segunda-feira, 4 de julho de 2011

Os fins e os meios...

Um debate interessante, que surgiu no post sobre o o itamar e o tratamento da mídia...prova de que como alguns fins justificam alguns meios, alguns idiotas servem a alguma discussão importante...

Eis o dilema: Se fosse possível matar Osama Bin Laden antes da ordem do ataque às torres gêmeas e salvar 3000 pessoas, e depois sua morte no Paquistão, depois dos ataques...o que torna uma morte legítima, e a outra morte um assassinato...Ora, o tempo que determina a justiça de salvar vidas e a infâmia de matar para engordar índices de popularidade de um presidente encurralado em uma crise institucional e uma guerra sem fim ou sem vitória possível...

A diferença tênue entre legítima defesa e a vingança assassina...

Para salvar uma cidade de uma atentado terrorista nuclear ou de bioterroristas, vale a tortura policial como técnica de interrogatório...? E para apurar um assassinato bárbaro de uma família..?

O que dá a legitimidade de um ato e deslegitima outro...?
É o intenso debate na sociedade sobre qual o bem comum maior que merece a prática de um mal menor...

O problema é que a mídia, e boa parte de cínicos, transformam e nivelam todos os atos, na chancela do fim justifica o meio...só para esconder atos impróprios sob a justificativa maior de outros fins que requerem os mesmo meios que querem banalizar impunemente...

Como na política...Ao comparar todas as alianças como iguais, escondem que alguns governos podem governar para a maioria, enquanto outros, privilegiam as castas...embora os dois tenham que fazer alianças eticamente duvidosas...

Essa é a diferença entre Hitler e Churchil, embora ambos tenham feito alianças com Stálin...um passou a História como herói, já o outro...

Nenhum comentário: