domingo, 3 de julho de 2011

As chamas da esperança...

Já que a mídia de coleira local não aborda o tema, a não ser para agradar os "canalhavieiros", e o poder político cumpriu sua sina de se curvar ao poder econômico, ainda que falido, fica só uma esperança:


A julgar pelo histórico de eficiência de gestão do setor, é bem provável que as semi-usinas(ou engenhos de 2ª geração) que restam não durem o prazo que pediram para queimar a cana.

Nenhum comentário: