quarta-feira, 25 de maio de 2011

O caçador de gays...

Está no site do IG, que repercutiu uma fala do napoleão da lapa a Agência Câmara...Bom, se isso não é terrorismo homofóbico, falta o que? Promover safáris-evangélicos de caça às bichas no Posto 9 de Ipanema?

Governo | 15:09

Garotinho havia ameaçado com chantagem ao governo

Compartilhe:Twitter
Pode não ter tido nada a ver.
Mas ontem o deputado evangélico Anthony Garotinho (PR-RJ) fez a seguinte declaração à Agência Câmara:
–   Hoje em dia, o governo tem medo de convocar o ministro Antonio Palocci (chefe da Casa Civil). Temos de sair daqui e dizer que, caso o ministro da Educação não retire esse material de circulação (kit de combate à homofobia nas escolas, apelidado de kit-gay), todos os deputados católicos e evangélicos vão assinar um documento para trazer o Palocci à Câmara.
Assim fica parecendo que o governo cedeu à chantagem.

8 comentários:

BLOG DINIZ K-9 disse...

Parabéns pelo blog. Visite o Blog Diniz K-9.
http://dinizk9.blogspot.com/

Adriano Matos disse...

Oi Xacal!

Publiquei essa resposta ao seu ultimo comentário no Óleo do Diabo. Como temia que vc talvez pudesse não ver, publico aqui também.

Abraços.

--------------

Xacal!
Queria ter te respondido antes pra manter o timming da nossa conversa...

Cheguei a conclusão que você está certo: Não é de menor importância a distinção entre os conceitos do princípio da presunção da não-culpabilidade em oposição ao conceito - que agora entendo ser equivocado -, da presunção da inocência.

Para o homem honesto, investigado em decorrência de algum contexto suspeito, embora deva sofrer constrangimento por ter sua vida privada devassada em favor do bem maior da nação, ao fim, equivalem-se os conceitos uma vez que a lei para produzir seus efeitos tem que apresentar as provas do mau-feito para caracterização do crime que se investiga.

Palocci foi relator, dentre outros projetos, de lei que regulamenta aspectos de exploração do petróleo no pré-sal e esse tesouro nacional deve ser posto a salvo da ganância dos vendilhões. Também sou da opinião que para auferir tantos recursos aconselhando investidores, Palocci tenha que ter fornecido informações de valor.

Essas não são necessariamente informações de interesse para a segurança nacional ou criminosas.

Por esse motivo, sou a favor que o estado, por intermedio de seus órgãos competentes, nesse caso particular, a Receita Federal, o COAF e a Policia Federal, investiguem o enriquecimento vertiginoso de Palocci nos últimos quatro anos.

Me posiciono contra, entretanto, da tentativa de desvirtuamento da lei clamando pela inversão do ônus da prova para que Palocci forneça a lista dos seus clientes, seus contratos e as informações que ele comercializou nesses contextos.

A lei é bela porque é fruto de reflexão e acordo dos melhores da nossa nação. Ela deve ser seguida e não vilipendiada a cada soluço moralista ou por interesses políticos.

Abraços.

xacal disse...

Falou, Adriano.

Mas veja que a inversão da prova que sustento, não é para uma abordagem jurídica, mas política.

Ou seja, pallocci, se realmente quisesse fomentar um debate sobre as relações de todos seus antecessores com o mundo privado, como pretendeu para escusar sua conduta, deveria colocar na mesa todos os ingredientes, ou seja, seus clientes privados, e assim, evitar o linchamento da esfera pública, e em última instância, da ação política...

Porque, no fim das contas, seus clientes vão contratá-lo de novo, mesmo que saia do governo pela porta dos fundos, como aconteceu antes, quando foi exonerado pela suspeita de quebra de sigilo do caseiro...assim como aconteceu com o zé dirceu...que foi incinerado publicamente, mas depois ganhou algum com as consultorias...

um abraço...

Adriano Matos disse...

Oi Xacal!

Mas é justamente isso com que não concordo, pelas seguintes razões:

Primeiro, em abrindo os dados de seus contratos, de maneira alguma Palocci poderia pretender formentar o debate sobre suas atitudes em contraste com as de seus antecessores. A mídia pauta e repercute o debate buscando sempre o terreno mais desfavorável para a atuação do PT. Na melhor das hipóteses, a repercussão desse assunto na mídia, e nas oposições que se pautam por ela, seria silenciado.

Segundo, manchetes de jornal e o prolongamento da crise política são criados por pretextos os mais banais, ainda mais em se tratando de substância tão difusa quanto consultoria para grandes empresas que têm, possivelmente, atuação em ramos da economia os mais variados. Sobre algum aspécto, em se utilizando vontade suficiente, pode-se encontrar indícios para provar qualquer hipótese.

Resumindo, se ele for inocente das acusações, nenhuma ação vai lhe tirar a suspeita porque o debate no conjunto da população não é sério, visto que é desigual. Por outro lado, em sendo culpado de crime, as instituições que citei no comentário anterior deveriam ser capazes de produzir provas do mau-feito, investigando-o sob segredo de justiça e preservando seu direito à intimidade.

Abraços.

Anônimo disse...

Olá é a 1ª vez que encontrei o teu espaço online e gostei imenso!Espectacular Trabalho!
Cumps

xacal disse...

Adriano,

Seu raciocínio é coerente, e veja que as ponderações que colocarei a seguir não são excludentes ao que você disse...

Não podemos colocar o ministro, nem as forças políticas que lhe dão sustentação, e muito mais as que lhe são antagonistas como "contendores justos e leais"...Não são...Nem procurar esses "sentimentos" é eficaz...Há interesses, poderosos...de um lado e de outro...

Portanto, o ministro, quando aceita jogar esse jogo, com as regras que já estavam colocadas, e que ele conhece muito bem, aceita também as "jogadas" e seus efeitos, para o bem e para o mal...

Veja que no caso do sigilo do caseiro, ele utilizou a blindagem pessoal e a hierarquia funcional para se livrar, o que não o livrou do julgamento político, e seu afastamento sumário(e veja que na época, com Lula, ninguém chiou), pagou o preço e foi ganhar din-din...

Eu concordo que a pauta da mídia e da oposição do parlamento não se destinam a investigar e aperfeiçoar a democracia brasileira, mas por vias tranversas, acabam por fazer, se nós enxergarmos as possibilidades de propormos, corajosamente, aliás, o debate que tenha por objetivo melhorar a ação estatal e os limites do capital financeiro sobre a ação política...

Um parêntese:

(Lembre-se: essa é a arma que restou à minoria, e ela tem que usá-la, ainda que nós torçamos o nariz...

Foi assim, de certa forma, que acumulamos capital político para disputar a hegemonia...)

Eu não estou defendendo a ação da mídia, nem a oposição, mas defendo a existência delas, por mais besteiras que falem ou façam...

Nosso papel, se é que acreditamos que desejamos um Estado melhor, para além dos emblemas de governos, é produzir uma agenda que priorize menos a preservação de nomes (que no fim das contas, se valeram de sua funções públicas para traficar informação, a peso de ouro), e muito mais a regulação do mercado, a limitação do interesse privado pelo público e o fortalecimento do processo político e, enfim, da Democracia....

Acusar ou noticiar os estratagemas e a pobreza intelectual da oposição e da mídia, mas usar os argumentos do pallocci para afastar a crise é fazer o papel do sujo falando do mal lavado...

Não podemos continuar a debater na arena deles...a pauta tem que ser nossa, e eu acredito que debater valores e princípios os quais citei(regulação, interesse público, etc)são obrigação nossa, e não deles...

Um abraço...

Sérgio M. disse...

Ao contrário, está parecendo terrorismo GAY, vai obrigar meu filho a ver aquela porcaria de vídeo nada.
Tomem vergonha nessa cara.

xacal disse...

Sérgio M. ("m" de molóide?),

O vídeo não se destinava a exibição em sala, mas para orientação do professores, seu imbecil...

Mas ainda que fosse dedicado aos alunos, é preciso que idiotas como você saibam que vídeos não definem orientação sexual de ninguém...e talvez nenhuma outra forma de comportamento, senão vamos ter que censurar toda a programação das TVs e da internet, caso contrário esses pequenas aberrações que descendem de você podem se tornar assassinos, ladrões, prostitutas, traficantes, bebedores de cerveja, e todas as condutas glamourizadas na mídia...

Quer dizer que se eu te mostrar um vídeo de alguém dando o brioco você vai ficar com vontade também...?

Eu creio que não...Bom, pelo menos no seu caso, eu nem sei mais, pois quem expressa tanta homofobia é porque tem sérios problemas de definir sexualidade...Sabe aquela coisa do "gaúcho"...? Pois é...

Infelizmente, para seus filhos, a única coisa que é contagiosa e pega pelo exemplo é a burrice, e nisso, com o pai que eles têm, já estão condenados...

Vá dar o cú ao capeta...e não enche o saco...