Dirceu vai bem ?
E o Delubio ?
E o Genuino ?
E o da Cueca?
E o Joao Paulo Cunha ?
E o Luiz Gushiken ?
E o ...
Pior q isso so vc defender isso

Xacal disse...

bateu o desespero nas cassandras...

Lula= 72% de aprovação com bom ou ótimo...

quaquaquaqua...

Anônimo disse...

Que isso Xacal ?

Nem os 80% do lula justifica a impunidade desses ptnalhas.
Ai xacal tem uma land Rover pra vender ?
Cara tenho q concordar com vc o prestigio do lula é phoda, mais o resto do ptzinho tem quem ?
Nao fica PUTINHO nao prq essa cassandra e justa.
Agora com licença vou assistir "viver a vida"

Beijos xacalzinho, meu menino rebelde
Cassandra 1