sexta-feira, 29 de abril de 2011

Um patro de trigro, para tês trigues...

Desde que acordei de minha longa hibernação, pude constatar que certas coisas continuam as mesmas...Por exemplo: o xacal continua ranzinza...

Deve ser ranzinice do xacal, criticar o programa chapa branca, página virada...

Eu nem vou mais mencionar o conteúdo "aparelhado" politicamente que veiculam, em desacordo com a legislação, agravado pelo fato de se tratar de uma emissora "educativa" de curso superior de jornalismo...
Muito menos o fato do programa contar com um secretário do governo que tem vínculo financeiro com a instituição onde o programa é gerado para defender esse mesmo governo, que ainda por cima, por várias vezes, utiliza o veículo oficial dispensado a seu transporte EM SERVIÇO, para se deslocar para desempenhar suas funções de "radialista"...

Deixemos isso para lá...

Isso quem tem que ver são as autoridades, e em última instância o ouvinte/eleitor, que deveria rejeitar esse uso indevido da mídia...e dos bens públicos...

Mas o que me prendo aqui, mais uma vez, é a incapacidade de um dos locutores em ler um texto...Dá pena...Hoje, para façar a palavra "catastrofismo", que dizia respeito aos tornados no sul dos EEUU, o rapaz quase "quebrou a língua"....

Eu pergunto: Você, pai ou mãe de um adolescente em idade de entrar para a faculdade, matricularia seu filho(a), ou você que pode decidir sozinho, se matricularia em um curso que tem como laboratório público um programa onde o locutor não sabe ler...?

Eu fico pensando, embora esse não seja meu forte: Será que é por isso que a referida instituição sobrevive às custas do Erário municipal, e cada vez afunda mais...?
Um círculo vicioso: Dinheiro que traz mediocridade, que afunda mais o ensino, que para sobreviver precisa de mais dinheiro, já que os alunos fogem...?

Cabe a ressalva: Ninguém é prefeito, ops...perfeito, e a erros estamos todos suscetíveis, mas é de doer os ouvidos a falta de zelo com o texto, ainda mais se tratando de uma atividade ligada ao conteúdo pedagógico, e que conta com "apoiadores culturais", que vinculam suas "marcas" a tanta má qualidade...

É melhor virar a página...Quem sabe, por força dos "novos acordos", o rapaz não vira articulista de um importante jornal da cidade...?

2 comentários:

Pedro (D)Kabral disse...

Eu até gosto de ouvir e tal programa mas já fiz algumas postagens também a respeito dos erros gritantes que o tal jovem e também o mais velho.

xacal disse...

Opa, Pedro, como vai...?

Veja, eu considero que a exigência de uma escrita ou fala, absolutamente, corretas, uma tendência elitista, até porque a língua como ente vivo muda e admite a adaptações, pois seu sentido único é comunicar, afinal...

Mas há limites, e creio que um curso de jornalismo que tenha em um programa radiofônico sua face pública deveria ter mais cuidado...

Um abraço...e grato pela participação...!